04 março, 2021


[Resenha] O Duque Devasso - Madeline Hunter

Ficha Técnica 

Título: O Duque Devasso
Título Original: A Devil of a Duke
Autor: Madeline Hunter
ISBN: 978-65-5056-006-5
Páginas: 336
Ano: 2019
Tradutor: Luciana Vargas
Editora: Charme
ELE PODE SER UM DEVASSO.
Ele é infame, debochado e conhecido em toda a cidade por ser um sedutor irresistível. Gabriel St. James, o duque de Langford, é rico, lindo de cair o queixo e costuma conseguir exatamente o que deseja. Até que uma mulher, que se recusa a lhe dizer o nome, mas não consegue resistir ao seu toque, o atrai.
MAS ELA TAMBÉM NÃO É UMA SANTA…
Amanda Waverly está vivendo duas vidas: uma respeitável como secretária de uma dama proeminente e uma perigosa, de esperteza e força de vontade com o duque devasso. Langford pode ser o homem mais tentador que ela já conheceu, mas Amanda está ocupada tentando escapar do mundo de crimes na alta sociedade no qual nasceu. E se ele descobrir quem ela realmente é, sua paixão escaldante se transformará rapidamente em um caso de alto risco…

Resenha


Depois de conhecermos O Duque Mais Perigoso de Londres, chegou o momento de seguir com a trilogia Decadent Dukes Society e conhecer Gabriel St. James, o duque de Langford. 

Com os amigos, e também duques, Stratton e Brentworth, eles formam o clube dos duques devassos, mas há muitos anos que Brentworth se tornou discreto em sua devassidão e recentemente eles "perderam" Stratton para o casamento, logo, cabe a Gabriel manter a fama do grupo e ele o faz com maestria. Ele leva isso tão a sério que apenas recentemente, por causa de um artigo intitulado "A Preguiçosa Decadência entre a Nobreza" publicado no Parnassus, ele ocupou seu lugar de direito na Câmara dos Lordes. A dama responsável pelo artigo, que não o mencionava explicitamente, mas deixava poucas dúvidas do alvo, foi Lady Farnsworth, uma viúva muito excêntrica, tanto que a sociedade já não mais questiona suas atitudes. A mais recente delas foi contratar uma mulher para ser sua secretária, Amanda Waverly.

Amanda foi criada e treinada por seus pais para ser uma ladra, mas esse nunca foi o seu desejo e, desde que foi começou a crescer passou a questionar o motivo de fazerem isso. Depois do sumiço do pai e de ter se tornando um inconveniente para os golpes da mãe, ela foi deixada em uma escola para ter uma educação que lhe permitiria ter um futuro diferente. Mas, após anos sem qualquer contato da mãe, ela recebeu uma mensagem perturbadora: a mãe foi sequestrada e para garantir sua libertação Amanda precisará roubar alguns itens, algo do qual ela estava afastada há muitos anos, afinal, era uma questão de dever. 

Gabriel e Amanda se conhecem por acaso em um baile de máscaras, onde ela pretende dar seguimento em sua tentativa de salvar a mãe, o que significa um segundo roubo, mas, embora ela saiba quem Gabriel é, ele não faz a mínima ideia de quem ela seja e o mistério e a presença dela o fascina ao ponto de querer encontrá-la novamente, saber seu nome e, quem sabe, torná-la sua amante. 
A palavra vaidoso não fazia justiça àquele homem. Ele acabara de se proclamar um grande amante, nascido com o dom, pelo que ele dizia. O que provavelmente significava que era péssimo, mas as mulheres fingiam o contrário, porque ele era rico. Por mais tentada que estivesse em furar o balão do ego dele, Amanda precisava descobrir se poderia salvar alguma parte do plano.
P. 32
Como Amanda estava focada em usar Gabriel para seguir com seu plano, ela não imaginava que fosse se perceber tão envolvida pelo charme e sedução dele, mas tenho que dizer que é realmente bom nisso. Quanto mais ela experimenta as novas sensações com ele, mais ela quer, entretanto, a necessidade de salvar a mãe fala mais alto e seguir o plano é a regra. Ela só esqueceu de contar isso para Gabriel.

Gabriel nunca esteve tão envolvido com uma mulher e com certeza nunca se imaginou fazendo planos para ter uma como amante fixa, afinal, com certeza era o máximo que poderia querer de sua mulher misteriosa.
— Langford está planejando algo — adivinhou Brentworth, inclinando a cabeça na direção do amigo em questão. — Sobrancelha franzida. Olhos brilhantes. Boca firme. Ele viu sua presa e agora calcula o método de ataque. 
P. 130
Quando Gabriel descobre quem Amanda é, tudo se torna ainda mais complicado para ela: como se livrar da atenção de um duque quando se precisa do máximo de discrição? E, principalmente, quando parte dela na verdade não quer mesmo que ele desista dela?

O jogo de gato e rato do início, extremamente divertido e nem um pouco chato, muda e a partir daí passamos a nos questionar como esses dois, de classes absolutamente diferentes ficarão juntos, como enfrentarão a realidade que a sociedade lhes impõe. Gabriel contará com o apoio incondicional de Stratton e Brentworth, mas enquanto o primeiro, recém-casado e apaixonado, vê em Amanda uma possibilidade de felicidade para o futuro de seu amigo, Brentworth tem suas dúvidas, o que nos deixa com uma pulga atrás da orelha para saber o que ele tanto esconde da sociedade e de seus amigos — que venha Never Deny a Duke para nos tirar dessa curiosidade.

Eu adorei ver como eles são amigos da mesma forma como adorei perceber que Amanda também não estava completamente sozinha, ao longo do caminho ela fez amizades verdadeiras que se mostraram ao lado dela quando necessário. Agora, só me resta esperar pelo último título desta trilogia. 

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
0
Compartilhe

28 fevereiro, 2021


[Meme] Meu Mês - Fevereiro

Olá lindíssimos, tudo bem?

Chegou a hora de conferirmos mais uma vez minhas leituras do mês. Estão curiosos? Vamos lá então!

Lay

Livros lidos: 
1. Sempre ao Seu Lado - Rachel Gibson (Resenha)
2. O Duque Devasso - Madeline Hunter
3. Escala Para o Amor - Jeannine Colette e Lauren Runow  
4. Herdeira Profissional - Madeline Hunter
5. Damas de Honra - Jane Costello


Recebi este mês:
1. Férias nos Hamptons - Sarah Morgan (Comprei)
2. A Escolha - Lisa Kleypas (Comprei)


♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥

Então meus queridos, gostaram de conferir minhas leituras e os livros que recebi? E vocês, como foram de leituras esse mês??

Para quem ainda não sabe, nós criamos um perfil no Instagram onde estamos postando nossas leituras, então nos sigam e confiram o que estamos lendo, deem suas opiniões, sugestões e comentários!!

Vamos lá começar um novo mês de leituras!!

Beijos
Comentários
1
Compartilhe

24 fevereiro, 2021


[Resenha] Sempre ao Seu Lado - Rachel Gibson

Ficha Técnica 

Título: Sempre ao Seu Lado
Título Original: Tangled up in you
Autor: Rachel Gibson
ISBN: 978-85-60018-18-5
Páginas: 244
Ano: 2009
Tradutor: Vera Carvalho
Editora: Jardim dos Livros
Considerado pelos leitores um dos melhores romances escritos por Rachel Gibson, "Sempre ao seu lado" narra a história de Maddie Jones. A personagem volta à cidade onde nasceu, com pretexto de concluir seu livro, um thriller policial com todos os ingredientes de um bom suspense, duplo homicídio e traição, em uma trama envolvente. O que ninguém sabe é que os fatos são verídicos, e boa parte foi descrita no diário de sua mãe, assassinada junto com seu amante. Maddie Jones está determinada a descobrir o passado sórdido da cidade. No entanto, ela não conta com a possibilidade de se sentir atraída por Mick Hennessey, filho da mulher traída que matou sua mãe.

Resenha


Depois de anos sem ler livros da Rachel Gibson — não por falta de vontade e sim porque pararam de ser publicados no Brasil —, consegui recentemente em uma troca no Skoob este que é o terceiro livro da série Writer Friends (ainda que o primeiro não tenha sido publicado por aqui) e segundo da série Truly, Idaho

Madeline Jones é uma escritora de crimes reais, principalmente os que envolvem assassinatos em série. Ela está acostumada a entrevistar pessoas cruéis, capazes de crimes inimagináveis e por isso mesmo quem a vê percebe de imediato sua armadura de pessoa durona, mas não sabem que ela a criou para se proteger muitos anos atrás e simplesmente tem seguido assim desde então. Maddie nunca conheceu o pai e sua vida com a mãe sempre foi errante; mudando-se de um lugar para o outro enquanto a mãe buscava um amor verdadeiro que completaria sua vida. Mesmo buscando um amor verdadeiro, Alice não tinha muita sorte neste assunto, envolveu-se com muitos homens casados que prometeram deixar tudo por ela, e com solteiros que faziam as mesmas promessas, sem nunca cumpri-las. Isso as levou a pequena cidade de Truly, em Idaho, mas desta vez o envolvimento de Alice com um homem casado terminou de forma trágica: a esposa do traidor o matou no bar da família, matou Alice na sequência (que era garçonete no local) e suicidou-se a seguir. Com apenas 5 anos, Maddie viu sua tia-avó (que não gostava de crianças e dedicava todo seu amor aos gatos que criava) ir buscá-la para viver em Boise. Agora, aos 34 anos e com uma carreira de sucesso sob o pseudônimo literário de Maddie Dupree, ela encontrou os diários da mãe e sentiu a necessidade de escrever a história do crime ocorrido vinte e nove anos atrás. Para isso, ela voltará a Truly. 
… era um homem despudoradamente bonito. O tipo de beleza que virava a cabeça, parava corações e levava as mulheres a nutrir maus pensamentos. Pensamentos que envolviam bocas, mãos quentes e roupas emaranhadas, a respiração quente junto ao pescoço de uma mulher e amassos no banco de trás do carro.
P. 12
Lochlyn Michael Hennessey cresceu em Truly, mas as escolhas feitas por seus pais sempre estiveram presentes em sua vida. Seu pai, assim como praticamente todos os homens da família Hennessey que vieram antes dele, era um mulherengo e, só por esse motivo não deveria ter casado, mas mesmo assim o fez. Sua mãe sempre soube de todos os casos, mas ainda assim continuava casada; ela também demonstrava oscilações de humor, o que era mais um componente para as brigas constantes do casal, mas, mesmo assim, ninguém imaginou que ela chegaria ao ponto de extremo de matar Lock no Hennessey's, em seguida matar a garçonete com quem ele estava tendo um caso no momento e depois se mataria, deixando seus dois filhos, Meg e Mick, órfãos. Imaginem crescer em uma cidade pequena e ter esse histórico? Com os cidadãos especulando o assunto, esperando para ver se ele seria mulherengo como os homens da família, se sua irmã surtaria como a mãe, com uma avó que evitava qualquer assunto que fosse um pouco mais complicado. 

Depois de muitas brigas na adolescência, Mick saiu de Truly e serviu durante doze anos no exército, atuando em diversas missões ao redor do mundo, pilotando helicópteros… mas há dois anos ele retornou a Truly e desde então ajuda a irmã a criar o sobrinho. Claro que retornar a Truly fez com que sua vida sexual ficasse um pouco mais monótona, pois, aos 35 anos, ele não se imaginava casando e vivendo em uma pequena cidade, é o que se espera e as solteiras conhecem seu passado e com isso acreditam que o conhecem também e que conseguirão que ele enfim sossegue. 

É óbvio que antes de ir para Truly, Maddie investigou o máximo que podia sobre os Hennessey, sobre o crime e leu todos os diários da mãe, agora era encarar a parte mais difícil: chegar a cidade, conhecer os Hennessey e entrevistar o máximo de pessoas possível. Ela só não imaginava que sentiria atraída por alguém desta família, muito menos que Mick também ficasse interessado nela, o que, com sua abstinência sexual de quatro anos, é difícil de resistir. 

Enquanto investiga e tenta encontrar pessoas que a ajudem a entender o crime que tirou a vida de sua mãe, Maddie também busca se adaptar a viver em uma cidade pequena, ainda que temporariamente, concilia idas a Boise onde suas amigas continuam morando e onde será o casamento de Claire e Sebastian e vê uma gatinha se infiltrar em sua casa e Mick se tornar uma constante nos seus dias. 
Ela sempre considerou que se apaixonar era como bater de frente contra uma parede de tijolos. As pessoas, de maneira geral, apesar de saberem disso prosseguiam até levar um pontapé e finalmente concluir: Meu Deus, acho que estou apaixonada! Mas não foi o que aconteceu com Mick. Tudo começou sorrateiramente dentro dela antes mesmo que ela percebesse. Tudo aconteceu a cada sorriso e a cada toque. Um olhar, um beijo, uma coleira cor-de-rosa de gata, um aperto no coração, uma respiração acelerada após a outra até que ficou profundamente envolvida, e não pudesse mais negar. 
P. 199
Quando não imaginava mais que isso um dia aconteceria com ela, Maddie se viu apaixonada, mas será que Mick a perdoaria quando descobrisse ela era filha de Alice Jones, a última amante do pai dele? Como Meg encararia o relacionamento entre eles? Ainda que a tragédia tenha ocorrido quase trinta anos atrás, é preciso encarar e resolver o passado para viver o presente e, depois de ver Maddie e Mick juntos, torci muito para que eles encontrassem este caminho. 

Como mencionei antes, este também é o segundo livro da série Truly, Idaho e com isso temos aqui a presença de Delaney e Nick em algumas cenas, nos mostrando um pouco sobre o casal que conhecemos no primeiro livro da série. 

Eu adorei a história de Sempre ao Seu Lado, mas infelizmente a edição e revisão deixaram muito a desejar. Publicado em 2009, ano em que o novo acordo ortográfico passou a ser obrigatório, o livro tem muitos "erros" de grafia, por manter o acordo anterior. Além disso, há muitas ocorrências de erros de digitação, palavras sem espaçamentos entre elas, diálogos misturados, em alguns momentos sem travessão, outros com travessão desnecessário, palavras em negrito sem necessidade, mudança de cenário dentro de capítulo sem qualquer sinalização ou espaçamento. Não sei se depois a Jardim dos Livros fez uma nova revisão e publicou uma nova edição, mas se não fizeram, estou disponível, pessoal, isso faz com que nossa leitura não seja tão prazerosa quanto poderia ser, afinal a história perde com isso. Também seria muito bom ver os demais livros das séries que iniciaram ser publicados, algo que nós leitores amamos é ter coleções completas em nossas estantes. 

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
1
Compartilhe

20 fevereiro, 2021


[Resenha] Sedutor de Nova York - Penelope Ward & Vi Keeland

Ficha Técnica 

Título: Sedutor de Nova York
Título Original: Park Avenue Player
Autor: Penelope Ward & Vi Keeland
ISBN: 978-65-87150-39-0
Páginas: 388
Ano: 2020
Tradutor: Alline Salles
Editora: Charme
Começou como um dia normal.
Então um pequeno acidente aconteceu.
O cara em quem bati era lindo de morrer e dirigia um carro caro. Que pena que também era um babaca. Discutimos sobre de quem era a culpa e qualquer outra coisa que saiu de sua boca arrogante.
Em certo momento, a polícia chegou e seguimos nossos caminhos separados. As seguradoras teriam que dar um jeito. De qualquer forma, eu tinha uma entrevista, pela qual estava bem empolgada, para ir.
Mas essa empolgação se transformou em decepção no instante em que a pessoa que me entrevistaria entrou. O cara do acidente.
Ops!
É, então não consegui a vaga.
O problema era que eu a queria muito. Não, eu precisava dela. Qualquer coisa para me tirar do emprego atual e voltar a trabalhar com crianças.
Então, apesar de Hollis LaCroix ser tão intimidador quanto devastadoramente lindo, voltei para falar com ele e implorar por uma chance.
Para minha surpresa, ele aceitou que eu cuidasse de sua sobrinha problemática.
Pelo menos, minha atração por ele não daria em nada. Eu não iria prejudicar meu emprego nem a forte conexão que Hailey e eu criamos.
No entanto, resistir à atração magnética entre nós não era tão simples. (E havia nosso joguinho de calcinha… nem pergunte.)
Continuamos flertando sem passar do limite… até finalmente acontecer.
Esta é a parte da história em que nos apaixonamos e vivemos felizes para sempre, certo?
Bom, a vida faz as coisas de um jeito estranho.
E eu não tinha ideia do que aconteceria.

Resenha


Vou dizer uma coisa para vocês, nos últimos anos conheci os livros da Penelope Ward e da Vi Keeland e amei, mas quando descobri os livros que elas escreveram juntas foi ainda mais incrível. Meu Deus do céu, simplesmente não consigo largá-los. Elas começam com aquele romance, os protagonistas antipatizam um com a cara do outro, mas na realidade é atração, mas o que mais me surpreende é o que elas trazem no meio disso tudo, sempre há algo muito mais profundo por trás das histórias. 

Elodie Atlier precisa mudar de emprego e dar um novo rumo para sua vida, não dá mais para continuar trabalhando para Soren ajudando mulheres traídas a conseguirem provas para a batalha do divórcio, isso a fazia lembrar diariamente da traição de seu ex-marido, aliás, um casamento que durou apenas nove meses. A única coisa positiva que ficou do seu breve casamento falido foi Bree, meia-irmã de Tobias e que acabou se tornando sua melhor amiga. Na realidade, Bree é quem a pessoa que mais incentivou Elodie a mudar de emprego e viu o anúncio da vaga de babá no jornal. Porém, mesmo saindo mais cedo de casa para não se atrasar para a entrevista, Elodie não contava com um acidente para lhe atrasar. Na verdade, ela bateu no carro da frente quando ia estacionar, algo que não é novidade na vida dela. Ainda que se considere uma boa motorista, estacionar não é um de seus pontos fortes. Para piorar, ela bateu em um carro muito caro, o que com certeza iria ser mais um motivo para sua franquia no seguro aumentar mais uma vez. Claro que o motorista do carro caro era absurdamente lindo, mas, quando abriu a boca, só saiu grosserias e estupidez. 

Hollis LaCroix é um empresário muito bem-sucedido e sua vida pessoal se tornou bem agitada nos últimos anos, passando de mulher em mulher em Manhattan. Mas nem sempre foi assim. Hollis e Anna eram amigos desde a infância, mas quando chegaram a adolescência, descobriram que estavam apaixonados um pelo outro. A adolescência de Hollis não foi fácil, quando sua mãe descobriu que estava doente, seu pai os deixou — e aqui há a única coisa boa, com ele foi o embora o filho dele, meio irmão de Hollis, um rapaz encrenqueiro ao extremo —, assim, Hollis e a mãe batalharam sozinhos contra a doença que a destruía a cada vez que retornava. Mas Anna estava ao lado dele, sendo uma rocha. Ela estava lá quando a mãe de Hollis faleceu; ela estava lá quando mudaram os planos da universidade; ela estava lá quando passaram a trabalhar e progredir na carreira; ela estava lá quando Hollis decidiu que era o momento de abrir sua empresa; mas quando Hollis a pediu em casamento, algo que era apenas a oficialização de algo que eles já viviam, veio a rasteira que ele não esperava, ela o trocou por outro. Depois disso, Hollis decidiu não abrir seu coração novamente. 
— Nós tivemos muitas conversas bêbados, Hollis. Você mesmo me contou que as únicas duas mulheres que já amou… sua mãe e Anna… te abandonaram. Falou que nunca cometeria o erro de se envolver com alguém de novo. 
P. 131 
A vida de playboy de Hollis começou a mudar no dia em que seu meio-irmão apareceu em sua porta e deixou a filha de 11 anos, Hailey aos cuidados dele, afinal estava sendo preso. É mole?! Minha gente! Agora Hollis precisará aprender a lidar com uma garota prestes a entrar na adolescência. Será que ele precisa de ajuda? É assim que ele acaba se encontrando novamente com Elodie logo após o acidente e é claro que ele não pretende contratar alguém que seguramente não sabe dirigir, afinal precisará levar Hailey aos lugares, e também não pode contratar alguém em quem não confia, pois ele tem certeza de que ela foi a causadora do acidente e não assumiu a culpa. 

Entretanto, Elodie também sabe ser persistente quando quer e ela quer muito esse emprego, principalmente depois de conhecer Hailey quando saiu da entrevista; ela sentiu que realmente poderia ajudar a garota. Por isso, ela imploraria pelo emprego, ainda que não seja algo que esteja acostumada a fazer. E a atração que estava sentindo por Hollis não tinha nem um pouco a ver com isso. 

A chegada de Elodie na vida de Hollis e Hailey é uma mudança drástica para ambos e na relação deles — para melhor. Hailey passa a confiar nos adultos que estão próximos a ela, Hollis ganha uma intermediária em sua relação com a sobrinha e aos poucos vai aprendendo a entendê-la. Enquanto isso também é possível perceber a atração crescente entre Hollis e Elodie, mas ele não tem a menor intenção de estragar o avanço que teve com Hailey, afinal, seus relacionamentos atuais são apenas casuais e sexuais e, com certeza, caso se envolva com Elodie, no fim ela irá embora e ele ficará sozinho com Hailey. 
— O amor nos encontra de diferentes formas. Não importa como acontece. Só importa que seja verdadeiro.
P. 365
A questão é que quanto mais ficam juntos, mais a atração entre Elodie e Hollis cresce; entretanto, enquanto ela reconhece que agora está pronta para voltar ao mundo dos relacionamentos — ainda que seja difícil voltar a confiar nos homens por causa da traição do ex-marido — Hollis insiste em não aceitar que também deseja um relacionamento, mas para ficar com Elodie ele precisará enfrentar esse medo. 

Encarar nossos medos de frente não é fácil e Hollis sofreu muito quando perdeu a mãe e depois quando Anna foi embora após estar sempre com ele quando mais precisou. Voltar a confiar e se entregar será um grande passo para ele, mas contará com o apoio de sua melhor amiga e sócia, Addison, que torce para que ele se entregue a esse relacionamento e encontre a felicidade que merece. Elodie também tem alguém com quem contar; Bree, sua melhor amiga, sempre esteve ao lado dela, incentivando-a a mudar de emprego, a voltar a confiar nos relacionamentos e pensar que ela poderia ser muito egoísta e pensar apenas em seus problemas, afinal, descobriu há alguns anos que é portadora de uma doença rara no pulmão e vive à base de muita medicação, tratamento e tubos de oxigênio. 
— Você falou que ama o homem que sou quando estou com você. Também amo o homem que sou quando estou com você. Mas, mais do que isso, eu amo você, Elodie. Amo você demais. E sinto muito se isso te assusta um pouco, mas é a verdade, e pensei que deveria saber. — Engoli em seco, meio chocado com minha própria sinceridade. 
P. 302
Penelope e Vi trouxeram uma história incrível e quando eu acho que não me surpreenderei com a nova história delas, elas destroem meu coração com a próxima. Em Sedutor de Nova York somos envolvidos por um romance literalmente sedutor, envolvente, nos apegamos aos protagonistas, aos seus amigos, sua família, sentimos suas dores e vibramos com suas conquistas. Eu tive muito problema para parar de ler e só o fiz porque realmente preciso trabalhar, afinal os boletos não esperam, né? Mas quando cheguei ao fim de semana, só parei quando cheguei ao fim, com o coração doendo, os olhos ardendo, triste e feliz com a carga emocional que este livro me trouxe. Se você é fã de romances, não deve perder esta história. Aproveita e clica no link abaixo, compre e leia logo, tenho certeza de que amará.

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
1
Compartilhe

16 fevereiro, 2021


[Resenha] Meu Chefe Indecente - Scarlett Salvage

Ficha Técnica 

Título: Meu Chefe indecente
Autor: Scarlett Salvage
ASIN: B08PCDQJCV
Páginas: 450
Ano: 2020
Editora: Pitangus Editorial
Julia é uma mulher decidida, dona do seu nariz e de todos os seus boletos. Trabalha muito é competente e sabe disso. Tem um emprego razoável, que paga suas contas. Auto confiante, dedicada e competente nada a abala.
Exceto Vinicius, que tem o poder de, com poucas palavras, acabar com sua resistência.
Vinicius é um chefe arrogante, grosseiro e lindo. Um cara complicado e mal humorado. Nada está bom o suficiente para ele, que odeia funcionários com resposta para tudo.
Mas o que Julia e Vinicius não sabem é que muitas coisas na vida não passam de aparências, e que as aparências enganam a todos. A química entre os dois é forte demais para ser ignorada e, em uma viagem a trabalho, tudo pode mudar. Só tem um probleminha…
Julia não está apaixonada por ele.
Jura, Julia?

Resenha


Meu Chefe Indecente, da Scarlett Salvage é o primeiro livro da série Encontros no Escritório e nos apresenta a história de Julia Saldanha e Vinicius Barroso.  

Julia é uma mulher decidida e uma profissional dedicada e capacitada. O problema é que seu chefe parece nunca estar satisfeito por mais que ela sempre lhe entregue ótimos trabalhos. Agora some o fato de que ela é assistente de Vinicius e precisa lidar constantemente com o mau humor que nunca o deixa. Difícil trabalhar assim, né? Foca nos boletos e vai, amiga! Achou pouco? Vinicius é absurdamente lindo, o que deixa Julia atraída e revoltada — na mesma proporção — afinal, ele é sempre tão estúpido que até ofusca a beleza dele. 

Vinicius é um cara persistente e quando ele coloca uma ideia na cabeça é difícil desviar o caminho. Após conhecer Julia em um corredor da empresa em que trabalham, fez de tudo para ser transferido para o mesmo setor dela, onde ele teria a oportunidade de ficar mais próximo e conquistá-la. Porém, ao chegar lá tudo deu errado: o trabalho no setor não era como ele imaginava, sua equipe era bem complicada e, mesmo tendo sido transferido e assumido o cargo de chefe de Julia — lhe permitindo estar com ela várias vezes ao dia —, ela não o via como homem com quem poderia ter algum envolvimento, via-o apenas como chefe. 

Depois de um ano trabalhando juntos, a necessidade de fechar um grande projeto os levará a um fim de semana em Angra dos Reis; um fim de semana que marcará a transformação desse conturbado relacionamento. 
Eu, um cara que já viajou o mundo todo, encontrei na curva do pescoço de uma mulher o melhor lugar do mundo.
Puta que pariu, estou mesmo apaixonado.
Posição 20%
Embora Vinicius a princípio nos seja apresentado como um cara ignorante e arrogante, a verdade não poderia ser mais diferente e, como o livro é narrado por ele e pela Julia — e em alguns momentos eles também interagem diretamente com a gente, ótimos momentos, por sinal — logo percebemos quem ele realmente é e o fato de que ele está apaixonado por Julia durante todo esse tempo. 

Ainda que Julia não olhasse para Vinicius como nada além de seu chefe insuportável, não poderia negar a atração que sentia e, no momento em que o fim de semana de trabalho foi acrescido pela proposta de Vinicius de aproveitarem esses dias juntos, ela decidiu deixar seu bom senso de lado e aproveitar aqueles dois dias, mesmo sem saber como seria voltar para a realidade na segunda-feira. 
Quero seu cheiro no meu travesseiro, suas pernas enroladas nas minhas, sua risada ecoando pela minha casa. Quero ler meus livros em voz alta para ela enquanto Julia descansa no meu peito.
Mas também quero dar a ela o melhor sexo da sua vida, para que ela esqueça de tudo que pode ter acontecido antes que eu entrasse em sua vida. Sou um romântico incurável, sim, e meu pacote completo inclui sexo em todas as suas formas.
Posição 33%
Ao contrário do que imaginei quando comecei a leitura, o clichê acabou nas primeiras páginas e a autora trouxe muitos outros elementos que deixaram a trama mais envolvente e, em muitos momentos, inesperada. 

Além disso, a autora também trouxe os melhores amigos de Vinicius e Julia, Bernardo e Lorena, que são muito importantes em toda a história e claro que devem aparecer no próximo livro da série, Meu Chefe Adorável. 
— Está mais do que bom. — Ela se inclina para trás com uma risada e completa. — Está perfeito.
E é assim que eu me apaixono novamente por ela, com a sensação de que isso ainda vai acontecer muitas vezes na minha vida.
Posição 49%
Sendo um romance erótico, Julia e Vinicius não decepcionam, se é que vocês me entendem, mas não é apenas sexo, realmente a autora construiu aqui uma história e fez com que nos apegássemos aos protagonistas e aos personagens secundários de forma que queremos logo o próximo livro, que eu espero que seja publicado logo. 
Vinicius levantou a cabeça e me encarou. Estamos em casa, ele sentado no sofá e eu com os pés em seu colo. Finalmente ele largou o livro do Harry Potter e passou para algum de fantasia sobre dragões e maldições. Se isso não é ser fofo, preciso atualizar minhas definições de fofura.
Posição 71%
Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
0
Compartilhe

12 fevereiro, 2021


[Resenha] Pelo Amor de Cassandra - Lisa Kleypas

Ficha Técnica 

Título: Pelo Amor de Cassandra
Título Original: Chasing Cassandra
Autor: Lisa Kleypas
ISBN: 978-65-5565-053-2
Páginas: 272
Ano: 2020
Tradutor: Ana Rodrigues
Editora: Arqueiro
Tom Severin, o magnata das ferrovias, tem dinheiro e poder suficientes para realizar todos os seus desejos. Por isso, quando resolve que está na hora de se casar, acha que deve ser fácil encontrar a esposa perfeita. Assim que ele pousa os olhos em lady Cassandra Ravenel pela primeira vez, decide que ela é essa mulher.
O problema é que a bela e perspicaz Cassandra é tão determinada quanto ele, e faz questão de se casar por amor – a única coisa que Tom não pode oferecer. Além disso, ela não tem o menor interesse em viver no mundo frenético de alguém que só joga para vencer.
No entanto, mesmo com o coração de gelo, ele é o homem mais charmoso que Cassandra já conheceu. E quando um inimigo recém-descoberto quase destrói a reputação dela, Tom aproveita a oportunidade que estava esperando para conquistá-la.
Ao contrário do que pensa, porém, ele ainda não conseguiu o que queria. Porque a busca pela mão de Cassandra pode até ter chegado ao fim, mas a batalha por seu coração está apenas começando.

Resenha


Pelo Amor de Cassandra é o último livro da série Os Ravenels? Eu acreditava que sim, mas, ao pesquisar agora descobri que ao que parece haverá mais um livro a ser publicado este ano. Será? Bem, se haverá ou não, vamos deixar isso para depois, mas digo para vocês, adorei este livro! 
— Mas a vida é o tema dos romances. Um romance pode conter mais verdades do que mil artigos de jornal ou documentos científicos. Ele nos faz imaginar, ao menos por algum tempo, que somos outras pessoas, então conseguimos entender melhor alguém diferente de nós.
P. 20
Cassandra Ravenel é doce, gentil, uma leitora ávida, mas também bastante realista; sempre quis se casar, construir uma família, ter filhos; seu maior objetivo era cuidar, mas ela também queria um casamento com amor. Entretanto, ao iniciar esse livro, o desespero a pegou, afinal, está no casamento de sua irmã gêmea, Pandora, que sempre gritou aos ventos que não se casaria e lá estava ela, completamente apaixonada. Agora, caberia a ela voltar para uma segunda temporada em Londres e encontrar um marido, mas como isso seria possível quando era quase certo que ela já conhecia todos os partidos interessantes e não havia nenhum havia conquistado seu coração? Sim, ela havia conhecido todos os lordes respeitáveis, menos o empresário Tom Saverin, amigo de Devon, West e Winterborne

Tom Saverin tem uma mente implacável e, graças a ela, conquistou seu império. Ele adora desafios, negociar, conquistar o que poucos sequer sonham, mas nos últimos tempos tudo tem sido um tédio absoluto. Até o momento em que pôs os olhos em Cassandra e se encantou com sua beleza e quanto mais conversava com ela, mais ela o absorvia. Entretanto, sua mente pragmática logo o mostrou que não poderia ficar com Cassandra: ela parecia exercer um domínio sobre ele, algo que ele não permitiria a ninguém; e ela queria um casamento que, mesmo que não começasse com amor, pudesse alcançá-lo com o convívio, o que ele sabia ser impossível, pois seu coração estava congelado. 
De um momento para o outro, Cassandra fora de objeto de desejo a um risco que ele não poderia correr. Ela representava um perigo para ele, uma coisa nova e estranha, e Severin não queria nada disso. Ninguém jamais poderia ter aquele tipo de poder sobre ele.
P. 50
Assim, cada um seguiu seu caminho, mas um não saiu da mente do outro. Eventualmente acabavam se encontrando em Londres quando Cassandra retornou à cidade para sua segunda temporada, mas a cada encontro ficava evidente o fascínio que exerciam um sobre o outro, mas sabendo que uma união era impossível por causa da divergência de interesses, nos leva à pergunta: até quando lutarão contra a realidade de que são o que o outro precisa?

Claro que sabemos que a maior dificuldade nesta equação é Tom ceder que pode ter mais que os cinco sentimentos que se limitou a ter na vida, e que ter Cassandra ao seu lado valerá a pena. Mas, sabendo um pouco sobre seu passado, também é perfeitamente compreensível seu medo do desconhecido nesse campo; não há certezas matemáticas que comprovem que está tomando a decisão certa. Ele precisará confiar. E são nos momentos de tensão onde ele nos revela muito de si, ainda que não perceba isso inicialmente.
— O senhor comprou um jornal… por minha causa?
Ele pensou por um longo momento antes de responder. Então sua voz saiu em um tom que ela jamais ouvira, baixa e até mesmo um pouco trêmula.
— Não há limites para que o que eu faria por você.
P. 156
Ver Cassandra, mesmo sem intenção, derrubar as paredes que Tom colocou em torno de si como proteção é um afago nos nossos corações românticos. Cada passo que ele dava em direção a felicidade fazia com que eu suspirasse de emoção. Quando ele começa a ler romances para entender o porquê dela gostar tanto de livros foi sensacional, ainda que inicialmente ele chegue a conclusões completamente diferentes sobre qual a lição que o livro tentou passar, e eu, mesmo não tendo lido ainda os clássicos mencionados, tinha certeza de que aquela não era a mensagem do livro, era pragmática demais para ser a correta hahaha. 

Enfim, Pelo Amor de Cassandra foi incrível. Um romance maravilhoso que aqueceu meu coração, encheu meus olhos de lágrimas e me deixou absolutamente feliz. 
Não pela primeira vez, Tom pensou que era impossível entender as mulheres. Não que elas fossem desprovidas de lógica, mas exatamente o oposto. A lógica feminina era de uma ordem mais elevada, complexa e avançada demais para comprovações matemáticas. As mulheres atribuíam valores misteriosos a detalhes em que um homem não prestaria atenção e eram capazes de tirar conclusões pungentes dos segredos mais íntimos desses homens. Tom desconfiava que Cassandra, depois de poucos encontros que haviam tido, já o conhecia melhor do que amigos que ele tinha havia mais de uma década.
P. 172
— Não, isso é muito melhor do que corações — declarou Tom, a expressão mais séria do que Cassandra jamais vira nele antes. — Unir os nomes deles com o símbolo do infinito de Euler significa… — Ele fez uma pausa enquanto pensava na melhor maneira de explicar aquilo. — Os dois formavam uma unidade completa… uma união… que continha o infinito. O casamento deles teve começo e fim, mas cada dia foi cheio de eternidade. É um conceito bonito. — Tom fez uma pausa antes de acrescentar, constrangido: — Matematicamente falando.
P. 233
Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
0
Compartilhe

08 fevereiro, 2021


[Resenha] Taint - S.L. Jennings

Ficha Técnica 

Título: Taint
Título Original: Taint
Autor: S.L. Jennings
ISBN: 978-85-68056-19-6
Páginas: 224
Ano: 2015
Tradutor: Vic Diaz
Editora: Charme
Nesse exato momento, vocês provavelmente estão se perguntando duas coisas:
Quem sou eu? E o que estão fazendo aqui?
Vamos começar com a pergunta mais óbvia, ok?
As senhoras estão aqui porque não são boas de cama.
Não fiquem chocadas. Sexo não é mais tabu para ninguém com menos de oitenta anos. É melhor se acostumarem, porque, nas próximas seis semanas, vocês ouvirão tudo sobre sexo.
Se vocês se matricularam nesse curso, é porque estão totalmente cientes de que precisam de ajuda profissional para aprenderem a viver uma vida sexual plena. Precisam soltar sua libido, permitindo-se sonhar e simplesmente deixar seus corpos e hormônios assumirem o controle. Parabéns! Admitir é meio caminho andado. As que foram enviadas para cá pelo marido ou companheiro sequem as lágrimas e superem. Vocês aprenderão a fazer sexo.
E quem sou eu?
Bem, durante esse tempo, serei seu amante, professor, melhor amigo e pior inimigo. Sou aquele que vai salvar seu relacionamento e sua vida sexual.
Prazer, me chamo Justice Drake.
E transformo adoráveis donas de casa em mulheres selvagens na cama.
Agora... quem é a primeira?

Resenha


Desde que esse livro foi publicado que eu tentava ler ele, mas sempre acontecia alguma coisa; e na maioria das vezes eram lançamentos de autores que eu queria muito ler e deixava esse para depois. Então veio a promoção de desconto progressivo de Natal na Charme e eu tive que aproveitar a oportunidade, concordam?

S.L. Jennings nos apresenta Justice Drake. Nome emblemático, não é? Justice tem 29 anos e é proprietário do Oásis, que, para efeitos fiscais, é um spa de alto luxo no meio do deserto, entretanto, lá é o local onde Justice ensina mulheres da alta sociedade e desenvolver sua sexualidade reconquistar seus maridos traidores. Veja só! Eles traem as esposas e, para eles, as erradas são elas. E como são dependentes deles, elas aceitam passar por uma experiência que mudará a forma como se enxergam sexualmente. 

Justice comanda tudo no mais absoluto sigilo, protegendo seus clientes e a si mesmo. Solitário, seguro de si, sarcástico e, em alguns momentos, bem grosso. É assim que ele vive e ensina suas clientes a satisfazerem seus maridos. Mas na turma atual há uma pessoa que fará com que ele reveja suas regras. 
— (…) Você rejeita as pessoas antes que elas tenham a chance de te rejeitar.
P. 40
Allison Elliot-Carr tem 27 anos e está entre as alunas da nova classe de Justice. Filha de um banqueiro e casada com Evan Carr, playboy de uma influente família de políticos, Allison destoa do que Justice está acostumado a encontrar, pois ela não se mostra submissa como as outras, não se intimida com sua arrogância e mais, não mantém a distância que ele impõe durantes as seis semanas do curso. 

Narrado em primeira pessoa, conhecemos apenas o ponto de vista de Justice e fica claro que há muito mais por traz desse homem misterioso, que conta com a amizade de pouquíssimas pessoas, que prefere sempre estar isolado no deserto, que não fala sobre o seu passado, mas deixa claro que já viveu no meio da alta sociedade e sabe como ela funciona. 
É como um filme de zumbi romântico, por mais ridículo que pareça. Quanto mais fico perto de Allison, mais vivo eu me sinto. O frio escuro do meu coração começa a aquecer e florescer em algo vital, e, pela primeira vez, eu me sinto normal. Como se, de alguma forma, eu pertencesse a isso.
O único problema é que eu não quero pertencer. Não quero que seja verdade.
Eu não quero me encaixar em seu mundo.
P. 67
De maneira ímpar, Jennings vai nos deixando curiosas com relação aos segredos que Justice esconde e fazendo com que nos apeguemos a ele, principalmente quando começamos a perceber que Ally pode estar certa e toda aquela marra seja apenas uma armadura para se proteger de possíveis rejeições. 

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
0
Compartilhe

04 fevereiro, 2021


[Resenha] Uma Noiva Rebelde - Julia Quinn

Ficha Técnica 

Título: Uma Noiva Rebelde
Título Original: First Comes Scandal
Autor: Julia Quinn
ISBN: 978-65-5565-008-2
Páginas: 272
Ano: 2020
Tradutor: Thaís Paiva
Editora: Arqueiro
Ela tinha duas opções…
Georgiana Bridgerton nunca foi contra a ideia de se casar. Ela só achava que sua opinião seria levada em conta na hora de escolher o noivo. Mas quando sua reputação está por um fio, Georgie precisa decidir: ou aceita ser uma solteirona pelo resto da vida ou se casa com o vigarista que a sequestrou de olho em seu dote. Mas de repente surge uma terceira opção…
Quarto filho de um conde, Nicholas Rokesby está estudando medicina em Edimburgo e não tem o menor interesse em arrumar uma esposa nesse momento. Mas quando descobre que Georgie, sua amiga de infância, corre o risco de ficar arruinada para sempre, ele sabe o que deve fazer.
Depois do escândalo…
Só que os dois sabem que nunca conseguiriam se ver como mais do que bons amigos. Não é? Ao embarcarem num jogo de conquista nada convencional, repleto de diálogos impagáveis e coadjuvantes carismáticos – entre eles três gatos cheios de personalidade –, Nicholas e Georgie vão descobrir que muitos encantos da vida já estão bem na nossa frente.

Resenha


Vou dizer uma coisa para vocês, não achei que fosse gostar tanto assim da minha última leitura de 2020, mas Uma Noiva Rebelde foi um romance de época fofo demais para mim… Gostei dos outros livro da série Os Rokesbys? Sim, mas esse foi especial.

Depois de três livros, já sabemos como as famílias Rokesby e Bridgerton são unidas, não apenas por serem vizinhos em Kent, mas o laço de amizade se aprofundou mais quando George Rokesby e Billie Bridgerton se casaram e depois Andrew Rokesby e Poppy Bridgerton fizeram o mesmo. 

Nicholas Rokesby tem 27 anos, é o quarto filho do conde de Manston e está estudando medicina em Edimburgo. Conhecedores que somos dos romances de época, sabemos que cabe aos filhos mais novos encontrar ocupações rentáveis e Nicholas e sua mente científica encontrou na medicina algo a que se dedicar. Porém, faltando apenas um mês antes de retornar para casa e ter um merecido descanso antes do último ano de faculdade, ele foi convocado às pressas para voltar e não havia nada no curto bilhete de seu pai que sugerisse qual era o motivo para tamanha correria em meio a sua semana de provas. 
— Prometido em casamento — repetiu lorde Manston, bufando de desconforto. — Você está parecendo uma garota.
— Pois é assim que estou me sentindo agora, e, se quer saber, não estou gostando nada, nada. — Balançou a cabeça. — Nunca senti tanto respeito pelas mulheres, tendo que aturar os homens a lhes dizerem o que fazer.
P. 21
Mas a situação era mesmo séria. Georgie, afilhada de lorde Manston, preferiu não ser apresentada à sociedade e entrar no mercado casamenteiro, mas isso não significa que ela não participou de alguns bailes e que recebeu visitas respeitáveis. Georgie só não imaginava que cairia em uma armadilha e veria sua reputação ir pelo ralo tão rápido sem que ela pudesse fazer absolutamente nada. Da mesma forma, Nicholas não imaginava que seu pai o havia feito percorrer dois países em duas semanas para lhe dizer que, sendo seu único filho solteiro, ele deveria se casar com Georgie e salvá-la do ostracismo. 

Aos 26 anos, Georgie já era considerada uma solteirona por muitos, mas ela só queria ter sua opinião levada em consideração caso recebesse uma proposta. Será que era pedir muito? Para a sociedade do século XVIII? Com certeza! 
A sociedade era cruel com as mulheres que quebravam as regras.
Cruel com as mulheres e ponto final.
P. 26
Georgie, Nicholas e Edmund sempre foram muito próximos por terem idades parecidas. Assim, nunca pensaram um no outro como algo além de irmãos. Ou amigos muito próximos. Mas agora que Georgie precisa e Nicholas tem o poder de ajudá-la, como não fazer algo? Ainda que ter uma esposa fosse a última das coisas que ele pensasse no momento, ainda que ele more em um quarto de pensão em outro país, ainda esteja estudando e não tenha uma renda, ele pode salvá-la e, pensando bem, pelo menos Georgie é uma pessoa de quem ele gosta, com quem conviveu durante toda sua vida, é uma pessoa inteligente e curiosa, assim como ele. 

Óbvio que Georgie não esperava que Nicholas voltasse para casa mais cedo, muito menos que ele a pedisse em casamento. Como nunca nutriram sentimentos amorosos um pelo outro, com certeza o que o levara ao pedido foi pena e ela jamais poderia aceitar viver em um casamento com esse peso nas costas, mas o fato é que, depois que a ideia foi plantada na mente de Nicholas, ele passou a perceber coisas que antes não via. 
Quando Georgiana Bridgerton sorria daquele jeito, Nicholas sentia vontade de se esticar, buscar o sol lá no alto e entregá-lo de bandeja para ela.
Só para demonstrar que aquele brilho não chegava aos pés dela.
P. 120
Casados em menos de dois dias, Nicholas e Georgie partem rumo a Edimburgo, onde ele deve retomar os estudos e alugar uma casa para começarem a vida de casados, mas o que mais chama a atenção no decorrer das semanas iniciais do casamento é como eles combinam; como a mente deles parece funcionar em sintonia, como Georgie é curiosa sobre os estudos de Nicholas e como ele não é condescendente com ela, ele responde suas perguntas, incentiva que ela leia seus livros do curso, ele realmente a admira por sua curiosidade e sagacidade e em dado momento até se pergunta se haveria alguma universidade que permitiria que uma mulher estudasse medicina, pois ela seria uma ótima profissional. 
E então Georgie sorriu.
Nicholas perdeu o fôlego.
O coração acelerou.
E ele sentiu na pele todas as baboseiras do tipo.
P. 135
Além disso, eles descobrem juntos o amor, o prazer de estar juntos, de iniciar uma vida e a parceria vai se fortalecendo com as atitudes de ambos, da confiança que depositam um no outro. Ver Nicholas demonstrar sua confiança no julgamento de Georgie é tão ímpar para a sociedade local que toda vez que ele tinha uma atitude assim, meu coração ficava um pouco mais quentinho, entendem? Afinal, não é algo fácil nem simples de se ver, naquela época e atualmente. Por isso são muito mais valiosos. 

Não dá para deixar de comentar ainda a participação de três personagens neste livro: Anthony, Benedict e Colin Bridgerton. Na história Anthony tem 7 anos, Benedict, 5 e Colin tem apenas 4 meses de idade, mas já são muito travessos que deixam todos de cabelos em pé. A cada comentário dos pais, tios ou mesmo fala deles eu conseguia me lembrar claramente deles mais velhos e como o que eles disseram aqui se tornou realidade: Benedict ficou mais alto que Anthony, que se gabava de ser mais velho e mais alto do que ele, além do talento para pintura e Colin ama comer e como tem o poder de encantar todo mundo nos locais aonde chega. Sem falar em como os três deixam os pais loucos, mas Georgie percebe que, certamente, eles não veriam problema algum em ter mais filhos no futuro — a gente que o diga, ainda faltavam cinco hahaha.
(…) Aquilo não tinha feito muito sentido, mas, ao mesmo tempo, o mundo finalmente parecia entrar nos eixos.
Talvez fosse mesmo amor.
Talvez.
Provavelmente.
Com certeza.
P. 235
O que mais eu posso dizer? Amei mesmo este livro. Sinceramente, para mim foi o melhor da série!

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
4
Compartilhe

31 janeiro, 2021


[Meme] Meu Mês - Janeiro

Olá lindíssimos, tudo bem?

Chegou a hora de conferirmos mais uma vez minhas leituras do mês. Estão curiosos? Vamos lá então!

Livros lidos: 
1. Taint - S. L. Jennings
2. Pelo Amor de Cassandra - Lisa Kleypas
3. Meu Chefe Indecente - Scarlett Salvage
4. Sedutor de Nova York - Penelope Ward e Vi Keeland
5. Úrsula - Maria Firmina dos Reis

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ 

Não esqueça de seguir o blog no Instagram e no Facebook, combinado?

Vamos lá começar um novo mês de leituras!!

Beijos
Comentários
0
Compartilhe

26 janeiro, 2021


[Resenha] DangeRock 3: Phil - M.S. Fayes


Ficha Técnica 

Título: DangeRock 3: Phil
Autor: M.S. Fayes
ISBN: 978-85-844-2310-1
Páginas: 468
Ano: 2018
Editora: Pandorga
Phil Jansen sempre foi conhecido como o cabeça de vento da banda DangeRock. Despojado e de espírito livre, nunca quis se ver preso a ninguém, visto que seu coração já havia sido fechado há muito tempo para este sentimento tão nobre.
Estava difícil, porém, lidar com toda a magnitude das flores e corações flutuantes que permeavam o ambiente do ônibus em turnê, já que os amigos estavam rendidos e mais apaixonados que os casais célebres estampados nos cartões de Dia dos Namorados.
Brooke lutava uma batalha diária contra a vontade de "matar" o pai de Liv. O líder da banda de Rock era um cretino de primeira categoria, e ela fazia de tudo para não estar no mesmo lugar, especialmente se envolvesse shows e bandas de Rock. Até que um dia, por um acaso do destino, deu de encontro ao baixista da DangeRock, Phil, e Brooke viu sua vida virada de ponta a cabeça.
Entre intrigas, inveja, ambições e armações que os bastidores de uma turnê podem oferecer, nenhum dos dois estava preparado para o florescer de um sentimento que ambos juravam não lhes pertencer. Liv poderia ser a desculpa que os unia, mas no fundo, o encontro dos dois era o propósito para que cada um tivesse suas feridas da alma e do coração, curadas.

Resenha


Não sei vocês, mas eu tenho um caso de amor com livros únicos e séries na mesma proporção. Isso porque, pego um livro único e, geralmente chego ao final dele querendo que tivesse outros que trouxessem personagens secundários daquela história como protagonistas. Foi isso que aconteceu quando li DangeRock. A Martinha havia dito na ocasião que a intenção era que fosse um livro único, mas é claro que nada impediria que houvessem mais título e a minha felicidade veio na forma de DangeRock 2: Malcom, que trouxe esse fofo como protagonista, o que eu mais queria. Agora vejam a minha surpresa ao ler DangeRock 3: Phil e ver que esse baixista roubou meu coração com seu charme, carisma e tiradas sarcásticas e hilárias. 

Phil Jansen é o jovem baixista da DangeRock. Aos 24 anos e agora o único integrante solteiro da banda, está aproveitando ao máximo suas pegações, ainda mais com o clima de amor eterno com que convive em turnê, afinal ele também é o único solteiro vivendo no ônibus da banda. Mas nem sempre foi assim. Phil se apaixonou na adolescência e viveu a descoberta do amor ao lado de Melanie e eles tinham muitos planos, mas o destino não quis saber de nenhum deles e Melanie morreu de maneira rápida e inesperada, deixando Phil atordoado e disposto a nunca mais amar, afinal, como poderia se seu coração foi com ela?
Passei a ser a casca de quem fui uma vez ao lado dela.
Não me levem a mal. Eu sou um cara muito legal e bacana de se ter ao redor. Sou hilário na maioria das vezes. Sou o descontraído do ambiente, aquele que traz os risos e as piadas ridículas.
Por vezes sou confundido com o imbecil e abestalhado idiota que não tem absolutamente nada na cabeça, a não ser esse cabelo sedoso e fantástico que faço questão de cuidar com estima, já que Melanie amava.
Eu gostava que fosse assim.
P. 18
Mas a verdade é que esse clima de amor bem diante de seus olhos mexe sim com ele, afinal ele teve isso seis anos atrás e com certeza isso não se repetirá. O que Phil não imaginava era que seria atropelado por um furacão.

Brooke Meadows tem 24 anos e é dona de seu próprio estúdio de tatuagem. Vive sua vida independente, uma vez que sua mãe nunca foi muito amorosa e sua irmã caçula tornou-se dependente química e sumiu no mundo, aparecendo apenas quando estava grávida, meses em que ficou sóbria. Mas ao dar à luz, fugiu do hospital, deixando o bebê para trás, sem se preocupar com o que seria feito da criança. Mas Brooke a assumiu imediatamente, afinal, não poderia deixar sua sobrinha ir para adoção, mesmo que sua mãe não concordasse com sua posição. Porém, existe também o pai da criança, Tyler Combb, o vocalista da banda SuperStorm, que estava abrindo os shows da DangeRock na turnê atual. Ainda que não tenha registrado a criança, Brooke não achava justo que ele não arcasse com as despesas da pequena Liv, principalmente as despesas médicas. É assim que o caminho de Brooke e Phil se cruzam, quando ela vai até Tyler, que está em uma festa em um clube privativo para que ele assine a autorização de internação para o caso de Liv precisar, pois a pequena está com uma febre que não cede. 
Notei que Malcom evitava beber álcool perto de Ash. Não que ela regrasse ou qualquer coisa. Mas o que observei é que ele não sentia necessidade alguma de camuflar a dor de alguma ausência, como eu precisava. Malcom não precisava mais anestesiar a saudade, a angústia pungente e paz inatingível.
P. 28
Phil, que é completamente apaixonado por crianças — seu sobrinho Max que o diga —, logo vai ao encontro da jovem com a bebê no canguru, que destoa completamente do ambiente em que estão e, sabendo da situação e vendo que o pai da criança não faria nada para ajudar, ele mesmo leva tia e sobrinha ao hospital, e a partir daí, essa relação apenas se tornará mais forte.

Imaginem aí, os integrantes da DangeRock, banda que está cada vez mais em evidência na mídia, chegar de repente em um hospital com uma mulher e um bebê desconhecidos, sendo que Phil está muito próximo dela… é o prato perfeito para a mídia sensacionalista. Será a garotinha filha de Phil? E a jovem? Será uma fã com quem ele teve um relacionamento passageiro? Não e não, mas a única preocupação de Phil é que Liv se recupere e que essa confusão da mídia não torne a vida de Brooke ainda mais complicada. 
Lá no fundo, como um baú empoeirado de sentimentos esquecidos, aquele abraço simples de consolo estava dispersando anos e anos de pura resolução onde defini, no fundo da alma, que nunca mais dedicaria um grama do meu afeto real a uma mulher de carne e osso.
P. 70 
Alternando os capítulos com a narrativa de Phil e Brooke, percebemos o relacionamento entre Phil, Brooke e Liv se tornar tão coeso que nos faz questionar se ele de fato é recente. O fato de Brooke se ver obrigada a estar próxima de Tyler por causa de Liv — isso porque ele queria que os holofotes estivessem virados para ele em relação a pequena e não em Phil e não por querer se aproximar da filha — levou as duas a se tornarem parte da família DangeRock. Mas mesmo assim, Phil não parece inteiro na relação, o que, claro, se deve ao fato de acreditar não ser possível amar outra mulher. 

Além de toda a confusão que sua vida se tornou, Brooke tem uma carreira, um negócio para cuidar e viver em um ônibus, em turnê com um bebê de poucos meses não é nada prático, concordam?
— Somos o resultado daquilo que queremos ser e pelo qual lutamos. Se você realmente amar essa garota, você vai encarar essa porra desse seu medo de frente, jogar seu trauma no passado, suas dores no esquecimento e vai lutar para conquistar um futuro digno com essa menina, Phil — Malcom disse e colocou a mão no meu ombro. — E sabe qual vai ser o resultado disso?
Sentei desajeitadamente na cama. Acho que sacudi minha cabeça, negando o que tinha medo de admitir.
— O resultado vai ser um novo Phil. Não aquele apegado às lembranças de algo que não pode ser desfeito. 
P. 357
Intenso como o próprio Phil, DangeRock 3: Phil foi uma leitura incrível do início ao fim. Ele veio com tudo, chutando portas, derrubando paredes e conquistando seu lugar no meu coração. Ai, Martinha, sempre criando esses personagens que me fazem suspirar e tornar minha vida sentimental cada dia mais difícil, porque depois de ler esses livros, o que é a realidade, não é mesmo?

Até o próximo crush. 😉


P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉 
Comentários
0
Compartilhe
 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações