21 de set de 2019


[Curiosidades] Romances de Época - Títulos de Nobreza


Seguindo com a série de posts de curiosidades sobre Romances de Época, onde tivemos vídeos da Silvia Spadoni e da Lucy Vargas, falando rapidamente sobre o motivo de escreverem romances de época, post sobre o vestuário da época em que se passam a maioria dos romances de época, a definição e diferenças nos romances de época e mais outros vídeos de autoras nacionais, que tal saber um pouco mais sobre os títulos de nobreza? Afinal, quem já não se pegou confuso sem saber qual título tem mais poder e influência que o outro?

DUQUE
É o mais elevado título de nobreza nas principais monarquias, abaixo apenas dos príncipes e reis, é claro. Tem origem no Império Romano, cujos comandantes militares recebiam o nome de dux, palavra latina que significa "aquele que conduz". O primeiro duque de que se tem notícia foi o de Castellanos, no século XII. Cada país foi criando suas regras para titular os nobres: Na Espanha o título era concedido aos mais importantes generais da Coroa, em Portugal apenas os filhos do rei ou parentes bem próximos recebiam o título e na Itália os duques era os responsáveis pela administração de cidades e províncias.

MARQUÊS
Esse título vem logo abaixo do duque. O nome Marchensis vem do provençal, um dialeto falado no sul da França e significa "o que fiscaliza as marcas". Nessa região, marcas eram distritos localizados em fronteiras. Ou seja, o marquês era o senhor de terras fronteiriças, com amplos poderes e respondia pela administração civil e pela defesa militar.

CONDE
Logo abaixo na hierarquia vem o conde, cujo nome vem do vocábulo latino comitis, que significa "aquele que acompanha", e, na Roma Antiga, se referia àqueles que viviam na órbita direta do imperador, seus assessores e oficiais palacianos. Os condes compunham o conselho particular do monarca, assessorando em diversos assuntos, recolhimento de impostos para combates militares e administravam os condados, áreas menores que os marquesados.

VISCONDE
O mesmo que vice-conde, o nome vem do latim vice comitis, ou seja, o substituto do conde, designado para assumir as funções quando ele estivesse ausente ou impedido. Esse título surgiu bem depois dos demais e, a partir do século X passou a ser outorgado também aos filhos dos condes e esses nobres passaram a administrar pequenos territórios, do tamanho de vilas.

BARÃO
Logo abaixo do visconde, a origem da palavra vem o germânico baro, que significa "homem livre". O título era concedido às pessoas de destaque na comunidade pelo seu bem-sucedido desempenho profissional. As terras governadas pelos barões eram ainda menores, do tamanho de fazendas ou sítios.

E então, agora ficou mais fácil de entender a hierarquia? Lembrando que abaixo do barão ainda temos os cavalheiros, que levam o título de Sir na frente dos nomes quando lemos nossos amados romances de época.

Mas me contem, tem algum outro tema dentro dos romances de época ou de outro assunto que vocês tenham curiosidade de saber mais? Vamos descobrir juntos.

Fontes: Mundo VestibularSuper InteressanteWikipédia

Comentários
0
Compartilhe

19 de set de 2019


No Escurinho do Cinema #313


E aí pessoal, tudo bem??
Vamos conhecer os filmes dessa semana?

Depois do Casamento
Direção: Bart Freundlich
Elenco: Michelle Williams, Julianne Moore, Billy Crudup
Gênero: Drama
Duração: 1h50min
Nacionalidade: EUA
Sinopse: A gerente de um orfanato em Calcutá, na Índia, luta para manter o estabelecimento funcionando. Desesperada por dinheiro, ela acredita ter encontrado a benfeitora perfeita (Julianne Moore), dona de empresa multimilionária. Porém, para receber o dinheiro, ela precisa viajar até Nova York e conhecer a mulher por trás da riqueza, em meio a uma pomposa celebração matrimonial. Chegando ao local, a gerente não consegue disfarçar os segredos que a unem ao marido da empresária.



A Música da Minha Vida
Direção: Gurinder Chadha
Elenco: Hayley Atwell, Nell Williams, David Hayman
Gênero: Biografia, Drama, Comédia
Duração: 1h57min
Nacionalidade: Reino Unido
Sinopse: Luton, 1980. Um menino paquistanês se muda para o Reino Unido, ainda na infância. Acostumado com as tradições da religião muçulmana, ele tenta se adaptar a cultura inglesa através das músicas que escuta. Ao som de Bruce Springsteen, ela vai amadurecendo e vivendo novas experiências ao lado da família e amigos.



A Vida Invisível
Direção: Karim Aïnouz
Elenco: Carol Duarte, Julia Stockler, Gregório Duvivier
Gênero: Drama, Romance
Duração: 2h20min
Nacionalidade: Brasil, Alemanha
Sinopse: Rio de Janeiro, década de 1940. Eurídice (Carol Duarte) é uma jovem talentosa, mas bastante introvertida. Guida (Julia Stockler) é sua irmã mais velha, e o oposto de seu temperamento em relação ao convívio social. Ambas vivem em um rígido regime patriarcal, o que faz com que trilhem caminhos distintos: Guida decide fugir de casa com o namorado, enquanto Eurídice se esforça para se tornar uma musicista, ao mesmo tempo em que precisa lidar com as responsabilidades da vida adulta e um casamento sem amor com Antenor (Gregório Duvivier).


Asterix e o Segredo da Poção Mágica
Direção: Louis Clichy, Alexandre Astier
Elenco:Bernard Alane, Christian Clavier, Guillaume Briat
Gênero: Animação, Família, Aventura
Duração: 1h26min
Nacionalidade: França
Sinopse: Astérix e Obelix embarcam em uma jornada inédita. Dessa vez eles precisam ajudar o velho druída Getafix a encontrar um novo guardião para a poção mágica de Gália. Durante a viagem pela região, eles devem impedir que a receita mágica caia nas mãos erradas, dando início a uma inesperada aventura.



Branca como a Neve
Direção: Anne Fontaine
Elenco: Lou de Laâge, Isabelle Huppert, Charles Berling
Gênero: Comédia
Duração: 1h52min
Nacionalidade: Reino Unido
Sinopse: Claire (Lou de Laâge) é uma bela jovem mulher que trabalha no hotel do seu falecido pai, agora administrado por sua madrasta Maud (Isabelle Huppert). Quando seu namorado mais novo se apaixona por Claire, Maud é tomada por ciúmes e decide se livrar da enteada. Assim, a garota vai parar em uma fazenda, onde ela conhece sete "príncipes" que a ajudam a se libertar de sua criação restrita.



O Mal Não Espera a Noite - Midsommar
Direção: Ari Aster
Elenco: Florence Pugh, Jack Reynor, Will Poulter
Gênero: Terror
Duração: 2h27min
Nacionalidade: EUA
Sinopse: Após vivenciar uma tragédia pessoal, Dani (Florence Pugh) vai com o namorado Christian (Jack Reynor) e um grupo de amigos até a Suécia para participar de um festival local de verão. Mas, ao invés das férias tranquilas com a qual todos sonhavam, o grupo vai se deparar com rituais bizarros de uma adoração pagã.



Rambo: Até o Fim
Direção: Adrian Grunberg
Elenco: Sylvester Stallone, Paz Vega, Sergio Peris-Mencheta
Gênero: Ação
Duração: 1h40min
Nacionalidade: EUA
Sinopse: O tempo passou para Rambo (Sylvester Stallone), agora ele vive recluso e trabalha em um rancho que fica na fronteira entre os Estados Unidos e o México. Sua vida antiga marcada por lutas violentas, mas quase sempre vitoriosas, ficou no passado. No entanto, quando a filha de um amigo é sequestrada, Rambo não consegue controlar seu ímpeto por justiça e resolve enfrentar um dos mais perigosos cartéis do México.




E então, pretendem assistir algum?
Comentários
6
Compartilhe

16 de set de 2019


[Cinema] Yesterday


Yesterday é um filme feito pra quem é fã dos Beatles. O que não quer dizer que ele não funciona pra quem não é (incluindo esta que vos fala).

Resultado de imagem para yesterday movie

Jack Malik é um músico fracassado que trabalha num supermercado e não consegue emplacar a carreira de jeito nenhum, a despeito das tentativas de sua amiga e empresária Ellie. Depois de uma pane elétrica mundial, ele sofre um acidente e acorda em uma realidade em que tudo parece igual, exceto que ninguém lembra dos Beatles. Quando descobre que a banda nunca existiu ele decide gravar as músicas que se lembra. Jack então vira um fenômeno mundial, apesar de ser atormentado pela mentira que conta pra todos, inclusive Ellie.

O filme é uma espécie de Across the universe mais divertido, com várias referências a músicas dos Beatles mas sem se basear em nenhuma delas especificamente. É um longa muito mais leve, com muitos momentos cômicos e cenas emocionantes. Parte do mérito é do elenco, que conta com Himesh Patel sendo uma grata surpresa. No seu primeiro grande filme, o ator tem a responsabilidade de ser a voz dos Beatles no filme e surpreende por seu talento musical. Se Jack parece involuntariamente cômico, e graças à performance de Patel. Lily James continua sendo a mocinha fofa e gentil e sua Ellie não escapa do tipo de personagem que ela geralmente interpreta. Os destaques do elenco vão para Kate McKinnon, hilária como a empresária grosseira e sem coração; e Sanjeev Bhaskar, pai do protagonista e que é divertido por ser tão desatento.

Resultado de imagem para yesterday movie

As músicas são usadas pra conectar os momentos da história e se encaixam muito bem no roteiro, apesar de uma música do Ed Sheeran estar meio jogada no meio do filme e parecer completamente deslocada (eu ainda não entendi o que o Ed Sheeran tá fazendo nesse filme). Patel canta versões de várias músicas famosas dos Beatles com respeito e talento inegáveis. Ele de fato parece um fã que admira o trabalho da banda e tenta fazer o melhor cover que consegue.
Com certeza um filme que vai passar na Sessão da Tarde daqui a alguns anos, Yesterday é uma homenagem a uma das maiores bandas da história da música. Com um roteiro feito sem reverência mas com muito respeito e admiração, uma história de fácil identificação, boas atuações e trilha sonora que dá vontade de cantar junto.

Numa escala de um a cinco filmes baseados em bandas/músicos reais, o quanto eu gostei do filme: (velvet goldmine, across the universe, the runnaways, rocketman, the dirt)

Resultado de imagem para velvet goldmineResultado de imagem para across the universe posterResultado de imagem para the runaways posterResultado de imagem para rocketman posterResultado de imagem para the dirt poster



Sinopse: Após sofrer um acidente, um cantor-compositor (Himesh Patel) acorda numa estranha realidade, onde ele é a única pessoa que lembra dos Beatles. Com as músicas de seus ídolos, o protagonista se torna um sucesso gigante, mas a fama tem seu preço.












Comentários
4
Compartilhe

14 de set de 2019


[Resultado] Sorteio Aniversário de 10 anos do 'De Tudo um Pouquinho'


Olá meus queridos, como estão?

Mês passado foi um mês muito especial para mim: o De Tudo um Pouquinho completou dez anos e , em parceria com algumas editoras, trouxe um sorteio para vocês de três kits com livros ótimos e dividir essa alegria com vocês.

Obrigada pelas felicitações, por me acompanharem e por participarem ativamente. Agora é a hora de conhecer os três ganhadores, vamos lá? Cruzem os dedos 🤞🏾🤞🏾🤞🏾


Prêmios Kit 1:
📖 Livro Onde Mora o Coração
📖 Livro A Casa dos Novos Começos
📖 Livro Impulso
📖 Livro As Coisas que Fazemos por Amor
a Rafflecopter giveaway
Prêmios Kit 2:
📖 Livro E Se Fosse a Gente?
📖 Livro Uma Mulher na Escuridão
📖 Livro Um Amor para Recordar
📖 Livro Mulher-Gato: Ladra de Almas
a Rafflecopter giveaway
Prêmios Kit 3:
📖 Livro Ano Um
📖 Livro Marionete
📖 Livro Lady Whistledow Contra-Ataca
📖 Livro O Labirinto do Fauno
a Rafflecopter giveaway

Parabéns Elizete Silva, Lily Viana e Rayssa Bonai!! Vocês receberam um e-mail e têm 72 horas para respondê-lo e garantir seus prêmios.

Obrigada à todos pela participação e uma dica para quem participa de sorteios, confere se estão seguindo TODAS as regras, hein?! Até a próxima 😉

Comentários
7
Compartilhe

12 de set de 2019


No Escurinho do Cinema #312


E aí pessoal, tudo bem??
Vamos conhecer os filmes dessa semana?

Vai que Cola 2 - O Começo
Direção: César Rodrigues
Elenco:Samantha Schmütz, Marcus Majella, Emiliano D'Ávila
Gênero: Comédia
Duração: 1h50min
Nacionalidade: Brasil
Sinopse: Muito antes de socializarem quase todos os dias na pensão da Dona Jô (Catarina Abdala), Jéssica (Samantha Schmütz), Ferdinando (Marcus Majella), Máicol (Emiliano D'Ávila) sequer se conheciam. Mas Terezinha (Cacau Protásio) decide organizar uma grande feijoada no Morro do Cerol, todos eles se encontram pela primeira vez, da maneira mais inusitada possível.



Abigail e a Cidade Proibida
Direção: Aleksandr Boguslavskiy
Elenco:Tinatin Dalakishvili, Eddie Marsan, Rinal Mukhametov
Gênero: Fantasia, Ação
Duração: 1h51min
Nacionalidades: EUA, Rússia
Sinopse: Uma cidade teve suas fronteiras fechadas após uma epidemia tomar conta de grande parte do local. Lá, vive uma jovem chamada Abigail (Tinatin Dalakishvili), que, ainda criança, teve seu pai levado da cidade onde moravam por ter sido afetado por essa doença misteriosa. Mais velha, Abigail decide quebrar as regras e passar por cima das autoridades da região para ir à procura de seu pai. Nessa jornada, ela descobre que ela e a cidade têm poderes mágicos.



Adeus à Noite
Direção: André Téchiné
Elenco: Catherine Deneuve, Kacey Mottet Klein, Oulaya Amamra
Gênero: Drama
Duração: 1h43min
Nacionalidade: França, Alemanha
Sinopse: Muriel (Catherine Deneuve) é uma mulher idosa que viveu na Argélia durante muitos anos, e hoje comanda uma fazenda na França, onde diversos jovens de talento são treinados para a equitação. Ela possui um carinho especial pelo neto Alex (Kacey Mottet Klein), com quem não se encontra há anos. Quando o neto enfim decide visitá-la, Muriel se surpreende ao descobrir que ele se converteu ao islamismo, e possui ideias bastante radicais. Suspeitando que Alex esteja por trás de algum plano criminoso, ela precisa decidir entre proteger o neto da perseguição da polícia ou proteger o resto da sociedade das possíveis ações do jovem.


Divaldo - O Mensageiro da Paz
Direção: Clovis Mello
Elenco:Bruno Garcia, Regiane Alves, Ghilherme Lobo
Gênero: Biografia, Drama
Duração: 1h59min
Nacionalidade: Brasil
Sinopse: Convivendo com a mediunidade desde os quatro anos, Divaldo (Bruno Garcia) era rejeitado pelas outras crianças e reprimido pelo pai (Caco Monteiro). Ao completar 17 anos, o jovem decide usar seu dom para ajudar as pessoas e se muda para Salvador, com o apoio da mãe (Laila Garin). Sob a orientação de sua guia espiritual, Joanna de Ângelis (Regiane Alves), ele se torna um dos médiuns mais importantes de todos os tempos.



Peterloo
Direção: Mike Leigh
Elenco:Rory Kinnear, Maxine Peake, Paul Bown
Gênero: Histórico, Drama
Duração: 2h34min
Nacionalidade: Reino Unido
Sinopse: O Massacre de Peterloo, também conhecido mundialmente como Massacre de Manchester, foi um dos acontecimentos mais abomináveis da história da Inglaterra. Manifestantes foram às ruas protestar por uma reforma e foram cruelmente atacados pelas forças britânicas, por ordens do próprio governo. A sede quase visceral de alcançar justiça e a inconformação com o governo do Reino Unido tomaram conta de grande parte da população inglesa.



Quem Você Pensa que Sou
Direção: Safy Nebbou
Elenco:Juliette Binoche, François Civil, Nicole Garcia
Gênero: Drama
Duração: 1h42min
Nacionalidade: França
Sinopse: Desconfiada de seu marido Ludo (Guillaume Gouix), Claire Millaud (Juliette Binoche), de 50 anos, decide criar um perfil falso em uma rede social. Lá, ela atende por Clara, uma bela jovem de 24 anos. Alex (François Civil), amigo do seu marido, é uma das pessoas com a qual o avatar interage. O homem acaba se apaixonando por Clara, enquanto Claire, por trás das telas, também nutre um sentimento de amor por Alex. Apesar de tudo se desenrolar no mundo virtual, as emoções evocadas são bastante reais, e podem trazer complicações para ambos.




E então, pretendem assistir algum?
Comentários
4
Compartilhe

11 de set de 2019


[Resenha] Príncipe Caspian - C.S. Lewis

Ficha Técnica 

Título: Príncipe Caspian
Título Original: Prince Caspian
Autor: C.S. Lewis
Ilustrações: Pauline Baynes
ISBN: 978-85-469-0195-1
Páginas: 216
Ano: 2017
Tradutor: Paulo Mendes Campos
Editora: WMF Martins Fontes
Tempos difíceis abateram-se sobre a terra encantada de Nárnia. Os dias de paz e liberdade, em que os animais, anões, árvores e flores viviam em absoluta paz e harmonia, estavam terminados. A guerra civil dividia o reino, e a destruição final estava próxima. O príncipe Cáspian, herdeiro legítimo do trono, decide trazer de volta o glorioso passado de Nárnia. Soprando sua trompa mágica, ele convoca Pedro, Suzana, Edmundo e Lúcia para ajudá-lo em sua difícil tarefa.





Resenha


Continuando com o objetivo de reler a série As Crônicas de Nárnia em ordem cronológica, cheguei ao quarto livro, Príncipe Caspian. Nesse livro Nárnia é governada pelo tirano Miraz, príncipe regente que assumiu a função em nome do sobrinho, Caspian. Porém, com o nascimento do seu filho, ele precisa que Caspian desapareça e o trono seja de fato seu.

Com a ajuda de seu tutor, Caspian descobrirá o plano do tio e conseguirá fugir para as longínquas terras que, de acordo com as lendas, foram morada dos grandes reis da era de ouro de Nárnia, em Cair Paravel.

Enquanto centenas de anos se passam desde que Pedro, Edmundo, Susana e Lúcia voltaram para a Inglaterra, para eles apenas um ano se passou, mas, ao serem chamados pela trompa de Susana, viram que muita coisa mudou. Em primeiro lugar, como eles reinaram há muito tempo, muitos não acreditam que eles ou mesmo Aslam tenham existido, pensam que não passam de lendas que não devem sequer ser repetidas. Em segundo, muitos animais falantes deixaram de existir, assim como os espíritos das árvores, rios e lagos hibernaram em suas formas básicas. A verdade é que os narnianos precisaram se esconder para sobreviver.
— Não seria medonho se um dia, no nosso mundo, os homens se transformassem por dentro em animais ferozes, como os daqui, e continuassem por fora parecendo homens, e a gente assim nunca soubesse distinguir uns dos outros?
P. 120
A invasão telmarina fez com que os verdadeiros narnianos tivessem que se esconder, mas agora Caspian, os narnianos remanescentes, Pedro, Edmundo, Susana e Lúcia irão à luta para tirar o usurpador do trono e devolver à Nárnia a glória do passado.

Esse livro é repleto de aventuras do início ao fim e também apresenta novos personagens como o rato Ripchip e o texugo Caça-Trufas, que eu amei. Além disso, reencontrar os irmãos Pevensie foi ótimo, ver que amadureceram e que ao retornarem à Nárnia, recuperaram o ar majestoso que tiveram no passado. E o que dizer de Aslam? Como sempre incrível, dando a oportunidade de ser encontrado não apenas pelos irmãos, mas por todos que ainda acreditam nele.
— Oh, Aslam, acha que eu errei? Como  é que eu... podia deixar os outros e vir sozinha encontrar-me com você? Não olhe para mim desse jeito... bem... de fato... talvez eu pudesse. Sei que com você não estaria sozinha. Mas ia adiantar alguma coisa?
Aslam não respondeu.
— Mesmo assim teria sido melhor? — perguntou Lúcia, com a voz sumida. — Mas como? Aslam, por favor, diga-me.
P. 138
Se você já leu as resenhas de O Sobrinho do MagoO Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa e O Cavalo e seu Menino ou mesmo já tenha lido os livros da série sabe da referência que C.S. Lewis faz à Bíblia e se repetirá em todos os livros. Aqui, mostra como muitos narnianos se afastaram de Aslam e como os telmarinos sequer acreditavam na existência dele.

Mais uma vez a mensagem que C.S. Lewis passa é brilhante através de sua fantasia e deixa sempre o gostinho de quero-mais. Então, que venha A Viagem do Peregrino da Alvorada.

sabe que já mencionei que C.S. Lewis que nos leva a uma en

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
2
Compartilhe

9 de set de 2019


[Resenha] O Diário de Nisha - Veera Hiranandani

Ficha Técnica 

Título: O Diário de Nisha
Título Original: The Night Diary
Autor: Veera Hiranandani
ISBN: 978-85-9454-087-4
Páginas: 288
Ano: 2019
Tradutor: Débora Isidoro
Editora: DarkSide Books
Nisha não é de falar muito. Quietinha e reservada, prefere observar as pessoas ao seu redor e anotar os detalhes do cotidiano em seu diário, onde pode ser ela mesma. E ser ela mesma não é nada fácil no epicentro da Partição da Índia, que, após séculos de tensão religiosa, atinge seu ápice criando dois estados independentes do governo britânico: a Índia (maioria hindu) e o Paquistão (maioria muçulmana). Parte hindu e parte muçulmana, Nisha não sabe muito bem a qual lugar pertence, e não entende os desdobramentos políticos deste momento tão crucial da história. Por que hindus e muçulmanos estão brigando tanto entre si? Por que milhares de pessoas precisam abandonar seus lares? E por que tantas acabam morrendo atravessando as fronteiras? Com as tensões criadas pela separação, o pai de Nisha decide que é perigoso demais para eles permanecerem no lugar que, agora, se tornou o Paquistão. É neste cenário turbulento que Nisha e sua família — a avó, o irmão Amil e o pai — embarcam no primeiro trem, rumo a um novo lar. A DarkSide Books apresenta O Diário de Nisha, novo lançamento da linha DarkLove que vai arrebatar seu coração com a árdua e arriscada jornada de uma esperançosa menina em busca de um lar. Endereçando cada relato do diário para a finada mãe, ela registra sua vida com ricos detalhes ao longo do ano de 1947 — os momentos bons em que prepara pratos deliciosos com Kazi, cozinheiro da família, e os ruins em que o mundo se mostra cruel e nada mais parece fazer sentido. Com esmero e ternura, Veera Hiranandani transmite os conflitos internos de Nisha e retrata a dura realidade provocada pela Partição, que movimentou mais de catorze milhões de pessoas pelas fronteiras e matou pelo menos um milhão durante a travessia. O impressionante recorte histórico é inspirado na trajetória de sua própria família, que precisou atravessar a fronteira de Mirpur Khas para Jodhpur exatamente como a pequena Nisha faz neste livro. Seus avós e pais tiveram de recomeçar em um lugar estranho como uma família de refugiados — história que, tantos anos depois, tristemente ressoa com a realidade de muitas famílias que sofrem com a Guerra da Síria. Vencedor do Malka Penn Award para Direitos Humanos em Literatura Infantil em 2018, Newbery Honor Award 2019 e Walter Dean Myers Honor Award 2019, O Diário de Nisha é a história perfeita para todos os leitores que se emocionaram com a pequena Ada em A Guerra que Salvou a Minha Vida e A Guerra que Me Ensinou a Viver, e também com os relatos verdadeiros em O Diário de Myriam e Refugiados: A Última Fronteira. Assim como os livros mais tocantes da linha DarkLove, que publica poderosas vozes femininas contemporâneas, O Diário de Nisha aquece o coração do leitor com uma história tão bela e sensível que é um verdadeiro tesouro. Através da busca de Nisha por identidade, aprendemos a exercer a empatia e a lutar por um futuro mais pacífico e tolerante. E vemos que reconstruir a vida nunca é fácil, mas fica um tantinho melhor se for ao lado das pessoas que mais amamos.

Resenha

Papai diz que [...] quando as pessoas são separadas em grupos, elas começam a acreditar que um grupo é melhor que o outro.
P. 105
O estudo de história estrangeira que se tem nas escolas brasileiras se foca quase que exclusivamente na Europa. Pouco ou nada se aprende sobre as Américas, África ou Ásia e, consequentemente, pouco sabemos sobre o passado ou a cultura de outros países. São maravilhas e horrores que são desconhecidos pra nós e que só vão ser revelados se por acaso alguma novela se passar em outro país. Ou se um livro estrangeiro for traduzido pro português.

É o caso de O Diário de Nisha, cuja história se passa durante a Partição da Índia (em 1947), um evento histórico do qual a gente não tem nenhum conhecimento mas que teve um impacto gigantesco na configuração que a Ásia tem hoje. Ao se separar da Inglaterra (que colonizava o país há duzentos anos), o território foi dividido em dois países independentes: Índia e Paquistão. Na primeira, ficariam os hindus e sikhs; no segundo, os muçulmanos. A partição gerou uma crise de refugiados e violência pelos dois países. Pessoas foram mortas, famílias precisaram cruzar a fronteira a pé porque os trens eram atacados e um número incerto de mulheres (estima-se que cerca de 50 mil, entre muçulmanas, sikhs e hindus) foram sequestradas durante o período que se seguiu à partição.

 É neste contexto histórico que conhecemos Nisha, uma menina quieta de doze anos que mora com o irmão gêmeo, o pai, a avó e o cozinheiro. Sua mãe morreu pouco depois de dar à luz e é pra ela que Nisha escreve, contando de sua rotina na escola, sobre como gosta de ajudar na cozinha e tem dificuldade de falar com as pessoas. Ela narra seu cotidiano e conta suas impressões sobre as pessoas ao seu redor nas páginas de um diário que ganhou do cozinheiro, sempre se referindo à mãe e dizendo o quanto sente saudade dela, apesar de nunca a ter conhecido. Após a partição, sua família decide que é muito perigoso continuar onde eles moram, porque são hindus do lado muçulmano da divisão, e decidem migrar para “a nova Índia”.
Ele falou que alguém precisa fazer um registro das coisas que vão acontecer, porque os adultos vão estar muito ocupados.
P. 11
O livro segue então a jornada da família de Nisha do Paquistão recém-criado à Índia através do deserto, toda a fome a sede e o medo de uma família de refugiados tentando sobreviver num ambiente político hostil. Uma viagem motivada por uma decisão política que dividiu um povo. Tudo pelos olhos de uma criança adolescendo, em conflito consigo mesma e com seus sentimentos em relação a seu país.

É inevitável a comparação com O diário de Anne Frank, já que ambos são narrados por uma adolescente e contam como suas famílias tentaram sobreviver aos horrores de um momento político conturbado. Mas enquanto Anne Frank é mais introspectiva e fala principalmente sobre sua vida pré-guerra e sua opinião sobre seus vizinhos, Nisha foca em sua jornada e como ela afeta não só sua família como os outros viajantes ao seu redor.

A edição é lindíssima, com capa dura e um design que imita um diário, inclusive com o desenho do fecho, além da lateral ser pintada com arabescos e pássaros. O design é, como sempre, primoroso e o livro parece um caderno muito bonito, com temática indiana e uma ilustração linda na capa.

É importante ler histórias que se passam sem realidades fora da nossa, sejam em outras culturas ou outros períodos históricos. Elas nos fazem enxergar outros pontos de vista e sentir mais empatia por pessoas que, apesar de muito diferentes, tem os mesmos sentimentos e os mesmos sonhos. Uma menina atravessando a fronteira entre Paquistão e Índia em 1947 pode nos ensinar muito sobre família e todo o sofrimento que a guerra inflige sobre pessoas comuns.

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob 😉
Comentários
3
Compartilhe

7 de set de 2019


[Resenha] Loucamente Apaixonada na Livraria dos Corações Solitários - Annie Darling

Ficha Técnica 

Título: Loucamente Apaixonada na Livraria dos Corações Solitários
Título Original: Crazy in love at the lonely hearts bookshop
Autor: Annie Darling
ISBN: 978-85-7686-770-8
Páginas: 322
Ano: 2019
Tradutor: Cecília Camargo Bartalotti
Editora: Verus
Novo romance da série A Livraria dos Corações Solitários, sobre a vida dos funcionários da livraria que por uma razão ou outra desistiram do amor e, ainda assim, o encontram quando menos esperam. Cheia de tatuagens e com o cabelo cor-de-rosa, a dublê de pinup Nina adora bad boys — quanto mais cara de mau, melhor. Apesar dos receios de seus amigos, ela acredita firmemente que o amor verdadeiro só tem uma forma: selvagem, intenso e pontuado por brigas tempestuosas — como na história de Heathcliff e Cathy, o casal angustiado de O Morro dos Ventos Uivantes. E ela não vai se contentar com nada menos que isso. Mas anos de encontros marcados por aplicativo não trouxeram nada além de caras esquisitos e paqueras banais, e Nina não está nem um pouco mais perto de encontrar o amor. Quando um homem de seu passado entra na livraria, Nina sabe que não tem nada a temer: o garoto mais nerd da escola se tornou um analista de negócios tedioso que combina o terno com a gravata, sem chance de fazer seu coração bater mais rápido. O que só mostra quão pouco Nina sabe sobre bad boys, analistas de negócios e o próprio coração.. Este é mais um romance delicioso da série A Livraria dos Corações Solitários, sobre a vida dos funcionários da livraria, um “alegre bando de desajustados”, que por uma razão ou outra desistiram do amor e, ainda assim, o encontram quando menos esperam.

Resenha


Chegou a hora de voltar para A Livraria dos Corações Solitários e reencontrar personagens tão queridos e divertidos. Depois de ter lido sobre a Posy e a Very encontrarem seus amores nos dois primeiros livros dessa série, está na hora de Nina ter a sua chance.

Nina O'Kelly tem quase trinta anos e continua na busca do seu verdadeiro amor que, segundo ela, deve ser selvagem, intenso e pontuado por brigas tempestuosas e tudo isso porque é apaixonada pelo romance O Morro dos Ventos Uivantes e pelo amor entre Heathcliff e Cathy. Para isso, ela sai bastante com os amigos para os pubs e marca diversos encontros com caras que conhece pelo app de relacionamento.

Desde que saiu da casa dos pais, Nina vive a busca por encontrar seu amor e a si mesma, antes de tudo. Movida pela busca de viver intensamente, ela saiu do emprego no salão de beleza da tia - próximo de casa -, saiu da casa dos pais, agora tem muitas tatuagens literárias pelo corpo, se veste em um autêntico estilo pinup, bem vintage mesmo e seu cabelo está sempre com uma cor diferente.
—  Na verdade, O morro dos ventos uivantes tem sido minha inspiração nesses últimos dez anos da minha vida. Foi por isso que saí da Hair (and Nails) By Mandy e de Worcester Park, por isso que faço a maior parte das coisas que faço.
—  Por quê? —  Noah perguntou.
— Paixão. Cathy e Heathcliff eram governados por suas paixões. Eles não se contentavam com o que era seguro ou medíocre.
P. 131
Mas é trabalhando na Felizes Para Sempre que ela reencontrará alguém do seu passado, Noah Harewood, um cara completamente diferente do seu tipo de homem: certinho, atencioso, inteligente. Um verdadeiro amor. Na verdade, Nina demora de lembrar de onde conhece Noah e ele não faz a mínima ideia de que no passado eles estudaram na mesma escola, mas ele fica encantado com o jeito dela e a convida para um encontro, que ela aceita apenas por uma questão de princípios: não se recusa um convite para um encontro. Mas, quanto mais tempo eles passam no trabalho e saindo juntos, mais Nina percebe que, mesmo ele não sendo o tipo de homem que procura, Noah se infiltrou aos poucos em sua vida de uma forma que ela não vê mais prazer em marcar diversos encontros aleatórios, sair e paquerar outros homens e sente até mesmo a falta dele no trabalho, mesmo ele estando lá para analisar o trabalho dela e de seus colegas.

Além do romance, que torcemos para que dê certo, também temos a oportunidade de conhecer a família de Nina e, sinceramente, entendo perfeitamente a razão dela ter saído de casa e voltar o mínimo de vezes possível, principalmente pela relação que ela tem com a mãe, que sempre tem comentários que deixariam qualquer um para baixo.

Também há o outro lado da relação de amizade entre os funcionários da Felizes Para Sempre, Posy e seu marido Sebastian, Very que continua firme no namoro com Johnny e o mistério que Tom ainda é para todas elas - inclusive, estou ansiosa pelo livro dele, porque esse suspense está me matando de curiosidade.
Ela o conhecia havia pouco mais de um mês, mas não era o bastante. Ela sabia com uma rara certeza que Noah era o tipo de homem com quem ela poderia estar por um ano, dez anos, uma vida inteira, e ele ainda encontraria novas maneiras de surpreendê-la, de fazê-la rir, de fazê-la se sentir segura.
P. 268
Como o livro é narrado na perspectiva de Nina, não dá para saber muito sobre Noah, apenas o que ela sabe dele e quando eles estão juntos em cena, conversando, mas tenho que dizer uma coisa: Noah é o meu tipo de cara: inteligente, certinho, atencioso, amoroso. Estou apaixonada! 😍😍😍 

Assim como os dois primeiros livros da série, esse livro é um amorzinho e nos faz suspirar do início ao fim e quando chega ao final deixa aquele gostinho de quero mais.

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob 😉
Comentários
4
Compartilhe

5 de set de 2019


No Escurinho do Cinema #311


E aí pessoal, tudo bem??
Semana passada foi complicado e não consegui trazer para vocês os lançamentos da semana, mas não espero não deixar vocês na mão de novo, certo? Então vamos lá conhecer os filmes dessa semana?

It - Capítulo 2
Direção: Andy Muschietti
Elenco:Bill Skarsgård, James McAvoy, Jessica Chastain
Gênero: Terror
Duração: 2h50min
Nacionalidade: EUA
Sinopse: 27 anos depois dos eventos de "It - A Coisa", Mike (Isaiah Mustafa) percebe que o palhaço Pennywise (Bill Skarsgard) está de volta à cidade de Derry. Ele convoca os antigos amigos do Clube dos Otários para honrar a promessa de infância e acabar com o inimigo de uma vez por todas. Mas quando Bill (James McAvoy), Beverly (Jessica Chastain), Ritchie (Bill Hader), Ben (Jack Ryan) e Eddie (James Ransone) retornam às suas origens, eles precisam se confrontar a traumas nunca resolvidos de suas infâncias, e que repercutem até hoje na vida adulta.



A Tabacaria
Direção: Nikolaus Leytner
Elenco:Simon Morzé, Bruno Ganz, Johannes Krisch
Gênero: Drama
Duração: 1h54min
Nacionalidades: Áustria, Alemanha
Sinopse: Um jovem de 17 anos chamado Franz (Simon Morzé) começa a trabalhar como aprendiz em uma tabacaria onde Sigmund Freud (Bruno Ganz) é um cliente frequente. Após um tempo, os dois estabelecem uma forte relação de amizade. Certa vez, o jovem se apaixona por uma moça, Anezka (Emma Drogunova), e começa a pedir conselhos amorosos para Freud que, embora seja um renomado psicanalista, confirma que, até mesmo para ele, os mistérios femininos têm uma grande potência. Em meio a uma grave tensão política na Áustria e a ascensão do nazismo, os três personagens se vêem no dilema entre sair do país ou permanecer nele.



Chicuarotes
Direção: Gael García Bernal
Elenco: Benny Emmanuel, Gabriel Carbajal, Daniel Giménez Cacho
Gênero: Comédia, Drama
Duração: 1h35min
Nacionalidade: México
Sinopse: Cagalera (Benny Emmanuel) e Moloteco (Gabriel Carbajal) são dois amigos adolescentes que vivem em San Gregorio, bairro periférico da Cidade do México. Insatisfeitos com sua difícil situação financeira e status social, eles acabam se envolvendo com o mundo do crime ao executar pequenos delitos, na esperança de uma nova vida em outro lugar. Além das consequências de seus atos, os jovens precisam lidar com a falta de perspectiva na região e parentes abusivos que tornam a convivência no lar ainda mais problemática.


Corgi: Top Dog
Direção: Ben Stassen, Vincent Kesteloot
Elenco:Jack Whitehall, Iain McKee, Sheridan Smith
Gênero: Animação, Família
Duração: 1h25min
Nacionalidade: Bélgica
Sinopse: O corgi Rex foi escolhido como "Top Dog", o cachorro preferido da Rainha. Ele vive cercado de outros cachorros no Palácio de Buckingham, repleto de alimentos finos e outras mordomias. Quando uma visita do presidente Donald Trump à Inglaterra tem desdobramentos negativos graças a Rex, o cachorro abandona o Palácio e se aventura por Londres. No caminho, faz novos amigos no canil e se apaixona por Wanda, uma cadela prometida ao cão mais valente do local. Rex precisará reunir todos os esforços necessários para conquistar o amor da sua vida e voltar aos braços da Rainha.



Vision
Direção: Naomi Kawase
Elenco:Juliette Binoche, Masatoshi Nagase, Mari Natsuki
Gênero: Drama
Duração: 1h50min
Nacionalidades: Japão, França
Sinopse: A ensaísta francesa Jeanne, que escreve diários de viagens, passa o verão na floresta Nara em busca da erva medicinal chamada visão. Durante sua jornada, ela conhece o Satoshi e uma relação floresce enquanto as estações passam. Mas a verdadeira razão para a visita de Jeanne ao local ainda é desconhecida.




E então, pretendem assistir algum?
Comentários
3
Compartilhe

4 de set de 2019


[Resenha] O Pretendente - Mary Balogh

Ficha Técnica 

Título: O Pretendente
Título Original: The Suitor
Autor: Mary Balogh
ISBN: 978-85-8041-980-1
Páginas: 100
Ano: 2019
Tradutor: Lúcia Brito
Editora: Arqueiro
Depois de sobreviver às guerras napoleônicas, Sir Benedict Harper está lutando para seguir em frente e retomar as rédeas de sua vida. O que ele nunca imaginou era que essa esperança viesse na forma de uma bela mulher, que também já teve sua parcela de sofrimento. Após a morte do marido, Samantha McKay está à mercê dos sogros opressores, até que planeja uma fuga para o distante País de Gales para reivindicar uma casa que herdou. Como o cavalheiro que é, Ben insiste em acompanhá-la em sua jornada. Ben deseja Samantha tanto quanto ela o deseja, mas tenta ser prudente. Afinal, o que uma alma ferida pode oferecer a uma mulher? Já Samantha está disposta a ir aonde o destino a levar, a deixar para trás o convívio com a alta sociedade e até mesmo a propriedade que é sua por direito, por esse...

Resenha


Quando lemos Um Acordo e Nada Mais, segundo livro da série Clube dos Sobreviventes, tivemos  a oportunidade de conhecer a história de Vincent Hunt e logo vimos como sua família era extremamente protetora quando o assunto era ele, chegando ao ponto de arquitetarem uma visita para lhe arranjar uma noiva, Philippa Dean.

Ainda nesse livro a gente viu como Philippa era meio sem-noção, mas agora teremos a chance de conhecer um pouquinho o outro lado dessa história.

Philippa completou recentemente 18 anos e chamou a atenção de alguns possíveis pretendentes, por isso foi convidada com a família para uma visita à residência do visconde Darleigh, com a possibilidade de casar-se com ele. O problema é que o coração de Philippa já tem dono. Há dois anos, quando passava uma temporada em outra região, Philippa conheceu Julian Crabbe e se encantou com ele.
Ela era jovem demais para a corte, e ele também. Mas ainda que não fossem, ele não estava em posição de cortejá-la. Mas tinha um centavo em seu nome.
Mas o amor, descobriu Julian, não seguia as leis da lógica.
P. 09
Julian também se encantou com a jovem, mas como na época ainda não tinha debutado, ela não poderia ser cortejada, por isso Julian aproveitou esse tempo para "apagar" sua fama de devasso e se dedicar a construir sua própria fortuna, mesmo sendo o único herdeiro do duque de Stanbrook (aquele que perdeu o filho na guerra e abrigou diversos sobreviventes da guerra em sua casa na Cornualha). Ele só não imaginava que, depois de tanto esperar, seu plano de voltar e procurar a família Dean fosse impedido pela presença de outro pretendente.

Sendo apenas um conto, a história de Philippa e Julian é curta, mas mostra um pouco do outro lado e como as mulheres mesmo não tendo voz ativa conseguiam driblar algumas regras.

Compre na Amazon

P.S.: Se quiser adicionar esse livro na sua lista de leitura do Skoob basta clicar na capa que você será redirecionado para a página do livro no Skoob. 😉
Comentários
3
Compartilhe
 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações