17 de jan de 2017


[Resultado] Prêmio DTuP de Literatura 2016


Olá meus queridos, tudo bem???

Então, depois de um mês de votação em diversas categorias, chegou a hora de conhecermos quem são os escolhidos como melhores de 2016 na segunda edição do Prêmio DTuP de Literatura. Mas antes de apresentarmos os resultados, gostaria de agradecer a todos vocês, por terem votado nos seus queridinhos, ter convidado os amigos para votarem também, pela divulgação e por acreditar em nosso trabalho. MUITO OBRIGADA!!!

Mas então, vamos conhecer os vencedores???

Melhor Ficção

1+1: A Matemática do Amor - Vinícius Grossos & Augusto Alvarenga

Melhor Fantasia

Harry Potter e a Pedra Filosofal - J.K.Rowling & Jim Kay

Melhor Mistério/Thriller/Policial

Horror na Colina de Darrigton - Marcus Barcelos

Melhor Romance

Depois de Você - Jojo Moyes

Melhor Ficção Científica

Star Wars: Herdeiro do Jedi - Kevin Hearne

Melhor Memória / Autobiografia

Alucinadamente Feliz - Jenny Lawson

Melhor Graphic Novel e Comics

Mônica: Força - Bianca Pinheiro

Melhor Livro de Estreia

Horror na Colina de Darrington - Marcus Barcelos

Melhor Young Novel

Nunca Jamais - Colleen Hoover & Tarryn Fisher

Melhor Infanto Juvenil

Confissões de um Amigo Imaginário - Michelle Cuevas

Melhor Editora

Faro Editorial

Melhor Capa

Harry Potter e a Pedra Filosofal - J.K. Rowling & Jim Kay

Melhor Autor (a) Nacional

Vinícius Grossos

Melhor Autor (a) Estrangeiro (a)

Neil Gaiman

Melhor Adaptação Cinematográfica

Como eu era Antes de Você

Melhor Evento Literário 2016

Bienal Internacional de São Paulo 2016

E então, os seus escolhidos ganharam? Se não, é tentar de novo esse ano, não é mesmo? São tantos candidatos incríveis que realmente tem horas que é complicado escolher um só para ganhar.

Vocês gostaram das categorias que escolhemos? Sentiram falta de alguma que gostariam que entrassem esse ano? Se tem deixem aqui nos comentários ou conversem conosco em nossas redes sociais, ficaremos muito felizes com a opinião de vocês.

PARABÉNS aos ganhadores. A ideia do Prêmio DTuP é conhecer o que mais agradou os leitores dentre os lançamentos do ano, então ganhar aqui significa que vocês conquistaram esses leitores com seu trabalho. PARABÉNS!!!!

Obrigada mais uma vez a todos que votaram, mas não acabou ainda, como prometido, esse ano, quem votasse iria concorrer a um exemplar do livro 1+1: A Matemática do Amor, que por sinal foi ganhador na categoria em que concorreu!!

Parabéns Julio!! Te mandei um e-mail e você tem 72h para respondê-lo e garantir seu prêmio, ok?
Agora pessoal, é conferir as  publicações de 2017 para a próxima edição do Prêmio DTuP de Literatura ;)
Comentários
2
Compartilhe

16 de jan de 2017


[Resenha] O Professor: As Aulas Continuam! - Tatiana Amaral

Ficha Técnica 

Título: O Professor: As Aulas Continuam!
Autor: Tatiana Amaral
ISBN: 978-85-8442-134-3
Páginas: 528
Ano: 2016
Editora: Pandorga
Charlotte finalmente conseguiu fazer com que Alex cumprisse sua promessa, mas e agora? Quando Alex Frankli decidiu que ajudaria Charlotte Middleton em sua empreitada, não suspeitava que poderia se envolver tanto. Apaixonado e agora conhecedor dos segredos que envolvem a vida da jovem aluna, ele precisa correr contra o tempo e convencê-la a encarar um novo desafio: o casamento. Quando Charlotte Middleton entendeu que alcançaria seus objetivos se conseguisse envolver Alex Frankli em seu projeto, não imaginava que se apaixonaria irrevogavelmente. Agora ela tem o amor do seu professor e uma proposta que está roubando o seu sono: casar com o único homem que já amou. No segundo livro da série O professor, Alex e Charlotte se aventuram em mais algumas deliciosas aulas, onde o amor, os medos, a insegurança e o desejo estarão em jogo.

Resenha


Desde que li O Professor eu fiquei na vontade de ler O Professor: As Aulas Continuam! pelo simples fato do final do primeiro livro ter deixado uma ponta que poderia ser facilmente um novo livro.

O Professor: As Aulas Continuam! começa exatamente onde o primeiro livro parou. Alex e Charlotte enfrentaram muitos obstáculos, mas finalmente estão juntos e agora Alex não quer nem pensar em se afastar de Charlotte, porém, com o pai dela de volta ao Brasil, esse namoro sofrerá uma marcação ainda mais cerrada, pois Peter é um pai mega super protetor.
Puta que pariu! Aos trinta e cinco anos, eu estava apaixonado por uma menina controlada pelo pai, decidido a aceitar todas as regras dele só para ficar com ela, ansioso para ser merecedor desse amor, da confiança que não apenas o seu pai precisava ter em mim, mas também, e principalmente, a dela.
P. 56
Algumas situações levam Alex a pedir Charlotte em casamento, mas o principal: ele quer casar o quanto antes! Claro que Charlotte não aceita isso prontamente, afinal, mesmo sabendo que Alex é o amor da sua vida, seu primeiro namorado, seu primeiro amante, ela tem apenas vinte e um anos e quer aproveitar ao máximo essa relação, sendo a namorada, a noiva e depois a esposa e não simplesmente pular as etapas.

Além do pedido de casamento e da determinação de Alex em fazer Charlotte casar-se rapidamente com ele, eles precisarão encarar as consequências de suas atitudes: Alex está passando o cargo de editor-chefe de sua editora para sua irmã (e assim se dedicar a escrever seu livro), Anita está decidida a atrapalhar o quanto puder a vida deles na universidade, Tiffany, prima de Anita e escritora de sucesso da editora de Alex não irá desistir de persuadi-lo a ficar com ela e ainda tem o segredo confiado a Alex que movimentará nosso querido protagonista.

E por falar em querido protagonista, Alex está ainda mais apaixonante. Apaixonado, fiel, determinado a ser feliz com a mulher que ama. Do outro lado, embora Charlotte tenha certeza de que ama Alex, casar-se tão rápido é algo que a apavora. Mas fora isso, tive vontade de dar uns bons tapas nela nesse livro. Sério! Haviam cenas em que eu simplesmente queria largar o livro e dar na cara dela para ver se ela deixava de ser tão infantil, imatura e mimada, mas essa é Charlotte, em um momento infantil e em outros decidida.
- Por que você está me contando tudo isso? - não sei dizer ao certo o porquê, mas eu me sentia especialmente envolvida com aquela história.
- Porque ela me fez perceber o quanto a vida é curta. É apenas um sopro. Uma brisa. Você fecha os olhos e, quando os abre novamente, tudo pode ter mudado. As pessoas morrem todos os dias, pelos mais diversos motivos, e esta é a nossa única certeza. Apesar disso, continuamos adiando as coisas. Adiamos o perdão, o amor, as alegrias, os prazeres... tudo. Eu não quero acordar um dia e descobrir que te perdi. Você pode virar uma esquina e não voltar mais.
P. 340
Outros personagens ganharam destaque no livro, como Miranda e Patrício, Johnny, o próprio Peter e Mary (pais de Charlotte) e eu adorei a interação deles na vida do casal, como ajudaram - e atrapalharam, é claro - em certos momentos. Óbvio que não foi tudo resolvido nesse livro e agora me deixou na curiosidade para ler O Professor: Será o Fim das Aulas? e saber como essa série irá terminar.
- Quando uma pessoa é apenas mais uma no universo, ela não é especial. Quando se alimenta apenas de sonhos, ela não vive. Quando o sol toca a sua pele e ela é incapaz de sentir mais do que uma leve ardência, ela não é feliz. Quando o dia vai embora e ela não consegue se emocionar com os seus últimos raios, ela não ama, nem é amada - o silêncio fazia com que minha voz ecoasse. - Alex Frankli... Professor Frankli - ele sorriu largamente. - Meu namorado, meu noivo, meu marido... minha vida... obrigada por, assim como nos contos de fadas, com um beijo me fazer acordar - ele riu e eu sorri presa em seu olhar. - Com a sua capacidade de me entender e apoiar, me deu a mão e me fez ver que eu era única, mesmo que fosse apenas em seu universo. Você me fez compreender que sonhos são fundamentais, mas vivê-los é essencial e você foi o meu melhor sonho e a minha mais perfeita realidade.
P. 508
Compare e Compre
Comentários
8
Compartilhe

15 de jan de 2017


[Cinema] Rogue One

Eu não tô nada bem. Eu saí da sessão de Rogue One com a sensação de que tinha assistido um dos melhores filmes de Star Wars. Não fui só eu que achei isso. Fãs e críticos passaram o último mês fazendo mil elogios ao filme e ele merece todos eles.

Pra quem nunca assistiu Star Wars, eu deixo esta pérola de sabedoria do Marshall, de How I Met Your Mother:

Resultado de imagem para marshal star wars
"Ted, as únicas pessoas que não assistiram Star Wars são os personagens de Star Wars. Porque eles viveram, Ted. Porque eles viveram as Star Wars."


Resumão: a história começa pela metade, com os episódios 4, 5 e 6 (Uma nova esperança, O Império contra-ataca e O retorno de jedi). A trilogia conta a história de um grupo de rebeldes lutando contra o Império Galático, uma ditadura espacial, e seu maior representante, o malvadão Darth Vader. O objetivo mais urgente da Aliança Rebelde é destruir a Estrela da Morte, a arma de destruição em massa do Império (imagina um troço que pode destruir um planeta inteiro só com um raio. Pois é.). Lembre da Estrela da Morte, ela vai ser importante daqui a pouco.

Vários anos depois do sucesso da série, o criador George Lucas, mucho loco nas dorgas, resolveu lançar uma trilogia nova pra contar as origens do tio Darth. Aí surgiram os episódios 1, 2 e 3 (A ameaça fantasma, Ataque dos clones e A vingança dos Sith), que não são tão bons quanto os anteriores. Quando os fãs já não tinham mais esperanças de bons filmes da saga, eis que a Disney compra a empresa do Jorjão, a Lucasfilm, e resolve fazer mais filmes de Star Wars, dessa vez com mais atenção ao roteiro.
O que nos traz a…
tan tan tarantantan tan
O que eu posso contar do roteiro, sem spoilers, é que Jyn Erso vê a mãe ser morta e o pai (um engenheiro que fugiu do Império) ser capturado. Ela é resgatada e criada por um aliado do pai mas depois é abandonada e se vira como pode, cometendo uns pequenos delitos aqui e ali. Prestes a ser presa, ela é resgatada pela Aliança Rebelde, que tem interesse nas conexões dela. Acontece que o pai da Jyn é um dos engenheiros responsáveis pela Estrela da Morte (não falei que ela ia ser importante?). Depois de uma série de decepções com a Aliança, Jyn e outros rebeldes resolvem roubar os planos da Estrela da Morte e é aí que a treta começa.
Rebeldes pela causa
Jyn (Felicity Jones) é obviamente a nossa mocinha, apesar de umas atitudes reprováveis. Muita gente reclamou quando o elenco foi anunciado, porque era o segundo filme da saga com uma mulher como protagonista, apesar de só terem mais duas mulheres no filme. Vai entender. Ela é teimosa, destemida e se irrita quando as pessoas não tomam atitudes. Ela também é muito decidida e prática, apesar de meio implicante.
Cassian Andor (Diego Luna) é o maior galã feio que você respeita. O cara é o comandante da nave, mas, apesar de também ser latino, não tem um quinto do charme do Poe (de O Despertar da Força). Cassian é obediente, responsável e muito chato. O próprio estereótipo do bom soldado. Mas tem também seus pontos positivos, que incluem uma boa mira e um senso de justiça escondido sob as várias camadas do seu bigodinho de porteiro.

K-2SO (Alan Tudyk) é o meu favorito. O segundo melhor droid da saga (só perde pro Chopper, de Star Wars Rebels), tem todas as características de um droid maneiro: é sincero, anda engraçado, usa probabilidades nas horas mais inconvenientes e não entende sarcasmo. De longe, o personagem mais legal do filme e que dá um aperto no coração da gente mais pro final da história.
Quem é C-3PO na fila do pão?
Chirrut Îmwe (Donie Yen) e Baze Malbus (Wen Jiang) são uma dupla de guerreiros com alguma conexão com os jedis. Chirrut é cego e usuário da Força (rolam uns boatos de que o bastão dele foi feito com restos de um sabre de luz) e Baze usa armadura e uma blaster DESSE TAMANHO. Os dois formam uma dupla muito eficiente tanto em combate quanto em humor, já que o lema de Chirrut ("Eu sou um com a Força e a Força está comigo") é constantemente zoado pelo amigo.

Tem outros rebeldes, mas é muito nome esquisito pra lembrar e eles não fazem tanta coisa quantos os que eu mencionei.

Do lado do Império temos tio Darth, o asmático mais amado da galáxia e o famigerado Tarkin, que comprova a minha teoria de que quanto mais feia a pessoa, mais fácil é criar a cara dela em CGI. Ele ficou idêntico ao do desenho!

É interessante notar que nesse filme, ao contrário dos outros, o Império é uma força a ser temida. A Estrela da Morte é uma arma poderosíssima, os Stormtroopers (famosos pela mira ruim) acertam o alvo, os líderes são impiedosos. Planetas destruídos, famílias assassinadas, veículos imensos que atiram e pisoteiam. É fácil entender porque as pessoas tem medo inclusive de lutar contra o Império.

Uma das coisas mais legais de Rogue One é a quantidade de referências aos filmes anteriores e às séries de tv. Quando o senador Bail Organa (eu dei um pulo quando ele apareceu) diz que tem um amigo jedi que o serviu muito bem nas Guerras Clônicas, a gente sabe que ele está falando do Obi-Wan; ou quando alguém menciona a capitã Syndulla, uma das protagonistas de Rebels. Eu parecia o Capitão América no cinema, apontando pra tela e dizendo “eu entendi essa referência”. Apesar disso, o filme funciona muito bem pra quem só viu a trilogia original.

Não há dúvidas de que o Darth é do mal
Rogue One é um filme que vale muito a pena inclusive pra você que quer começar a assistir Star Wars e entender o porquê dessa empolgação toda.

Pra assistir na ordem de lançamento: episódios 4, 5 e 6; episódios 1, 2 e 3; O despertar da Força; Rogue One.

Pra assistir em ordem cronológica: episódios 1, 2 e 3; Rogue One; episódios 4, 5 e 6; O despertar da Força.

Numa escala de um a cinco droids maneiros, o quanto eu gostei do filme:

   

Comentários
10
Compartilhe

14 de jan de 2017


[Resenha] Curtindo a Vida Adoidado - Todd Strasser


Ficha Técnica

Título: Curtindo a vida adoidado
Título Original: Ferris Bueller's Day Off
Autor: Todd Strasser
ISBN: 978-85-8235-379-0
Páginas: 157
Ano: 2016
Tradutor: Marcelo Salles
Editora: Gutenberg
Curtindo a Vida Adoidado
A vida passa rápido demais. E se você não parar de vez em quando para vivê-la, vai acabar perdendo o seu tempo. Os pais de Ferris Bueller realmente acreditaram que ele estava doente. A sua pior atuação em anos, e eles haviam caído nessa. Ferris não esperava que fosse fácil convencer o amigo, Cameron, a sair de sua fossa interior para acompanhá-lo em um dia onde o céu era o limite e não haveria nada que eles não pudessem fazer. Tirar a namorada, Sloane, da aula seria a parte fácil do plano, mesmo com a marcação cerrada do diretor Rooney e a perseguição de Jeanie, a explosiva irmã de Ferris. Tendo Chicago inteira como parque de diversões e com a missão de fazer com que seu dia de folga seja incrível, Ferris não aceitará ter nada menos que o dia mais inesquecível de sua adolescência tão inesquecível quanto o filme de John Hughes, que completa 30 anos em 2016. Considerado uma das obras mais importantes do cinema e o retrato de uma geração, Curtindo a vida adoidado é a expressão do sonho de jovens de todas as épocas. Afinal, quem nunca quis fugir de uma aula chata para curtir um dia lindo na companhia de seus melhores amigos? Publicado pela primeira vez no Brasil em formato de romance, esta edição comemorativa contém altas doses de encrencas, aventuras e desculpas esfarrapadas!

Resenha

Um grande salve a Ferris e a Todd Strasser! Clássico dos anos 80, Curtindo a Vida Adoidado ganhou adaptação para a literatura e a sua novelização não deixou a desejar. Todd Strasser conseguiu me transportar para a primeira vez que assisti a obra fílmica, para a história do malandro Ferris Bueller.

O autor tinha em mãos um desafio enorme. Curtindo a Vida Adoidado é um filme amado, adorado por centenas de pessoas, fez parte da adolescência de muita gente e o risco que se corre ao adaptar o roteiro é grande. Mas Strasser manteve a essência do filme e por diversas vezes me senti como se estivesse assistindo ao filme.

É interessante perceber como o autor transformou toda aquela sequência de imagens em um romance. O livro não é o roteiro do filme, mas a novelização do roteiro, o que tornou mais interessante, trouxe a mesma emoção que o filme. Todd Strasser trouxe alma a narrativa já conhecida e colocou à sua maneira de discorrer sobre a história.

Ferris é adorado pelos pais, um garoto popular, extremamente malandro e inteligente e se utiliza de seu carisma para conseguir tudo que deseja. As desculpas mais inacreditáveis? Ele inventa e os pais acreditam. É um hábito contar mentiras para filar aula, ele se aproveita da ingenuidade de seus pais para passar a perna neles. Com a pior desculpa já inventada por ele, o garoto consegue mais uma vez convencer seus pais de que está doente e faz todos da escola acreditarem que ele está quase morrendo.

Acompanhado de seu amigo Cameron, a quem ele acha que o ambiente familiar do rapaz contribui para seu jeito, e sua namorada Sloane, Ferris quer viver um dia inesquecível. Quer transformar aquele dia em uma aventura por Chicago e que ele e seus companheiros iriam lembrar para sempre. A ideia é curtir a liberdade, se divertir e aproveitar a vida antes da finalização do colegial.

Como no filme, eles precisam arranjar maneiras de não serem pegos pelos pais e principalmente pelo diretor ranzinza que sente que existe algo de errado no sumiço de Ferris e seus amigos. A perseguição do diretor aos adolescentes é muito divertida de ler. É muito interessante também a abordagem a Cameron, um adolescente tão pressionado pela família e por ele mesmo. A amizade entre ele e Ferris, como um completa o outro, o que falta em um tem de sobra no outro.

Curtindo a Vida Adoidado é um livro sobre a juventude. A grande responsabilidade descarregada nas costas de adolescentes, um filme dos anos 80 e que ainda é atual. A responsabilidade de “ser alguém”, de lidar com as cobranças, do pavor de não corresponder às expectativas, a ansiedade de ser bem-sucedido. Ferris traz, mesmo que através de um golpe, a libertação desse ambiente que oprime e minimiza tantos adolescentes. Ele quer que seus amigos, e ele próprio, tenham um dia em que possam aproveitar cada oportunidade que a vida fora do ambiente enclausurado do colégio. Fãs de Curtindo a Vida Adoidado vão adorar este livro! 
"Ele conseguiu fazer todas essas pessoas se divertirem... Eles não tiveram um pingo de preocupação na vida por cinco minutos, e tudo por causa de Ferris. Não há muita gente que é capaz de se libertar, acreditar em si, e conseguir com que as outras pessoas também façam o mesmo." Sloane entrelaçou o braço com Cameron e lhe deu um pequeno puxão. "Até mesmo você relaxou e se divertiu... Chega de pensar em inverno nuclear, né, Cam?"
"Sim" Cameron disse, e sorriu. "Ferris consegue fazer isso comigo."
P. 117
Compare e Compre
Comentários
9
Compartilhe

13 de jan de 2017


[Resenha] Predestinadas - Jessica Spotswood

Ficha Técnica

Título: Predestinadas
Título Original: Sister's Fate
Autor: Jessica Spotswood
ISBN: 978-85-8041-397-7
Páginas: 288
Ano: 2015
Tradutor: Ana Ban
Editora: Arqueiro
capa Predestinadas_16mm.inddCate Cahill acabou de ser apagada da memória de Finn, o grande amor de sua vida. A responsável por essa traição foi Maura, uma de suas irmãs, e Cate está certa de que nunca vai conseguir perdoá-la. Enquanto isso, Tess, a caçula, está às voltas com visões cada vez mais assustadoras. Como se não bastasse, a Nova Inglaterra vem sendo tomada por uma febre mortal sem precedentes. Preocupada, Cate quer ajudar a todos, mas é impossível fazer isso sem revelar seus poderes e, assim, aumentar a fúria dos Irmãos da Fraternidade, os implacáveis caçadores de bruxas. Em meio a desavenças com suas aliadas em potencial, Cate terá que se desdobrar para conseguir prestar o auxílio que deseja, proteger Tess e Finn e lutar por uma nova ordem que permita que as bruxas sejam representadas no governo de sua cidade e não precisem mais se esconder. Predestinadas é o desfecho de uma saga permeada de delicadeza, cores, magia e fortes emoções. As irmãs Cahill terão que enfrentar os maiores desafios de sua vida, e o amor que sentem uma pela outra será fundamental nessa jornada.

Resenha

Essa resenha pode conter spoilers dos livros anteriores da série

E chegamos ao final da trilogia As Crônicas das Irmãs Bruxas. Volto a repetir que a sensação de já ter todos os livros em casa foi maravilhosa, e ainda bem que fiz isso, porque a maneira como a Jessica terminou Enfeitiçadas e Amaldiçoadas, OMG!!!!!

Blog parceiro ArqueiroSinceramente, o que Maura fez no final de Amaldiçoadas me deixou ainda com mais ódio dela. Agora Finn não se lembra de Cate, ela simplesmente foi apagada da memória dele e com isso ela perde um grande apoio e aliado em sua batalha. Não é nem necessário dizer que, a relação já instável das irmãs piora consideravelmente e realmente a única dúvida é até quando elas conseguirão se suportar até uma delas morrer como diz a profecia. Mas o mundo não para por conta dos problemas pessoais de Cate, com a morte da Irmã Cora, a líder da Irmandade, Irmã Inez assume e sua maneira de conduzir as coisas é completamente diferente e Maura, que havia se aliado a bruxa desde que chegou, em busca de atenção, se afasta cada vez mais das irmãs. Não que Cate veja algum problema nisso nesse momento, mas é preocupante, visto que ao que tudo indica a profecia está cada vez mais perto de se concretizar.
Quando Irmã Sophia me disse que havia um lado obscuro na cura, eu nunca imaginei que seria capaz de usá-lo para fazer a dor de alguém piorar.
Nunca achei que existiria algo em mim, algo pequeno, obscuro e vergonhoso, que ficaria contente em ferir minha própria irmã.
P. 47
Também graças a querida Maura, agora todas do convento sabem que Tess é o oráculo, algo que ela não sentia pronta a revelar, por ainda estar conhecendo o que isso de fato significa. Com apenas doze anos e sem poder assumir a liderança da Irmandade até que atinja a maioridade, a Irmã Inez é a bruxa mais poderosa do convento e infelizmente a líder. Para completar, Inez incentiva Maura em sua "guerra" com as irmãs, incentiva a necessidade das bruxas tomarem o poder para sim completamente e alguém está tentando desacreditar Tess como oráculo, fazendo com que ela veja ilusões que aparentemente demonstram o início de uma loucura.
Tess viu algo que Brenna temeu que a fosse destruir. Algo que Tess confessou que não poderia esconder de mim para sempre. Será que ela previu a própria loucura?
P. 173
A Fraternidade está cada vez mais implacável em sua caça às bruxas, principalmente para por as mãos no novo oráculo, a retomada dos enforcamentos é apenas o início da guerra política que se desenrola no livro, culminando em uma guerra propriamente dita e, como tal, ocorrem baixas significativas.
Ela não vai me dizer que sente muito porque não sente. Maura nunca foi do tipo de contar mentiras para ser educada. Ela nunca teve os meus pudores em relação à magia mental, nunca achou que fosse maligna nem errada. Ela não hesitou em usá-la no Pai nem no casal O'Hare. Nas amigas dela, em Finn, no Conselho Titular: todos foram vítimas da crueldade dela.
P. 175
Cate ganhará novos aliados e alguns deles de fato inesperados. Assumir o lugar de Cora na Resistência é um dos primeiros passos de Cate em Predestinadas que fará toda a diferença, os novos contatos que faz, serão fundamentais para que consiga impedir os planos loucos da Fraternidade e de Inez. Personagens fortes, decididos e que agregaram muito à narrativa: Alistair e Prudence Merriweather, Rilla, Rory, Sachi são realmente incríveis! E claro que não posso deixar de falar de Finn, que mesmo não se lembrando de ter vivido um romance com Cate, não consegue ficar longe dela, realmente o amor deles é muito forte mesmo !!

Como já disse antes, esse é o último livro da trilogia e tinha muita coisa para acontecer e acredito que esse foi um dos motivos de ter achado o livro tão corrido. As pontas foram amarradas, mas a um grande custo, fiquei com a sensação de que faltou alguma coisa para que fosse um final perfeito.

Compare e Compre
Comentários
10
Compartilhe

12 de jan de 2017


No Escurinho do Cinema #180


Olá amores, tudo bem?? Como estão??
Vamos para mais uma rodada de estreias cinematográficas?!

Assassin's Creed
Direção: Justin Kurzel
Com: Michael Fassbender, Marion Cotillard, Jeremy Irons
Gênero: Ação, Ficção científica
Duração: 1h56min
País: EUA, França
Sinopse: Callum Lynch (Michael Fassbender) descobre que é descendente de um membro da Ordem dos Assassinos e, via memória genética, revive as aventuras do guerreiro Aguilar, seu ancestral espanhol do século XV. Dotado de novos conhecimentos e incríveis habilidades, ele volta aos dias de hoje pronto para enfrentar os Templários. Versão para as telonas do game Assassin's Creed.



Eu Fico Loko
Direção: Bruno Garotti
Com: Filipe Bragança, Christian Figueiredo, Giovanna Grigio
Gênero: Comédia
Duração: 1h34min
País: Brasil
Sinopse: Christian (Filipe Bragança) é um adolescente pouco popular na escola, que também não tem vida fácil em casa. Enquanto sofre bullying dos colegas e busca a sua própria identidade, ele se preocupa com o primeiro beijo, a primeira noite com uma garota... Christian também é um cinéfilo que grava paródias de filmes para colocar na Internet. Aos poucos, ele decide usar as redes sociais para contar as suas histórias de vida.



Assim que Abro Meus Olhos
Direção: Leyla Bouzid
Com: Baya Medhaffar, Ghalia Benali, Aymen Omrani
Gênero: Drama
Duração: 1h46min
País: França, Tunísia, Bélgica
Sinopse: Verão de 2010 em Túnis, na Tunísia, alguns meses antes da Revolução de Jasmim. Enquanto o regime de Ben Ali cai, Farah (Baya Medhaffer), uma garota de 18 anos, se junta a uma banda de rock politizada e descobre o álcool, o amor e os protestos. Indo contra a vontade da mãe, Hayet (Ghalia Benali), que conhece os tabus do país, Farah mergulha cada vez mais nesse mundo, sem suspeitar do perigo de um regime político que a observa e se infiltra na sua privacidade. Para proteger a filha, Hayet fará o que for preciso, inclusive, reviver as feridas da sua própria juventude.



A Criada
Direção: Park Chan-Wook
Com: Kim Min-Hee, Kim Tae-Ri, Ha Jung-Woo
Gênero: Drama, Romance, Suspense
Duração: 2h31min
País: Coréia do Sul
Sinopse: Coreia do Sul, anos 1930. Durante a ocupação japonesa, a jovem Sookee (Kim Tae-ri) é contratada para trabalhar para uma herdeira nipônica, Hideko (Kim Min-Hee), que leva uma vida isolada ao lado do tio autoritário. Só que Sookee guarda um segredo: ela e um vigarista planejam desposar a herdeira, roubar sua fortuna e trancafiá-la em um sanatório. Tudo corre bem com o plano, até que Sookee aos poucos começa a compreender as motivações de Hideko.




O Homem Que Caiu na Terra
Direção: Nicolas Roeg
Com: David Bowie, Buck Henry, Candy Clark
Gênero: Ficção científica, Drama
Duração: 2h00min
País: EUA, Reino unido
Sinopse: Thomas Jerome Newton (David Bowie) é um alienígena que vem à Terra em busca da salvação de seu planeta: água. Disfarçado de empresário, ele faz uso de tecnologias avançadas para conseguir o dinheiro necessário para a construção da nave que o levará de volta para casa. Para isso, no entanto, ele deverá sobreviver à dura competição do mundo dos negócios e às tentações terráqueas.



E aí, algo agradou vocês????
Comentários
12
Compartilhe

11 de jan de 2017


[Resenha] Histórias Assustadoras Para Contar no Escuro - Alvin Schwartz e Brett Helquist


Ficha Técnica

Título: Histórias Assustadoras Para Contar no Escuro
Título Original: Scary stories to tell in the dark
Autor: Alvin Schwartz e Brett Helquist
ISBN: 978-85-03-01285-0
Páginas: 127
Ano: 2016
Tradutor: Cristiane Pacanowski
Editora: José Olympio
Histórias Assustadoras para Contar no Escuro
Uma seleção imperdível de contos de terror, histórias de vinganças cruéis e relatos sobrenaturais, recontados por Alvin Schwartz. Alvin Schwartz escolheu as histórias do folclore americano e as lendas urbanas mais inquietantes e que fazem todo mundo tremer de medo há muito tempo. Isso porque essa tradição de contar histórias de terror começou há milhares de anos, com grupos se divertindo e se reunindo em volta de fogueiras para ver quem assustava mais. E é claro que um pouco de escuridão e muito silêncio fazem toda a diferença na hora de contar. Neste livro, você vai aprender como deixar todo mundo horrorizado e imaginando as criaturas mais estranhas e arrepiantes. Um livro perfeito para ser lido no escuro!

Resenha


O livro é dividido em cinco capítulos curtos. Os capítulos contam histórias que prometem fazer o leitor e, para quem este leitor vai contar as histórias, cair da cadeira e tanto susto. Fantasmas, bruxas, relatos de histórias do folclore norte-americano tudo recontado pela visão de Alvin Schwartz e ilustrado por Brett Helquist.

O autor faz um breve texto antes de começar as histórias explicando que os pioneiros da colonização dos EUA contavam histórias assustadoras para se divertir e passar o tempo. Normalmente se reuniam durante a noite em alguma cabana ou ao redor de fogueiras para contar essas histórias e ver quem era capaz de assustar mais pessoas.

E é nisso que se apoia o primeiro capítulo do livro, onde quem lê as histórias tem o objetivo de assustar as pessoas que o escutam. Durante as histórias existem "conselhos" do que você deve fazer para conseguir assustar quem te escuta. É um capítulo curto, como todos os capítulos seguinte, e seu principal objetivo é tentar dar sustos.
- Por que estou aqui? - repetiu ele. - Eu estou aqui... para pegar VOCÊ!
P. 22
O segundo capítulo são histórias com fantasmas e, em minha opinião, foi o capítulo que teve um desenvolvimento melhor que os outros. Nesse capítulo o autor optou por não assustar ninguém e isso foi um ponto positivo para mim, não ficou parecendo forçado a tentativa de assustar ou de causar medo.
Viram que o cadáver estava dentro do caixão, mas em volta da cabeça eles encontraram o lenço da filha do fazendeiro.
P. 36
Já o capítulo três é uma mescla de histórias consideradas pelo autor como assustadoras. Vão de bruxas até um homem que decide caçar. O capítulo quatro já segue a linha das histórias que foram passadas de geração em geração e que por algum motivo só foram transmitidas recentemente. São histórias do dia a dia, perigos sobrenaturais que alguns jovens passaram. O capítulo cinco são histórias que o autor classificou como engraçadas e que teriam o objetivo de deixar o clima mais ameno depois de contos, relatos sobrenaturais.

Confesso que Histórias assustadoras para contar no escuro não foi uma leitra tão divertida assim. Entretanto, é uma leitura muito rápida, os capítulos são bem curtos e em uma hora já tinha terminado a obra. Dois pontos que gostei muito do livro: as ilustrações e as referências bibliográficas.  Brett Helquist que ilustrou as histórias e gostei do toque sombrio, mesmo não achando as histórias tão sombrias/assustadoras. Alvin Schawartz fez toda uma pesquisa para recontar essas histórias e o leitor pode ter acesso a essa pesquisa no final da edição onde tem as referências, fontes, notas, tudo que ele utilizou para construir o seu trabalho. Em minha opinião faltou o toque assustador, sombrio. E o último capítulo que tem como objetivo "pegar mais leve" depois das histórias que seriam assustadoras, se tornou desnecessário para mim já que não me senti assustada durante os quatro capítulos. 

Comentários
9
Compartilhe

10 de jan de 2017


[Promoção] Terra de Noite & Fogo

Olá meus queridos, como vocês estão??? 

Ano novo, promoção nova, não é mesmo? Dessa vez a promoção é em parceria com a autora Desirée Gusson, e o sortudo ou sortuda irá ganhar um exemplar do livro Terra de Noite & Fogo, que vocês já devem ter visto a resenha aqui, não é mesmo?!


Prêmio:
Livro Terra de Noite & Fogo

Informações: 
Seguir o blog publicamente;
 Deixar um comentário nesse post dizendo que está participando;
 Seguir o blog IYRDIW publicamente;
 Não esqueça de ler o Terms & Conditions que está incluso no Rafflecopter;
 Ter endereço de entrega no Brasil;
 A promoção vai de 10 de Janeiro à 15 de Fevereiro;
 Para se inscrever basta inserir suas entradas no formulário Rafflecopter abaixo;
 Será apenas um ganhador;
 Caso o ganhador mande os dados para o envio do livro errado, o mesmo será sorteado novamente;
 O sorteado terá 3 dias para retornar o e-mail com seus dados, ou um novo sorteio será realizado;
 Na opção twittar sobre a promoção, basta clicar no ícone do twitter que uma janela aparecerá com a mensagem que você deve twittar e é só confirmar e depois copiar o link e colar no local indicado;
 Usar o tweet about the giveaway apenas 1 vez por dia;
 O prêmio será enviado pela autora em até 45 dias.

a Rafflecopter giveaway

Beijos e boa sorte à todos!
Comentários
27
Compartilhe

9 de jan de 2017


[Resenha] O Adulto - Gillian Flynn


Ficha Técnica

Título: O Adulto
Título Original: The Grownup
Autor: Gillian Flynn
ISBN: 978-85-8057-945-1
Páginas: 59
Ano: 2016
Tradutor: Alexandre Martins
Editora: Intrínseca
O Adulto
Uma jovem ganha a vida praticando pequenas fraudes. Seu principal talento é a capacidade de dizer às pessoas exatamente o que elas querem ouvir, e sua mais recente ocupação consiste em se passar por vidente, oferecendo o serviço de leitura de aura para donas de casa ricas e tristes. Certo dia, ela atende Susan Burkes, que se mudou há pouco tempo para a cidade com o marido, o filho pequeno e o enteado adolescente. Experiente observadora do comportamento humano, a falsa sensitiva logo enxerga em Susan uma mulher desesperada por injetar um pouco de emoção em sua vida monótona e planeja tirar vantagem da situação. No entanto, quando visita a impressionante mansão dos Burke, que Susan acredita ser a causa de seus problemas, e se depara com acontecimentos aterrorizantes, a jovem se convence de que há algo tenebroso à espreita. Agora, ela precisa descobrir onde o mal se esconde, e como escapar dele. Se é que há alguma chance. Em seu estilo inconfundível que arrebatou milhares de fãs, Gillian Flynn traça surpreendentes e intrigantes perfis psicológicos dos personagens e tece uma narrativa repleta de suspense ao mesmo tempo em que brinca com elementos clássicos do sobrenatural.

Resenha


Um conto genial. Gillian Flynn - autora de Objetos Cortantes, Lugares Escuros e Garota Exemplar - escreveu o conto O Adulto a pedido de George R. R. Martin para uma antologia organizada pelo autor. Vencedor do Edgar Awards, O Adulto conta a história de uma jovem que vive com a desonestidade desde cedo.

A história se inicia com a jovem explicando porque em breve estará mudando de "cargo" no lugar onde trabalha. Ela trabalha com masturbação masculina - sem nenhum envolvimento com os clientes - e por ser tão boa naquilo que faz, é "promovida" pela dona do lugar. Um estabelecimento que vende a imagem de uma casa com videntes, a parte aceitável e que poderia ser exposta, e nos fundos do lugar acontece o negócio que não poderia ser divulgado. 

Como disse anteriormente, a jovem conhece de perto a desonestidade desde muito cedo. Sua mãe lhe ensinou como ganhar dinheiro sem muito esforço, sendo uma pedinte que escolhe minuciosamente seus alvos. Como abordar determinadas pessoas e forçarem - de uma certa maneira é forçar - a colaborar com uma mãe e filha que passam necessidade. No entanto, a protagonista nos conta que sua mãe era apenas preguiçosa e enxergava nas esmolas um caminho fácil para obter dinheiro. 

Com uma criação extremamente prejudicial, logo a garota pedinte já ganhava mais dinheiro que sua mãe e abandonou sua progenitora. Vivendo com fraudes, desonestidade, enganando pessoas para tirar proveito e, claro, dinheiro. E foi assim que virou vidente. Ela não era e nunca foi uma vidente, mas sabia o que dizer para as mulheres de classe média alta que frequentavam o estabelecimento. Normalmente chegavam desesperadas e contavam mais do que deveriam e a jovem se aproveitava dessa situação para fazer as suas "adivinhações".

O que ela não esperava era que Susan Burke não seguisse o padrão dona de casa, rica e não tão inteligente. Susan não era uma mulher fácil de enganar e ela não podia utilizar a mesma técnica usada com as outras clientes. Entretanto, aos poucos Susan vai contando para a jovem aproveitadora o que tanto lhe aflige. Uma verdadeira história de terror. Susan tem um marido ausente, um filho pequeno e amoroso e um enteado perturbado. Susan pede ajuda para a aproveitadora, num ato desesperado, já que acredita que o problema está na casa e no comportamento de seu enteado. 

Surpreendente. É um conto, curto e com 59 páginas, mas que mostra um olhar cuidadoso e macabro em relação ao comportamento humano. Como o mal pode nos cercar e não se fazer tão perceptível. Como nem sempre o que acreditamos ser verdade, pode ser de fato a verdade. É um final que deixa em aberto e a primeira coisa que pensei foi que essa história poderia se tornar um livro com 300 páginas. A autora poderia voltar a essa história e desenvolvê-la a partir do final do conto e não acredito que isso pudesse comprometer o conto. Brilhante, sucinto e assustador! Flynn tem a capacidade de escrever personagens de caráter dúbio e não se perder em sua proposta. Conto mais do que recomendado!
Comecei a ter medo. Eu me obriguei a combatê-lo. Foi você quem inventou isso tudo, disse a mim mesma. Então pare com isso.
P. 36
Compare e Compre
Comentários
17
Compartilhe
 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações