21 de ago de 2017


[Resenha] Piano Vermelho - Josh Malerman

Ficha Técnica 

Título: Piano Vermelho
Título Original: Black Mad Wheel
Autor: Josh Malerman
ISBN: 978-85-510-0206-3
Páginas: 318
Ano: 2017
Tradutor: Alexandre Raposo
Editora: Intrínseca
Ex-ícones da cena musical de Detroit, os Danes estão mergulhados no ostracismo. Sem emplacar nenhum novo hit, eles trabalham trancados em estúdio produzindo outras bandas, enchendo a cara e se dedicando com reverência à criação — ou, no caso, à ausência dela. Uma rotina interrompida pela visita de um funcionário misterioso do governo dos Estados Unidos, com um convite mais misterioso ainda: uma viagem a um deserto na África para investigar a origem de um som desconhecido que carrega em suas ondas um enorme poder de destruição. Liderados pelo pianista Philip Tonka, os Danes se juntam a um pelotão insólito em uma jornada pelas entranhas mortais do deserto. A viagem, assustadora e cheia de enigmas, leva Tonka para o centro de uma intrincada conspiração. Seis meses depois, em um hospital, a enfermeira Ellen cuida de um paciente que se recupera de um acidente quase fatal. Sobreviver depois de tantas lesões parecia impossível, mas o homem resistiu. As circunstâncias do ocorrido ainda não foram esclarecidas e organismo dele está se curando em uma velocidade inexplicável. O paciente é Philip Tonka, e os meses que o separam do deserto e tudo o que lá aconteceu de nada serviram para dissipar seu medo e sua agonia. Onde foram parar seus companheiros? O que é verdade e o que é mentira? Ele precisa escapar para descobrir. Com uma narrativa tensa e surpreendente, Josh Malerman combina em Piano Vermelho o comum e o inusitado numa escalada de acontecimentos que se desdobra nas mais improváveis direções sem jamais deixar de proporcionar aquilo pelo qual o leitor mais espera: o medo.

Resenha

Josh Malerman provou seu talento ao lançar o seu primeiro livro, o elogiado e premiado thriller “Caixa de Pássaros”. Agora, Malerman tenta continuar surpreendendo ao criar sua nova aposta literária, “Piano Vermelho”, que segue bastante os moldes de sua obra de estréia, apesar de ter um ponto crucial de divergência. 

Aqui iremos conhecer Philip Tonka, pianista da Danes, uma pequena banda de Detroit, que certa vez já serviram como banda oficial do exército norte-americano durante a guerra. Iniciamos a trajetória de Tonka ao encontrá-lo destroçado em uma cama de hospital, no final da década de 50. Philip e sua banda foram enviados até o continente africano para tentar identificar um ruído sonoro, este que segundo os agentes de segurança dos Estados Unidos, poderia ser fonte de uma arma nuclear poderosa. 

O tal som é altamente perturbador, quem o ouve têm alucinações, enjoos, tonturas e o pior de tudo, pode ter seus ossos todos quebrados, fato que aconteceu com Philip e o colocou em coma durante 6 meses. Agora que acordou, Tonka precisa se lembrar exatamente do que aconteceu lá no deserto africano. O que era de fato o som? Onde está o restante dos integrantes da Danes? Como ele saiu da África e voltou para os Estados Unidos? Seria um ruído realmente capaz de destruir todo o seu corpo? Se sim, como – e por que – ele sobreviveu?

– Eles precisam da gente – argumenta.
– Quem são eles?
– Os Estados Unidos.
P. 54/55

“Piano Vermelho” é instigante. Bem escrito, muito bem elaborado e altamente viciante, a leitura flui rapidamente, fazendo o leitor devorar os capítulos intercalados; uns que mostram a vida de Philip ao ser recrutado para esta missão suicida e os demais narrado seis meses após estes fatos, com ele já acordado no hospital. Tal disposição narrativa foi utilizada pelo autor também em “Caixa de Pássaros”, e Malerman deixa claro que consegue fazer esse balanceamento de uma forma que ajuda a construir e manter o suspense.

Eu gostei bastante da leitura, porém a experiência só não foi excelente devido aos eventos finais, que não me agradaram muito. O que é curioso, pois muita gente criticou o final de “Caixa de Pássaros” por ser misterioso demais, coisa que me fascinou. Em “Piano Vermelho”, acho que talvez o autor tenha sofrido com tais críticas e tenha decidido ser um pouco mais claro com o seu mistério, o que para mim não funcionou como eu desejava 

Greer assente em meio ao silêncio que criou. Saboreia o momento. Então acrescenta:
– Alguma coisa nesse lugar quer que a gente chegue lá.
Greer tem a atenção de todos. Ele faz uma pausa dramática e o avião range contra o vento.
– Eu até diria que fomos convidados.
P. 87

Quando você constrói uma situação como a de “Piano Vermelho”, onde não sabemos exatamente o que está acontecendo, a nossa mente fica em alerta para qualquer possibilidade. Mesmo que não a esperemos, se houver uma boa justificativa e tiver sentido, nós iremos aceitar, ou pelo menos tentar entender de acordo com o universo ambientado. Josh Malerman, ao invés de manter o suspense, opta por tentar explicar o tal som, e para piorar, tal explicação não é muito clara. Ou seja, era melhor não ter tentado explicar nada e sustentado o ideal imaginário, pois vale muito mais um bom mistério que o leitor irá refletir, do que uma situação hipoteticamente clara extremamente decepcionante. 

No mais, apesar dos pesares, curti “Piano Vermelho”, e ainda acho Josh Malerman um excelente novo autor com uma carreira promissora e um potencial altíssimo. Espero ver em sua próxima empreitada a mesma carga de suspense de seus dois livros publicados, mas com uma nova estrutura de enredo e narrativa, até mesmo como forma de desafio. Enquanto isso, torcer para a adaptação cinematográfica de “Caixa de Pássaros” chegar o mais cedo possível.

O passado é presente e o presente é louco, e Philip liga a lanterna, desliga, vira à direita, dobra à esquerda, prossegue, fecha os olhos, abre os olhos, respira fundo, ignora, absorve.
Quando liga a lanterna outra vez, ele dá um grito.
P. 250

Comentários
0
Compartilhe

19 de ago de 2017


[Cinema] Planeta dos Macacos: A Guerra

Eu nunca vou me conformar com o fato do Andy Serkis nunca ter ganhado um Oscar. O fato do trabalho dele com captura de performance ser esnobado em tantas premiações importantes chega a ser revoltante. Apesar do visual do personagem ser criado por computação gráfica, a atuação é toda obra do Serkis. Está tudo lá: expressões faciais, gestos, voz. Todo o talento dele, que já era conhecido pela interpretação de Gollum em O Senhor dos Anéis, fica ainda mais evidente na trilogia Planeta dos Macacos. 

No terceiro e último filme da trilogia (que serve como reboot e prequel da série antiga, iniciada com Planeta dos Macacos em 1968 e que é baseada no livro de Pierre Boulle), acompanhamos a saga da tribo de Caesar, que vimos crescer e evoluir nos filmes de 2011 e 2014. O grupo é atacado por soldados e seguidores de Koba (o bonobo raivoso do filme anterior) e decide migrar para um deserto avistado por Olhos Azuis. Lá eles vão poder escapar da perseguição dos humanos sobreviventes do vírus que originou a mutação deles. Na noite antes da partida, o acampamento é atacado por soldados rebeldes de uma facção chamada Alpha-Ômega. Quando o ataque causa perdas irreparáveis, Caesar resolve ir atrás do líder dos soldados (e eu podia passar o dia inteiro assistindo Woody Harrelson sendo maligno). 


Apesar de ser uma série de ação, este é um capítulo mais introspectivo, mais calmo que os anteriores. Aqui, o filme faz pausas para mostrar os horrores do conflito entre humanos e símios. Seus personagens parecem tão humanos que é fácil esquecer que essa é uma história de ficção científica e encará-la como mais um filme de guerra. É possível traçar muitos paralelos entre o que os macacos sofrem (fome, trabalhos forçados, extermínio) com o que foi infligido a humanos em outros momentos da História. Eles são tratados não como animais, mas como um grupo de humanos indesejado e inferiorizado. A referência a momentos históricos fica ainda mais óbvia quando Caesar descobre que o Coronel ordenou a construção de um muro ao redor do acampamento e alguém comenta que o muro “é uma loucura” (não, filme, essa alfinetada no Trump não foi tão sutil quanto você acha que foi). 

“O que é ser humano?” é um dos questionamentos recorrentes no filme. Somos mesmo uma espécie superior? O que fazemos com outras espécies é justificado? A inversão de papéis é quase absoluta: vemos macacos agindo como humanos e humanos se comportando como animais sedentos de sangue.  
A outra pergunta que permeia o longa é: Caesar vai se deixar consumir pelo ódio, como Koba? Eu não vou negar que Koba tinha lá suas razões para odiar humanos. Não dá pra esperar que um grupo que sofreu atrocidades simplesmente perdoe seus algozes de uma hora pra outra. Koba é o Magneto dessa história, o líder que estão disposto a fazer os humanos pagarem por tudo o que fizeram, fazendo uso de força se necessário. E Caesar é o líder pacífico nos moldes de Charles Xavier, que só quer proteger seu povo e viver em paz. 


A atuação de Andy Serkis como Caesar é fenomenal. É importante deixar claro que o trabalho dele não envolve captura de movimentos, um processo que já existia há muitos anos e envolve apenas linguagem corporal, mas sim captura de performance. O que ele faz envolve atuação em todos os níveis: movimentos, expressões faciais e voz. Essa atuação completa é “copiada” e transferida para o corpo de um personagem digital. Serkis se tornou pioneiro no processo e é tão reconhecido por ele que a produção montou um acampamento para que ele pudesse ensinar os outros atores a interpretar os símios do filme. 

Caesar parece cansado. Foram anos de luta apenas para existir. Esse esgotamento físico e toda a dor emocional de perder família e amigos ao longo dos anos ficam evidentes nas expressões de Serkis. De todos os atores do filme, ele é certamente o mais talentoso e dedicado. Nesse vídeo, ele explica como foi o processo de desenvolver a fala do personagem. 

Toda essa dedicação é usada a favor de um roteiro mais focado em reflexão do que em cenas de batalha. As emoções dos personagens são expressadas através de linguagem corporal, expressões faciais e língua de sinais (um recurso que se prova muito útil lá pela metade do filme). O visual dos símios é extremamente convincente, sendo até difícil lembrar que eles não são macacos de verdade. Um detalhe que me chamou a atenção é o brilho no pelo do Caesar em umas das cenas: a animação do brilho da água no pelo dele é tão bem feita que parece cabelo de verdade. Os efeitos visuais são primorosos e em pouquíssimas cenas dá pra perceber que os personagens são digitais. 


Os coadjuvantes são carismáticos e é muito interessante ver como eles enxergam Caesar e como as ações dele inspiram os outros. Todos eles são de espécies diferentes e tem personalidades distintas. Maurice (o orangotango), que no filme anterior tinha assumido a posição de professor, é o mais racional do grupo e tem um jeito mais paternal que os outros. Rocket (o chimpanzé) é mais belicoso e determinado. Já Macaco Mau (outr chimpanzé) ainda tem medo de contato com humanos e uma personalidade menos séria. Luca demonstra ser gentil e bondoso apesar de ser um guerreiro. Cada um deles recebe atenção especial do roteiro e tem a chance de mostrar que é mais que um simples primata. 

A menininha muda serve como conexão entre os macacos e o que ainda resta de bom nos humanos. Ela é sensível, aprende com eles e ajuda em seus planos. É através dela que descobrimos o que está acontecendo com as pessoas. Essa subtrama é o que move o Coronel, interpretado pelo Woody Harrelson. O ódio que ele sente dos macacos é irracional mas ele não me inspirou tanto desprezo quanto Preacher, o soldado. 


Eu só senti falta da conclusão de uma questão pessoal do Macaco Mau, que foi mencionada mas não resolvida, e de um alongamento na cena final, mostrando o desenvolvimento da comunidade primata. 

Com uma trilha sonora empolgante (que já se impõe ao modificar a música do logo do estúdio) e uma fotografia belíssima, Planeta dos Macacos: A guerra é uma excelente conclusão para a trilogia. Resta saber se a série vai continuar e se o Andy Serkis vai ser finalmente reconhecido por esse trabalho. De uma a cinco conclusões de trilogia, o quanto eu gostei desse filme:

Comentários
3
Compartilhe

18 de ago de 2017


[Resenha] Submissa - Maya Banks

Ficha Técnica

Título: Submissa
Título Original: Mastered
Autor: Maya Banks
ISBN: 978-85-8235-448-3
Páginas: 288
Ano: 2017
Tradutor: Isabela Noronha
Editora: Gutenberg
Eles não seguem as regras. Eles FAZEM as regras. Uma nova série que vai mexer com você da cabeça aos pés. Poder, sedução, dinheiro, submissão, dominação, dor e prazer… Nesse jogo que está prestes a começar, o amor não entra nas regras. Será que você está preparada? Evangeline nunca soube o que é viver no luxo, pois sempre teve que trabalhar duro para ajudar os pais e conseguir sobreviver em Nova York. Típica garota do interior, sente-se deslocada em meio à metrópole e percebe que ingenuidade e sinceridade, que sempre foram suas características mais marcantes, são vistas como defeitos pelos nova-iorquinos e, principalmente, por seu ex-namorado que a seduziu e a abandonou. Ele se apossa do que quer, sem remorso e sem culpa. Drake Donovan é um magnata do entretenimento e um dos milionários mais cobiçados do mundo. Ele e seus “irmãos” ergueram um império em Nova York, e o seu maior empreendimento é a badaladíssima Impulse, a casa noturna mais exclusiva da cidade. Acostumado a ter todos na palma da mão, Drake sente seu inabalável mundo balançar quando vê uma jovem com ar angelical e inocente perdida em sua boate. Quem era aquela garota? Ele não tem ideia, mas de uma coisa tem certeza: ela será dele! Ela não sabe se é capaz de dar o que ele deseja. Incentivada pelas amigas, ir sozinha à Impulse parece o plano perfeito para Evangeline se vingar do ex-namorado canalha. Mas o que está prestes a acontecer vai mudar sua vida para sempre. Uma proposta… Uma tentadora oportunidade de ter tudo aquilo que nem em sonhos ela imaginaria possível. O preço? Submissão total e completa.

Resenha


E aqui vou eu em mais um livro da Maya Banks, mas dessa vez numa série erótica contemporânea. Submissa é o primeiro livro da série Enforcers e nos traz a história de Evangeline e Drake.

Evangeline Hawthorn nasceu e cresceu em uma pequena cidade no Mississipi, mas com a doença da mãe e o acidente do pai - que o impossibilitou que prover sua família, Evangeline - filha única - se viu obrigada a trabalhar desde cedo para manter seus pais e a si mesma, mas mesmo deixando os estudos e trabalhando em dois locais, na pequena cidade o salário que conseguia era muito pouco, então, quando suas amigas que haviam deixado a cidade para morarem em Nova Iorque lhe disseram que poderia morar com elas em um pequeno apartamento e trabalhar em um pub, onde conseguiria juntar um bom dinheiro e enviar para seus pais. Assim, com vinte e três anos ela se vê trabalhando muito e seu único objetivo é cuidar de seus pais, mas na única vez que deu uma chance para um homem se aproximar, ela foi ferida emocionalmente. E é assim que iniciamos a história em Submissa. Com a autoestima ainda mais abalada por conta dos absurdos que Eddie (o ex-namorado) lhe disse depois de lhe tirar a virgindade, suas colegas de apartamento Steph, Lana e Nikki conseguem para ela uma entrada VIP para a boate Impulse, um local super badalado e altamente restrito, mas o lugar certo para Evangeline ir e encontrar o ex e, segundo as amigas, esfregar na cara dele o que está perdendo - não que ela de fato acredite nisso.

Do outro lado dessa história temos Drake Donovan, dono da boate Impulse e um magnata que assim que pôs os olhos em Evangeline percebeu que ela era inocente demais para estar naquele território, mas que, quando percebeu que ela precisava de ajuda por conta de um idiota na boate (leia-se, Eddie, o ex) ele a levou diretamente à um de seus lugares "sagrados", seu escritório, um lugar onde apenas eles e seus "irmãos" entravam. Após questionar Evangeline sobre o motivo de quase ter sido agredida e ter ouvido TODA a história dela (sim pessoal, ela tem um problema e não consegue mentir nem segurar as informações para si mesma, quando vê, já despejou tudo) ele está decido a tê-la como sua submissa e em menos de vinte quatro horas é o que acontece.

O que a gente vê é que Evangeline sempre pensa nos outros em primeiro lugar: sua família, suas amigas, pessoas em menos condições do que ela e quando ela percebe o interesse de um homem poderoso e bonito como Drake, não entende seu interesse, porque sua autoestima é muito frágil, então ela se abala facilmente com as situações ao seu redor, ela sempre acha que estão lhe julgando, lhe menosprezando, então, o que fazer? Aceitar o interesse desse homem, pensar em si antes dos outros, é algo completamente novo para ela.

Entretanto essa história me incomodou em vários pontos e vamos falar um pouco sobre eles. Primeiro que eu não curto BDSM, então quando tem nos livros já é algo que não me agrada. Outra situação é a rapidez com que o relacionamento foi construído, afinal, em menos de quarenta e oito horas Evangeline estava morando com Drake em seu apartamento e já tinha brigado com as amigas que, com toda razão, estavam preocupadas com a atitude inesperada da amiga, que já estava morando com um completo desconhecido. Terceiro é o fato de apresentar para Evangeline vários dos homens que trabalham para Drake, que ele considera "irmãos" e não mostrar um motivo real para estarem ali, não fica claro quão obscuro são os negócios de Drake, só fala que certamente é algo muito perigoso e que esse é o motivo dele sempre querer que ela saia acompanhada por um de seus homens. E, por fim, não é algo de todo ruim, até porque muitos autores e editoras têm feito isso, o livro não termina, a história de Drake e Evangeline continua no livro Dominated e só após esse teremos os outros dois livros da série, com Justice e Silas (dois dos homens de Drake).

Embora seja um erótico, para mim houveram muitas cenas de sexo e pouco conteúdo, sem mostrar que acidente foi que o pai de Evangeline sofreu, qual a doença da mãe dela, o que houve no passado de Drake e quais são os negócios dele, afinal, se for algo que ainda vai tratar no próximo livro, acredito que será muita coisa para abordar e quase sempre quando isso acontece algo fica sem explicação.

Infelizmente dessa vez não estou nem um pouco empolgada para continuar uma série, o que é muito triste para mim, afinal, adorei os outros livros da Maya que li, principalmente os romances de época. Para quem leu Submissa e gostou, só desejo que Dominated seja publicado logo e continue agradando vocês ;)

Saraiva | Cultura | Livraria da Folha
Comentários
4
Compartilhe

17 de ago de 2017


No Escurinho do Cinema #211


Olá amores, tudo bem??

Prontos para mais uma semana de estreias? Sinceramente essa semana eu estou passando, hein? kkkkk

Annabelle 2 - A Criação do Mal
Direção: David F. Sandberg
Com: Stephanie Sigman, Miranda Otto, Lulu Wilson
Gênero: Terror
Duração: 1h50min
País: EUA
Sinopse: Anos após a trágica morte de sua filha, um habilidoso artesão de bonecas e sua esposa decidem, por caridade, acolher em sua casa uma freira e dezenas de meninas desalojadas de um orfanato. Atormentado pelas lembranças traumáticas, o casal ainda precisa lidar com um amendrontador demônio do passado: Annabelle, criação do artesão.



Lady Macbeth
Direção:William Oldroyd
Com: Florence Pugh, Cosmo Jarvis, Naomi Ackie
Gênero: Drama, Histórico, Romance
Duração: 1h29min
País: Reino Unido
Sinopse: Katherine (Florence Pugh) está presa a um casamento de conveniência. Casada com Boris Macbeth (Christopher Fairbank), a jovem agora se vê integrante de uma família sem amor. É só quando ela embarca em um caso extraconjugal com um trabalhador da propriedade do marido que as coisas começam a mudar. Ela só não contava que isso iria desencadear vários assassinatos.



Uma Família Feliz
Direção: Holger Tappe
Com:Juliana Paes, Emily Watson, Nick Frost
Gênero: Animação, Comédia
Duração: 1h337min
País: Alemanha
Sinopse: Emma, a mãe da família Wishbone, está tentando de todas as formas salvar a relação com seus familiares, que não é nada amigável. Já que nenhum deles se dá muito bem e a paz e tranquilidade são quase impossíveis, ela planeja uma noite de diversão fora de casa. Mas a confusão começa quando, inesperadamente, uma bruxa os transforma em monstros.



João, o Maestro
Direção: Mauro Lima
Com: Alexandre Nero, Rodrigo Pandolfo, Alinne Moraes
Gênero: Biografia, Drama
Duração: 1h56min
País: Brasil
Sinopse: Quando criança, João Carlos Martins foi considerado um prodígio do piano. Aos poucos, sua fama ganhou os noticiários e levou o músico à Europa e a outros países da América do Sul. Estabelecido como pianista de sucesso, na fase adulta, sofre um acidente que prejudica o movimento da mão direita. João tenta se reestabelecer e, enquanto isso, apresenta-se em concertos para uma mão só. No entanto, um segundo acidente retira os movimentos da mão esquerda. João reiventa-se mais uma vez, como maestro.



Afterimage
Direção: Andrzej Wajda
Com: Boguslaw Linda, Aleksandra Justa, Bronislawa Zamachowska
Gênero: Biografia, Drama
Duração: 1h38min
País: Polônia
Sinopse: Wladyslaw Strzeminski (Boguslaw Linda), é um artista de vanguarda polonês que superou todas as dificuldades impostas pelas suas deficiências físicas - ele não possuía uma perna e um braço - e também o ódio, a indiferença e a crueldade dispensados pelas autoridades de seu país para se tornar um dos artistas mais reverenciados do século vinte, uma verdadeira força da natureza que batalhou com todas as forças para construir seu progressista e genial programa artístico.



E aí, algo agradou vocês????
Comentários
6
Compartilhe

16 de ago de 2017


[Resenha] Hotel Valhala: Guia dos Mundos Nórdicos - Rick Riordan

Ficha Técnica 

Título: Hotel Valhala: Guia dos Mundos Nórdicos
Título Original: Hotel Valhalla guide to the norse worlds
Autor: Rick Riordan
ISBN: 978-85-510-0230-8
Páginas: 160
Ano: 2017
Tradutor: Regiane Winarski
Editora: Intrínseca
Muitos já ouviram falar do corajoso exército de Odin e dos grandiosos guerreiros vikings que vivem em Valhala, treinando dia e noite para lutar no Ragnarök… Porém poucos sabem que muitos desses guerreiros chegam ao Hotel Valhala sem a mínima ideia do que estão fazendo ali. Para resolver esse problema, Hotel Valhala: Guia dos mundos nórdicos foi criado para oferecer todo o conhecimento de que um novo hóspede precisa para sobreviver durante a hospedagem eterna na pós-vida viking. Com dados essenciais, entrevistas exclusivas e muitas reflexões, o guia é um compêndio de informações sobre a personalidade de cada deus e deusa, sobre os seres míticos mais assustadores e as criaturas fantásticas mais incríveis dos nove mundos, tudo pensado para ajudar o guerreiro recém-chegado a começar o treinamento para o Ragnarök com o pé direito.

Resenha


Como já é esperado de uma série do Rick Riordan, chegou o guia para a série Magnus Chase e os Deuses de Asgard, Hotel Valhala: Guia dos Mundos Nórdicos.

Hotel Valhala: Guia dos Mundos Nórdicos é como um guia para os novos moradores de Valhala, os einherjarque precisam conhecer as regras do hotel e nos nove mundos. Por isso, logo no início tem um recado do gerente do hotel, Helgi, pedindo que todos leiam o guia antes de lhe perguntar qualquer coisa sobre o hotel, sobre os nove mundos, as criaturas que os habitam ou até mesmo sobre o Ragnarök.

Separando em algumas categorias, somos apresentados à alguns deuses e deusas entre outros seres e suas características, como elfos, anões, valquírias, nornas e várias criaturas fantásticas como: Sleipnir, Jörmungand, Nidhogg e mais alguns nomes bem estranhos.
Tenho que contar sobre onde moramos. Nós moramos em uma árvore. É uma árvore muito, muito grande chamada Yggdrasill. (...)
Yggdrasill também é conhecida como a Árvore do Mundo. Além de ser mais fácil de pronunciar, é uma ótima descrição. Os galhos dela sustentam nove mundos (podem contar): Asgard, Vanaheim, Midgard, Álfaheim, Jötunheim, Nídavellir, Muspellheim, Niflheim e Helheim.
P. 11
Com textos de Hunding, o porteiro do hotel, e entrevistas feitas por alguns moradores de Valhala, conhecemos alguns detalhes dos deuses e criaturas, particularidades dos mundos e da genealogia complicada deles (melhor não parar para entender os detalhes, acho bem melhor, kkkk).

Além de um texto leve e divertido que serve realmente como guia da série, as ilustrações de Yori Elita Narpati ajudam a ambientar e conhecer melhor esse universo da mitologia nórdica de Rick Riordan.

Para quem, assim como eu, curte bastante, vale a pena a leitura ;)

Saraiva | Cultura | Livraria da Folha | Fnac
Comentários
5
Compartilhe

15 de ago de 2017


[Conhecendo o Autor] Bibi Santos


Olá! Eu sou a Bibiane Santos, conhecida como Bibi Santos, escritora de Reencontrando o Passado, A Força do Amor, A Força do Desejo, Sempre te amei e outros. Layane me convidou a participar desta coluna e foi uma grata surpresa para mim depois de ver todas as autoras que por aqui passaram. Estou me sentindo! Obrigada pelo carinho, Lay.

Bem, nunca pensei que iria virar escritora, sempre quis ser rica e morar em Paris, bem básico por assim dizer, mas sempre fui aquela que escrevia o roteiro das peças da escola, as poesias nos trabalhos em grupo, quem desenvolvia as ideias dos textos. Confesso que amava, e sempre fui requisitada para isso naquela época.

Acho que a resposta sempre esteve ali e eu nunca percebi ou olhei direito nas entrelinhas, porque eu criava histórias para contar à noite com as irmãs. Essa ideia de contar histórias veio da minha avó, que sempre foi boa em inventar histórias e contar para nós. Minha mãe também gostava de contar as histórias de princesas (como dona Branca, minha referência) e moleques astutos. Eu viajava e adorava aqueles momentos de sentar e ouvi-la.

Fui crescendo e criando as minhas próprias histórias, mas só na minha cabeça, pois não tinha coragem de contar para ninguém que "um dia conheceria um príncipe - e ele teve todas as cores e personalidades que vocês podem imaginar". Mesmo porque tenho discalculia e disfunção de escrita, sofria muito com isso, principalmente na infância (é difícil explicar que não conseguia ver erros gramaticais ou não conseguia fazer uma conta básica como as outras crianças). Hoje convivo bem com isso e não me sinto pior que ninguém, tem muita gente que não quer saber do problema, quer mostrar que sabe mais e pronto.

Tenho várias betas amigas e profissionais para fazer correção dos meus livros e meu sonho de escrever continua vivo, tudo tem solução, não podemos deixar nada nos abater, perdi amigos no caminho e pessoas que achavam que isso me pararia, pois quem tem esses problemas jamais se tornaria escritor (F* eles).

Conheci os livros por meio do Paulo Coelho, viajei em todos seus livros, adorava sua forma de escrever, em seguida conheci minha diva Nora Roberts, e aí foi uma verdadeira explosão de viagens literárias, deixava de viajar, ir a festas ou até mesmo namorar para ler.

Venho de uma família de não leitores, meu vício por livros foi visto como excentricidade ou vontade de aparecer, ou de ser melhor que os demais. Minha mãe chegou ao ponto de ameaçar colocar fogo neles, pois dizia que não estavam me fazendo bem, por viver isolada.

Passei a conhecer o carteiro e ansiar por sua chegada, conheci as meninas do grupo Adoro Romance do Orkut, eram dicas maravilhosas de livros, tínhamos leitoras de todo mundo, fomos a luta por nossos direitos de sermos vistas e respeitadas como leitoras, pois existia enorme preconceito com as pessoas que liam romance ( mal-amadas era apenas um dos adjetivos).

Resolvi escrever o livro O Mundo de Alice, fiz em segredo, mas não fui a frente, na realidade não achava que conseguiria finalizar, Alice era muito parecida comigo, engavetei o projeto e apenas em 2015 que resolvi tirá-la da gaveta, meu ex-marido dizia: por que você não escreve? Achava que deveria tentar, meu filho concordou e fui finalizar O Mundo de Alice, mas a historia de Isabel me veio em meio ao trânsito caótico de Salvador, e não me abandonava, queria sair de mim como se me tomasse. Parei a pobre da Alice (que até hoje não reescrevi, prometo que um dia faço isso) e fui escrever A Força do Desejo, e depois disso não parei mais.

Tentei diversas vezes escrever livros hot, amo ler livro hot, mas não consigo levar meus livros para esse lado, sempre enveredo pelas tretas da vida, quando um autor diz: o personagem se escreve, acredite, ele não está mentido.

Nunca me achei escritora ou que iria viver disto, hoje é meu maior sonho. Todo o carinho das leitoras, os parabéns e aceitação do que escrevo me deixa consciente de que o caminho é árduo, mas é esse meu verdadeiro caminho e desistir não é uma opção.

Saí de uma menina sonhadora, para uma mulher consciente de que sonhos dependem de nós para tornarem-se realidade e você pode ser o que quiser, e os livros nos proporcionam algumas de nossas melhores viagens, só leitores entendem isso.

E uma coisa é certa, enquanto houver leitores, continuarei contando minhas histórias.

♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥♥ 

Curtiram conhecer um pouco mais a Bibi? Ela é uma amiga querida e quando me falou que estava escrevendo um livro e fiquei super empolgada e já li dois de seus livros que vocês podem ver as resenhas aqui no blog e tenho acompanhado um conto que ela vem postando em seu grupo no Facebook. Para quem quiser conhecer, basta clicar no link.
Comentários
8
Compartilhe

14 de ago de 2017


[Resenha] O Duelo dos Imortais - Colleen Houck

Ficha Técnica 

Título: O Duelo dos Imortais
Título Original: Reignited
Autor: Colleen Hock
ISBN: 978-85-8041-721-0
Páginas: 111
Ano: 2017
Tradutor: Ana Ban
Editora: Arqueiro
Quem são os deuses que regem os caminhos e descaminhos de Amon e Lily, os corajosos heróis da série Deuses do Egito? Por que esses deuses tramam conquistas e vinganças, envolvendo a humanidade em suas maquinações? E por que deixam nos ombros de alguns jovens mortais a responsabilidade pela salvação do mundo? Antes que Lily e Amon se encontrassem, antes mesmo que o caos dominasse o cosmos e os deuses precisassem de três irmãos corajosos para combater o mal, muita coisa já estava em jogo. Em O duelo dos imortais, vamos conhecer a história dos quatro irmãos que assistiam, com seus poderes especiais, o grande Amon-Rá no governo da Terra: Osíris, o generoso deus da agricultura, que ajuda os mortais a crescer e prosperar em seu ambiente natural. Ísis, a linda deusa da criação, que promove a saúde e o bem-estar. Néftis, a doce vidente, que mantém o equilíbrio entre os seres vivos e o universo. E por último Seth, o mais jovem, que cresceu desprovido de poderes e desprezado por todos. Quando, finalmente, os poderes de Seth se manifestam, que efeito sobre a humanidade terá a perigosa mistura de uma infância marcada pela rejeição, uma intensa paixão não correspondida e o incrível poder de desfazer coisas, pessoas... e até deuses? Romance, traição e vingança são os fios que tecem esta trama surpreendente, cujos personagens imortais despertam em nós os mais profundos sentimentos.

Resenha

Como já disse em minhas resenhas, a série “Deuses do Egito” da Colleen Houck não vai caminhando muito bem; recheada de problemas desde os personagens fracos até a narrativa capenga, a autora cria uma saga fraca, apesar do vasto e criativo universo que permeia esses livros. 

Porém, ao decidir escrever o conto “O Duelo dos Imortais”, um precursor de “O Despertar do Príncipe” e “O Coração da Esfinge”, Houck abandona seus personagens principais, Lily e Amon, para focar simplesmente nos deuses egípcios, escolha que acabou provando que dessa empreitada ainda pode sair uma obra aceitável. 

– Não estou apaixonada por um mortal – disse Ísis.
Ele deixou a cabeça pender para o lado e buscou esclarecer:
– Então ele é imortal?
– É. Mas é complicado.
P. 19

Basicamente iremos acompanhar uma nova história de amor, em um patamar diferenciado, pois se trata de um romance de deuses. Ísis, a deusa da criação, está apaixonada por um outro deus, Osíris, porém as regras de Amon-Rá, o mais alto dos deuses egípcios e responsável por reger a Terra, é bem clara: os deuses não podem relacionar entre sí.

Para apimentar ainda mais o romance, e complicá-lo também, entra em cena Seth, o mais jovem dos deuses e com um novo poder altamente destrutivo. Seth deseja Íris mais do que tudo no mundo, e não admite que ela esteja apaixonado por outro, estando disposto a destruir tudo e todos para tê-la em sua posse (desse jeitinho machista mesmo).

Mas como driblar as ordens de Amon-Rá? Forçar o amor de Ísis garantirá que ela escolha Seth ao invés de Osíris? E como esse triângulo amorosos afetará o futuro do mundo, incluindo o trágico romance de Amon e Lily?

Enquanto ele se afligia com essas coisas, Ísis se ergueu de onde estava sentada e se aproximou dele. Nos olhos dela, ele enxergava a eternidade do cosmos, o nascimento das estrelas, o movimento das nebulosas. Eles o transfixavam, lançavam um feitiço sobre ele, e ele se sentiu embriagado pelo luar refletido neles. Mas isso não importava. Ele precisava dizer a ela o que tinha a intenção de dizer.
P. 44

“O Duelo dos Imortais” é uma versão romantizada de um compêndio de histórias clássicas da mitologia egípcia, e talvez por isso, apesar das mudanças, consegue agradar. Ainda que tenhamos cinco deuses principais no conto, a narrativa foca principalmente em Ísis, acompanhando-a e introduzindo o leitor ao seu universo pessoal.

Com apenas 111 páginas, todo o enredo se desenvolve muito rápido, e em maioria das partes, Colleen consegue manter uma boa estrutura narrativa. Apesar de ser um conto, há espaço de sobra para além do romance, como ação e aventura, com algumas pitadas de surpresas e traições, na tentativa de surpreender o leitor.

Ele tinha visto a doença do amor em outras pessoas, mas não a compreendera, não plenamente. Agora reconhecia a condição em si mesmo. Ísis era uma flor intoxicante e ele era uma abelha indefesa, hipnotizada por ela. Agora que ele a tinha experimentado, estava marcado. Cheio do pólen doce dela. Se o peso daquilo o arrastasse para baixo até que ele se afogasse nos braços dela, então consideraria sua vida bem vivida.
P. 67

A capa de “O Duelo dos Imortais” mantém a beleza dos livros da Colleen publicados pela Arqueiro, trazendo mais uma vez o detalhe metalizado e o leve relevo no título e no nome da autora. Infelizmente, provavelmente culpa desse papel especial e do pequeno número de páginas, as orelhas do livro ficam levanto, sendo impossível de deixar o livro 100% fechado.

Mesmo que esta não seja uma leitura excepcional, Colleen acerta pela primeira vez na série “Deuses do Egito”. Utilizando bem os elementos da mitologia egípcia, a autora consegue criar uma ótima atmosfera, que difere totalmente da confusão dos volumes anteriores. O final do conto poderia ter sido melhor trabalhado, e talvez rolado uma conexão com a história de Lily e Amon no epílogo, mas não estamos podendo reclamar, né? Já houve um avanço, e ele foi agradável. 


Cultura | Fnac | Saraiva | Livraria da Folha
Comentários
5
Compartilhe

13 de ago de 2017


[Novidades Literárias] Agosto


Olá galerinha, tudo bem?

Vamos começar a semana com lançamentos? Sempre é bom saber alguns dos livros novos que as editoras estão lançando para nos fazer felizes com as leituras. Então vamos lá ;) Não esqueçam, para adicioná-los na sua lista do Skoob, basta clicar na capa do livro aqui no post.

Charme

Título: Antes, Agora e Sempre
Autor: Teodora Kostova
ANTES: Gia deixou Beppe entrar em sua vida muito facilmente, como se fosse a coisa mais natural do mundo. Ela ficou ao lado dele quando ele foi tão ferido que pensou que poderia morrer; ela o acalmou quando ele estava tão zangado que pensou em fazer algo de que se arrependeria pelo resto de sua vida. Gia salvou a vida dele. Pelo menos uma vez ele precisava ser forte por ela. Este momento agora era deles. Pertencia a eles, não a pais abusivos ou mortos, não à culpa, ao pesar ou à tristeza, não ao passado ou ao futuro. Mas será que o amor deles sobreviverá quando a tragédia os separar? “Eu tenho que ir, Gia. Estou cansado e... Eu me sinto vazio. Sei que você precisa de mim, mas eu não tenho mais nada para dar agora. Eu preciso me curar.” “Eu sinto tanto a sua falta que dói para respirar.” AGORA: Beppe ainda era o amigo mais próximo de Gia, mas eles nunca seriam nada mais do que isso de novo. Lembrar-se de como era ter a pessoa que você mais amava no mundo arrancada de você ainda doía. Gia estava determinada a nunca mais ser colocada nesta posição novamente. Nunca houve falta de amor, mas seria Beppe capaz de ganhar a con fiança de Gia novamente? SEMPRE: “Quando eu estava quebrado, você me deu pedaços de si mesma e me deixou inteiro novamente.” Antes, Agora e Sempre é o segundo livro da série Heartbeat. Tem a participação de personagens do primeiro livro da série, “Num piscar de olhos”, mas pode ser lido separadamente. É a história completa de Beppe e Gia – com um final. Um romance contemporâneo jovem adulto, recomendado para leitores com mais de 17 anos, devido à linguagem, atos sexuais e caras italianos incrivelmente gostosos.
Título: Aluga-se Um Noivo
Autor: Clara de Assis
Nada poderia ter afetado tanto Débora Albuquerque quanto ter de enfrentar seu ex-namorado como padrinho de casamento do irmão. Como se não bastasse, acompanhado por sua nova namorada, ninguém menos que Letícia, a quem Débora um dia chamou de amiga. A situação já parecia bastante ruim, quando Débora teve a brilhante ideia de não ir à festa sozinha. Para isso, contratou um garoto de programa, Théo, fingir ser seu namorado e juntos seriam o casal mais feliz do mundo. Por sorte, ou não, a inseparável melhor amiga de Débora, Carol, resolveu dar uma ajudinha, e o que antes era uma loucura, tornou-se algo mais complicado que nunca: Théo foi de namorado a noivo num piscar de olhos. Débora estava disposta a pagar quanto fosse para não aparecer sozinha na festa. Théo seria o namorado ideal: lindo, sofisticado, com sotaque italiano e extremamente sedutor. O plano era perfeito... até Débora se apaixonar.

Intrínseca

Título: Meu livro. Eu que escrevi
Autor: Raony Phillips
Duny (lê-se Dani) é uma celebridade de alcance mundial, alçada ao estrelato por seu imenso talento, inteligência, classe e beleza incomparáveis. Ou, pelo menos, era isso o que ela esperava da vida - que, no caso de Duny, se resume basicamente a um loop infinito de lacres, barracos e baixarias cometidos em busca da fama. Meu livro. Eu que escrevi é o maior deles. Conhecida dos fãs principalmente por trabalhar e morar na Pensão da Tia Ruiva e ser uma das estrelas da websérie Girls in the House, Duny hoje comanda também o reality show investigativo Disk Duny e é comentarista on-line de premiações como o Oscar e o Grammy para uma grande rede de TV, mas ela já passou por muita coisa nessa vida: da humilhação pública de fazer gachamentos em trajes sumários num programa de auditório a fingir que suporta crianças só para ser babá da filha de uma artista famosíssima e ficar um tantinho mais perto dos maiores nomes da música pop. Se valeu a pena? Para Duny, ainda vamos saber. Mas, para quem lê essa autobiografia recheada do início ao fim com o melhor da ironia (ou grosseria) moderna e total ausência de preciosismo vernacular, vale cada página.
Título: Os 27 crushes de Molly
Autor: Becky Albertalli
Molly já viveu muitas paixões, mas só dentro de sua cabeça. E foi assim que, aos dezessete anos, a menina acumulou vinte e seis crushes. Embora sua irmã gêmea, Cassie, viva dizendo que ela precisa ser mais corajosa, Molly não consegue suportar a possibilidade de levar um fora. Então age com muito cuidado. Como ela diz, garotas gordas sempre têm que ser cautelosas. Tudo muda quando Cassie começa a namorar Mina, e Molly pela primeira vez tem que lidar com uma solidão implacável e sentimentos muito conflitantes. Por sorte, um dos melhores amigos de Mina é um garoto hipster, fofo e lindo, o vigésimo sétimo crush perfeito e talvez até um futuro namorado. Se Molly finalmente se arriscar e se envolver com ele, pode dar seu primeiro beijo e ainda se reaproximar da irmã. Só tem um problema, que atende pelo nome de Reid Wertheim, o garoto com quem Molly trabalha. Ele é meio esquisito. Ele gosta de Tolkien. Ele vai a feiras medievais. Ele usa tênis brancos ridículos. Molly jamais, em hipótese alguma, se apaixonaria por ele. Certo? Em Os 27 Crushes de Molly, a perspicácia, a delicadeza e o senso de humor de Becky Albertalli nos conquistam mais uma vez, em uma história sobre amizade, amadurecimento e, claro, aquele friozinho na barriga que só um crush pode provocar.
Título: Hoje vai ser diferente
Autor: Maria Semple
Eleanor Flood sabe que sua vida está uma bagunça. Mas hoje vai ser diferente. Hoje ela vai tomar banho e vestir roupas decentes. Vai à aula de ioga depois de deixar seu filho Timby na escola. Vai almoçar com uma velha amiga. Não vai suar. Vai transar com o marido Joe. Mas antes que possa colocar seu humilde plano em ação... a vida a surpreende e ela é forçada a abandonar suas humildes ambições e acordar para um novo e inesperado futuro. Hoje Timby decidiu fingir que está doente para passar algum tempo na companhia da mãe. Também é o dia em que o cirurgião Joe decidiu avisar à sua recepcionista — e não à sua esposa — que está de férias. E quando parece que as coisas não podem mais dar errado, um antigo colega de trabalho de Eleanor desenterra uma relíquia do passado: páginas que contam um dos segredos mais bem guardados de Eleanor. De autoria da maravilhosa e premiada Maria Semple, Hoje vai ser diferente é uma história hilária e otimista sobre uma mulher que acorda determinada a ser a melhor versão de si mesma.
Título: Fantasma
Autor: Jason Reynolds
Correr é algo que Fantasma sempre soube fazer, mas nunca levou muito a sério. Afinal, seu maior sonho era ser jogador de basquete e, quem sabe, entrar para o livro dos recordes. Até que, certo dia, ele disputa uma corrida contra um dos melhores atletas de uma equipe que está treinando na pista de atletismo do parque. E vence. O técnico percebe que aquele garoto tem talento de sobra e quer que o menino entre para sua equipe de qualquer jeito. O problema é que Fantasma também tem muita raiva e um passado que tenta desesperadamente deixar para trás. Um passado que exerce sobre ele uma força destrutiva que pode impedi-lo de dominar seu dom e achar seu verdadeiro lugar no mundo. Finalista do National Book Award de 2016 na categoria de literatura jovem, Fantasma é o primeiro volume de uma série sobre um grupo de corredores com vidas e personalidades muito diferentes que encontram no esporte sua grande chance de vencer, mas que antes precisarão provar muita coisa não só aos outros, como também a si mesmos.
Título: O curso do amor
Autor: Alain de Botton
Em Edimburgo, Rabih e Kirsten se conhecem e logo se apaixonam. Eles se casam, têm filhos. A sociedade nos faz acreditar que esse é o fim da história, mas, na verdade, é apenas o começo. Em O curso do amor, o escritor e filósofo Alain de Botton lança mão da ficção para discutir, através da história de Rabih e Kirsten, as complexidades de um relacionamento amoroso duradouro. Ao acompanhar o percurso do casal, vivenciamos com eles o furor da paixão, os inevitáveis desencantamentos cotidianos e, ainda, a liberdade e os insights que nos chegam com a maturidade. Botton não se atém apenas ao despertar do amor, mas elabora como esse sentimento pode se manter vivo ao longo dos anos. Mergulhamos com ele na forma como nossos ideais românticos aos poucos se modificam sob a pressão do dia a dia, e deparamos com os esplêndidos — e, às vezes, assustadores — desdobramentos de se descobrir que amar é, essencialmente, mais uma habilidade que precisamos aprender. Espirituoso, perspicaz e profundamente comovente, O curso do amor é um guia e uma reflexão sobre os relacionamentos modernos. Os desafios da relação de Rabih e Kirsten são intercalados por comentários e anotações, o que resulta em uma narrativa ao mesmo tempo ficcional, filosófica e psicológica. Um livro extremamente provocativo e verdadeiro para todos que acreditam no amor.
Título: Por trás dos seus olhos
Autor: Sarah Pinborough
Não confie neste livro. Não confie nestas pessoas. Não confie em você. Louise é mãe solteira, trabalha como secretária e está presa à rotina da vida moderna: ir para o escritório, cuidar da casa, do filho e tentar descansar no tempo livre. Em uma rara saída à noite, ela conhece um homem no bar e se deixa envolver. Embora ele se vá logo depois de um beijo, Louise fica muito animada por ter encontrado alguém. Ela só não esperava que seu novo e casadíssimo chefe seria o homem do bar. Apesar de ele fazer questão de logo esclarecer que o beijo foi um equívoco, em pouco tempo os dois passam a ter um caso. Em uma terrível sequência de erros, Louise acaba ficando amiga da esposa do amante. E, se você acha que sabe para onde esta história vai, pense de novo, porque Por trás de seus olhos não se parece com nenhum livro que já tenha passado por suas mãos. À medida que é arrastada para a história do casal, Louise acaba com mais perguntas que respostas e a única coisa certa é que algo naquele casamento está muito, muito errado. Em Por trás de seus olhos, best-seller do Sunday Times e do The New York Times, Sarah Pinborough não só reinventa o tradicional triângulo amoroso, como o vira do avesso e de ponta-cabeça, numa trama “com tantos jogos mentais que você vai começar a se perguntar se esse triângulo tem mesmo três lados”, como destaca Josh Malerman, autor de Caixa de pássaros.
Título: A Grande Saída
Autor: Angus Deaton
Angus Deaton afirma que vivemos melhor hoje do que em qualquer outro período da história. As pessoas são mais saudáveis, mais ricas e a expectativa de vida continua a aumentar. Paradoxalmente, o fato de tantos indivíduos terem conseguido escapar da pobreza também gerou desigualdades; e a disparidade entre países desenvolvidos e em desenvolvimento se estreitou, mas não desapareceu. Em A grande saída, um dos maiores especialistas em estudos sobre pobreza recua 250 anos para traçar a impressionante história de como diversas regiões do mundo vivenciaram um progresso significativo e, assim, abriram abismos que levaram ao cenário extremamente desigual de hoje. O estudo aprofunda-se nos padrões históricos e atuais por trás das nações ricas e com boas condições de saúde, e aborda o que é preciso fazer para ajudar os países que ficaram para trás. Deaton descreve as vastas inovações e os retrocessos penosos para o bem-estar. De um lado, há a eficácia dos antibióticos, o controle de epidemias, vacinação e água tratada; do outro, é preciso enfrentar a calamidade da fome e a epidemia da aids. O economista analisa o caso dos Estados Unidos, uma nação bastante próspera por décadas, mas que hoje vivencia um aumento progressivo da desigualdade, e examina como o crescimento econômico da Índia e da China aprimorou a qualidade de vida de mais de um bilhão de pessoas. Para ele, a ajuda internacional tem se mostrado ineficaz e até mesmo prejudicial, e seria preciso investir em esforços alternativos que permitam de fato que os países em desenvolvimento encontrem sua grande saída da pobreza. A distribuição de riqueza não é equitativa nem proporcional. Está na mão das nações inverter as disparidades, de modo a abrir caminho para que outros também tenham acesso à riqueza e à saúde. Um poderoso guia que visa ao bem-estar de todas as nações, A grande saída demonstra como as mudanças no sistema de saúde e nos padrões materiais são capazes de transformar a vida de bilhões de pessoas.

Rocco

Título: As Perfeccionistas
Autor: Sara Shepard
Autora da série bestseller Pretty Little Liars, que virou seriado de TV, Sara Shepard apresenta uma nova trama envolvendo cinco garotas e um crime em As perfeccionistas, primeiro de uma duologia. Desta vez, o cenário da trama é Beacon Heights, Washington, onde Mackenzie, Ava, Caitlyn, Julie e Parker frequentam o último ano do ensino médio. Enquanto planejam seu futuro e lidam com suas próprias questões pessoais e familiares, algumas nem um pouco louváveis, as cinco descobrem algo em comum: todas elas odeiam o mesmo garoto, o rico e convencido Nolan. E arquitetam um plano de assassinato perfeito. Mas quando Nolan aparece morto exatamente do jeito que elas haviam imaginado, Mackenzie, Ava, Caitlyn, Julie e Parker precisarão provar que não são culpadas, enquanto suas vidas – e seus segredos – desmoronam ao redor.
Título: O Segredo dos Goblins
Autor: William Alexander
Numa terra onde o teatro foi proibido, um garoto solitário entra para uma trupe teatral de goblins na esperança de encontrar seu irmão desaparecido e acaba embarcando numa aventura que o levará bem mais longe do que ele imaginou. Vencedor do National Book Awards na categoria literatura juvenil, O segredo dos Goblins é uma história de fantasia que tem como pano de fundo o universo mágico e misterioso do teatro. À medida que vai se envolvendo com a arte da representação, entre máscaras que podem esconder ou revelar segredos importantes, o jovem Rownie descobre muito sobre ele mesmo, sobre o irmão e sobre o poder das palavras para moldar o que é real.
Título: A Estrela da Meia-Noite
Autor: Marie Lu
Adelina Amouteru sobreviveu à febre do sangue, fez uso de seus dons, formou seu próprio exército, vingou-se de seus traidores e conquistou a vitória. Mas seu reinado triunfante está ameaçado, e o inimigo não vem de fora; a sede de vingança da jovem levou seu lado cruel e sombrio a sair do controle, e ela terá que curar antigas feridas se quiser manter tudo o que conquistou. No desfecho da eletrizante trilogia Jovens de Elite, Marie Lu coloca sua protagonista diante de uma nova ameaça que a levará a revisitar fatos dolorosos do seu passado e a fazer uma aliança arriscada e difícil. Será que Adelina está preparada para se transformar na estrela da meia-noite e, finalmente, conhecer a paz?
Título: O Urso e o Rouxinol
Autor: Katherine Arden
Guerra dos tronos encontra Mitologia nórdica, bestseller de Neil Gaiman, neste conto de fadas ambientado na Rússia medieval. Romance de estreia da norte-americana Katherine Arden, que morou dois anos em Moscou. O urso e o rouxinol mistura aventura, fantasia e mitologia ao acompanhar a jornada da jovem Vasya, criada, junto aos irmãos, num vilarejo próximo de uma floresta, e que cresceu ouvindo de sua ama contos e lendas sobre criaturas que vivem nas matas e que precisam receber oferendas para manter o mal adormecido em seu interior. Mas a chegada de Anna, madrasta de Vasya vinda da capital, de hábitos católicos, e de um padre ortodoxo que resolve instituir as práticas cristãs no vilarejo, provoca uma mudança na rotina da menina e abre as portas para uma terrível catástrofe. Sensível e determinada, Vasya é a única que consegue enxergar e conversar com esses seres fantásticos e torna-se a última esperança para salvar o povoado onde nasceu da destruição.
Título: Do Outro Lado
Autor: Carrie Hope Fletcher
Primeiro livro de ficção da jovem atriz, cantora e escritora britânica Carrie Hope Fletcher, que mantém um canal no Youtube muito popular na Inglaterra. Do outro lado conta a emocionante jornada de Evie Snow, que morre aos 82 anos, serenamente e cercada pela família, mas descobre que ainda precisa acertar algumas contas com o passado para que sua alma consiga chegar ao Paraíso. Nesta espécie de segunda chance, Evie se vê aos 27 anos e sabe que precisa se livrar de culpas e segredos antes que seja tarde demais. Mas assim que começa a refazer a própria jornada, ela percebe que sabia pouco sobre a própria vida e que precisa recuperar o verdadeiro amor para encontrar a paz.
Título: Os Novos Perigos Que Rondam Nossos Filhos
Autor: Tania Zagury
Com 40 anos de experiência em educação e mais de 1 milhão de livros vendidos, Tania Zagury responde a uma série de questionamentos do dia a dia de pais e professores que se dedicam à dor e à delícia de educar crianças nos dias de hoje. Das dúvidas de ordem prática, como estabelecer hábitos e rotinas saudáveis física e emocionalmente para os pequenos em plena era da internet, a reflexões sobre educação, limites, o papel da família e o da escola, bullying e outros pontos sensíveis – e fundamentais – para criar crianças e adolescentes educados e felizes, a autora oferece um verdadeiro guia para ajudar pais e mães a desempenharem sua função com segurança. E os incentiva a não desistir de “combater o bom combate” quando se trata de educação. Afinal, educar dá trabalho; mas perceber que os filhos estão se tornando pessoas éticas, educadas e gentis é sem dúvida um recompensa que vale a pena.
Título: Treze Meses Dentro Da TV
Autor: Adriano Silva
Autor da trilogia O Executivo Sincero, Adriano Silva revela, em Treze meses dentro da TV, os bastidores da sua passagem por um dos programas mais importantes da televisão brasileira, ao mesmo tempo que reflete, sem romantismo e com muita franqueza, sobre os erros e acertos vividos dentro da maior empresa de comunicação do Brasil, como chefe de redação do Fantástico. Revendo essa trajetória de apenas 13 meses, mas de muito aprendizado, Adriano compartilha com o leitor desde o entusiasmo diante da oportunidade que se apresentou como o cargo perfeito na empresa dos sonhos, passando pelos equívocos sucessivos que indicavam que algo não ia bem até a certeza definitiva de que aquele não era o seu lugar. Na contramão da maioria das histórias sobre carreira e vida corporativa, em que as frustrações e os percalços são sempre varridos para debaixo do tapete, este é um depoimento raro e uma aventura executiva cheia de descobertas, aprendizagens e espantos.
Título: Quatro Soldados
Autor: Samir Machado de Machado
Uma das vozes mais originais e instigantes da nova literatura brasileira, Samir Machado de Machado mescla referências que vão de Shakespeare a Thomas Pynchon, passando por filmes de aventura como Indiana Jones e videogames como Uncharted. Não por acaso, sua obra cruza fronteiras de gênero, flertando com a aventura, o romance histórico e a fantasia, e se situando na fronteira, cada vez mais tênue, entre alta literatura e entretenimento. Primeiro livro do autor, agora publicado pela Rocco, Quatro soldados narra as peripécias de quatro jovens que têm seus destinos entrelaçados no Brasil de 1754, nos últimos anos da guerra contra as Missões Jesuítas: um alferes que ainda adolescente recebe seu primeiro comando, um rígido e melancólico capitão de cavalaria, um desertor que vive do contrabando de livros e um tenente de motivações ambíguas. Através da imaginação fabulosa de um narrador de memória e intenções duvidosas, os quatro passam por longas viagens, batalhas e todo tipo de aventura pelo vasto território brasileiro do século XVIII, das quais nenhum deles sairá incólume.
Título: O Reino da Fala
Autor: Tom Wolfe
Expoente do New Journalism e autor de romances consagrados como A fogueira das vaidades, Tom Wolfe investe todo o seu talento de jornalista investigativo e exímio contador de histórias em O reino da fala, em que se debruça justamente sobre sua principal ferramenta de trabalho: a linguagem. Com sua prosa irreverente e humor mordaz, o autor examina os repetidos esforços da ciência na tentativa de explicar o dom humano da fala, segundo ele a verdadeira responsável pelas complexas sociedades e conquistas da humanidade. De Alfred Wallace, que primeiro formulou a teoria da seleção natural, mas depois renunciou a ela por sua incapacidade de explicar a fala humana, passando pelo pai da Teoria da Evolução, Charles Darwin, e chegando a neodarwinistas, cientistas e linguistas de diversas correntes, Wolfe defende que a linguagem fez o homem avançar bem além dos limites da seleção natural e que a fala poderia ser considerada o quarto reino, habitado apenas pelo homem.
Título: Harry Potter: Guia Cinematográfico
Autor: Felicity Baker
No seu décimo primeiro aniversário, Harry Potter recebeu o melhor presente que podia imaginar: descobrir que é um bruxo, convidado a estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts. Da primeira visita ao Beco Diagonal às batalhas épicas contra o Lorde das Trevas, Voldemort, Harry Potter – Guia cinematográfico reúne citações memoráveis e fotografias dos oito filmes da saga com tudo o que os fãs precisam saber sobre o menino que sobreviveu.

Título: Hermione Granger: Guia Cinematográfico
Autor: Felicity Baker
Hermione Granger raramente quebra regras – exceto, se necessário, para salvar os amigos e lutar contra o Lorde das Trevas, Voldemort. Por todos os oito filmes da série Harry Potter, Hermione mostra sua sabedoria e ousadia, preparando secretamente Poção Polissuco, salvando Sirius Black com um vira-tempo e criando a Armada Dumbledore. Hermione Granger – Guia cinematográfico revisita esses momentos com a garota que provou que os nascidos trouxas podem ser as bruxas e os bruxos mais habilidosos de todos.
Título: Rony Weasly: Guia Cinematográfico
Autor: Felicity Baker
Seja enfrentando a equipe de quadribol da Sonserina ou uma floresta de aranhas gigantes, Rony Weasley provou ser tão corajoso e leal quanto seu melhor amigo famoso, Harry Potter. Com imagens e citações dos oito filmes da saga, Rony Weasley – Guia cinematográfico oferece uma abordagem detalhada da vida de Rony, incluindo o tempo que passou em Hogwarts, seus familiares e amigos e as batalhas perigosas contra o Lorde das Trevas, Voldemort.
Título: Alvo Dumbledore: Guia Cinematográfico
Autor: Felicity Baker
Alvo Dumbledore fundou a Ordem da Fênix, guiou Harry Potter na busca às Horcruxes e ficou conhecido como o único bruxo que o Lorde das Trevas, Voldemort, já temeu. Alvo Dumbledore – Guia cinematográfico apresenta fotografias, citações e lembranças dos oito filmes de Harry Potter que celebram os momentos que tornaram o professor Dumbledore um bruxo extraordinário e um dos melhores diretores da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.

Arqueiro

Título: Como Agarrar Uma Herdeira
Autor: Julia Quinn
Quando Caroline Trent é sequestrada por engano por Blake Ravenscroft, não faz o menor esforço para se libertar das garras do agente perigosamente sedutor. Afinal, está mesmo querendo escapar do casamento forçado com um homem que só se interessa pela fortuna que ela herdou. Blake a confundiu com a famosa espiã espanhola Carlotta De Leon, e Caroline não vai se preocupar em esclarecer nada até completar 21 anos, dali a seis semanas, quando passará a controlar a própria herança milionária. Enquanto isso, é muito mais conveniente ficar escondida ao lado desse sequestrador misterioso. A missão de Blake era levar “Carlotta” à justiça, e não se apaixonar por ela. Depois de anos de intriga e espionagem a serviço da Coroa, o coração dele ficou frio e insensível, mas essa prisioneira se prova uma verdadeira tentação, que o desarma completamente.
Título: Pegando Fogo
Autor: Abbi Glines
Nan Dillon, a bad girl de Rosemary Beach, é uma garota imatura e egoísta que não tem outra preocupação na vida a não ser manter o corpinho perfeito. Só que Nan está longe de ser feliz: nunca teve o amor dos pais, o irmão adorado não tem mais tempo para ela, e Grant, o único homem de quem gostou de verdade, resolveu trocá-la pela meia-irmã dela. Então, quando Major Colt a convida para sair, ela não pensa duas vezes. Apesar de saber que esse texano charmoso e de fala mansa não quer nada sério, ficar com ele é melhor do que estar com as colegas fúteis ou passar as noites sozinha vendo televisão. Mas logo Nan fica farta do comportamento descompromissado de Major e, depois que ele a deixa plantada em casa mais uma vez, decide ir a Las Vegas para um fim de semana sem regras e sem limites. Lá, conhece Gannon, um empresário sedutor e perigoso que sempre diz exatamente o que ela quer ouvir. Quando Major vai atrás dela implorar por uma segunda chance e Gannon mostra que não é tão perfeito quanto ela pensava, Nan tem que decidir a quem entregar seu coração. O que ela não percebe é que os dois têm uma estratégia de longo prazo para ela - e já estão várias jogadas à sua frente.
Título: Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra
Autor: Leigh Bardugo
Antes de se tornar a Mulher-Maravilha, ela era apenas Diana. Filha da deusa Hipólita, Diana deseja apenas se provar entre suas irmãs guerreiras. Mas quando a oportunidade finalmente chega, ela joga fora sua chance de glória ao quebrar uma lei das amazonas e salvar Alia Keralis, uma simples mortal. No entanto, Alia está longe de ser uma garota comum. Ela é uma semente da guerra, descendente da infame Helena de Troia, destinada a trazer uma era de derramamento de sangue e miséria. Agora cabe a Diana salvar todos e dar seu primeiro passo como a maior heroína que o mundo já conheceu.
Título: Fortaleza Impossível
Autor: Jason Rekulak
Um trio de garotos esquisitos e uma nerd brilhante que esconde um grande segredo. Um inesperado romance que nasce em meio a computadores e disquetes. Um ousado e perigoso assalto para roubar a edição de maio de 1987 da revista Playboy, com imagens escandalosas de uma famosa apresentadora de TV. Todos esses elementos se unem para compor Fortaleza Impossível, um romance que fará você rir, se emocionar e recordar a maravilhosa sensação de se apaixonar por algo – ou alguém – pela primeira vez. *** Até maio de 1987, Billy Marvin – um garoto de 14 anos que mora numa pequena cidade em Nova Jersey – é definitivamente um nerd feliz. Ele e seus amigos inseparáveis, Alf e Clark, passam as noites se empanturrando de biscoitos e milk-shakes diante da TV, assistindo a filmes e conversando sobre música, cinema e seriados. Com a mãe trabalhando no horário noturno e a casa toda para si, Billy vara a madrugada fazendo aquilo que mais ama: programando videogames em seu computador. Mas então a Playboy publica as fotos escandalosas de Vanna White, a famosa apresentadora de TV por quem os três são fascinados. Como ainda não são maiores de idade para comprar a revista, eles planejam um ousado assalto para roubá-la. É quando Billy conhece a brilhante, enigmática e também nerd Mary Zelinsky, e tudo começa a mudar...

Gutenberg

Título: Uma Duquesa Qualquer
Autor: Tessa Dare
Uma duquesa em busca de sua sucessora. Um jovem duque relutante em se casar. Uma criada que adora desafios. O que fazer com um duque relutante em se casar? A Duquesa de Halford – e mãe de Griffin, o duque libertino, irresponsável, que deseja apenas os prazeres da vida – tem o plano perfeito. Na verdade, ela conhece o lugar perfeito… Spindle Cove. No paraíso das jovens solteiras, a duquesa insiste para que o filho escolha uma dama. Qualquer uma. E ela a transformará na melhor duquesa de Londres. Griff, então, decide achar alguém que acabará com os planos e com a ideia maluca de forçá-lo a se casar… Ele escolhe a atendente da taverna Touro & Flor, Pauline Simms – que nunca sonhou com duques ou com casamento, mas sim com o dinheiro que possibilitaria uma mudança completa em sua vida e na vida da pobre irmã, Daniela. O duque e a Srta. Simms estabelecem um acordo: a mãe de Griff tem uma semana para transformar a criada em uma duquesa perfeita, então Pauline deverá ser um desastre durante sete dias e, se tudo der certo (ou melhor, se tudo der completamente errado), receberá mil libras e poderá realizar o sonho de construir a própria biblioteca em Spindle Cove. Em pouco tempo, porém, o duque é surpreendido ao conhecer Pauline e descobrir que a moça é muito mais do que uma simples atendente, e a atração entre os dois é inevitável. Mas em um mundo em que as classes sociais são o que realmente importa, vence a ambição ou o coração?
Título: Minha Vida Fora de Série - 4ª Temporada
Autor: Paula Pimenta
Após um traumático término de namoro, Rodrigo e Priscila seguem seus caminhos separadamente. Enquanto ela parte rumo à Nova York para tentar uma nova vida, Rodrigo quer esquecer tudo que passou e viaja para o Canadá, onde encontra os irmãos. Mas algumas lembranças são difíceis de apagar, e deixá-las para trás é muito mais complicado do que ele poderia imaginar. Será que novos amores teriam o poder de curar seu coração? Ou ele precisa confrontar de vez o passado para finalmente se libertar? Descubra nesta nova e emocionante temporada de Minha vida fora de série.
Título: Como Eu Imagino Você
Autor: Pedro Guerra
Não consigo definir o formato do seu rosto, muito menos se aquele borrão embaixo é uma barba rala ou não. Percebo que o cabelo é volumoso e tento desenhar na minha mente as ondas que aqueles fios formam. Uma doença rara diagnosticada na infância nunca impediu Helena de enxergar o mundo, e mesmo com todos os obstáculos, ela é uma jovem alegre, independente e muito sensível. Mas é à noite que Lena sente seu coração se encher de dúvidas e agitação ao se “encontrar” com um misterioso rapaz que surge constantemente em seus sonhos. E, apesar de não enxergá-lo com nitidez, ela sabe exatamente como ele é. Um dia, seus pais precisam fazer uma viagem e a jovem é obrigada a ficar sozinha em casa. Quer dizer... não totalmente sozinha. Sua mãe havia contratado um rapaz para cuidar do jardim. E aquilo que parecia ser uma visita indesejada pode trazer uma enorme mudança em sua vida. Para sempre... “Posso vê-lo mais do que a minha capacidade de enxergar permite. Consigo ver que ele é diferente."
Título: K-Pop - Manual de Sobrevivência
Autor: Babi Dewet, Érica Imenes e Natália Pak
Você realmente sabe tudo sobre K-Pop? Se a sua resposta é não, venha conosco nessa incrível viagem pelo mundo pop coreano. Escrito de uma maneira simples e divertida, esse manual leva você a passear pela história da Coreia do Sul e por sua cultura, indústria de entretenimento, música e paixão. E nós te encorajamos a prestar atenção nos detalhes. O K-Pop é feito deles. Cada cor, cada conceito, cada expressão e ritmo significa um mundo de possibilidades, e garantimos que você não vai querer perder nada. O K-Pop mudou a nossa vida para melhor. Quem sabe não é exatamente disso que você precisa?
Título: As Sobreviventes
Autor: Riley Sager
Há dez anos, a estudante universitária Quincy Carpenter viajou com seus melhores amigos e retornou sozinha, foi a única sobrevivente de um crime terrível. Num piscar de olhos, ela se viu pertencendo a um grupo do qual ninguém quer fazer parte: um grupo de garotas sobreviventes com histórias similares. Lisa, que perdeu nove amigas esfaqueadas na universidade; Sam, que enfrentou um assassino no hotel onde trabalhava; e agora Quincy, que correu sangrando pelos bosques para escapar do homem a quem ela se refere apenas como Ele. As três jovens se esforçam para afastar seus pesadelos, e, com isso, permanecem longe uma da outra; apesar das tentativas da mídia, elas nunca se encontraram. Um bloqueio na memória de Quincy não permite que ela se lembre dos acontecimentos daquela noite, e por causa disso a jovem seguiu em frente: é uma blogueira culinária de sucesso, tem um namorado amoroso e mantém uma forte amizade com Coop, o policial que salvou sua vida naquela noite. Até que um dia, Lisa, a primeira sobrevivente, é encontrada morta na banheira de sua casa com os pulsos cortados; e Sam, a outra garota, surge na porta de Quincy determinada a fazê-la reviver o passado, o que provocará consequências cada vez mais assustadoras. O que Sam realmente procura na história de vida de Quincy? Quando novos detalhes sobre a morte de Lisa vem à tona, Quincy percebe que precisa se lembrar do que aconteceu naquela noite traumática se quiser as respostas para as verdades e mentiras de Sam, esquivar-se da polícia e dos repórteres insaciáveis. Mas recuperar a memória pode revelar muito mais do que ela gostaria.
Título: As Aventuras e Micos de Victória Diniz (A Gente Supera)
Autor: Victória Diniz
Histórias (quase) reais de uma garota parcialmente realista. Confesso que, quando comecei a escrever essas minhas histórias (quase) verdadeiras, ainda não tinha me dado conta de que paguei tanto mico assim ao longo da vida! Mas tudo bem, a gente supera. O lado positivo disso é que consegui tirar uma lição de cada aventura que vivi, e agora compartilho com você alguns casos engraçados, situações constrangedoras e pequenas alegrias. Tudo com muito exagero e, o mais importante, muito humor! Dos primeiros testes para a novela Carrossel até os momentos mais surreais com o crush: tudo está aqui, neste livro. Cola comigo e vem acompanhar todas as desventuras mais loucas da minha vida (até agora).
E então, muitos livros entraram para a lista de desejados? Porque na minha com certeza entraram vários!

Beijos e até a próxima queridos!
Comentários
6
Compartilhe
 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações