28 de set de 2010


Harry Potter - A magia perdura!

Nossa, acabei de receber um email que mexeu com as minhas lembranças... Quando comecei a ler Harry Potter, eu tinha 22 anos, não posso dizer que eu cresci lendo a saga, mas posso afirmar que foi o que me trouxe de volta ao mundo dos livros. Me identifiquei bastante com a situação da autora, ri, chorei, sofri, estudei, larguei a escola e tudo mais que a aventura nos proporcionou de maneira bastante intensa, e afirmo, mesmo relendo os livros, reassistindo todos os filmes, ainda assim sinto falta de uma continuação. Sei que a proposta inicial não era essa, e sim a batalha entre Harry e Voldemort, e isso foi cumprido, mas todos nós nos apegamos muito aos nossos bruxinhos e queremos cada vez mais. Foi por isso que comecei a ler uma fanfic muito interessante no orkut, escrita pelo Luiz Felipe chamada "Os dezenove anos, e além", pena que ele ainda não terminou, e nem sei se vai terminar....mas vale a pena. Quem tiver interesse pode ler nesse link ou pode me pedir que eu mando por email!!

Abaixo, segue a matéria completa da Dominique, um relato emocionante de uma fã de Harry Potter:

"Falar sobre Harry Potter sempre será meio nostálgico. Domingo passado, no evento Darkness Rising, promovido aqui no Rio de Janeiro, eu e Lorran pudemos sentir e rememorar um pouquinho da emoção que foi crescer ao lado do bruxinho mais famoso do universo. No evento, o pessoal do fã-clube "Somos das Masmorras" apresentou o trailer do próximo filme e falou um pouco da saga.

Não preciso nem dizer o quanto fiquei emocionada ao ver o trailer oficial do sétimo filme e flashbacks dos filmes anteriores. Caramba!!! Eu cresci lendo Harry Potter. Tudo bem, naquela época, eu tinha 14 andos enquanto Harry tinha 11, mas dá no mesmo. Como bem lembrou Lorran, o último livro nós compramos com o suor do nosso trabalho, o que inevitavelmente marcava nossa entrada na vida adulta.

Obs.: Se você, por acaso, não terminou de ler a série, pare por aqui. Spoilers à vista.

Durante a conversa com os amigos presentes, discutimos a injustiça de J.K. Rowling ter matado Sirius Black, padrinho e único parente de Harry. Acreditamos que esse foi o maior choque. A morte de Dumbledore também nos chocou e o lamento da fênix nos emocionou durante a narrativa do sexto livro, lembramos. A amizade e a fidelidade irrestrita de Harry, Ronnie e Hermione. A última batalha entre o bem e o mal.

Houve ainda quem criticasse o epílogo do sétimo livro, que após 19 anos... eu praticamente adorei! E, acrescento: eu seria muito, muito feliz se houvesse continuação. Sinto saudades de andar pelos corredores de Hogwarts, de jogar quadribol, de conversar com meu trio preferido, de me meter em enrascadas com eles. Nossa! Juro, sou uma boba sentimental, pois ao relembrar o quanto fui feliz naqueles tempos, lágrimas rolam pelo meu rosto.

Foram muitas emoções! Tantas emoções, que quando terminávamos de ler um dos livros, a dor da saudade e da espera eram tão intensas, que era praticamente impossível não ficar com DPL (Depressão Pós-Livro). Eu lembro de ter chorado no ombro do meu marido, naquela época, namorado. Esperar durante um ano para termos nossa continuação, era uma tortura. Cristiano me entendia tão bem, que mesmo com o pouco salário que ganhava, no ano seguinte, comprou para mim Harry Potter e a Ordem da Fênix. Ele sabia. Durante dois dias, eu não existiria para ninguém. E, durante os próximos meses, eu contaria e recontaria a história para ele, que apesar de não gostar de ler, adorava me ouvir.

Digam o que quiser, mas para mim, fui matriculada em Hogwarts durante 6 anos. No sétimo ano, eu abandonei-a temporariamente para me aventurar com Harry, Ronnie e Hermione em busca das temíveis horcruxes. Chorei com a morte da coruja Edwiges, do gêmeo Fred Weasley e do Snape. Ahhh, Snape, nosso grande curinga, como relembramos. Eu ficava em cima do muro quanto a fidelidade dele a Dumbledore. Lorran tinha certeza de que ele era discípulo fiel de Voldemort. E Karine, nossa amiga, foi a única que sempre acreditou na fidelidade dele. Realmente, uma salva de palmas para Snape, que enganou a todos até o virar das últimas páginas.

Preciso para de escrever, pois quando começo a falar de Harry Potter, meus dedos não me obedecem mais. Nesse momento, meu maior desejo é correr para a minha estante, puxar um exemplar e reler mais uma vez. Aliás, eu pensava que era a única que relia Harry Potter incontáveis vezes, porém, ontem, descobri que uma fã presente já havia relido 23 vezes o livro. Ual! Eu já reli alguns umas 3 vezes, mas 23 vezes é mais que demais. É sensacional!

Enquanto isso, fãs do mundo todo aguardam o retorno da J.K Rowling. Esperamos, sinceramente, que ela nos busque na Estação King's Cross, na plataforma nove e meia para mais uma viagem a Hogwarts, ao mundo bruxinho."
Texto escrito por Dominique Sampaio em 27.09.2010
Comentários
4
Compartilhe

4 comentários:

  1. odiei que o Dumbleodore morreu ,blak e os demais tambem

    ResponderExcluir
  2. Também não gostei, mas por se tratar de uma guerra sempre há baixas, seja para o lado dos mocinhos ou do lado do bandido...Sempre espera-se por isso.

    ResponderExcluir
  3. é muito triste esse momento ..
    " As cortinas se abriram pra mim, pude acompanhar toda trajetória dessa história maravilhosa, mas chega uma hora que o espetáculo acaba e as cortinas tem que fechar "

    Mas o que fica são as recordações de todos os momentos que este livro me proporcionou, tudo que aprendi, todas lições que tirei. ISSO É MÁGICO.
    Digo com ORGULHO "eu acompanhei o Harry até o fim" ..

    Always s2 /Sev

    ResponderExcluir
  4. Concordo Ana, "Digo com ORGULHO 'eu acompanhei o Harry até o fim'2"

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações