2 de ago de 2011


[Continuação] FIC Os dezenove anos, e além [19]

Vamos à mais um capítulo da fic…consolo para os fãs de Harry Potter…

Capítulo 20 – Os Devoradores de Dementador
Harry acordou de repente, sobressaltado. Estivera sonhando. Um sonho bem vívido, e maravilhoso.
Sonhara que estava em Godrics Hollow, e que seus pais estavam lá. Com eles, também estavam Sírius, feliz, cuidando de Bicuço. Em algum momento do sonho, Rony e seus irmãos haviam chegado e os desafiado para uma partida de Quadribol. Harry e seu pai seriam os batedores, e Sirius seria o Apanhador. Só que por algum motivo, Sírius insistia em voar no Hipogrifo. Harry tentara convencê-lo de que uma vassoura poderia manobrar melhor, mas ele insistia dizendo “Confio mais neste Hipogrifo do que em qualquer outra coisa que voe”.
Nessa altura do sonho, Harry acordou. Um torcicolo atacava seu pescoço, que havia descansado de mal jeito encostado no banco do carro. O Mochileiro, o Auror Andarilho do Ministério da Magia do Brasil, ainda dirigia.
Harry se endireitou, massageando o pescoço. Já era noite lá fora, com um belo luar e estrelas sobre um céu azul marinho. Olhou para trás, e viu Rony de boca aberta, roncando, ao lado de uma Hermione com enormes olheiras. Pelo jeito a garota não conseguira pregar os olhos. Gina dormia encolhida em um canto, com seus cabelos ruivos caindo sobre o peito como uma cascata de lava. Apesar de linda, Harry também não a achou exatamente confortável.
- Hei! Mochileiro – disse ele – Será que não podemos parar um pouco? Está todo mundo ficando cansado!
O Mochileiro não parecia estar escutando. Se concentrava loucamente no volante, com olheiras nos olhos, e um jeito meio esquisito no olhar.
- Você não está me escutando? – disse Harry meio indignado
- Cala a boca! – disse ele – Estou tentando manter todo mundo vivo!
Harry ficou alerta de repente. Manter todo mundo vivo? Do que diabos ele estava falando? Harry olhou ao redor, e não viu nada. De repente um som muito esquisito começou a apitar.
- Desliga o celular, eu não estou conseguindo me concentrar – disse o Mochileiro
- Não é um celular! – disse Hermione se mexendo
- O que é um celular? – disse Gina, que pelo jeito havia acordado no momento em que o Mochileiro mandara Harry calar a boca.
- Não importa! – disse Hermione, e puxou a coisa que apitava do bolso
Harry olhou. Era um bisbilhoscópio. A forma de um peão, rodopiando ao primeiro sinal de problema ou conspiração ao redor.
- Estão no nosso encalço faz algumas horas – disse o Mochileiro, sacando a varinha – Como estão suas habilidades de duelo?
Todos ali sacaram as varinhas. Hermione precisou acotovelar Rony para que este abrisse os olhos e se colocasse alerta.
- Certo, certo! Estou acordado! Qual é o problema?
- Todos! – disse Harry, já com a sua em punho!
- Todo mundo aqui sabe aparatar? – disse o Mochileiro
Harry assentiu.
- Ótimo! – disse o Mochileiro – Então me escutem com atenção, pra não perdermos o elemento surpresa.
>>>
Os perseguidores estavam no encalço. Podiam ver claramente o carro, quando ele deu um enorme cavalo de pau, e parou bem no meio da estrada com os faróis bem ligados na cara deles.
Eles se aproximaram com cautela.
- Já desistiram tão rápido? – disse um deles – Eles não são assim tão durões
- Vamos, cerquem-nos!
- Cuidado com o Potter! Ele é mais perigoso do que aparece!
Eram seis bruxos. Com varinhas em punhos e com as capas jogadas sobre as cabeças. Um deles usava uma máscara por baixo de seu capuz, mas somente ele. Era um ex Comensal das Trevas, recém contratado pela Organização.
Os outros cinco eram diferentes. Ao invés de máscaras, usavam uma bandana enrolada sobre o rosto, com discrição. Aquilo era puramente para proteger as identidades deles, mas ainda era possível ver seus olhos impiedosos e inteligentes. A Organização não os contrataria se não fossem inteligentes.
Harry ouvia tudo por meio das orelhas extensíveis que Jorge havia lhe dado, e que por sorte, estavam no seu bolso, e não nas bagagens abandonadas no hotel. Os bruxos não estavam falando português, mas inglês. Inglês britânico. E ele havia reconhecido a voz de um deles.
O Mochileiro fez sinal. Logo iriam atacar. Estavam agachados no meio de capoeiras espessas que cresciam à beira da estrada. Nenhum daqueles sujeitos ainda os havia visto. Estavam muito concentrados naquele estranho barulho vindo do carro.
Eles se aproximaram do veículo cada vez mais. Os vidros escuros das janelas não permitiam que eles vissem o interior do carro. O barulho chiado continuava. Eles pareciam temer uma armadilha dentro do carro. Eles fecharam o cerco ao redor, como animais de rapina.
Finalmente. Um deles apontou com a varinha e a porta se abriu. Lá dentro, eles viram o bisbilhoscópio, rodopiando e rodopiando e rodopiando.
- AGORA!!! – berrou o Mochileiro
Os cinco bruxos partiram para cima dos seus adversários.
Harry assumiu o duelo contra o Comensal da Morte, e contra mais um, bloqueando a magia de ambos com um silencioso feitiço escudo. Fazendo com que todos os feitiços de que se lembrava corressem por sua mente, Harry avançou, brandindo a varinha como se fosse uma espada.
- Maldito Potter – berrou o Comensal da Morte – Sempre com um truque na manga!
De repente a capoeira ao redor da estrada se incendiou, e a enorme cabeça de um dragão se formou nas chamas. Harry apontou a varinha e berrou um sonoro “Aguamente”, conjurando água quando o ataque lhe foi lançado.
- Lumus Maxima – Harry ouviu o Mochileiro berrar
A luz dos faróis aumentou explosivamente. Fazendo um clarão que chegou a refletir nas nuvens. Isso, bem no momento em que os duelistas de Gina e Hermione estavam bem de frente para o veículo e ambas as meninas de costas.
Enquanto assistia aos dois bruxos das trevas lutando as cegas contra as meninas, Harry continuou bloqueando os feitiços de seus adversários ao mesmo tempo em que procurava um brecha em suas defesas. Viu Rony de pé no teto do carro pelo canto do olho, pelo jeito o duelo do amigo estava dos mais selvagens.
Mais ou menos nessa hora, Harry ouviu alguém gritar “Ridículus”, e o sujeito que duelava com Gina de repente estava com as roupas da professora Sprout. O homem pareceu tão surpreso, que perdeu o rumo dos acontecimentos. No momento em que ele apontou a varinha pra si mesmo e murmurou “Priori Encantaten” para recuperar sua vestimenta, Gina já havia saltado para o lado e berrado um ESTUPEFAÇA, que o fez cair.
Harry ainda se segurava contra seus dois oponentes. Gina havia sido a primeira a derrubar alguém, chegando à frente até mesmo do experiente Auror Brasileiro. Ela saltou para perto de Harry e assumiu a briga contra um de seus oponentes, deixando-o por conta do Ex Comensal das Trevas.
Harry fez uma finta para o lado e aparatou para a beira da estrada, onde as capoeiras continuavam a queimar. Aproveitando-se do fogo e da fumaça, ele usou um Depulso. As chamas foram empurradas para frente, causando uma enorme explosão. O Comensal deu dois passos incertos para trás. Harry então resolveu jogar duro e usar tudo o que podia contra o homem. Com um feitiço convocatório, chamou as pedras do chão do serrado, e as transformou em flechas no ar, agradecendo a Deus por cada aula com a Professora Minerva.
O homem bloqueou boa parte das flechas, mas as que ele não pode segurar todas. Duas o feriram no braço e nas pernas. Mais uma vez ele cambaleava e Harry ganhava espaço. Harry viu Hermione pelo canto do olho. Ela e Rony juntos estuporavam mais um que caía pela lateral. O Mochileiro, Harry não conseguia enxergar em canto nenhum.
Harry lançou seu “Expeliarmus” contra o seu adversário, e ele voou de encontro ao carro. O apito de alarme do veículo explodiu em assobios histéricos logo que o homem trombou com ele. Finalmente, Harry terminou o duelo com um Accio Varinha.
Tudo ficou silencioso poucos segundos depois. Um estampido, e o Mochileiro reapareceu.
- Essa foi boa! – disse ele sorrindo
- Onde vocês estava? – disse Harry
Ele apontou para o sexto homem desacordado.
- Levei o duelo com esse cara pra outro lugar! De longe, deu pra notar que ele era o líder, e sem a liderança dele, os outros ficariam desorientados! Sem falar que é possível que fosse o melhor duelista também!
- Conseguiu ver tudo isso só de olhar pra ele de longe? – disse Hermione incrédula
- Agente aprende uma coisa ou outra com essa história de Auror Andarilho! – disse ele sorrindo
- Sei! – disse ela levantando uma sobrancelha
- E agente? – disse Gina – Não achou que ficaríamos desorientados sem VOCÊ?
- Considerando que entre mim e o Sr. Potter, a confiança maior de vocês está com ele, vocês ficariam muito bem sem mim! – disse ele, em seu primeiro comentário sensato
Os cinco respiravam com dificuldade. Fora um duelo um tanto difícil. Finalmente Harry partiu para cima do Comensal da Morte.
- Você! – disse ele – Não me engana com ou sem máscara! É você? Lucio Malfoy?
Mas antes que ele pudesse se aproximar, um sétimo bruxo apareceu, e todos os corpos deixados no chão desapareceram, juntamente com o Comensal da Morte e o estranho sétimo bruxo.
- Eles foram só um grupo de reconhecimento! – disse o Mochileiro – Eles devem estar fechando o cerco! Precisamos despistá-los!
- E como fazemos isso? – disse Rony
- Não tem “nós” – disse o Mochileiro
- Como assim? – disse Gina
- Vou deixar vocês na Comunidade Bruxa mais próxima, e vou tentar despistá-los sozinho! Vocês, fiquem lá, descansem e comprem o que estiverem precisando – ele jogou um saco de galeões pra eles – Em dois ou três dias nos encontramos de novo!
- E se não estiver lá em dois ou três dias? – disse Harry
- Estarei morto! – disse ele alegremente
Harry olhou para os amigos, buscando orientação. Não achava que ele estivesse falando sério. Aliás, ele nunca SABIA quando aquele cara estava falando sério.
- Certo! – disse ele – Vamos! Entrem! A próxima comunidade está a uma aparatação de distancia!
Eles entraram no veículo. Que no instante seguinte havia acelerado, e desaparecera daquela parte da estrada, deixando uma grande poeira subir pela noite do serrado.
No resto do caminho, Harry começou a meditar sobre o que acabara de descobrir. Aquela organização estranha estava contratando. Contratando ex Comensais das Trevas que haviam escapado. E pelo jeito Lúcio Malfoy era um deles. Talvez por desespero, talvez por necessidade, talvez. Mas ERA ele. Disso Harry tinha certeza.


-------

Esse capítulo não acabou, mas quando o Luiz postar mais eu vou colocando aqui no blog.

Bjinhusss
Comentários
2
Compartilhe

2 comentários:

  1. Ei flor não conhecia seu blog, amei esse espaço aqui!
    E não poderia deixar de segui é claro!♥
    Agora não vou perder um só post....

    ChicleBeijo
    Thyara Lôbo
    ------------------------------------------------
    Blog: (www.babbaloogirls.com)
    Twitter: (@BabbalooGirls)

    ResponderExcluir
  2. Obrigada linda!! Vou conferir seu blog também, bjussssssssssss

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações