23 de ago de 2011


[Resenha] Não sou este tipo de garota – Siobhan Vivian

naosouessetipodegarota
FICHA TÉCNICA


Título: Não sou este tipo de garota
Título Original: Not that kind of girl
Autor: Siobhan Vivian
ISBN: 978-85-63219-38-1
Páginas: 248
Ano: 2011
Tradutor: Marseley de Marco Martins Dantas
Editora: Novo Conceito

SINOPSE
Perversa ou inofensiva? Confiável ou hipócrita? Controlada ou insensata? A vida é sobre suas decisões e escolhas, e Natalie Sterling se orgulha de sempre fazer as melhores. Ela ignora os caras populares e babacas da escola, sempre ganha medalhas de honra e está prestes a ser a primeira estudante jovem a ser presidente do conselho estudantil em anos. Se apenas todas as outras garotas fossem tão sensíveis e fortes. Como o grupo de novatas que querem ser brinquedos dos jogadores de futebol. Ou sua melhor amiga, que tomou uma decisão idiota que quase arruinou sua vida. Mas ser sensível e forte não é fácil. Não quando uma brincadeira quase a faz ser expulsa. Não quando seus conselhos dóem mais do que ajudam. Não quando um cara que ela já deu um fora se torna o cara que ela não consegue parar de pensar. A linha entre o certo e o errado foi distorcida, e cruzá-la poderá resultar em um desastre… ou se tornar a melhor escolha que ela já imaginou fazer.

RESENHA
Mas afinal, eu não sou que tipo de garota? Nesse divertido livro tipicamente adolescente, conhecemos nossa protagonista Natalie, extremamente estudiosa, certinha, notas altissimas, sempre preocupada em ajudar os outros, só pensa em entrar para a faculdade dos seus sonhos. Já de cara, conhecemos a melhor amiga de Natalie, Autumn, que sofreu uma “perseguição” na escola por conta de uma história divulgada pelo seu então namorado e foi defendida pela sua fiel amiga e escudeira. Já com esse histórico de Autumn, Natalie, passa a pensar menos ainda em garotos, principalmente os mais galãs da escola.
Na minha visão de veterana, a orientação aos calouros é uma perda de tempo colossal. Se fosse por mim, as coisas seriam bem diferentes. Somente três coisas seriam transmitidas aos garotos para que vivessem uma experiência de sucesso no ensino médio: fazer a lição de casa, usar camisinha e passar desodorante nos sapatos de couro. Por outro lado, ao aconselhar as meninas, diria que confiar em garotos é igual a beber e dirigir. O fato de se tomar uma ou duas cervejas nunca parece perigoso no começo. Mas para mim, era óbvio: por que alguém iria correr o risco? (…) Era o tipo de informação que poderia salvar a vida de uma garota (…) Momentos constrangedores tinham uma vida útil surpreendente na escola (…)

Novo ConceitoPois bem, mas eis que muitas coisas acontecem que eu infelizmente não posso contar para vocês, porque não vou soltar spoilers, rsrsrs, e a nossa amiguinha acaba se envolvendo com um galã do time de futebol (tão clichê, mas ainda assim fofo!!!!), Connor, decidido, centrado e envolvente. No entanto, tudo é escondido, pelo medo que tem de ser julgada por estar em “má companhia” e pelos seus atos. Natalie, deixar de pensar por conta própria e se deixando levar pelo que presume que irão comentar caso descubram sobre o seu envolvimento amoroso, tanto que, para ela, não passa de “diversão”, o que a inibe de assumir um compromisso verdadeiro. Mesmo assim, eu torci bastante pelo Connor, e tinha certeza de que ele não me decepcionaria, afinal, era preciso alguém completamente diferente de Natalie para fazê-la perceber que não deveria interferir tanto na vida das outras pessoas com o objetivo de ajudá-las (sem que elas pedissem por isso) e de que ela deveria pensar mais em si mesma, sem se preocupar com pré-julgamentos.

A história é bastante tranquila, realmente não é algo que vai mudar a vida de alguém, mas sem dúvida nos leva ao universo adolescente, onde vemos muitas intrigas, e percebemos que o medo de ser julgado pelos outros nos faz tomar atitudes equivocadas.

E você, qual tipo de garota quer ser? O que o livro nos mostra é que devemos ser exatamente quem somos, sem nos deixar levar pelo que os outros nos julgam ser.

A diagramação do livro ajuda bastante na leitura também, visto que a página é amarelada, no entanto, penso que a fonte poderia ser maior, assim como o espaçamento entre as linhas.

Sem dúvida a leitura é recomendada, leve e tranquila, para dias calmos.
Bjus e até a próxima leitura meus lindos.
Comentários
6
Compartilhe

6 comentários:

  1. Olá, Lay!
    Pelo que eu pude perceber o título do livro tem tudo a ver com a história e também me identificaria com a história de vida da personagem.
    Quero muito ler este livro!
    Quem nunca gostou de um cara popular da escola e/ou faculdade? rs
    Adorei a sua resenha!
    Bjos.

    Mariana Ribeiro
    Confissões Literárias.

    ResponderExcluir
  2. Oi Mari,
    Sem dúvida, o título realmente reflete bem a história!! E, é claro, quem nunca gostou de um cara popular da escola e/ou faculdade? kkkkk
    Bjus

    ResponderExcluir
  3. Quero muuuito ler esse livro! Achei a história super fofa e a capa é muito legal ;) Li ótimas críticas sobre ele :D
    Ótima resenha!

    beijos!
    www.desejoliterario.com

    ResponderExcluir
  4. Ah, hoje fui comprar livros e fiquei na dúvida entre esse livro e Anna e o Beijo Francês, e acabei comprando o outro, mas ainda quero leer esse *-*

    Bjoos;*
    Naty - Just Books !

    ResponderExcluir
  5. Uhuuu, e eu também quero muito ler esse livro, mas ainda tem tantos aqui... preciso dar conta desses primeiro!!!

    Bjusss

    ResponderExcluir
  6. Gostei da resenha. O livro me chamou atenção pelo título e pela capa. Natalie Starling, a personagem principal é uma garota do último ano do Colegial que quer ser perfeita. Durante o Livro, Natalie se mostra possessiva, teimosa e controladora.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações