1 de abr de 2012


[Resenha] A Vidente - Hannah Howell

a-vidente

Ficha técnica
Título: A Vidente
Título Original: If he’s wicked
Autor: Hannah Howell
ISBN: 978-85-63066-39-8
Páginas: 224
Ano: 2011
Tradutor: Silvia Rezende
Editora: Lua de Papel


Sinopse

Estamos no século XVIII, na Inglaterra georgiana. Como todas as gerações de sua família, Chloe Wherlocke possui habilidades especiais, e o seu dom é enxergar além da visão física.

Em 1785 ela prevê a morte de uma mulher que acabara de dar à luz e toda uma trama para atender a motivos escusos. Ao encontrar uma criança abandonada ao lado do corpo da mãe, ela salva o bebê e o cria escondido do mundo. Fazia isso por amor, mas talvez houvesse neste gesto alguma força do destino...

Com o passar dos anos, Chloe descobre que o encontro com a criança não havia sido uma simples coincidência e nota, pouco a pouco, um desenrolar de acontecimentos que envolviam todos os membros de sua família, num jogo de traições, mentiras e assassinatos.

Consciente de tudo, ela precisa ser rápida para salvar a vida do pai do menino, o conde Julian Kenwood, e avisá-lo que o filho não morreu. Mas, ao se aproximar da família Kenwood, Chloe percebe seu sentimento de proteção por Julian se transformar enquanto a cada momento tudo fica mais perigoso.
Resenha

Esse é o segundo livro que leio da Hannah Howell. Comecei pelo terceiro livro da Trilogia Wherlocke, A Intuítiva, mas foi algo que não interferiu na lógica, uma vez que os acontecimentos não tem um ligação direta de um livro com o outro. Depois que a LeYa me mandou o primeiro livro adorei tanto que não aguentei e comprei os dois primeiros, A Vidente e A Sensitiva.

A_INTUITIVA_1314197434P
Veja a resenha
Nossa protagonista neste livro, Chloe Wherlocke, assim como os demais membros de sua família (os Wherlocke e os Vaughn) tens dons sobrenaturais. Como diz o título do livro ela tem visões e premonições do futuro. Uma de suas visões lhe mostra que deve procurar sua irmã, que mora afastada da família, num lugar muito simples. Esse ato à leva a se envolver numa trama de chantagens, mentiras e assassinatos, tudo isso porque ao encontrar sua irmã à beira da morte ela se vê “obrigada” a cuidar da criança que sobreviveu, mas a criança nada mais é do que o herdeiro do Conde de Colinsmoor, Julian Kenwood.

 O casamento de Julian nunca foi dos mais felizes, mas as coisas vinham piorando com o tempo. Depois de descobrir no último ano mais uma traição de sua infiel esposa, ele acaba se afundando em bebidas e prostituição, o que o deixou vulnerável à diversas tentativas de assassinatos, todas frustradas graças ao dom dos Wherlocke.

Depois da quarta tentativa de assassinato em um ano, Chloe e seu primo Leopold decidem que é hora de contar a Julian que seu filho não está morto e que ele precisa tomar cuidado com sua vida e com a de sua família.
- Sim, eles possuem. – Ela olhou para Julian. – Não são apenas você, Nigel e aquele menininho que precisam ser salvos, não é mesmo?
- Não – Julianconcordou. – Acho que Chloe afirmou muito bem quando disse que o nosso povo deve estar sitiado. E depois de que eu soube e de tudo que aconteceu comigo, com Anthony, acredito que minha esposa e meu tio são perigosos. Perigosos e cruéis.
Pág. 74
No entanto, enquanto se recuperava na casa de Leopold da última tentativa de assassinato, Julian é apresentado à seu filho, o pequeno Anthony de apenas três anos (um fofo!!! Adoro ele!!!)...

- Quantos anos você tem, criança?
- Três. Já sou um homem – ele disse, estufando o peito. – Tenho cabelos bonitos.
Pág. 64
E à Chloe...
Leopold abriu a porta e Julian sentiu o coração abatido acelerar quando Chloe surgiu. Ela estava de mãos dadas com Anthony e o conduziu até a cama. A visão do seu filho e Chloe juntos pareceu perfeita. Muito perfeita. Enquanto os dois estavam parados ao lado da cama sorrindo para ele as palavras minha e família martelaram na sua cabeça. Ele as silenciou com firmeza. Família implicava em casamento e, depois que conseguisse se livrar de Beatrice, ele não tinha a menor intenção de se casar novamente. Já tinha seu herdeiro. Não precisava de uma esposa. Uma parte dele zombou daquilo e a outra se inquietou. Estava mais do que claro que ia ter de trabalhar duro para fortalecer suas convicções.
Pág. 36
Em meio ao turbilhão de conspiração que vivia sua vida, Julian sentia cada vez mais atraído por Chloe e ficava cada vez mais difícil se afastar dela.
Julian riu e balançou a cabeça. Teve de encarar o fato de que não tinha nenhuma força de vontade em se tratando de Chloe Wherlocke. Se não conseguisse se conter um pouco, ia acabar com uma nova esposa dias depois de ter conseguido se livrar de outra. Enquanto caminhava de volta para casa, acabou chegando à conclusão de que a ideia não o incomodou tanto quanto imaginava.
Pág. 76
A história como deu para perceber é um romance histórico, e como eu já disse aqui várias e várias vezes, EU ADORO! E quando é HOT então, melhor ainda.... uiiii

Recomendo completamente essa leitura...mas ao contrário do que possam pensar, não lerei A Sensitiva agora, vou outro livro e depois vou ler A Sensitiva... Vai ser bom para me recuperar das cenas vividas, kkkkk

4 Claves

Boa leitura à todos e até a próxima!!!

Bjokas
Comentários
8
Compartilhe

8 comentários:

  1. Oi..

    Layane quando poder passa la no meu cantinho e veja a sua boneca.

    http://brincolor.blogspot.com.br/2012/04/oi-meninas-este-trabalho-foi-um-desafio.html


    bj
    fabi

    ResponderExcluir
  2. Oi ..

    Vejo muita gente comentando bem a respeito dessa série. Ela realmente parece ser muito boa ^^

    Ótima resenha!

    João Victor – Amigo do Livro
    • Administrador/Dono
    http://www.amigodolivro.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  3. Pois é João, eu realmente adoro!!!!

    Fico feliz que tenha gostado da resenha..

    Bjus

    ResponderExcluir
  4. Sou doida pra ler esses livro (apesar de que já vi resenhas deles dizendo que a editora pecou no trabalho do livro, a história não é bem desenvolvida e etc. Eu particularmente não levo a sério essas criticas u.u). Acho os livro bons, as histórias parecem sim ser boas e bem desenvolvidas. Eu quero conferir logo esses 3 livros!! E com a resenha fiquei sabendo mais um tiquinho do livro *-* só me deixou com mais vontade de ler agora!

    ResponderExcluir
  5. Parabéns pela resenha, gostei muito.
    A capa desse livro é uma graça e a sinopse é muito interessante. Espero em breve ler ele ;)

    Renata
    http://escutaessa.blogspot.com.br
    http://www.facebook.com/BlogEscutaEssa
    @blogescutaessa

    ResponderExcluir
  6. Pois é Cris, eu amei a série e agora só falta mais um!!! Vou ler assim que terminar Um Mundo Brilhante...

    Leia mesmo e depois comente aqui o que achou...

    Bjus

    ResponderExcluir
  7. Olá,gostei da resenha.O livro me conquistou por ser romance histórico ambientado no século XVIII, na Inglaterra georgiana.
    Esse livro é um romance, um tanto aventureiro,a história é interessante, uma leitura envolvente. Como todas as gerações de sua família, Chloe Wherlocke possui habilidades especiais e um sonho a faz ir ao socorro de outra que ela nem conhece.

    ResponderExcluir
  8. Sou totalmente suspeita quando o assunto é a escritora Hanna Howell, já fiz assinatura da nova cultural por conta dela... sou fã de carteirinha, essa série é ótima e ainda conta com o bom humor singular da autora para os mocinhos e mocinhas... adoro!
    Parabéns pela resenha Lay;
    Blog Ilusões Noturna.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações