[Você Sabia?] Títulos de Nobreza

Lendo alguns romances históricos, sempre nos deparamos com vários títulos de nobreza, mas eis que surge a dúvida, quem é mais que quem?? E nunca me lembrava, então, pesquisando na internet, eis que achei a hierarquia dos títulos de nobreza.

DUQUE – É o mais elevado título de nobreza nas principais monarquias ocidentais, abaixo apenas de príncipe – normalmente o filho da família reinante – e tem origem no Império Romano, cujos comandantes militares recebiam o nome de dux, palavra latina que significa aquele que conduz, o que vai à frente, o pastor. O primeiro duque de que se tem notícia foi o de Castellanos, no século XII. Entre os povos antigos, o duque era merecedor de honrarias como se fosse parente do rei. Na Rússia havia o título de grão-duque, entre o duque e o czar, e na Áustria a mesma distinção foi instituída com o título de arquiduque.

MARQUÊS – Na hierarquia da nobreza, é inferior somente ao duque. Seu nome vem do provençal, dialeto medieval falado no sul da França. Ali se chamava originalmente de marquês o intendente de fronteira – também chamado de “governador de marca”. Marcas eram distritos localizados em zonas de proteção nas regiões fronteiriças ou não-pacificadas. Aí, o marquês tinha amplos poderes e respondia pela administração civil e pela defesa militar. Ou seja, era o senhor de terras fronteiriças.

CONDE – Na Roma Antiga, o vocábulo latino comes, comitis, aquele que acompanha – que deu origem à palavra “comitiva” – se referia à aqueles que viviam na órbita direta do imperador, seus assessores e oficiais palacianos. Compunham o conselho particular do monarca e o acompanhavam em viagens e negócios, quando exerciam função adjunta e poderes delegados pelo soberano. O valete, conhecido nas cartas do baralho, é o mesmo que conde. 

VISCONDE – O mesmo que vice-conde, do latim vice comitis, ou seja, o substituto do conde, designado para desempenhar suas funções quando ele estivesse impedido ou ausente – na realidade, o funcionário que substituía o conde na administração do condado. A partir do século X, o título passou a ser outorgado também aos filhos dos condes.

BARÃO – Título imediatamente inferior ao de visconde, o berço dessa palavra se encontra no germânico baro, que, originalmente significava homem livre, embora os oficiais assim chamados fossem dependentes diretos do rei. O título era concedido a pessoas de destaque na comunidade pelo seu bem-sucedido desempenho profissional. No Império Romano, era um cargo administrativo cujo ocupante se incumbia da fiscalização dos prefeitos que atuavam nas redondezas da capital romana. O título foi criado pelo imperador Adriano para premiar soldados e administradores que se destacavam em suas atribuições, mas que não tinham direito a assento na alta nobreza de Roma.

Curioso, não? Pois então, olha a internet nos trazendo mais informações, espero que tenha ajudado vocês, pois me ajudaram bastante!!

Beijinhos!!!!

4 comentários:

  1. Ai que chique este post!
    Adorei conhecer os títulos da nobreza em "ordem de importância! hehehe

    Bjos

    ResponderExcluir
  2. Hehheehe
    Eu amo ler romances históricos, mas sempre tinha problemas em saber quem "mandava" em quem... kkkkk

    Bjus

    ResponderExcluir
  3. Gosto muito de ler romances históricos. Adorei o post!

    ResponderExcluir

Obrigada por acompanhar o blog, deixe seu comentário e volte sempre que tiver vontade!!
Bjus

 
Personalização por HR Personalização de Blogs