10 de fev de 2013


[Especial Oscar 2013] As Aventuras de Pi - Yann Martel

Título: As Aventuras de Pi
Título Original: Life of Pi
Autor: Yann Martel
ISBN: 9788520933107
Páginas: 371
Ano: 2012
Tradutor: Maria Helena Rouanet
Editora: Nova Fronteira


Título: As Aventuras de Pi
Título Original: Life of Pi
Diretor: Ang Lee
Duração: 127 min.
Lançamento: 21 de Dezembro de 2012
Distribuição: Fox
Indicações: 11 (Melhor Filme, Diretor, Roteiro Adaptado, Trilha Sonora Original, Canção Original, Efeitos Visuais, Fotografia, Direção de Arte, Montagem, Edição de Som e Mixagem de Som)


Sinopse
as aventuras de piAs aventuras de Pi narra a trajetória do jovem Pi Patel, filho do dono de um zoológico localizado em Pondicherry, na Índia. Após anos cuidando do negócio, a família decide vender o empreendimento devido à retirada do incentivo dado pela prefeitura local. A ideia é se mudar para o Canadá, onde poderiam vender os animais para reiniciar a vida. Entretanto, o cargueiro onde todos viajam acaba naufragando em decorrência de uma terrível tempestade. Pi consegue sobreviver em um bote salva-vidas, mas precisa dividir o pouco espaço disponível com uma zebra, um orangotango, uma hiena e um tigre de bengala. Nessa situação desesperadora, Pi reaprende a viver, descobrindo uma nova maneira de ver o mundo.


Resenha


Em 1981 Moacyr Scliar, escritor brasileiro, publicou “Max e os Felinos”, uma pequena história que trata da vida de um rapaz, incluindo sua aventura em um bote salva-vidas na presença de um jaguar. Isso lhe soa familiar?

Vinte e um anos após o lançamento de “Max e os Felinos”, Yann Martel, espanhol criado no Canadá, lançou sua aclamada obra, vencedora do prêmio Man Booker 2002, “A Vida de Pi” - devido ao lançamento do filme, a Editora Nova Fronteira relançou o livro com o novo título, um equívoco na minha opinião - que narra a história do jovem Pi Patel e seus 227 dias de provoção no Oceano Pacífico.

Não querendo entrar no campo do “é plágio ou não?”, resumirei a história: Yann Martel diz ter lido uma matéria sobre “Max e os Felinos” e se inspirou nela para escrever o seu livro, porém ele nunca entrou em contato com o Scliar para lhe pedir permissão ou informá-lo de tal situação, apesar de citar seu nome no primeiro capítulo de “As Aventuras de Pi”. Quem quiser saber mais dessa confusão, o próprio Moacyr preparou uma introdução que pode ser encontrada nas edições mais atuais de seu livro, onde ele coloca sua posição perante os acontecimentos.
A vida é tão linda que a morte se apaixonou por ela, e é um amor ciumento, possesivo, que tenta controlar o que pode. Mas a vida escapa a esse controle com a maior facilidade, perdendo apenas uma coisinha ou outra sem grande importância e, para ela, a tristeza nada mais é que a sombra passageira de uma nuvem.
[As Aventuras de Pi, p. 18]
O livro “As Aventuras de Pi” começa com uma introdução do “autor” e os desinformados ou crentes demais poderão realmente achar que a história de Pi realmente aconteceu de verdade. Esse autor em questão é um personagem da história, que chega a narrar algumas partes, encarregado de transformar a história de Piscine Molitor Patel (o Pi) em um livro. No final das contas esse jogo de “um livro dentro do livro” é encantador, e deixa toda a situação descrita mais verossímil, afinal de contas a própria capa do livro (o real) diz: Acredite no extraodinário.

Pi é um jovem rapaz bastante carismático, repleto de vida e singular em várias maneiras, para se ter ideia ele é adepto de três religiões e exerce todas elas. Por falar em religão, o livro fala bastante sobre isso, sem em nenhum momento colocar uma à cima da outra. O Yann é formado em filosofia e talvez por isso consiga com maestria enaltecer coisas simples, transformar o diferente em belo e até mesmo engrandecer o efêmero. Com sua narrativa impecável e história tocante, “As Aventuras de Pi” é sem dúvidas um dos melhores livros que já li.
Eu precisava domá-lo. Foi nesse instante que me dei conta de tal necessidade. Não era uma questão de ele ou eu, mas sim de ele e eu. No sentido próprio do figurado, estávamos no mesmo barco. Íamos viver - ou  morrer - juntos.
[As Aventuras de Pi, p. 198]
Como vocês já devem saber, Pi após um naufrágio se encontra na companhia de alguns animais dentro de um bote. Cada um desses animais têm sua importância para a história, nenhum deles está ali por acaso, mas sem dúvidas o mais importantes entre eles é o tigre de bengala. Nessa situação a única opção para Pi é tentar sobreviver. Reforço aqui mais uma vez as qualidades literárias do autor, que consegue transparecer através de palavras a dor, a fome, a solidão, o desespero, as ilusões, as vontades e tantos outros sentimentos de Pi com tanta realidade e sem em nenhum momento transformar os três personagens principais (acrescento aqui o oceano, fator importante na história) em algo monótono.

Um livro repleto de detalhes e com uma situação o tanto quanto atípica foi tratado por 10 anos como algo impossível de se levar as telonas, mas como o The New York Times afirmou sobre o livro, “As Aventuras de Pi vai recuperar sua fé no poder que os escritores têm de injetar realidade mesmo nos cenários mais desconcertantes”, ou seja, tratando desta obra, nada é impossível. Um livro tão bom só poderia ser transformado em um filme tão bom quanto (ok, nem sempre é assim, mas neste caso pode acreditar que é).

Ang Lee (melhor diretor por “O Segredo de  Brokeback Mountain”), transforma o surreal em magnifíco, e consegue em pouco mais de duas horas mostrar com qualidade e fidelidade a história de Pi em um filme de primeira. Desde que foi lançado nos cinemas a obra já arrecadou no mundo todo mais de 500 milhões de dólares. Eu mesmo já vi o filme duas vezes, e se me pagarem o ingresso vejo mais uma.
Conclui que tinha enloquecido. É triste, mas é verdade. A infelicidade adora companhia, e a loucura atende prontamente a esse desejo.
[As Aventuras de Pi, p. 292]
No final das contas, “As Aventuras de Pi” é um livro de qualidade inquestíonavel, onde a coragem, a crença e principalmente a vontade de continuar vivendo são o essencial para uma boa história, lógico que nem preciso falar que personagens bem constrúidos são de igual importância. Além disso tudo, o livro guarda no seu penultimo capítulo uma pequena surpresa, uma reviravolta de proporções cinemátograficas, onde cabe ao leitor, e ao espectador, decidir o final da história.

“As Aventuras de Pi” vai ao Oscar tendo “somente” duas indicações nas principais categorias, neste caso a de melhor filme e direção. Porém, ele têm tantas outras chances, grandes por sinal, de levar vários prêmios nas categorias técnicas, como por exemplo Efeitos Visuais, Fotografia, Direção de Arte e Montagem.
É difícil acreditar no amor. Perguntem a qualquer apaixonado. É difícil acreditar na vida. Perguntem a qualquer cientista. É difícil acreditar em Deus. Perguntem a qualquer crente. Qual o seu problema com as coisas difíceis de acreditar?
[As Aventuras de Pi, p. 350]
E respondendo a pergunta acima: eu particularmente não tenho problema nenhum, se tais coisas forem tão boas como a obra de Yann Martel, terei mais do que prazer em acreditar nelas.

Trailer do Filme:
 

Média do livro e do filme:
5 livros


TC
Comentários
13
Compartilhe

13 comentários:

  1. Parabéns pelo post está incrível assim como o Filme.Um filme para interpretarmos o que Pi viveu durante uma tragédia
    Ang Lee um dos melhores diretores sem dúvida.
    Um relato de sobrevivência diferente,emocionante,que conquista o telespectador.
    Merecida indicação para o Oscar 2013. A tecnologia 3D está impecável, a fotografia está belíssima

    ResponderExcluir
  2. Eu não tive a oportunidade ainda de ler o livro, mas o filme sim. Fui semana passada no cinema ver e simplesmente é perfeito. Os efeitos, as imagens a historia em si.

    ResponderExcluir
  3. Quero muito ler o livro e assistir ao filme! Parece ser muito bom e o fato de ter sido indicado Oscar já me faz criar expectativas em relação á ele.

    Beijo;*
    Naty.

    ResponderExcluir
  4. Eu quero ler o livro e depois assistir o filme é que sei lá eu acho que ler o livro primeiro é bem melhor, acho que deve ser uma historia bem interessante já que um menino sobrevive e tem que dividir o pote com aninais de zoológico.

    ResponderExcluir
  5. A resenha ficou perfeita... simplesmente perfeita. Acabei de colocar o filme para baixar. haha
    Vi uma resenha sobre o livro uma vez, antes de sair o filme, e não tinha achado a história tão boa, mas eu olhei o trailer agora, e, vendo o quão bom que deve ser o filme (já que só o trailer já me fez arrepiar), imagino como deve ser o livro... Sem comentários.
    Obrigada pela resenha, porque sei que se não fosse ela eu não iria criar tanto interesse nele. bjs

    ResponderExcluir
  6. Melhor resenha do blog que EU li até agora ! Super interessante que de maneira indireta A Vida de Pi foi influenciada por uma obra brasileira. Eu já assisti o filme e achei muito, principalmente a reflexão final da história. Pela resenha já vi que o livro deve ser 1000x melhor ! Parabéns ao blog.

    ResponderExcluir
  7. Com Ang Lee no timão, provavelmente o filme será maravilhoso. Já emiti minha opinião em vários blogs sobre o tal "plágio", mas dessa vez vou me ater apenas à obra de Martel. Mas como fazê-lo se ainda não li o livro? O que posso dizer é que através de suas palavras vivenciei um pouco dele, portanto creio ser uma obra que vale a pena ser lida. Resenha mais que apropriada. Parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Desde a primeira resenha que li sobre o livro e o filme, não li nenhuma com critica negativa, todos incentivam e deixam bem claro que é uma obra mais que bem construída.
    Quero ver e ler com certeza :)

    Rafa
    Blog Melody

    ResponderExcluir
  9. Bem ainda nao assisti o filme muito menos li o livro mas todas as resenhas que leio a repeito de As aventuras de Pi há pouquíssimas criticas sobre o mesmo.

    ResponderExcluir
  10. Até o momento li críticas positivas em relação a essa obra.

    ResponderExcluir
  11. Nossa adorei sua resenha mas não sabia que o Moacir Scliar tinha escrito algo " semelhante"... to chocada...

    O filme é lindo!! Agora qual será a reviravolta do penultimo capítulo... ??

    mega curiosa...

    ResponderExcluir
  12. Eu assisti o trailer do filme, li resenhas sobre o livro e a história não me cativou. E foi tão chato ver o filme ganhando vários premiações no Oscar... :S

    ResponderExcluir
  13. Eu comecei a ler As Aventuras de Pi hoje e estou gostando. Particularmente acho que vou gostar da historia mesmo não sendo muito fã de livros que queiram mostrar a fé em algo. A leitura está sendo fácil e fluindo, espero gostar mesmo dele.

    Meu Blog: www.umcontainer.com

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações