6 de mar de 2013


[Resenha] Coraline: Graphic Novel - Neil Gaiman


Título: Coraline: Graphic Novel
Título Original: Coraline: The Graphic Novel Adaptation
Autor: Neil Gaiman
Adaptação e ilustrações: P. Craig Russel
ISBN: 978-8579-800-48-1
Páginas: 186
Ano: 2008
Tradutor: Regina de Barros Carvalho
Editora: Rocco Jovens Leitores


Sinopse
coraline-em-quadrinhosA história de Coraline é de provocar calafrios. No livro, a jovem Coraline acaba de se mudar para um apartamento num prédio antigo. Seus vizinhos são velhinhos excêntricos e amáveis que não conseguem dizer seu nome do jeito certo, mas encorajam sua curiosidade e seu instinto de exploração. Em uma tarde chuvosa, a menina consegue abrir uma porta que sempre estivera trancada na sala de visitas de casa e descobre um caminho para um misterioso apartamento ‘vazio’ no quarto andar do prédio. Para sua surpresa, o apartamento não tem nada de desabitado, e ela fica cara a cara com duas criaturas que afirmam ser seus “outros” pais. Na verdade, aquele parece ser um “outro” mundo mágico atrás da porta. Lá, há brinquedos incríveis e vizinhos que nunca falam seu nome errado. Porém a menina logo percebe que aquele mundo é tão mortal quanto encantador e que terá de usar toda a sua inteligência para derrotar seus adversários.

Resenha


Em 2002, Neil Gaiman publicou “Coraline”, um livro que narra as aventuras de uma menina descobrindo os mistérios acerca de sua nova casa. A obra ganhou o Hugo Award em 2003 por melhor livro, o Nebula Award no mesmo ano e na mesma categoria e o Bram Stoker Award por melhor obra para jovens leitores em 2002.

Em 2008, P. Craig Russel adaptou e ilustrou uma versão em HQ de “Coraline”. A adaptação é excelente e não poderia ser diferente tendo como ponto de partida uma história bem escrita, personagens bem construídos, além de contar com desenhos de extremo bom gosto. “Coraline” vai muito além de um conto para crianças, com sua trama que chega a ser obscura e densa, sendo uma história capaz de agradar diversos públicos, seja através do livro, da graphic novel ou da animação, lançada em 2009.
Descobriu o aquecedor de água central. Contou as janelas. Contou as portas. Das portas, treze abriam e fechavam. A outra - grande e de madeira escura esculpida , no canto mais afastado da sala de vistitas - estava trancada.
Pág. 10
Coraline é uma menina que se muda com seus pais para uma nova casa e lá, por falta do que fazer, decide explorar a região em busca de aventura. Após conhecer os vizinhos e andar pelo terreno, ela volta pra dentro de casa e acaba encontrando uma porta, e ao abrí-la fica decepcionada ao perceber que existe um muro atrás dela.

Na mesma noite Coraline sonha que a tal porta está aberta e ouve ruídos pela casa. No dia seguinte, quando seus pais saem e ela fica sozinha, Coraline decide re-abrir a porta e surpreendentemente se depara com um corredor escuro e cheirando a mofo. Ao atravessá-lo, a menina se encontra novamente dentro de sua casa, porém seus pais estão diferentes: eles possuem botões no lugar dos olhos.
Havia um odor frio e bolorento. Cheirava a alguma coisa muito velha e muito lenta. Coraline atravessou a porta.
Pág. 29
Sua “outra” mãe é perfeita: atenciosa, cozinha bem e é basante carinhosa. Ao passear pelo o “outro” mundo, Coraline percebe que seus vizinhos também estão diferentes. Apesar das coisas parecem iguais, em certo ponto elas são diferentes. Enquanto isso, tudo que a “outra” mãe mais quer é que sua querida filha, ao qual ela alega ter esperando por muito tempo, costure botões no lugar de seus olhos para que eles sejam felizes para sempre como uma família.

Coraline recusa a oferta e decide voltar para sua verdadeira casa, mas lá nota que seus pais ainda não voltaram e começa a ficar preocupada. Ao perceber que eles sumiram de verdade, a menina decide regressar para o “outro” mundo, na tentativa de recuperar seus verdadeiros pais, mas para isso ela terá que enfrentar a “outra” mãe em um jogo, e caso perca, Coraline terá que costurar os botões em seus olhos e ficar ali para sempre.
– Se eu perder ficarei aqui com você para sempre e deixarei você me amar. Serei a mais obediente das filhas. Comerei sua comida e jogarei baralho com você. E deixarei você costurar seus botões nos meus olhos.
Pág. 101
Fugindo de qualquer fórmula que exista para criar uma história infantil, Neil Gaiman ousa e arrisca toda sua criatividade em um conto fora dos padrões. “Coraline” trabalha bastante com o psicólogico, perpassando pelo imaginário e principalmente pelos medos, sendo extremamente aceitável suas comparações com o estilo do grande clássico “Alice no País das Maravilhas”. Sem dúvida alguma é uma leitura mais do que indicada, bastante inteligente e de qualidade inquestíonavel. Para aqueles que gostam de quadrinhos, a versão em HQ com os traços de Russel, é mais do que indicada.

5 livros

Tácio
Comentários
10
Compartilhe

10 comentários:

  1. Parece muito bom, mas bem tenso também. Ia me deixar bem louca com isso dos botões!

    ResponderExcluir
  2. Bem diferente mesmo essa história, mas eu adoro quando explora esse lado mais sombrio e meio longe da realidade, e aposto que os desenhos são lindos mesmo, pois a capa é bem detalhada!
    Boa dica.

    Michelle Boyd
    The Little Things

    ResponderExcluir
  3. Conheci a obra pelo filme e estou esperando a oportunidade para adquiri-lo, acho que esse livro meu irmão vai ler :) Ainda há esperança hehe
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  4. Essa é a primeira resenha que leio sobre esse livro.
    Pensava que era um livro infantil, uma história leve que tinha um ensinamento no final, mas não sabia que tinha um tom um pouco macabro.
    Achei a sinopse interessante, mas não sei se leria o livro.

    ResponderExcluir
  5. Não li nenhumaobra desse autor, gostei muito da resenha já que e é a primeira que vejo sobre esse livro, também gostei da sipnose mais não sei se leria não sou muito fã de livros com um lado meio sombrio.

    ResponderExcluir
  6. Eu conhecia o filme (que não vi), mas não tinha ideia de que ele era inspirado em um livro, muito menos que tinha uma novel. parece interessante, bem macabro para um livro infantil, mas acho que esse é o diferencial.

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia esse livro, mas gostei do que li na resenha!! O livro parece ser bom ao ponto de te prender na leitura!!

    ResponderExcluir
  8. hmmmmm, achei interessante a resenha e a avaliação, pois quando ainda podia alugar os livros da escola, havia esse livro lá e ele nunca me chaamou atenção. é uma pena que não tenho mais essa oportunidade de lê-lo. :/

    ResponderExcluir
  9. Lay que dica interessante e post maravilhoso!
    Deve ser interessante acompanhar Coraline e o clima de mistério,que curioso ser Graphic Novel,super diferente!
    Nossa, ganhou prêmios,e só de ser de autoria do Neil Gaiman com certeza já vale a pena a leitura.
    Fiquei ainda mais na expectativa quando você mencionou que tem o lado:
    - psicológico, perpassando pelo imaginário e principalmente pelos medos, sendo extremamente aceitável suas comparações com o estilo do grande clássico “Alice no País das Maravilhas”.

    ResponderExcluir
  10. muito obrigado vcs me ajudaram num trabalho de escola
    agradeço até mais*-*

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações