23 de mai de 2013


Capas pelo Mundo - Como Eu Era Antes de Você



Seguidores lindos do De Tudo um Pouco, como estão? Escolhi esse livro para o “Capas pelo Mundo” do mês de maio, em abril! Isso tudo porque estou morrendo de vontade de ler esse livro de Jojo Moyes. E eu não li o seu outro livro publicado pela Intrínseca. O que me deixou com essa vontade louca de ler/ter o livro foi a sua capa! Que capa maravilhosa é essa minha gente?? De um bom gosto absurdo. Portanto, o livro desse mês é: Como Eu Era Antes de Você.
clip_image001
Sinopse:
Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Trabalha como garçonete num café, um emprego que não paga muito, mas ajuda nas despesas, e namora Patrick, um triatleta que não parece interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor, de 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de um acidente de moto, o antes ativo e esportivo Will desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Tudo parece pequeno e sem graça para ele, que sabe exatamente como dar um fim a esse sentimento. O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida. E nenhum dos dois desconfia de que irá mudar para sempre a história um do outro. Como eu era antes de você é uma história de amor e uma história de família, mas acima de tudo é uma história sobre a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Vamos às capas!!

clip_image003 clip_image005 clip_image007
                                    Bulgária                            Grécia                               Indonésia
 
clip_image008 clip_image010
                                                     Suécia                                  Eslováquia

Começando pelos meus desagrados. Tudo bem que não se deve julgar um livro por sua capa, mas custa fazer uma capa bonita, ou que pelo menos a gente consiga olhar sem fazer uma careta? Não é tão difícil, tenho certeza! Eu refleti bastante nessas capas, porque elas são tão estranhas e tão fora do contexto, que mereciam uma atenção maior. Juro, eu até tentei gostar, mas vocês bem sabem que quando eu não gosto, não tem jeito. Querida Bulgária, sua capa dar a entender que a protagonista é uma mulher fatal... Pela sinopse isso não procede, favor rever e mudar esta capa imediatamente. Gente, observem bem a capa búlgara  Quem fez nem leu a sinopse, por favor, nota zero. O que falar da Grécia? Poderia ter acertado se tivesse mantido as cores da capa original (EUA). Decidiu inovar e não foi muito feliz na execução. Achei que a Indonésia levou muito a sério a questão do “O que Will não sabe é que Lou está prestes a trazer cor a sua vida.” Uma mistura desnecessária de cores, muita informação. Vamos prezar pela simplicidade. Levando sempre em consideração o enredo do livro. A capa sueca é tão sem graça e sem expressão. Sem vida, vocês concordam? Precisaria de um “algo mais”. Montagem mal feita no paint! A frase que corresponde ao que a Eslováquia chamou de capa. Photoshop na vida dessa pessoa que foi capaz de transformar uma capa tão linda, em uma coisa horrorosa. Por que, eu me pergunto, não deixou a original? Já que manteve as cores? Muito mais fácil! Mas não, a função social desse indivíduo era destruir a capa. E conseguiu. Se fosse para escolher entre as cinco, a pior capa, Eslováquia era a grande vencedora.
 
clip_image012 clip_image001[1] clip_image014
                          Estados Unidos                         Brasil                                   Islândia
 
clip_image016 clip_image018 clip_image020
                                Itália                             República Tcheca                          Turquia


A primeira capa norte-americana é a original. Linda, simples, acertando nas cores – como já havia dito – de um senhor bom gosto! As outras cinco (Brasil, Islândia, Itália, República Tcheca e Turquia) seguiram a mesma linha e não fizeram feio. A capa brasileira e a italiana, tem a diferença quanto a tonalidade, da capa original. E fica só nesse pequeno detalhe, já que o resto está igualzinho! Parabéns a Intrínseca, sempre acertando em manter as capas originais.
 
clip_image022 clip_image024 clip_image026
                                Alemanha                             Inglaterra                     EUA (hardcover)

Capas lindíssimas! A alemã trouxe o conceito da capa original e recriou a sua própria vontade e ficou belíssima. E não necessariamente com as mesmas cores, mas continuou com cores sóbrias. Eu tenho uma paixão pelas capas inglesas, e essa ficou linda. Não é minha preferida, mas me pareceu uma reprodução da sinopse. Gosto quando a capa remete ao enredo do livro. Não tem outra palavra para descrever a capa dos Estados Unidos (hardcover), a não ser MARAVILHOSA. Aceito de presente, junho está chegando e com ele o meu aniversário haha Uma capa bem simples, mas com uma escolha – acertada – das cores e da fonte.
 
clip_image028 clip_image030
                                                  Croácia                                 Portugal


Minhas preferidas, meus amores! Achei a capa da Croácia tão feminina com esses tons de rosa. Gente rosa é uma cor perigosa de se usar, ainda mais quando se quer utilizar em tons diferentes. Pode ficar brega, desconexo, ou seja feio. Mas quem produziu essa capa, super acertou! Ficou linda e eu passaria horas admirando. Contudo a capa portuguesa, conquistou meu coração. Eu compraria sem nem pensar duas vezes. Que fotografia linda. Utilizou o mesmo conceito que a original, mas inovou usando a fotografia. Meus aplausos, de pé, para quem pensou e produziu essa capa. Fiquei apaixonada e com mais vontade de ler.
E então, quais capas vocês mais gostaram? E aquelas que dariam um puxão de orelha nos seus criadores? Me contem nos comentários!


Auri Vilas-Bôas
Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. Minhas preferidas foram da Alemanha e da Croácia. A Portuguesa é bonita, mas achei muito parecida com outras que já vi.
    E as piores são da Bulgária, Eslováquia e Grécia.

    ResponderExcluir
  2. Minha preferida foi da Croácia, linda! Outra que eu gostei também foi a da Alemanha.
    As que seguiram a original ficaram ótimas também. Agora que não agradaram de jeito nenhum, não gostei foram Bulgária, Grécia e Indonésia.
    Acho muito legal essa coluna de capas :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gosta da coluna, Fernanda! Me divirto fazendo :D

      Excluir
  3. Adorei as capas dos EUA (por mais que seja quase a mesma, tem esses pontinhos pela capa), Alemanha, Inglaterra, Croácia. Achei muito lindas *--*

    ResponderExcluir
  4. Oi Auri,parabéns pelo post Também maravilhoso!
    Adoro histórias emocionantes,a vida da Louisa era" parada" e parecia tudo perfeito e ela nem se importava com o futuro,mas o destino reservava uma surpresa e no caminho ela vai conhecer Will.Realmente um livro emocionante com elementos importantes amor,família,coragem,superação...
    Livros assim são marcantes porque nos levam a fazer reflexões sobre nossas vidas.
    Achei a capa original fofa!
    Realmente algumas capas são um caso perdido,muita informação,cores que não combinam,capa diferente da ideia da sinopse....
    As capas da Bulgária,Grécia e Indonésia foram as mais "sem noção" da história do livro e as cores ficaram estranhas.
    Parabéns a Intrínseca pela divulgação do livro e por manter a versão da capa original e também gostei da capa de Portugal.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações