28 de jun de 2013


[Resenha] The Walking Dead: O Caminho Para Woodbury - Robert Kirkman & Jay Bonansinga


Ficha Técnica

Título: The Walking Dead: O Caminho Para Woodbury
Título Original: The Walking Dead: The Road to Woodbury
Autor: Robert Kirkman & Jay Bonansinga
ISBN: 978-85-01-40187-8
Páginas: 331
Ano: 2013
Tradutor: Joana Faro
Editora: Galera Record

O-Caminho-para-WoodburyHá alguns meses que Philip Blake, o temido e ao mesmo tempo adorado Governador, organizou Woodbury para que a cidade murada fosse um local seguro no qual as pessoas pudessem viver em paz em meio ao apocalipse zumbi. E paz e segurança é tudo que Lilly Caul, que tenta desesperadamente sobreviver a cada dia que nasce, quer. Porém, mal sabe ela que seguir em direção a Woodbury é estar a um passo do perigo. Uma horda de errantes famintos não é nada perto do que se pode encontrar por lá.



Resenha

“O Caminho para Woodbury” é a continuação de “A Ascenção do Governador” (Resenha) lançado pela Galera ano passado. Neste livro, que é dividido em duas partes, seremos apresentados à novos personagens e reencontrar antigos.

De cara conhecemos Lilly Caul, uma jovem que, como todos os humanos, está tentando sobreviver a praga que transforma as pessoas em zumbis. Em conjunto a outros sobreviventes, Lilly se refugia em um acampamento, onde conhece Josh Hamilton. Rapidamente, Lilly e Josh se tornam próximos, na medida do possível, e após fatídicos eventos que acarretam o banimento dele do local, Lilly, com outros poucos membros, decide se jogar na estrada junto à Josh.
Ninguém ouve o leve raspar da coisa morta saindo da vegetação e envolvendo o para-choque traseiro com os dedos sem vida até ser tarde demais.
Pág. 81
Após pegarem um carro e irem em busca de um lugar “seguro” para ficarem, Lilly e seu grupo se encontram em diversas provações, colocando-os por vários momentos de frente com a  morte. Porém em um belo dia, eles se deparam com um grupo de pessoas que lhe garantem que existe uma cidade onde as pessoas vivem como se o apocalipse não existisse. Essa cidade se chama Woodbury.

Woodbury é o lobo vestido de cordeiro, assim como seu governante. Philip Blake, o Governador, cuida de sua cidade de uma forma bastante rígida, não tolerando absolutamente nada que seja diferente de suas ordens. Mas Philip, que não é nem um pouco besta, se finge de bom. Bastante atencioso e solicíto, recebe os novos moradores da cidade, lhes prometendo conforto e segurança enquanto estiverem em suas dependências.
Eles deixam o silêncio engoli-los, levá-los dali, e ficam deitados assim por um tempo, alheios aos perigos que os espreita... alheios ao brutal mundo exterior que se fecha sobre eles. E o mais importante, alheios ao fato de que estão sendo observados.
Pág. 165
Em “O Caminho para Woodbury” iremos conhecer novas faces da personalidade do Governador. Em alguns momentos veremos suas fraquezas, já em outros seremos apresentados as mais mirabolantes crueldades provenientes de sua mente perturbada. Para quem assiste o seriado deve estar lembrado da política de “circo e pão” adotada pelo Governador.

Em contrapartida vamos ver um grupo de pessoas que não compartilham da política de governo de Blake, e decidem ir bater de frente com ele. Sem dúvida alguma isso não é uma boa ideia, pois em Woodbury a lei é “errou, morreu”.

A história de Robert Kirkman & Jay Bonansinga continua bastante forte e consistente. A atmosfera cada vez mais sombria e densa toma conta de cada capítulo. Me incomodei um pouco com a excessiva repetição de alguns termos, me deixando a dúvida se isso foi um problema dos autores ou da tradução. Agora me resta esperar por “The Walking Dead: The Fall of the Governor” (The Walking Dead - A Queda do Governador, em tradução livre) que chegará as livrarias norte americanas em 24 de Setembro. Muita adrenalina, sustos e mortes estão por vir. Existe coisa melhor em um livro sobre zumbis? Acho que não.

4-livros_thumb

Tácio
Comentários
3
Compartilhe

3 comentários:

  1. Nunca tive vontade de assistir a série, nem lê os livros; essa coisa de zumbi não me chama tanta atenção assim. Porém, me parece que é uma boa história, que fica marcada na memória, uma história que nos convida para ir a outro mundo...

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tácio! Sua resenha está muito boa, mas o livro não me interessou por eu não curtir a leitura de livros com a temática zumbis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Andreza! haha Se um dia puder e tiver tempo, dê uma chance ao livro, pois ele vai muito além dos zumbis. Diria que trata muito mais dos humanos e até onde eles são capazes de ir pela sobrevivência. ;D

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações