7 de jul de 2013


[Resenha] Harry Potter e a Pedra Filosofal - J.K. Rowling


Ficha Técnica

Título: Harry Potter e a Pedra Filosofal
Título Original: Harry Potter and the Philosopher’s Stone
Autor: J. K. Rowling
ISBN: 978-85-325-2305-1
Páginas: 264
Ano: 2000
Tradutor: Lia Wyler
Editora: Rocco


Harry-Potter--E-A-Pedra-FilosofalDeveria ser um livro só para o público infanto-juvenil. Mas, no mundo inteiro, gente de idades variadas lê Harry Potter - um fenômeno da literatura mundial que desafia crenças e estimativas. Harry Potter é um garoto cujos pais, feiticeiros, foram assassinados por um poderosíssimo bruxo quando ele ainda era um bebê. Ele foi levado, então, para a casa dos tios que nada tinham a ver com o sobrenatural. Pelo contrário. Até os 10 anos, Harry foi uma espécie de gata borralheira: maltratado pelos tios, herdava roupas velhas do primo gorducho, tinha óculos remendados e era tratado como um estorvo. No dia de seu aniversário de 11 anos, entretanto, ele parece deslizar por um buraco sem fundo, como o de Alice no país das maravilhas, que o conduz a um mundo mágico. Descobre sua verdadeira história e seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o homem que assassinou seus pais. O menino de olhos verde, magricela e desengonçado, tão habituado à rejeição, descobre, também, que é um herói no universo dos magos. Potter fica sabendo que é a única pessoa a ter sobrevivido a um ataque do tal bruxo do mal e essa é a causa da marca em forma de raio que ele carrega na testa. Ele não é um garoto qualquer, ele sequer é um feiticeiro qualquer; ele é Harry Potter, símbolo de poder, resistência e um líder natural entre os sobrenaturais. A fábula, recheada de fantasmas, paredes que falam, caldeirões, sapos, unicórnios, dragões e gigantes, não é, entretanto, apenas um passatempo. Harry Potter conduz a discussões metafísicas, aborda o eterno confronto entre o bem e o mal, evidencia algumas mazelas da sociedade, como o preconceito, a divisão de classes através do dinheiro e do berço, a inveja, o egoísmo, a competitividade exacerbada, a busca pelo ideal - a necessidade de aprender, nem que seja à força, que a vida é feita de derrotas e vitórias e que isso é importante para a formação básica de um adulto.


Resenha
 
Essa é a quinta vez que leio esse livro e dessa vez tinha como objetivo resenhá-lo aqui no blog. Agora em julho, mais precisamente no dia 31 de julho é aniversário de um personagem muito querido, Harry Potter. Para comemorar, esse mês o De Tudo um Pouco, trará as resenhas de todos os livros da série.
 
Quando eu falo que Harry Potter teve um papel especial em minha vida literária muita gente não entende, mas eu passei muitos anos afastada dos livros, lendo um ou outro aqui e acolá, um livro em um ano, dois no máximo. No entanto, quando ganhei meu primeiro livro de Harry Potter fiz de tudo para ganhar os outros para poder ler e com isso não consegui mais parar, lendo cada vez mais livros, ficando cada vez mais viciada nesse mundo mágico que é o mundo literário. Mas não vou encher o saco de vocês com isso, né? Prometi uma resenha e é o que terão!!! ♥♥♥♥
 
Harry Potter e a Pedra Filosofal me fez chorar em muitas partes (não só esse livro como vários da série na verdade), mas o caso é que nesse livro Harry tem apenas 11 anos, é uma criança que acaba de descobrir ser um bruxo, e ainda por cima famoso em seu mundo, do qual não sabe absolutamente nada.
 
O livro inicia no dia em que os pais de Harry, Lilian e Tiago Potter são assassinados por Voldemort.
- E não é só isso. Estão dizendo que ele tentou matar o filho dos Potter, Harry. Mas… não conseguiu. Não conseguiu matar o garotinho. Ninguém sabe o porquê nem o como, mas estão dizendo que na hora que não pôde matar Harry Potter, por alguma razão, o poder de Voldemort desapareceu, e é por isso que ele foi embora.
Pág. 16
Sem mais nenhum membro de sua família, Dumbledore, diretor da Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, decide que o melhor é entregar a criança aos seus tios, os Dursley. Porém, não suportando a ideia de criar uma criança “diferente” os tios nunca contaram a Harry a verdade sobre seus pais e sua origem.
 
Criado como estorvo pela família, a possibilidade de ir para Hogwarts é o transforma a vida de Harry. Em Hogwarts os alunos são divididos em casas, sendo escolhidos através do Chapéu Seletor. Grifinória, Corvinal, Sonserina e Lufa-Lufa fazem de Hogwarts um lugar especial, pois cada casa abriga um tipo de estudante: Corajosos, Inteligentes, Astutos e Fiéis.
 
Em Hogwarts, Harry passa a conhecr mais sobre o seu mundo, seus pais, varinhas mágicas, vassouras, quadribol, enfim, tudo muito diferente da realidade com a qual estava acostumado. Além de toda essa novidade, Harry finalmente descobriu o que é ter amigos, Rony Weasley é o primeiro amigo que faz e Hermione Granger, embora eles achem muito chata por sempre querer mostar o quanto é mais inteligente que todo mundo, também acaba se tornando amiga deles, e está formado o trio imbatível!
Mas daquele momento em diante, Hermione Granger tornou-se amiga dos dois. Há coisas que não se pode fazer junto sem acabar gostando um do outro, e derrubar um trasgo montanhês de quase quatro metros de altura é uma dessas coisas.
Pág. 156
Harry percebe, no entanto, que assim como foi fácil a amizade entre eles três, também descobriu que Draco Malfoy seria uma pedra em seu sapato maior que seu primo Duda. Mas Além de Malfoy ainda tem Severo Snape, professor de Poções que Harry tem certeza absoluta que não gosta dele.
 
Em meio aos treinos de quadribol e as aulas, Harry mostra um talento nato para se meter em confusões. Em meio à uma delas, Harry, andando sozinho à noite pelo castelo, acaba descobrindo o espelho de Ojesed, que particularmente é uma parte emocionante para mim. O espelho mostra o desejo mais intímo de quem o está olhando, e qual seria o desejo mais intímo de uma criança órfã?!
- Mamãe? – murmurou. – Papai?
Eles apenas olharam para ele, sorrindo, e lentamente Harry olhou para os rostos das outras pessoas no espelho e viu outros pares de olhos verdes iguais aos seus, outros narizes como o seu, até mesmo um velhote que parecia ter os mesmos joelhos ossudos que ele – Harry estava olhando para sua família, pela primeira vez na vida.
Os Potter sorriram e acenaram para Harry e ele retribuiu o olhar, carente, as mãos comprimindo o espelho como se esperasse entrar por dentro dele e alcançá-los. Sentiu uma dor muito forte no peito, em que se misturavam a alegria e uma terrível tristeza.
Pág. 180
Tem como não chorar? Não consigo, toda vez que leio, vou às lágrimas.
 
Para quem já leu o livro, vale para matar a saudade. Para quem ainda não leu, eu indico. A aventura presente na saga vale a pena, além de todas as lições que encontramos neles, o mais se destacou para mim é a amizade entre Harry, Rony e Hermione, amigos que se completam.
 
Se você assistiu os filmes e não gostou, dê uma chance aos livros, eu garanto que são muito melhores mesmo, não tenham preconceito, vocês vão ficar completamente envolvidos no mundo de Harry Potter.
 



5 livros
Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. Que quote triste :(
    Ainda não li o livro, mas esta na minha lista de desejados. Adorei esse foco na amizade.

    ResponderExcluir
  2. Este é um daqueles livros emblemáticos, quantos jovens e adolescentes descobriram o prazer da leitura após lerem Harry Potter? Uma imensidão de leitores que nunca mais largaram o livro, sim aqueles que não dormem sem ler pelo menos um capítulo e que na maioria das vezes se da conta de que chegou a madrugada e não conseguiu largar. Só por isso este livro já mereceria menção honrosa, mas ele é muito mais, tem qualidades e toca o coração da gente como poucos. Portanto merece 5 estrelas!

    ResponderExcluir
  3. Eu não acredito que nunca li Harry Potter, na verdade nunca tive muita vontade de ler... Mas todo mundo ama tato a serie que eu tenho muita curiosidade. Está na minha lista pra próximas leituras.

    ResponderExcluir
  4. Nossa o que falar de Harry Potter... Eu comecei a ler este livro eu estava com 14 anos... minha irmã achou bonitinho e eu li... desde então não parei mais... acho que li os quatro em sequencia... pq o quarto tinha acabado de lançar. Depois disso cada lançamento era um espera agonizante.... o ultimo eu li em ingles logo que lanço pq não aguentei espera chegar aqui ....

    Acho que este é um livro que vou passar para os meus filhos com certeza...

    ResponderExcluir
  5. Nem mesmo sete livros escrito pelos fãs seriam capasses de mostrar quanto o-amamos.Harry Potter não é simplesmente uma saga qualquer, é uma geração completamente maravilhosa, e totalmente bolada para que tudo acontecesse perfeitamente nos mínimos detalhes, queria ser capaz de entender como J.K.Rowling conseguiu esta façanha, porque simplesmente estes foram os melhores livros que eu já lí em toda a minha vida!!.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações