22 de ago de 2013


[Resenha] Finnikin, o guerreiro - Melina Marchetta


Ficha Técnica

Título: Finnikin, o guerreiro
Título Original: Finnikin of the rock
Autor: Melina Marchetta
ISBN: 978-85-16-08039-6
Páginas: 424
Ano: 2012
Tradutor: Sonia Pinheiro
Editora: iD

36Aos nove anos de idade, Finnikin está no alto da rocha das três maravilhas com o Príncipe Balthazar e Luciano, seus melhores amigos. Juntos firmam um pacto de sangue para proteger seu reino, Lumatere. Mal sabem eles que em seguida ocorrerão os “cinco dias do inominável”, durante os quais a família real é brutalmente assassinada, um rei impostor assume o trono e uma maldição cai sobre aqueles que permanecem entre os muros do reino. Os que fogem ficam fadados a vagar como exilados. Dez anos se passam, e Finnikin é chamado para se encontrar com Evanjalin, uma jovem noviça com uma afirmação espantosa a fazer: Balthazar, herdeiro do trono, está vivo, e ela pode encontrá-lo. Será que, depois de tanto tempo, ainda há esperança para Lumatere e seu povo? A verdade surpreendente por trás dessa história colocará em prova a fé de Finnikin em si próprio e no seu destino.


Resenha

Quando recebi esse livro da Editora iD não sabia que iria gostar tanto da história, e sem dúvida terei que ler os outros livros que compõem As Crônicas de Lumatere. Outro motivo para ter ficado feliz foi quando vi o post que a Régia fez para esse mês do Novidades Literária quando vi que Froi, o exilado será lançado esse mês pela iD. 

Finnikin do Rochedo é o filho do Capitão da Guarda Real e sempre teve muito orgulho disso e devido a sua proximidade da família real, ele cresceu rodeado pelo príncipe Balthazar e suas irmãs além do primo deste, Luciano do Monte. Claro que a relação dos três era mais intensa por serem todos meninos, mas a pequena Isaboe, irmã caçula de Balthazar, por vezes se juntava à eles em suas brincadeiras. Mesmo a pequena “rivalidade” para saber quem era o melhor, se os do Rochedo, do Monte, do Rio ou das Terras Planas não impediu os três amigos um dia de fazer um juramento.
Então eles escalaram a rocha das três maravilhas, no cume da aldeia de Finnikin, cortaram carne de seus corpos e arrancaram uma mecha de cabelos da cabeça de Isaboe, que não parava de chorar, para oferecer em sacrifício à sua deusa.
Balthazar prometeu morrer em defesa da família real de Lumatere. Finnikin jurou ser o guia e protetor deles enquanto vivesse. Luciano afirmou que seria a luz em direção à qual eles recorreriam em tempos de necessidade.
Pág. 10

Porém, o reino tranquilo de Lumatere foi invadido e seus governantes foram mortos. A maioria de seus habitantes fugiu nos dias que se seguiram a invasão e os que permaneceram em seus domínios ou foram mortos ou viveram sob o regime doentio do rei impostor. Além disso, a matriarca dos Habitantes da Floresta, povo que vivia exilado devido à sua crença em uma deusa diferente, após ser acusada injustamente de ajudar na invasão de Lumatere, lançou sobre o povo lumateriano uma maldição de sangue, impedindo os que haviam saído de voltar e os que ficaram de sair.

Após dez anos da invasão, vemos o jovem Finnikin e seu mentor, Primeiro Cavalheiro do Rei, ainda em busca de encontrar um novo local para que seu povo possa viver tranquilamente e em meio à peregrinação ele e Sir Topher recebem uma mensagem de que alguém no Santuário da deusa Lagrami poderia ter informações de que o herdeiro estaria vivo.

blog_quadrado_thumb1E é assim que a noviça Evanjalin entra na vida de Finnikin e acaba complicando todo o seu caminho. Acostumado a andar pelos reinos com apenas a companhia de Sir Topher e com o objetivo claro de identificar os exilados de Lumatere e ajudá-los na medida do possível enquanto mantinha contato com alguns governantes e pessoas influentes de outros reinos para ajudá-los a encontrar um novo lar, Evanjalin abala suas certezas.

Certa de que pode se comunicar com o herdeiro e do caminho que devem percorrer para alcançá-lo, Evanjalin guia Finnikin e Sir Topher em uma jornada por diversos reinos do continente de Skuldenore repleta de confusão, mentiras, armadilhas, reencontros e descobertas.

O livro me ganhou já nas primeiras páginas, mas a cada capítulo eu ficava mais e mais empolgada, e por fim, maravilhei-me com o desfecho da história.

Vários personagens ganharam minha atenção e se tornaram meus preferidos, Finnikin, Evanjalin e Trevanion foram os personagens que ganharam minha atenção rapidamente e se tornaram meus preferidos, mas aos poucos outros também foram ganhando seu espaço.

Bem, o livro também traz mapas do continente Skudenore e de Lumatere para que possamos nos situar na viagem dos nossos personagens. Tem também uma diagramação linda no início de capa capítulo, porém, o livro pecou um pouco na revisão, e algumas vezes percebemos que os nomes dos personagens foram trocados, mas nada que abale minha opinião sobre o livro.

Agora é providenciar o próximo livro e ver como a história se desenrola.

Beijos queridos e até a próxima!!!!!

4 livros
Comentários
8
Compartilhe

8 comentários:

  1. Gosto de histórias de cavaleiros, vilões que usurpam tronos... o que posso dizer? Rei Arthur e demais cavaleiros são incríveis kkk Voltando a resenha, acho uma pena eles terem trocado os nomes dos personagens, mas que bom que a história compensa!

    ResponderExcluir
  2. Oi Lay!
    Gosto mto dos livros medievais, não conheço esse livro nem a série e me interessei por vc dizer que a narrativa começa bem, se torna envolvente à medida que evolui, os personagens são bem construídos e o desfecho maravilhoso.
    Quero *O*
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Não tenho muita vontade de ler esses livros medievais ! Acho que é porquer eu oceiio história !
    Não conhecia essa série.
    Quando eu vi essa capa eu achei que ia contar a história do cara que consegue tirar a espada do chão.Errei de novo .kkk
    Mesmo assim umdia quero ler algum livro medieval ,sem ser obrigado a ler para estudar ,,acho que vai ser mais interessante.

    ResponderExcluir
  4. desde que li O Rei Arthur e Os Cavaleiros da Távola Redonda que fiquei apaixonada por livros assim. Com certeza vou querer ler esse :)

    ResponderExcluir
  5. nunca nem tinha ouvido falar desse livro serio mais acho que vai ser legal ler gostei da resenha!!!

    ResponderExcluir
  6. Gostei muito da capa, parece um livro bem gostoso de ler.
    Uma revisão mal feita ás vezes pode acabar com a graça do livro :/ Mas que bom que livro vale a pena mesmo assim.
    Uma leitura para se pensar em fazer =D
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Gosto muito dessas historias medievais.Acho que vou gostar bastante desse livro.
    A capa é linda e eu sou do tipo "que julga um livro pela capa"..

    ResponderExcluir
  8. Eu li esse livro no começo do ano e gostei muito dele, achei lindo os desenhos de cada começo de capítulo, adorei a diagramação, mas também achei que o problema do livro foi na falta de uma revisão melhor.
    Bjs

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações