5 de ago de 2013


[Resenha] Stravaganza: Cidade das Estrelas - Mary Hoffman


Ficha Técnica

Título: Stravaganza: Cidade das Estrelas
Título Original: Stravaganza: city of stars
Autor: Mary Hoffman
ISBN: 978-85-16-07778-5
Páginas: 456
Ano: 2012
Tradutor: Silvia Cobelo
Editora: iD


31Neste, que é segundo volume da série Stravaganza, acompanhamos a história de Geórgia, uma garota tímida do século XXI e apaixonada por cavalos que, com a ajuda de uma estatueta de cavalo alado, é transportada para outro plano, em Rêmora, no século XVI. Lá ela rencontrará Lucien, a quem já conhecia de Londres e por quem tinha uma "queda", e se verá em um impasse para salvar um di Chimici, membro da família mais poderosa e temida de Tália. Além disso, Geórgia chega em meio aos preparativos para a corrida de cavalos mais tradicional daquele país, a Stellata, na qual ela nem imagina, mas terá um papel fundamental...


Resenha

Quando recebi esse livro da Editora iD não sabia que tratava-se de uma série, muito menos que esse era o segundo livro dela. Mas enfim, procurei mais informações sobre o primeiro livro, Stravaganza: Cidade das Máscaras, e segui com a leitura.

blog_quadradoO livro conta a história de Geórgia, uma adolescente de 15 anos moradora de Londres do século XXI que vive em guerra com seu meio-irmão Russell desde que sua mãe casou-se com Ralph. Diferente das outras garotas da sua escola que têm a mesma idade, ela não pensa muito em garotos, moda e afins. Além de amar estudar, ela pratica aulas de violino e, o que é sua maior paixão, suas aulas de equitação.

 

Embora tenha que economizar muito para conseguir paagar pelas aulas quinzenais, todo o esforço vale a pena quando está cavalgando. Além de que é mais um momento que passa afastada de sua casa e do bullying infringido por Russell, que seus pais não acreditam acontecer.

 

Após muito tempo sofrendo sozinhas as ameaças, Geórgia consegue, por meio de um bibelô adquirido em uma loja de antiguidades, stravagar para Rêmora, uma cidade em Tália, no século XVI.

 

Pela descrição do livro podemos entender mais ou menos que Stravagar é  como se a pessoa se “teletransportasse” para outra época. A associação feita é que a cidade de Rêmora seria aproximadamente o equivalente a cidade de Siena e que Tália seria a nossa Itália e assim a gente vai se entendendo.

- Pode-se definir como um viajante entre dois mundos – disse Luciano. Pelo menos entre o de Geórgia e o nosso. – Ele se virou, falando com Cesare, deliberadamente se identificando com ele e não tanto com Geórgia. – A viagem pode ser feita em ambas as direções, mas o talismã, o instrumento que ajuda o Stravagante a fazer sua jornada, tem que provir do mundo que não é do próprio Stravagante.

Pág. 85

Basicamente a história tratada é de como Geórgia vê suas “viagens” à Rêmora como uma válvula de escape a mais de sua vida em Londres, mesmo que em Rêmora ela seja conhecida como Georgio (por se parecer com um garoto, devido seu cabelo curto e poucas curvas femininas) e tenha que enfrentar o poderio dos di Chimici.

 

Lá ela conhece outros Stravagantes e aprende um pouco como funciona as “viagens”, o portal de passagem, assim como faz amizades e descobre a paixão da cidade por corridas de cavalos.

Assim como Cidade das Estrelas tem sua história narrada na cidade de Rêmora, o livro Cidade das Máscaras teve como cenário a cidade de Bellezza (o que seria nossa Veneza) e pelo que consta a série Stravaganza terá 12 livros, onde cada um terá como cenário uma das cidades de Tália e os di Chimici em busca de conquistar toda a Tália.

 

Sinceramente achei a história fraca e, apesar de no começo eu querer ler o primeiro livro, agora não tenho mais interesse.

 

Para quem já leu, deixe aqui sua opinião, para quem ainda não leu e a sinopse o atraiu, também nos conte sua opinião.

 

Beijos queridos e até a próxima!!!!!

2 livros

Comentários
14
Compartilhe

14 comentários:

  1. Eu achei a sinopse e tudo mais bem confuso, apesar de ser bem diferente o universo e tudo mais, não me chamou a atenção o livro, exceto a capa que é maravilhosa.

    beijos
    http://tamigarotaindecisa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. gostei da resenha assim e bom saber, pra mim poder passar longe,não faz o meu tipo de leitura

    ResponderExcluir
  3. Pela sinopse não entendi quase nada, não é o tipo de livro que eu goste. Acho que não leria...
    beijos!

    ResponderExcluir
  4. Concordo com a Cristiane. Não entendi nada e também não me interessei pela premissa...

    ResponderExcluir
  5. Sinceramente a sinopse é meio fraca, mas a capa é muito atrativa. Pela resenha notei que você comparou as cidades da outra dimensão (talvez não seja o melhor termo, mas enfim) com cidades reais, acredito que se a autora tivesse feito as viagens serem temporais para as cidades que realmente existem, a história não me soaria tão confusa.
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  6. Gente, achei tão fraquinho... Cavalos alados? Oh, really? Podiam ter colocado outra coisa, tipo um Grifo ou um Tigre com Asas, sei lá UHEAUEHAUEHAU'
    Não sou muito fã de cavalos, acho que é por isso que o livro não me atraiu nem um pouco. Eu não leria, mas pra uqme gosta de livros do gênero é uma boa pedida :D

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Oi Lay!
    Não conhecia a série e 12 livros me desanimam só de imaginar a começar a leitura :/
    As séries vieram mesmo para ficar :)
    Mas a premissa achei interessante, acho bacana teletransporte, outras épocas, releituras, portais e Londres ou Veneza são sempre referências turísticas ;)
    bjss

    ResponderExcluir
  8. Achei a capa muito linda, mas pelo que vc falou a história parece ser meio fraca msm... Bom que eu não coloco mais um livro na minha lista infinita de futuras leituras! hehe

    http://maisumapaginalivros.blogspot.com.br/
    Mais Uma Página

    ResponderExcluir
  9. A capa é linda...mas fiquei meio confusa com a sinopse...

    ResponderExcluir
  10. Eu já tinha ouvido falar da série, e não tinha me chamado muito a atenção. Nunca li nenhum livro que tratasse de viagem no tempo, mas acho que esse não vai ser o primeiro, realmente não me interessei pelo livro :/
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. A capa desse livro é muiiito linda !
    A sinopse é bem legal . Achei a ideia bem criativa .
    Confesso que gosto desse negócios de outro plano,viagem no tempo ou coisa do tipo.
    Pode até ser que a história seja fraca mais eu achei interessante !
    Quero lê-lo um dia .

    ResponderExcluir
  12. Não conhecia a série, mas fiquei interessada pela sinopse desse segundo livro, meio complexo mas gostei.
    Mas lendo sua resenha, desanimei :/
    Talvez algum eu até leia.
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Boa tarde tod@s, sou a tradutora da série, e sempre me interesso pelos comentários deixados na rede sobre os livros que trabalho.
    Layane, creio que sua apreciação do livro possa ter sido prejudicada por você não ter começado pelo primeiro. Apesar de serem histórias independentes, você precisaria ter entrado naquele mundo desde o início, quando conhecemos a história de Lucien, um menino com câncer que graças a um caderno antigo de Veneza acaba stravagando até lá, mas em 1500. Eu gostei muito de traduzir o começo da série - e quero deixar claro que não recebo % de vendas - e espero que continuem, é sempre uma delícia poder escapar um pouco do cotidiano século XXI e voltar ao XVI!
    beijos e continuem lendo e escrevendo resenhas - e você querida Layane, parabéns pelo blog e pela crítica. Até!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Silvia, muito obrigada pela sua opinião. Concordo que, sair um pouco do século XXI é muito bom, e como falei no início da resenha, sentia falta de algo por não ter lido o primeiro livro.
      Obrigada pela sua visita e por ter curtido o conteúdo do blog.
      Beijos

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações