21 de nov de 2013


[Resenha] Estou com Sorte: As Confissões do Funcionário Número 59 do Google - Douglas Edwards

 

Ficha Técnica

Título: Estou com Sorte: As Confissões do Funcionário Número 59 do Google
Título Original: I’m Feeling Luck
Autor: Douglas Edwards
ISBN: 978-85-8163-002-1
Páginas: 477
Ano: 2012
Tradutor: Maria Angela Amorim de Paschoal
Editora: Novo Conceito
58Comparar o Google a um negócio comum é como comparar um foguete a um Edsel. No seu começo, o Google abraçou extremos — dias infindáveis abastecidos com comida farta e de graça, debates infindáveis baseados em dados, e jogos de hóquei de tirar sangue. Os líderes recém-formados da empresa procuravam mais do que velhos caminhos para o sucesso; eles queriam disponibilizar toda a informação do mundo para todos instantaneamente. O Google, como o Big Bang, era algo único, uma liberação explosiva de inteligência bruta e inigualável energia criativa, e enquanto outros descreveram o que o Google conquistou ninguém jamais explicou como era se sentir fazendo parte disso. Pelo menos até agora. Douglas Edwards, o funcionário numero 59, oferece uma primeira visão por dentro do que era ser um Googler. Experimente a mistura enervante de camaradagem e competitividade enquanto Larry Page e Sergey Brin, os jovens e idiossincráticos parceiros da empresa, criavam uma estrutura famosa pela sua não hierarquia, pela luta contra a sabedoria convencional, e a corrida para implementar uma miríade de novos recursos, enquanto, tranquilamente enterravam ideias passadas e produtos danificados. Estou Com Sorte captura pela primeira vez a cultura autoinventada da mais transformadora corporação do mundo e oferece um acesso único às emoções, particularmente as tensões, experimentadas por aqueles que construíram da noite para o dia uma das marcas mais conhecidas do mundo.

Resenha


Selo-Parceiros-Novo-Conceito42223O Google já virou uma ferramenta do nosso dia-a-dia. Acredito que toda pessoa que utilize a internet diariamente, pelo menos uma vez por dia acessa o maior site de buscas do mundo. Sendo algo de fácil alcance e de simples manuseio, o Google se tornou popular e não é atoa que vários livros foram lançados abordando-o.

“Estou com Sorte” é um desses livros, e nele iremos nos deparar com a narrativa de Douglas Edwards, ex-diretor de marketing da marca Google. Nas quase 500 páginas do livro, Edwards compartilha seus anos de trabalho no Google, incluindo segredos nunca antes revelados e curiosidades sobre a empresa. “Estou com Sorte” atiçou tanto a curiosidade do público que acabou virando best-seller do The New York Times.
No meu primeiro dia de trabalho, cheguei antes das nove horas para criar uma boa impressão nos meus novos colegas. Minhas calças cáqui estavam limpas, minha camisa polo, bem passada. Não posso garantir que os três ou quatro colegas que chegaram antes das dez vestindo shorts, sandálias e camisetas do Google notaram alguma coisa.
Pág. 31
Douglas Edwards foi um dos primeiros funcionários do Google e por causa disso conhece a empresa muito bem, incluindo os detalhes primordiais para o grande sucesso da marca. Intitulado o funcionário 59, Edwards foi a primeira pessoa a falar como é ser um trabalhador do Google, o que acontece no prédio da empresa e como é trabalhar com Larry Page e Sergey Brin, os desenvolvedores e fundadores da companhia.

Como toda empresa, existe competitividade entre seus empregados e obviamente com outras grandes marcas, e isso ficará muito evidente em “Estou com Sorte”. Além das curiosidades sobre a marca Google, como o bloqueio do site na China, iremos ser apresentados ao cotidiano de uma das maiores marcas da atualidade, desde o primeiro dia de Douglas na empresa em 1999 até seu último dia como um Googler em Março de 2005.
Eu gostava de ir trabalhar. Gostava do meu emprego. Gostava de desafios. Gostava da energia e dos meus companheiros de trabalho, com quem eu estava passando mais tempo do que com minha família. Mas, para mim, o GooglePlex era simplesmente um lugar para trabalhar. Eu era um homem de 41 anos, casado, com três filhos, dois carros, um gato e uma hipoteca. Eu já tinha um lar.
Pág. 225
“Estou com Sorte” é um livro massante. Ele possui muitas informações sobre as pessoas que trabalham no Google, como o site foi criado, como a ferramenta de busca se tornou mundialmente conhecida, os problemas que aconteceram até a popularização da empresa e tantas outras coisas. Na minha opinião, o livro é tão detalhista que chega a cansar, pois Douglas nos dá tanta informação e utiliza tantos termos técnicos que a leitura não flui.

Como já disse, o Google é uma ferramenta utilizada por todos, e saber a história por detrás deste sucesso é interessante… até certo ponto. Para mim, o livro não é destino a qualquer leitor, e sim para um adorador da mais famosa empresa de busca on-line ou para estudantes de administração e marketing, por exemplo. Não querendo desmerecer o trabalho de Douglas Edwards, mas talvez digitar no Google as palavras “história do Google” fosse algo mais prático.
E se os funcionários do Google tinham algo, era uma inteligência extraordinária que ia além de qualquer gráfico. Sim, nós com certeza podíamos inovar para nos livrarmos de qualquer coisa. Essa arrogância nos custaria um preço alto nos anos seguintes.
Pág. 352/353 



3 livros
Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. Olá Tácio!
    Sinceramente, acho que esse é o livro que menos tenho interesse em ler, rs.
    Mas adorei a resenha :)
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. De fato, o Google é a ferramenta mais usada pelos usuários da internet. Mas não me interessei pelo livro. Deve ser repetitivo demais. Não posso negar que, ao contrário da maioria dos livros da Novo Conceito, este não me deu vontade de ler. Mas a resenha ficou excelente!
    Att,
    Arthur Porto.

    ResponderExcluir
  3. Olá Tácio,
    Esse livro não é para mim, mesmo que gosto muito de ler sobre marcas famosas, como McDonals, Subway e Facebook, mas acho que o Google tem uma história muito densa.
    Abraço

    ResponderExcluir
  4. haha. Acho um saco esse tipo de livro. Também duvido que todas as informações sejam verídicas mesmo. Mas sei lá, cada um tem um gosto.

    ResponderExcluir
  5. Oi Tácio!
    Esse é um dos poucos livros que realmente não me atraíram :/
    Um relato do cotidiano de funcionários, rico em detalhes deve ser mesmo beeeeem cansativo, 500 páginas sem ação, nem aventura, nem romance, nem drama, nem hot rsrsrsrs
    Bjsss

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações