1 de nov de 2013


[Resenha] O Chamado do Cuco - Robert Galbraith


Ficha Técnica

Título: O Chamado do Cuco
Título Original: The Cuckoo’s Calling
Autor: Robert Galbraith
ISBN: 978-85-325-2874-2
Páginas: 447
Ano: 2013
Tradutor: Ryta Vinagre
Editora: Rocco
o chamado do cucoQuando uma perturbada modelo despenca para a morte de uma varanda coberta de neve, fica assumido que ela cometera suicídio. Entretanto, seu irmão tem suas dúvidas e telefona um detetive particular, Cormoran Strike, para investigar o caso. Strike é um veterano de guerra – ferido física e psicologicamente – e sua vida está uma bagunça. O caso lhe fornece uma salvação financeira, porém com um custo pessoal: quanto mais ele se aprofunda no complexo mundo da jovem modelo, mais sombrias as coisas vão se tornando – e mais perto ele fica do terrível perigo… Um elegante e dominante mistério mergulhado na atmosfera de Londres – desde as silenciosas ruas de Mayfair aos bares clandestinos de East End até a agitação de Soho – “O Chamado do Cuco” é um livro extraordinário. Apresentando Cormoran Strike, este é o aclamado primeiro romance criminal de J.K. Rowling, escrevendo sob o pseudônimo de Robert Galbraith.

Resenha


Ao menos que você estivesse em um coma nos últimos meses, provavelmente já sabe que a J.K. Rowling escreveu mais um livro. Essa história deu muito o que falar, pois J.K. publicou este livro em questão sob um pseudônimo: Robert Galbraith. Caso não fosse um funcionário a revelar a identidade de J.K., provavelmente até hoje não teríamos conhecimento do livro, que até então tinha vendido apenas 1.500 exemplares.

“O Chamado do Cuco” é um drama policial, que conta a história de uma famosa modelo de Londres que morreu ao cair da janela de seu apartamento. Após o caso ser encerrado e terem afirmado que Lula Landry, a topmodel, cometeu suicídio, seu irmão não aceitando a versão dos fatos, decide contratar um detetive particular para investigar melhor, acreditando fielmente que sua irmã mais nova foi assassinada.

Cormoran Strike é um detetive em decadência que está enfrentando o término de um relacionamento, ao mesmo tempo em que precisa de dinheiro para quitar suas dívidas. É neste momento que John Bristow aparece solicitando seus serviços, prometendo-lhe honorários dobrados para que o detetive descubra o que realmente aconteceu com a sua irmã. Apesar de acreditar que Bristow está fora de si, já que a polícia fez uma investigação minuciosa do caso, Strike acaba aceitando a proposta, já que necessita urgentemente do dinheiro.
O que lamentamos é a imagem física que flutua por uma multiplicidade de tabloides e revistas de celebridades; uma imagem que nos vende roupas, bolsas e uma ideia de fama que, em sua morte, provou-se vazia e transitória como uma bolha de sabão. O que realmente nos faz falta, se formos honestas o suficiente para admitir, são as travessuras divertidas dessa garota de boa vida e fina como papel, de cuja existência de quadrinhos marcada por abuso de drogas, vida tumultuada, roupas elegantes e namorado perigoso e errante não podemos mais desfrutar.
Pág. 66
O desenvolver do livro é bastante interessante, pois ele começa de uma forma lenta, bastante detalhista e apresentando muito bem os personagens principais, após isto acontecer, a narrativa engata e toma fôlego, fazendo com que o leitor não queira mais largá-lo. Rowling é uma escritora nata, e desde Harry Potter se mostra uma mestre no quesito mistério. Em “O Chamado do Cuco” a coisa não é diferente, já que ela constrói desde a primeira página uma atmosfera enigmática, repleta de suspeitos e possibilidades, deixando o leitor desconfiando até mesmo de sua própria sombra.

Além da boa escrita, o trunfo desta obra são os personagens. Strike é um detetive diferenciado, moderno e com problemas reais. Tendo um passado complicado, iremos aos poucos descobrindo um pouco mais sobre ele e entendendo como ele acabou por se tornar o homem que é. Outro papel interessante e de que gostei bastante foi Robin, a secretária de Strike, que assim como o ele se mostra bastante evoluída e distinta. Os suspeitos também são de tirar o chapéu, pois J.K. faz com que cada um deles tenha uma história específica, tornando-os peças chaves em um jogo onde aparentemente deveriam ser apenas coadjuvantes.
Maldição, o que acometeu Lula Landry e acometeria todos eles, ele e Rochelle inclusive. Às vezes a má função se transformava lentamente em maldição, como acontecia com a mãe de Bristow… Às vezes a má função se erguia e o encontrava do nada, como uma estrada de concreto abrindo seu crânio.
Pág. 228
Não quero falar muito da história nesta resenha, pois acredito que a graça do livro é você ir lendo e sendo apresentado aos suspeitos e ir julgando quem na sua opinião é o culpado pela morte de Lula Landry, isto se ela realmente foi assassinada. Posso dizer que J.K Rowling se consolida cada vez mais como uma autora que escreve para o público adulto, mostrando que é capaz de cativar qualquer tipo de leitor. Acredito que a ideia de escrever “O Chamado do Cuco” através de um pseudônimo, foi uma forma encontrada de lançar um bom produto que vendesse por sua qualidade e não por quem o escreveu.

De qualquer forma, sendo J.K Rowling ou Robert Galbraith, fica evidente que a minuciosidade e o cuidado da escrita de Rowling torna suas obras encantadoras e de uma qualidade inquestionável. “O Chamado do Cuco” é um livro policial, mas que consegue permear por outros estilos de forma maestral. Cada palavra, vírgula e ponto final estão ali por algum motivo, tudo é meticulosamente pensado e bem construído e não é atoa que o livro recebeu críticas positivas antes mesmo de saberem quem era o verdadeiro autor. Além do aspecto misterioso, a obra trata de temas como preconceito racial, fama e deficiência, tudo narrado sob uma ótica que se ajusta ao plot principal do livro.

Então o que acontecerá agora é: o escritório de advocacia cujo funcionário abriu o bocão e revelou o grande segredo de J.K, terá que pagar à ela custos legais devido a um processo movido pela editora Sphere, responsável pela publicação do livro no Reino Unido. Além disto, Rowling já afirmou que o detetive Cormoran Strike irá viver novas aventuras em um futuro, fazendo com que seus fãs fiquem ansiosos por uma continuação em breve. “O Chamado do Cuco” re-afirma mais uma vez a qualidade inquestionável de J.K. como grande criadora que é. Robert Galbraith mal surgiu no mundo literário, mas já o fez virar de pernas para o ar.

5 livros[2]
Comentários
7
Compartilhe

7 comentários:

  1. Apesar de ter odiado Morte Súbita, estou com expectativas altas em relação a este livro. Só espero não me decepcionar tanto quanto o último da autora.

    ResponderExcluir
  2. Achei legal, talvez dê uma segunda chance p Morte Súbita
    http://amostradelivros.blogspot.com.br/2013/11/resenha-o-chamado-do-cuco.html

    ResponderExcluir
  3. Oi Tácio!
    Que resenha apaixonante! Sou suspeita para falar pq simplesmente adooooro a autora <3
    O livro causou o maior burburinho mesmo, mas o inquestionável é que é de excelente qualidade!
    Uma narrativa encantadora, eletrizante, que prende a atenção até a última página, um thriller policial de tirar o fôlego, mistérios, enigmas, suspense tudo da mais absoluta qualidade.
    Mega interessante!
    Bjssss

    ResponderExcluir
  4. Sabe que eu tenho um pouco de receio de ler outra coisa da JK? É medo de e decepcionar. Mas eu gostei da tua resenha. Acho que vou dar uma chance pra ela!

    ResponderExcluir
  5. Hey! Bom... Sou fã de Harry Potter, mas não sei dizer se sou fã da autora. Ao passo que amei os sete livros de HP, odiei Morte súbita. Acredito que lerei esse livro com baixas expectativas, apesar de, pela sua resenha, ser um mistério realmente eletrizante. Bom, ele será minha "prova real" e sendo eu uma quase fã assumida de mistérios, espero gostar ;3

    ResponderExcluir
  6. Olá Tácio. Morro de vontade de ler outro livro da J.K. Rowling que não seja Harry Potter. E este despertou minha curiosidade, principalmente por ser um policial (gênero que eu adoro!). Mas receio que eu não vá a imaginar ela de outro jeito senão a diva autora de HP. Acho que o fato de ter usado um pseudônimo ajudará um pouco. Abraços,
    Arthur Porto.

    ResponderExcluir
  7. Olá Tácio!
    Que ótima resenha!
    Confesso que não li nenhum livro do gênero Policial até agora, mas tenho muito interesse, e estou pensando seriamente em começar com esse.
    Pela sua resenha, parece ser maravilhoso!
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações