6 de nov de 2013


[Resenha] O Livro das Princesas – Meg Cabot, Paula Pimenta, Lauren Kate e Patrícia Barboza

 

Ficha Técnica

Título: O Livro das Princesas
Autores: Meg Cabot, Paula Pimenta, Lauren Kate e Patrícia Barboza
ISBN: 978-85-01-40325-4
Páginas: 287
Ano: 2013
Tradutor: Ryta Vinagre (Meg Cabot e Lauren Kate) 
Editora: Galera Record
Princesas_Capa 08CDa mesa da Princesa Mia Thermopolis: Olá, amigos, fãs e companheiros admiradores de princesas (ou eu deveria dizer simpatizantes de princesas?)! Eu mal pude acreditar quando alguém do Brasil permitiu que EU desse uma olhadinha neste livro. Mas acho que faz sentido, já que, além de ser uma princesa, também tenho verdadeira paixão por histórias românticas! Acreditem no que eu digo, este livro tem essas duas coisas de sobra! Mas são releituras contemporâneas, com reviravoltas que farão você dizer owwwwnnnnnn… Uma Cinderela DJ? Rapunzel popstar? Bela é uma supermodelo? E unicórnios em A Bela Adormecida?! Sim, por favor! Mais, mais. POR FAVOR. Não se preocupem, tem mais. Muito mais. Eu amei, e vocês também vão! (Sim, você também vai amar, Tina Hakim Baba. Pode pegar meu exemplar emprestado quando eu terminar de ler. Não, melhor: compre o seu. Assim você vai poder ler de novo e de novo, como eu pretendo fazer.) Sinceramente, Sua Alteza Real, Princesa Mia Thermopolis

Resenha


Publicado pela Galera Record, O Livro das Princesas é composto por quatro contos que tinham a proposta de recriar os Contos de Fadas com quatro princesas diferentes. Feito por duas autoras brasileiras – Paula Pimenta e Patrícia Barboza – e duas norte-americanas – Meg Cabot e Lauren Kate – o livro aborda em seus breves capítulos, as histórias envolvendo as Princesas com uma roupagem atual.

Meg Cabot escolheu a história da Bela e a Fera. O título de seu conto é “A Modelo e o Monstro”, possui oito capítulos. Belle é uma famosa e badalada modelo que decide sair um pouco da rotina e descansar em um cruzeiro com seu pai, madrasta e meia-irmã. A protagonista, na verdade, aproveita a lua de mel do pai para ter esses dias de férias. Uma garota que começou a trabalhar como modelo para ajudar a pagar o tratamento de saúde da sua mãe. Belle, logo no primeiro momento que adentrou ao navio, avista um garoto e a sua curiosidade sobre o “Sombrio Misterioso” – apelido criado por ela – cresceu. Cabot teve uma grande ideia, mas o desenrolar do seu conto foi um tanto “colcha de retalhos”. Ela recriou até um certo ponto e depois jogou muitas informações para o seu leitor.
Em vez disso, enquanto afundava na inconsciência, só o que me perguntava era o que seria ele – homem ou monstro?
Pág. 39
A segunda autora a nos apresentar o seu conto foi Paula Pimenta. A sua “Princesa Pop”, com treze capítulos, me conquistou. Cíntia é uma adolescente de 17 anos que não tem uma vida muito fácil. Mora com sua tia, sua mãe está a trabalho no Japão e tem uma relação conturbada com seu pai e a sua nova esposa e filhas. Cíntia descobre, através do namorado de sua tia, que tem talento para ser DJ, e a partir dessa descoberta começa a trabalhar como tal. A jovem é convidada para tocar em uma festa de 15 anos. Adivinhem de quem: das filhas desprezíveis da mulher de seu pai. A protagonista deve comparecer a essa festa para conseguir um favor importante de seu pai. Então além de ser DJ, também teria que ser uma convidada. Por tudo que passou, Cíntia tornou-se uma menina descrente no amor e que não vê futuro para uma pessoa apaixonada. Mas isso está prestes a mudar. Paula, sempre brilhante, fez um conto muito bom e recriou a história de Cinderela de forma apaixonante. Não consegui largar o livro enquanto estivesse lendo a sua “Princesa Pop”. Conto maravilhoso e com lições!
Você costumava ser tão romântica e sonhadora… E de repente virou uma pedra de gelo! Torço muito para que apareça alguém que derreta o seu coração. Quem sabe não vai ser esse príncipe aí que vai salvar você de si mesma?
Pág. 123
Já Lauren Kate escolheu A Bela Adormecida. Composto por cinco capítulos, o “Eclipse do Unicórnio” foi o único conto onde houve alternância dos pontos de vista dos protagonistas. Percy é um jovem de 16 anos que sofreu uma recente, e primeira, desilusão amorosa e está um tanto desgostoso com a vida. O rapaz tem uma viagem marcada para França, mas não se sente confortável – e nem feliz – para embarcar em direção à Cidade Luz. Talia, uma princesa que já nasceu em torno de um grande acontecimento, vive em um reino que até então não tinha grandes emoções. O futuro da jovem é comandar esse reino, mas para que esse futuro aconteça, deve ser bem resguardado já que  foi lançada uma maldição na protagonista no dia da sua apresentação ao Reino. E Lauren Kate acabou perdendo o controle de sua história. Não é fácil manter o ritmo de duas épocas distintas, em um universo paralelo. Em um livro já é complicado, em um conto torna-se missão impossível. Contos são pequenos e as explicações não podem ser tão extensas quanto um livro e seus diversos capítulos. A história se arrasta, o desfecho foi muito rápido e sem explicação. Esperei um conto recriado e que envolvesse “princesas urbanas” e não uma princesa parecida com os modelos dos Contos de Fada.
Tudo no mundo parecia perfeito no abraço suave daquela menina maravilhosa.
Pág. 236
E o último conto foi com uma Rapunzel muito especial. Patrícia Barboza recriou de uma forma encantadora e emocionante. “Do Alto da Torre” em diversos momentos me deixou com um “nó” na garganta. Tratou de temas sérios, de sentimentos fortes. Camila é uma garota de 14 anos que perdeu os seus pais e agora mora com sua madrinha. Uma coisa a diferencia do restante das outras garotas: o comprimento de seu cabelo. Devido uma promessa, feita durante uma doença grave, Camila até completar 15 anos não poderia cortar cabelo. A partir disso o conto se desenrola com leveza e riqueza de detalhes. Patrícia foi uma surpresa maravilhosa, ainda não conhecia o trabalho da autora e fiquei feliz com o seu conto.
Por que nós, princesas modernas, precisamos de um príncipe para nos salvar? Já pensou que nos dias de hoje, as princesas podem ter o poder nas mãos? Que elas vão resgatar o príncipe?
Pág. 252
Eu me libertei dos meus próprios medos. Medo de não ser aceita, de não conseguir aquilo que mais queria, de ficar no alto da torre para sempre. Eu era livre. Dentro de mim mesma.
Pág. 277


4 livros
Comentários
10
Compartilhe

10 comentários:

  1. Não sei porque, mas acho esta capa linda. Ótima resenha, mas não tenho vontade de ler.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. se vc nao tem vontade de ler entao nao comenta

      Excluir
  2. Uau! Que ideia fantástica em recriar os tradicionais contos de fadas em histórias dos nossos dias de hoje. Me interessei especialmente por "A Modelo e o Monstro", se bem que o último também deve ter ficado um tanto divertido. Vou com certeza procurar ler. Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Ah que bonitinho *-*. Eu adoro releituras de contos de fadas. Acho que vou amar esse! Nossa, gostei mesmo. Não tava dando nada por ele!

    ResponderExcluir
  4. Olá Auri!
    Seria exagerado dizer que estou simplesmente desejando com todas as minhas forças ler esse livro agora? rs
    Essa foi a primeira resenha que li do livro, e amei! Meu conto de fadas favorito é o da Bela e a Fera, então, se fala sobre ele, já deve ser perfeito *-*
    Preciso ler, ontem! rs.
    Ótima resenha *-*
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Essas histórias retiradas dos contos clássicos não me atraem muito, mas já ouvi tanto elogios quanto reclamações do livro, mas pelas resenhas creio que é algo bom de se ler.

    ResponderExcluir
  6. Que perfeitos *---* Tenho um pequeno problema com contos, simplesmente pq eles tem um fim, e nao sei lidar com términos T..T Eu amo a Meg, e fiquei um tantinho triste por nao ser tão divo. Ao que parece, as autoras brasileiras divaram hehe Quero muito ler esse livro, mas preciso me preparar psicologicamente pra ele.
    Amei a resenha! Bjos.

    ResponderExcluir
  7. Adoro essa capa, tenho vontade de ler esse livro. Parabens pela resenha!



    xx

    ResponderExcluir
  8. Oi Auri
    Sou loucaaaaa pra ler esse livro
    ver versões mais moderninhas dos contos de fadas!
    E fora que a capa é belíssima!
    Adorei a resenha!


    Bjooooos
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Auri!
    Dp de ler essa resenha fiquei com vonatde de correr para a lvraria e comprar meu exemplar <3
    Uma capa linda,, releituras de contos de fadas em 4 contos. Adoro contos!
    Sei que vou simplesmente amar esse livro!
    E pelo que entendi nossa literatura nacional forte e em excelente fase, encantou mais do que as autoras americanas rsrs
    A escolha dos quotes foi perfeita!
    Bjsss

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações