26 de nov de 2013


[Resenha] Serial Killers: Anatomia do Mal - Harold Schechter

 

Ficha Técnica

Título: Serial Killers: Anatomia do Mal
Título Original: The Serial Killer Files: the who, what, where, how and why of the world’s most terrifying murderes
Autor: Harold Schechter
ISBN: 978-85-66636-12-3
Páginas: 480
Ano: 2013
Tradutor: Lucas Magdiel
Editora: Darkside
4342Entre na mente dos psicopatas. O dossiê definitivo sobre assassinos em série. O que faz gente aparentemente normal começar a matar e não parar mais? O que move – e o que pode deter – assassinos em série como Ed Gein, o psicopata americano que inspirou os mais célebres maníacos do cinema, como Norman Bates (Psicose, de Alfred Hitchcok), Leatherface (O Massacre da Serra Elétrica, de Tobe Hooper) e Hannibal Lecter (O Silêncio dos Inocentes, de Jonathan Demme). Como explicar a compulsõo por matar e o prazer de causar dor, sem qualquer arrependimento? De onde vem tanta fúria? Histórias reais, assassinos reais, de uma maneira que você nunca viu, estudados com profundidade, rigor científico e conhecimento psicológico. Um livro que vai atrair a atenção dos fãs das séries CSI, Dexter, Criminal Minds e do Canal Discovery Investigation e de todos aqueles que que querem entender o que se passa na mente dos assassinos mais temidos e cruéis de todos os tempos.

Resenha

Acredito que estamos acostumados, de certa forma pelo menos, ao universo do crime, ou melhor dizendo, do assassinato. Todos os dias nos deparamos com notícias trágicas, seriados e filmes que abordam os casos mais absurdos, onde um ser humano é capaz de arrancar a vida de um outro.

No livro “Serial Killers: Anatomia do Mal” iremos ser apresentados a uma grande variedade de informações sobre os crimes mais chocantes dos últimos séculos, além de aprendermos um pouco o que se passa na cabeça dos assassinos em série e as diferentes formas e nomenclaturas dadas aos diferentes tipos de psicopatas e seus vícios.
Tecnicamente, psicopatas não são legalmente insanos. Eles sabem a diferença entre o certo e o errado. São pessoas racionais, muitas vezes altamente inteligentes. Alguns conseguem ser bastantes charmosos. Na verdade, o que mais assusta neles é o fato de parecerem tão normais.
Pág. 27
Harold Schechter é um professor e pesquisador especializado na área de serial killers. Em seu livro ele traz todo um apanhado histórico, científico e psicológico para fazer com que o leitor, um provável leigo, compreenda e se interesse por sua narrativa e temática abordada.

Além de uma escrita exemplar, o livro possui diversas imagens, tanto ilustrações como fotográficas reais das vítimas e dos assassinos. Esse fator é importante para o livro, pois faz com que ele se torne uma verdadeira enciclopédia do crime, onde após lermos, poderemos em um futuro voltar ao ponto que quisermos, somente como uma forma de consulta.

Algumas imagens do livro
Quem machuca animais tem potencial de fazer o mesmo com pessoas. [...] Em contrapartida, as crueldades perpetradas por serial killers incipientes tornam-se mais extremas com o passar do tempo, até que passam a visar não animais de rua ou bichos domésticos, mas outros seres humanos. Para eles, torturar animais não é uma fase. É um ensaio.
Pág. 41
“Serial Killers: Anatomia do Mal” é um livro excepcional, muito bom mesmo. Seu conteúdo é completo e bem desenvolvido e apesar de tratar primordialmente dos assassinos norte-americanos e europeus, nele iremos encontrar também histórias e casos de todos os cantos do mundo, inclusive do Brasil.

Com relatos fortes e bem sangrentos o livro não é aconselhado para menores de 18 anos, fato que por sinal consta na contra-capa do produto. A verdade destrinchada por Schechter é espetacular e gera uma reflexão profunda ao ponto de nos perguntarmos como o ser humano é capaz de tanta atrocidade. Não é atoa que acredito que o livro seja muito bom para os amantes da psicologia, pois toda essa atmosfera criminal está diretamente ligada a uma carga emocional danificada de alguma forma.
Vi seu olhar descer ao cabo da lâmina enterrada em seu ventre, logo acima do triângulo pubiano. Ela observou minha mão enquanto eu a rasgava de baixo para cima, destripando-a com perfeição. Seus olhos fitava fascinados enquanto as tripas saltavam de seu ventre e lhe pendiam dos joelhos. Ela parecia não acreditar. O terror devia ter-lhe bloqueado a dor. Inclinei o gume em direção à sua caixa torácica e transpassei-lhe o coração. Os olhos verdes rolaram nas órbitas, transformando-se em pérolas sem cor… Fiquei comovido. Era uma morte limpa e satisfatória.
Pág. 114
Teve um ponto no livro que fiquei bastante incomodado. É chocante ver como vários psicopatas após cometerem dezenas de crimes foram presos e soltos após algum tempo na cadeia, e infelizmente voltaram a exercer seu lado mais selvagem arrancando vidas inocentes. É realmente inaceitável ver que os anos passam, mas os responsáveis jurídicos ainda não aprenderam a lidar com esses tipos de casos. Várias mortes poderiam ter sido evitadas se as autoridades conhecessem um pouco melhor sobre a mente destes assassinos. Talvez se eles tivessem lido esse livro as coisas poderiam ter sido diferente...

Tendo dito tudo que eu queria, não poderia deixar de terminar essa resenha parabenizando a Darkside Books, que talvez, e provavelmente seja, a melhor editora nacional da atualidade. Nunca vi tanto amor e dedicação na publicação dos livros, desde a escolha dos títulos até a impressão. A qualidade deste livro é inquestionável, a capa dura dá um charme e unicidade ao exemplar e a diagramação é impecável. Este é aquilo tipo de livro que dá gosto de ver na estante.

5-livros_thumb
Comentários
7
Compartilhe

7 comentários:

  1. Olá Tácio,
    O livro parece ser muito bom mesmo, mas não gosto de ler sobre psicopatas e seus atos horrorosos, principalmente porque eles são soltos. Morro de medo de tudo sobre crimes e tenho trauma desde quando era criança, pois assistia Linha Direta sempre, kkk

    ResponderExcluir
  2. Uau! Sua resenha me deixou muito entusiasmado com esse livro. Sempre tive curiosidade de saber o que se passa na mente desses criminosos que saem matando sem piedade, só uma pessoa sem coração mesmo... Mas este tipo de livro é bom para nos informarmos de um tema tão atual. E a sua opinião me deixou mais ansioso ainda. Adorei!!
    Att,
    Arthur Porto.

    ResponderExcluir
  3. Olá Tácio!
    Adorei a sua resenha :)
    Mas, infelizmente, esse livro não faz muito meu estilo de leitura.
    E acredita que ainda não li nada da Darkside? rs. Preciso mudar isso!
    Beijos,
    Ana M.
    http://addictiononbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Tácio!
    Um verdadeiro dossiê sobre serial killers!
    Histórico, científico e psicológico! Poderia ser usado como tratado no formato jurídico, assim não correríamos o risco de ver esses psicopatas soltos e voltando a cometer crimes.
    Mais do que contemporâneo, atemporal.
    As publicações da DarkSide são impecáveis e sempre com super qualidade.
    Bjss

    ResponderExcluir
  5. Que legal! A DarkSide tá de parabéns mesmo. Não vi nenhum livro deles do qual eu pudesse reclamar.
    Quanto ao livro, não sou muito fã desse gênero mais jornalístico, mas eu leria. As vezes bate uma curiosidade e esse tipo de livro é daqueles que a gente pode ler um pouquinho e deixa o resto pra depois.

    ResponderExcluir
  6. Puxa, deve ser um livro ótimo para a área da Psicologia e Direito.

    ResponderExcluir
  7. Amei a resenha, to com muita vontade de ler este livro, ele parece ser demais. Um beijo.
    www.opsespalhei.com.br

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações