27 de jan de 2014


[Resenha] O Dom - James Patterson & Ned Rust

 

Ficha Técnica

Título: O Dom
Título Original: The Gift
Autor: James Patterson e Ned Rust
ISBN: 978-85-8163-281-0
Páginas: 285
Ano: 2013
Tradutor: Ana Paula Corradini
Editora: Novo Conceito
53Os irmãos Allgood nunca desistem de lutar contra os poderes autoritários e desumanos d’O Único Que É O Único, mas, agora, eles estão sem Margô — a jovem e atrevida revolucionária; sem Célia — o grande amor de Whit; e sem seus pais — que provavelmente estão mortos... Então, em uma tentativa de esquecer suas tristes lembranças e, ao mesmo tempo, continuar seu trabalho revolucionário, os irmãos vão parar em um concerto de rock organizado pela Resistência onde os caminhos de Wisty e de um jovem roqueiro vão se cruzar. Afinal, Wisty poderá encontrar algo que lhe ofereça alguma alegria em meio a tanta aflição, quem sabe o seu verdadeiro amor... Mas, quando se trata destes irmãos, nada costuma ser muito simples e tudo pode sofrer uma reviravolta grave, do tipo que pode comprometer suas vidas. Enquanto passam por perdas e ganhos, O Único Que É O Único continua fazendo uso de todos os seus poderes, inclusive do poder do gelo e da neve, para conquistar o dom de Wisty... Ou para, finalmente, matá-la.

Resenha

Atenção: essa resenha pode ter spoiler, pois é continuação do livro “Bruxos e Bruxas 

Após enfrentarem vários conflitos e confusões em “Bruxos e Bruxas”, os irmãos Allgood estão mais uma vez em apuros. Em “O Dom” já começamos o enredo à mais de mil por hora, pois Wisty está prestes a ser executada pela Nova Ordem. Porém, infelizmente, o problema é só mais um que será resolvido de qualquer jeito e da forma mais rápida e simples, para que um novo surja logo em seguida.

Selo-Parceiros-Novo-Conceito4222Nessa continuação de “Bruxos e Bruxas” pouca coisa muda no aspecto narrativo. A estória é basicamente a mesma: Whit e Wisty estão sendo perseguidos pela Nova Ordem, eles precisam fugir ao mesmo tempo que necessitam aprimorar seus poderes mágicos para se protegerem das forças do mal.

É por isso que assustamos tanto a N.O., não é? É isso que temos e eles não têm. Nós temos esse dom.
Pág. 78
Um dos acontecimentos mais importantes deste segundo volume da série, é que um provável pretendente aparece na vida de Whisty. Ela o conhece em um show de rock, porém seu irmão fica bastante desconfiado com essa história de “namorado” e tenta alertá-la antes que seja tarde.

Tirando isto, “O Dom” segue tendo seus conflitos, suas resoluções, novos conflitos, novas resoluções… tudo de uma maneira muito superficial e sem graça. Uma mudança bem simples ocorre na construção dos capítulos: os autores optam por incluir um terceiro ponto de vista, que será narrado por ninguém menos do que O Único Que É O Único.
– Precisei fazer isso, Wisty. Você ainda não percebeu? Você é A Única Que Tem o Dom.
Pág. 110
Eu adoro ver o crescimento das personagens quando um novo livro de uma série é lançado, parece que estamos lá do lado delas, vendo-as aprender novas coisas e enfrentar novos desafios. Em “O Dom” meus sentimentos por Wisty e Whit continuam o mesmo: personagens fracos e que não conseguem cativar o leitor. Não existe um crescimento. Eu acho uma pena que um livro com uma premissa tão boa, consegue decepcionar tanto.

Eu realmente achava que este segundo volume iria conseguir ser - um pouco - melhor do que o primeiro, já que a co-autoria é diferente, e isto poderia acabar despertando novos horizontes para o livro. Mas isto foi um engano. “O Dom” consegue ter mais falhas do que seu antecessor, e apesar da leitura ser rápida, quando terminei de lê-lo senti como se nada tivesse sido acrescentado em mim. Porém, sou brasileiro e não desisto tão fácil assim, vai que o terceiro volume surpreende, né?! Estarei aqui esperando...


  
Comentários
11
Compartilhe

11 comentários:

  1. Tácio! Já tenho o primeiro livro e vou ler esse ano, mas não sei se vou continuar a série. Abraços, leemporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Tive a mesma impressão que você quando esse livro. Coloquei uma super expectativa nele, pensando que fosse melhor que “Bruxos e Bruxas”, mas me enganei. Mas assim como você, não vou desistir. Vai que "O Fogo'' é melhorzinho.

    ResponderExcluir
  3. Eu ainda não li Bruxos e Bruxas, muita gente fala que é bem ruim, por isso eu fico meio com o pé atrás. Por incrível que pareça depois de ler a resenha fiquei com vontade de ler os dois livros, pra ver se eu gosto da história ou se vou achar ruim tbm kk Ótima resenha :)

    http://alittlemorethangloss.blogspot.com.br/

    Beijão.

    ResponderExcluir
  4. Oie,
    Li aqui no blog a resenha do primeiro livro e agora essa, depois disso duvido muito que eu queira ler essa distopia. Eu também achei a premissa muito boa, mas isso não parece ser o suficiente.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  5. Nossa, todas as resenhas que vejo dos dois volumes dessa série são negativas! rs
    Quando vi pela primeira vez, achei a sinopse muito interessante mas depois de ler tantas resenhas negativas, perdi todo o interesse em ler! Espero que o terceiro volume seja mesmo melhor que os dois anteriores! :)
    beijos ♥
    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Tácio!
    Ainda não li Bruxos e bruxas, tinha uma ideia diferente do livro, pensei que fosse mais pela linha de magia e fantasia, não sabia que era uma distopia nem que era uma série rsrs
    Gosto de acompanhar o crescimento dos personagens e é uma pena que não há uma evolução na história :/
    Provavelmente vou ficar só no primeiro livro ;)
    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Olá Tácio....Tudo bem??
    Só de ler tua resenha já fico com medo de encarar essa série.
    Os dois primeiros livros estão entre as minhas próximas leituras e espero gostar pelo menos um pouquinho do que irei encontrar pela frente, porém estou achando difícil. Realmente uma pena esta série não estar agradando pois li muitas resenhas negativas...

    ResponderExcluir
  8. desejo: achar uma resenha positiva sobre esse livro... estou sentindo pena ja kkkkkkkk sera q alguem gostou? eu ja nao tenho vontade de ler pq nao curto essa estilo de bruxos e etc.. e tendo tanta gente sem gostar da saga.. ai q nao lerei mesmo :P

    ResponderExcluir
  9. Ainda não consegui começar a ler esse livro, mas sei que é bom.

    ResponderExcluir
  10. Estou acompanhando essa série por resenhas e esperando o mesmo, uma surpresa em algum livro posterior. Parece que não segue as expectativas formadas pela propaganda e divulgação dessa série, o que é um tanto frustrante. Pior que amo livros de magia, e essa série estava com muita vontade, as vezes ainda tenho vontade de ler, espero que ocorra alguma mudança até o final.

    ResponderExcluir
  11. Ainda não li Bruxos e Bruxas, mas acho a série bastante interessante, e quero logo lê-las!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações