7 de jan de 2014


[Resenha] Todo Dia - David Levithan

 

Ficha Técnica

Título: Todo Dia
Título Original: Every Day
Autor: David Levithan
ISBN: 978-85-01-09951-8
Páginas: 279
Ano: 2013
Tradutor: Ana Resende
Editora: Galera Record
untitledNeste novo romance, David Levithan leva a criatividade a outro patamar. Seu protagonista, A, acorda todo dia em um corpo diferente. Não importa o lugar, o gênero ou a personalidade, A precisa se adaptar ao novo corpo, mesmo que só por um dia. Depois de 16 anos vivendo assim, A já aprendeu a seguir as próprias regras: nunca interferir, nem se envolver. Até que uma manhã acorda no corpo de Justin e conhece sua namorada, Rhiannon. A partir desse momento, todas as suas prioridades mudam, e, conforme se envolvem mais, lutando para se reencontrar a cada 24 horas, A e Rhiannon precisam questionar tudo em nome do amor.

Resenha

“Todo Dia” é um daqueles livros que você gosta logo de cara: gosta ao ver a capa, gosta ao saber quem é o autor, gosta quando lê a sinopse e gosta mais ainda quando o lê e percebe o quão perfeito ele realmente é. Utilizando de um artefato bastante conhecido e adaptando-o, David Levithan consegue criar uma história de amor bonita, criativa e ao mesmo tempo contemporânea.

A é o personagem principal deste romance. Sim, seu nome é somente A. A têm 16 anos, não é homem, não é mulher, não é loiro, ruivo ou moreno, não é baixo ou alto, gordo ou magro… A é uma incógnita. Sabe aqueles filmes onde o mocinho acorda todo dia e esquece o que aconteceu no dia anterior e todo dia é sempre a mesma coisa? Então, com A é o inverso… Ele acorda todo santo dia no corpo de alguém diferente, o tanto que essa pessoa tenha sua mesma idade.
Todo dia sou uma pessoa diferente. Eu sou eu, sei que sou eu, mas também sou outra pessoa. Sempre foi assim
Pág. 07
Desde que nasceu, A muda de corpo a cada 24 horas. Acordando como João hoje e amanhã como Maria, o ciclo nunca acaba e ele nunca repete o seu hospedeiro. A não tem controle sobre isso, não sabe como isso ocorre ou o porque, a única coisa que ele sabe é que vive assim: sobrevivendo a cada dia como alguém novo e evitando interferir nas vidas desses desconhecidos.

Mas certo dia A acorda como Justin e conhece a namorada dele, Rhiannon. Eles passam juntos um dia diferente do que o casal costuma ter, fazendo com que Rhiannon se pergunte o que tenha acontecido com Justin para ele lhe tratar tão bem de repente. Porém, mal sabe a garota que dentro de seu namorado se encontra alguém que está caindo de amores por ela, alguém que amanhã não estará mais ali para lhe tratar do mesmo jeito.
É um erro considerar o corpo um recipiente. Ele é tão ativo quanto qualquer mente, quanto qualquer alma. E quanto mais você se entrega a ele, mais difícil será sua vida.
Pág. 59
Nos dias seguintes ao seu primeiro encontro com Rhiannon, A fará de tudo para reencontrar a garota, colocando muitas vezes em problemas àquelas pessoas a quem ele está habitando o corpo por um dia. Porém, seu grande dilema será como conviver com Rhiannon todos os dias como uma pessoa diferente, fazendo com que ela perceba que a pessoa que estará na frente dela de certa forma é a mesma todos os dias.

“Todo Dia” é um romance muito bonito e apesar da surrealidade de sua atmosfera, ele consegue ter aspectos bem reais. Com uma pegada de “Romeu e Julieta” e seu amor impossível, David Levithan acha ainda espaço para levantar questionamentos sobre temas como relacionamento homossexual, obesidade, beleza, relacionamento com os pais e religião.
Na minha experiência, desejo é desejo, amor é amor. Nunca me apaixonei por um gênero. Apaixonei-me por indivíduos. Sei que é difícil as pessoas fazerem isso, mas não entendo por que é tão complicado, quando é tão óbvio.
Pág. 123
Diferentemente de suas outras obras públicas no país, “Nick & Norah” e “Will & Will”, com quem escreveu através de parcerias, Levithan se mostra muito eficiente ao escrever sozinho. Com personagens maravilhosos e encantadores, “Todo Dia” é um daqueles livros que não queremos largar até que cheguemos ao final – eu mesmo o li em menos de um dia.

Para àqueles que gostam de um bom romance recheado de todas as formas de amor, incluindo o lado ruim que se pode ter dele, “Todo Dia” é a pedida certa. Não posso deixar de ressaltar também o quão bonito sua escrita é, David Levithan é um poeta de primeira, separei várias partes do livro para por aqui e foi muito difícil terminar com somente quatro delas. “Todo Dia” é um poema sobre amor, aquele amor que não dá para viver sem. Quem for ler não vai ser arrepender.
Não tenho coragem de dizer a ele que esse é o jeito errado de pensar sobre o mundo. Sempre haverá mais perguntas. Toda resposta leva a mais perguntas. O único meio de sobreviver é abrindo mão de algumas.
Pág. 186

Comentários
16
Compartilhe

16 comentários:

  1. Todos comentam que esse livro é muito bom, mas não consigo gostar dessa coisa de todo dia acordar em um corpo diferente e não saber de onde isso vem ou de onde veio...

    ResponderExcluir
  2. Lendo o comecinho da resenha me lembre do livro "A hospedeira", mas vi que o enredo é bastante diferente. Confesso que não gostei muito do personagem se chamar "A", para mim, fica uma coisa meio vaga ou sem essência. Se bem que talvez seja isso que o autor tentou passar, não é? "A" não tem identidade (estou certa?). Fiquei curiosa para saber como ele passou a se reaproximar de Rhiannon e como tudo isso acabou, por isso vou colocar o livro na minha lista.

    Beijoos

    ResponderExcluir
  3. Muito legal a resenha, gostei! Achei bem diferente este livro, diferente de tudo que já li e despertou bastante minha curiosidade para ler. Deve ser muito legal acompanhar a aventuras de A em diversos corpos enquanto procura se aproximar da garota, adorei!
    beijos ♥
    quemprecisadetvparaverbeyonce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Amei sua resenha, já tinha visto algumas outras desse livro e todas me chamaram a atenção, primeiro pela trama diferente e surpreendente e depois pelos comentários de ser uma leitura envolvente e por isso eu quero muito ler esse livro *--*

    Meu Mundo, Meu Estilo

    ResponderExcluir
  5. Oi Tácio!
    Esse livro é mtoooo mtoooo bom mesmo!
    Diferente, instigante, envolvente e apaixonante.
    Singular em sua multipluralidade ;)
    Com sua licença poética, tomo emprestada suas palavras: Uma história de amor, bonita, criativa e contemporânea!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Acho o enredo desse livro bastante original e o fato de todas as resenhas serem bastante positivas só me deixa com ainda mais vontade de ler o livro. Adorei a resenha!

    Beijo,
    Naty.

    ResponderExcluir
  7. Olá Tácio, tudo bem??
    Ansiosa pra ler esse livro com esta historia super diferente! Fiquei curiosa a respeito de A e sua história de viver em um corpo diferente todo dia. Deve ser uma coisa de louco. Adorei a resenha...

    ResponderExcluir
  8. Olá Tácio, adorei sua resenha. Achei muito bacana o autor usar de um tema novo, uma coisa ao mesmo tempo instigante e bizarra. Deve dar um tom bem divertido à obra... Estou ansioso para lê-lo e confirmar se é tão bom quanto todo mundo fala. Abraços!
    http://livrolatraapaixonado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Tácio! Novamente uma ótima resenha. O Gabriel do Cabine Literária falou super bem deste livro e me convenceu a ler (Só falta o dinheiro). Eu queria viver todo dia em um corpo diferente... SQN. Abraço,
    leemporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Olá Tácio, sua resenha está ótima! Talvez uma das melhores que eu já li sobre o livro. Achei super completa e assim como você, devorei o livro; se eu não me engano, li um pouco a noite e o outro dia inteiro. Com certeza entrou para 'os melhores lidos' da vida hahah

    ResponderExcluir
  11. Estou com muita vontade de ler esse livro, em todas as resenhas que li, que aliás foram todas positivas, e todos tiveram uma grande dificuldade de colocar poucos quotes na resenha. Ele nos passa uma mensagem muito legal que é viva o hoje pois você não sabe o que vai acontecer amanhã.

    ResponderExcluir
  12. Estou lendo esse livro, tô no comecinho. Espero gostar já que todo mundo fala bem! :)

    ResponderExcluir
  13. acho a capa muito feia... mas minha razao de nao ler esse livro obviamente nao e por causa da feiura da capa, e sim pq o enredo nao faz meu tipo... esse negocio de trocar de corpo, almas e todo o resto nao me agradam e nao me atraem!! para os q gostam do estilo: otima leitura!

    ResponderExcluir
  14. Quero muito ler esse livro, imagina só a pessoa acordar cada dia em um ser humano diferente, deve ser o máximo! Me empolguei mas ainda com sua resenha!
    Abraços ,

    ResponderExcluir
  15. Caramba, fiquei realmente interessada aqui.
    A premissa da historia esta fantástica! Acordar todo o dia em um corpo, meu deus... o_O q viagem.
    Com toda certeza vai para a minha lista de leitura.
    A capa ficou extremamente linda tambem, parabéns a editora.

    ResponderExcluir
  16. Minha amiga super recomendo, mas eu não consegui gostar tanto do enredo que nem ela, apesar de gostar de histórias que mexem com a imaginação, eu achei muito estranho acordar cada dia com um corpo de uma pessoa diferente.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações