18 de mar de 2014


[Resenha] Quando Eu era Joe - Keren David

 

Ficha Técnica

Título: Quando eu era Joe
Título Original: When I Was Joe
Autor: Keren David
ISBN: 978-85-8163-339-8
Páginas: 318
Ano: 2014
Tradutor: Geraldo Cavalcanti Filho
Editora: Novo Conceito
anjosImagine o que é perder, em uma única noite, sua casa, seus amigos, Como é possível viver mentindo sobre todas as coisas? Sua escola e até mesmo o seu nome. Aos 14 anos, Ty presencia um crime bárbaro num parque de Londres. A partir desse momento, tudo muda para ele: a polícia o inclui no programa de proteção à testemunha, e Ty é obrigado a assumir uma vida diferente, em outra cidade. O menino ingênuo, tímido, que costumava ser a sombra do amigo Arron, matricula-se na nova escola como Joe... E Joe não poderia ser mais diferente de Ty: faz sucesso com as meninas, torna-se um corredor famoso... Joe é tão popular que acaba incomodando os encrenqueiros da escola. Ser Joe é bem melhor do que ser Ty. Mas, logo agora, quando ele finalmente parece ter se encaixado no mundo, os atentados e ameaças de morte contra sua família o obrigam a viver no anonimato, em fuga constante e sob a pressão de prestar depoimentos sobre uma noite que ele gostaria de esquecer. Um livro – de tirar o fôlego! – sobre coragem e sobre o peso das consequências do que fazemos.

Resenha

“Quando Eu era Joe” chegou por acaso em minhas mãos, e a minha reação ao recebê-lo não foi muito boa. Primeiramente, a capa não me atraiu nem um pouco - apesar de hoje já vê-la com outros olhos -, e ao descobrir que o mesmo fazia parte de uma série só fez piorar a situação. Porém, surpreendentemente eu o li, e digo com muita satisfação, que este é um daqueles livros memoráveis.  

Selo-Parceiros-Novo-Conceito4222O exemplar, o primeiro escrito pela inglesa Keren David, narra a história de Ty um adolescente de 14 anos que presencia um crime em um parque de Londres. Por causa disso, sua vida muda completamente. Devido aos riscos de ter visto uma atrocidade e estar apto a denunciar os culpados, Ty e sua mãe são inclusos no programa de proteção à testemunha, mas para isso eles terão que mudar de cidade, de nomes, de aparência e até mesmo de personalidade.
Sei que ela quer que eu a abrace e diga quanto a amo e como ela é uma ótima mãe. Ty teria feito isso, mas Joe é duro e frio e impiedoso. Detesto o antigo Ty quase tanto quanto a odeio.
Pág. 61 
Ty e sua mãe, Nicki, são encaminhados para uma cidadezinha pequena, totalmente diferente da grande Londres. Ty, agora não mais com este nome, e sim como Joe, assumirá sua nova identidade, e terá que aprender a se adaptar em uma nova escola, tendo a chance de não cometer os mesmos erros de sua antiga “vida”. Será crucial que ele se mantenha o mais “invisível” possível, para que não atraia atenção desnecessária.

Aos poucos, o jovem irá perceber a importância de permanecer no papel de Joe, para que sua vida, e de todos aqueles que lhe rondam, não seja destruída em um piscar de olhos. A nova jornada de Ty não será fácil, e em meio de muitas confusões, aprendizados e até romance, o rapaz terá que descobrir a necessidade de dar o seu melhor, estando ele pronto ou não para assumir tanta responsabilidade.
Ser Joe turbinou todas as mudanças que diziam que iam acontecer nas aulas de educação pessoal, social e de saúde. Ele é mais alto, tem mais cabelo, te mais músculos. Sua voz é quase sempre grave. Ele conseguiu não ter sardas. Ty era um menino, mas Joe é quase um homem. Eu gosto. Gosto muito.
Pág. 98 
“Quando Eu era Joe” é um livro tocante e que gera reflexão instântanea. Como seria para nós termos que largar toda uma vida em prol de nossa segurança? Seríamos capazes de manter o segredo e iniciar tudo do zero sem cometer deslizes? Keren David com maestria e belas palavras, nos conta uma história de superação, de amizade e principalmente de auto-conhecimento. É incrível ver como a autora consegue introduzir tanta verdade em seu livro, fazendo com que esta ficção seja o mais próxima possível da realidade.

As personagens são muito bem escritas e repletas de vida, como se a qualquer momento pudessem sair das páginas e se personificarem como pessoas reais. O livro é narrado sob a ótica de Ty, e é interessante ver como uma mulher adulta consegue relatar tão bem a vida de um adolescente do sexo masculino em sua fase mais problemática. Além de Ty/Joe, Keren trabalha muito bem com os coadjuvantes do livro, dando emoção e conteúdo as suas histórias, transformando-os em peças chaves no enredo principal.
Sempre fui a escolas católicas e isso me deixou com a ideia de que a dor é, de alguma forma, mais do que só dor, que ela tem poder e sentido sobrenaturais. Que sentido é esse, porém, eu não sei.
Pág. 173 
A autora se mostra uma excelente profissional neste que é seu primeiro livro, como dito anteriormente. Sua narrativa é belíssima e consegue prender o leitor, sua criatividade em criar uma evolução na obra é crucial para que os fatos sejam bem amarrados e proporcionem uma continuação plausível ao livro, mesmo que este não precisasse de uma.

“Quando Eu era Joe” é um belo registro literário para quem busca suspense - muitas surpresas a todo momento -, um pouco de ação e uma pitada de romance com características reais de um universo jovem, mas ao mesmo tempo bem maduro. Garanto que vale muito a pena lê-lo e refletir sobre o seu conteúdo, pois este é um daqueles livros que não serve somente como entretenimento, e que após sua leitura, perdurará em nossa mente por muito tempo. Não vejo a hora de ler a continuação, “Quase Verdade”.




Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. A capa também não me atraiu, mas a resenha me deixou com vontade de ler. Nunca li nenhuma história parecida, parece ser uma leitura que prende a atenção!!

    ResponderExcluir
  2. Quando vi esta capa nem quis ler a sinopse.
    Ainda bem que apareci por aqui para me deparar com está estória.
    Adorei... senti que é um drama bem interessante.
    Deve ser angustiante presenciar um crime e ter que mudar de vida (e de personalidade? bah) por conta disso. E ainda mais um adolescente, né?
    Adorei o suspense envolvendo a trama...

    ResponderExcluir
  3. Desde o lançamento eu fiquei desejando este livro, mas só agora descobri que ele é o primeiro de uma série. Isso me deixa ainda mais curiosa para conhecer a história Ty/Joe. Fico tentando imaginar como sua vida se transforma e como ele mesmo se transforma. Deve ser uma leitura interessante e envolvente. =D

    Beijoos

    ResponderExcluir
  4. Olá Tácio, tudo bem??
    Ainda não li, mas me parece bem interessante, cheio de mistérios e dramas psicológicos. Adoro! Sem contar que a capa é linda *.*Espero poder adquirir em breve....
    Beijo

    ResponderExcluir
  5. Adorei a resenha. E concordo com você em um ponto: a capa não é bonita. Aliás, a capa não é nem um pouco chamativa, não dá vontade de ler. Mas é bom quando os livros nos surpreendem.
    Até que eu gostei do enredo do livro. Acho que eu leria.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações