30 de mar de 2014


[Resenha] Refém da Obsessão - Alma Katsu


Ficha Técnica

Título: Refém da Obsessão
Título Original: The Reckoning 
Autor: Alma Katsu
ISBN: 978-85-8163-239-1
Páginas: 352
Ano: 2013
Tradutor: Ana Paula Doherty 
Editora: Novo Conceito
3Havia uma parte em Lanny que queria ser punida. Um pedaço de seu coração que acreditava que ela merecia o horror de ser imortal, a tristeza de ver todos aqueles que amara partirem, enquanto ela só podia conviver com as perdas e as lembranças. Terríveis e solitárias lembranças. Este “dom”, oferecido pelo mais malvado dos homens, Adair, era, para ela, a resposta a uma pena que ela deveria cumprir. Mas, apesar das culpas e do castigo que pensava merecer, ela ainda sonhava. E esperava ser redimida por ter dado a Jonathan — seu grande amor — o esquecimento que purifica todo ser de sua dor: a morte. No entanto, bem no fundo de sua alma, ela suspeitava que, fosse o que fosse que a atraísse para Adair (e para sua maldade), fosse qual fosse o infeliz sentimento que os aproximara, este sentimento não fora totalmente exorcizado. Não importava que ela tivesse chegado ao cúmulo de emparedar aquele homem mau e deixá-lo para apodrecer, não importava que o tempo tivesse passado, nem que, hoje, ela pudesse contar com o apoio e os braços fortes e acolhedores de Luke... Adair estava por perto, ela podia senti-lo, e seu poder era inexorável. “Este é o segundo livro da trilogia de Alma Katsu, que começou com o bem recebido Ladrão de Almas. Esta sequência mantém-se fiel ao primeiro título da autora...” --Publishers Weekly

Resenha

Esta resenha contém spoilers de Ladrão de Almas

Então, hoje é dia de resenha, e estamos de volta com Alma Katsu. Como falei na resenha de “Ladrão de Almas”, o livro me encantou no começo e depois para mim desandou, tanto que não pretendia de forma alguma saber de uma continuação, na verdade nem me interessei para saber se haveria. Mas, após conversar com algumas pessoas resolvi dar uma nova chance para a trilogia e não me arrependi.

Selo-Parceiros-Novo-Conceito4222232Neste livro, a narrativa começa três meses após o final de “Ladrão de Almas”, ou seja, Lanny e Luke estão juntos há três meses, e a vida dela tem estado mais calma do que um dia ela imaginou ser possível. Com a ajuda de Luke ela começou a se desfazer de boa parte das relíquias que ela adquiriu ao longo dos séculos, bem como encontrou alguém em quem podia confiar seus segredos mais obscuros. Mas como a calmaria não poderia durar para sempre, eis que um dia Lanny sente em sua mente uma presença que estava adormecida há duzentos anos… Adair.

Com a certeza de que Adair escapou de sua prisão e que virá atrás dela para se vingar, Lanny decide que é o momento de fugir, e o principal, ela deve afastar-se de Luke pelo bem de sua própria vida.
Estaria sozinha de novo, mas a verdade é que estamos todos sempre sozinhos. Eu tinha aprendido perfeitamente bem essa lição.
Pág. 36
Sem saber que rumo tomar, pois tem certeza de que, por mais que demore um pouco, Adair certamente a encontrará, Lanny passa a procurar alguns companheiros de “sua espécie”, mesmo que não tenha nenhum objetivo definido em mente.

Paralelo à fuga de Lanny, vemos Adair sair de sua prisão de mais de duzentos anos em busca de recuperar seu poder e principalmente, em busca de vingança.
E a primeira coisa que queria fazer – que tinha que fazer – era colocar as mãos na mulher que lhe tirara tudo isso. Lanore.
A fúria tomou conta dele, lenta e absoluta, décadas de frustração finalmente chegariam ao fim.
Pág. 20
Utilizando sua ligação mental com seus súditos, Adair chega até Jude e a partir daí passa a se atualizar de tudo que aconteceu durante o período em que esteve preso e percebe que muita coisa mudou em duzentos anos: energia elétrica, carros, computadores, internet. Adaptando-se a esse novo mundo, Adair se vê perdido, mas mesmo assim decidido a encontrar Lanny e Jonathan para que possam pagar pela traição que cometeram.

Enquanto eles seguem seus caminhos durante a narrativa, vemos os conflitos emocionais pelos quais passam, afinal, depois de tantos anos preso em uma parede, Adair sente-se completamente diferente, enquanto Lanny vê-se novamente sozinha.
Sempre me orgulhei de seguir meu coração, mas eu não iria, não podia aceitar isso. Era um desejo desvairado ou algum tipo de atração doentia fantasiada de amor. Era algum truque, um dos feitiços dele para me fazer pensar que o amo. Era insanidade trazida pela morte de Jonathan. Não podia estar apaixonada por um monstro. Não me permitiria estar apaixonada pelo demônio.
Pág. 142
Em “Refém da Obsessão” Alma continua intercalando a forma de narrar sua história. A parte de Lanny é narrada em primeira pessoa, enquanto as demais partes são narradas em terceira pessoa. Outra característica mantida é mesclar cenas do presente com o passado e como no livro anterior conhecemos a história de Lanore, aqui conhecemos mais a fundo a história de Adair, embora eu tenha praticamente certeza de que ela ainda irá nos surpreender, e muito com a história dele…
Queria quebrar-lhe o pescoço; queria ouvi-la implorar por misericórdia. Pensei em sujeitá-la a torturas que me deixaram enojado só de pensar nas atrocidades! Sou incapaz de machucá-la, Jonathan: eu amo Lanore.
Pág. 235
Sem dúvida, como falei no início da resenha, valeu muito ter dado uma nova chance à trilogia, com um menor toque sombrio do que “Ladrão de Almas”, “Refém da Obsessão me conquistou!
Comentários
7
Compartilhe

7 comentários:

  1. Uma vez comecei a ler "Ladrão de Almas", mas alguma coisa desandou na leitura e acabei abandonando-o, depois presentei alguém com ele. A pessoa leu e disse que achou um pouco confuso e estranho, não tinha se tornado fã da história. Mas falei para dar uma chance aos próximos livros e pela sua resenha acredito que "Refém da Obsessão" não vai decepcionar. Acho que até eu vou dar uma chance a esses livros. ;)

    Beijoos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Daiana, para mim valeu a pena ter dado uma nova chance à série.
      Espero que, caso leia, também aprecie a leitura.

      Beijão

      Excluir
  2. Apesar da capa ser linda e a resenha ser perfeita, não gostei muito da história, mas claro que leria em ultimo caso.

    ResponderExcluir
  3. AMEI A RESENHA NUNCA TINHA OUVIDO FALAR DESTE LIVRO !! A CAPA DELE É BEM CRIATIVA !!

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro. A capa é bonita e gostei da sinopse. A sua resenha me deixou com vontade de ler, até porque gosto de livros que surpreendem. Mas não sei ainda se lerei, tô com uma lista enooorme de leitura. rs

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista

    ResponderExcluir
  5. Tenho o primeiro volume aqui em casa, mas ainda não o li, pois como trata-se de uma série, quero ler quando estiver com todos os volumes em mãos. Mas fiquei animada de saber que você gostou da continuação, fico mais interessada ainda pela leitura!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  6. Esse batom vermelhão na capa ficou maravilhoso. A história parece boa!! Tinha visto o primeiro volume esses dias na livraria e já tinha ficado com uma vontadezinha de ler.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações