5 de abr de 2014


[Resenha] Azul da Cor do Mar - Marina Carvalho


Ficha Técnica

Título: Azul da Cor do Mar 
Autor: Marina Carvalho
ISBN: 978-85-8163-373-2
Páginas: 334
Ano: 2014 
Editora: Novo Conceito
20ACASO, DESTINO ou LOUCURA? No caso de Rafaela, Pode ser tudo isso junto. Para alguém como ela, nada é impossível. Rafaela sonha desde a adolescência com o garoto que viu uma vez, perto do mar, carregando uma mochila xadrez... A ideia fixa não a impediu, porém, de ser uma menina alegre e muito decidida. Ela quer ser jornalista, e seu sonho está se concretizando: Rafaela Vilas Boas (um nome tão imponente para alguém tão desajeitado) conseguiu um estágio no melhor jornal de Minas Gerais. Mas, como estamos falando de Rafa, alguma coisa tinha que dar errado. O jornal é mesmo incrível, mas seu colega de trabalho, Bernardo, não é a pessoa mais simpática do Mundo. Em meio a reportagens arriscadas – e alguns tropeços -, Bernardo acaba percebendo, contra a sua vontade, que Rafaela leva jeito para a coisa... E que eles formam uma dupla de tirar o fôlego. Mas e a mochila? E o garoto, o envelope, as cartas? Um dia a estabanada Rafaela vai ter que se libertar dessa obsessão.

Resenha

“Azul da Cor do Mar” é o segundo livro que leio da querida Marina Carvalho e, assim como “Simplesmente Ana” a leitura foi maravilhosa.

Selo-Parceiros-Novo-Conceito42222322A história começa 10 anos antes, quando a pequena Rafaela Vilas Boas tinha apenas 11 anos e passava férias na casa de sua avó, em Iriri, no Espírito Santo. Nessa ocasião, ela “conheceu” um garoto que passava em frente a casa onde estava todos os dias no mesmo horário com uma mochila xadrez, mas eles nunca se falaram, até que, no último dia das férias, enquanto passeava com a vó, Rafaela o viu, sentado na praia, perdido em pensamentos. Logo depois seus olhares se cruzaram e foi a última vez que ela o viu. Por mais estranho que pareça, nos dez anos que se seguiram, Rafaela passou a escrever para o garoto da mochila xadrez, cada vez inventando uma história para suas vidas.
Claro que eu já namorei, já saí com alguns caras, mas nunca consegui me envolver totalmente. Devo ter algum problema psicológico; só Freud mesmo para explicar minha fixação pelo garoto, o que me impede de ser livre para me apaixonar por quem quiser.
Pág. 94
Hoje, Rafaela continua escrevendo suas histórias do garoto, mas tem o objetivo de construir uma sólida carreira como jornalista investigativa e para isso, ela almeja um estágio no maior jornal de Minas Gerais. Na verdade essa parte foi até fácil, aluna dedicada, venceu facilmente a concorrência com seus colegas de classe e agradou o editor-chefe do jornal. A parte difícil foi justamente na hora de iniciar seu estágio.

O projeto do editor-chefe era que Rafaela fosse uma espécie de sombra de Bernardo, a estrela do jornalismo investigativo do jornal. Porém, a ideia não agradou muito o rapaz…
- Desculpe. O que disse?
- Pelo amor de Deus! - resmungou ele. - Eu disse que você pode ir adiantando algum trabalho da faculdade ou até jogar paciência, se quiser.
- Rá, rá, rá. Muito engraçado. Mas tenho certeza de que nem a Luciana nem o Maurício Gusmão (este muito menos) aprovariam qualquer uma dessas atividades sugeridas. E sabe o que mais? - Nessa hora, com a paciência praticamente esgotada, levantei o tom de voz e minha bunda da cadeira e adverti: - Acho bom você fazer um plano de estágio para mim , principalmente quando estivermos aqui na redação. Por que, se por acaso meu estágio ficar comprometido por conta da sua má vontade comigo, eu juro que vou rodar a baiana. Estamos entendidos?"
Pág. 34
E é nesse clima que se dá o estágio dela. Bernardo parece fazer questão de transformar a vida de Rafa num verdadeiro inferno e, como se isso não bastasse, sua amiga Gisele fará questão de dar em cima do gato (sim, gato! Vou explicar já, já!) o que já deixa Rafa possuída de raiva, afinal, se o relacionamento dos dois for a frente ela terá que conviver com a Cria de Satã (apelido carinhoso que ela deu à Bernardo).

Bem, mas como falei antes, o gato (leia-se Bernardo ou Cria de Satã), é realmente um gato, afinal, ele foi comparado ao Chris Hemsworth (sim, o Thor!). Quando li essa comparação não aguentei de tanto rir, imaginando minha cara (ou de qualquer mulher em sã consciência) ao se deparar com um homem parecido com ele.
- Parece com aquele ator… Como ele chama, gente? – Sofia estalou os dedos, pensativa. – Aquele que fez o Thor.
- Isso mesmo! Chris Hemsworth – gritou Gisele, mais eufórica do que nunca.
Pág. 73
A história nos envolve completamente e, por mais que seja clichê, não tirou minha empolgação. A cada capítulo que lia queria ler mais o que se tornou um grande problema para parar para dormir e trabalhar. Várias passagens hilárias, outras que nos deixa com vontade de voar no pescoço do personagem por sua burrice. Os desastres de Rafa, que embora seja estabanada, não dispensa um bom salto e uma roupa sempre estilosa. As cenas com os irmãos também são fofas, pois sendo a caçula de uma família com quatro filhos e a única mulher, morando com dois de seus irmãos na capital, é linda a relação deles, entre tapas e beijos.

Enfim, estou simplesmente encantada e com uma baita ressaca literária, obrigada Marina!!! Sem dúvida recomendo muito essa leitura à todos!!!

Um beijão lindos e confiram abaixo o book trailer do livro!

Comentários
11
Compartilhe

11 comentários:

  1. Ai Meu Deus!!! Vocês só resenham livros que eu tenho em minha lista!!!! Só aumentou mais ainda a minha vontade de ler esse livro!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, tudo bem
    O livro Azul da cor do mar é minha leitura atual, estou simplesmente adorando. É um livro leve e gostoso de ler. A primeira vez que li o apelido que a Rafa deu para o Bernardo eu ri muito. Estou louca para chegar ao final.

    ResponderExcluir
  3. Ainda não li nada da Marina, mas os livros já estão na minha lista. Esse livro parece mesmo ser uma leitura leve e apaixonante. Achei interessante essa ligação entre passado e presente na história e desconfio de uma coisa, mas quero ler para ter certeza. =D

    Beijooos

    ResponderExcluir
  4. Essa é uma das capas mais lindas que já vi, mas a sinopse não me chama a atenção. Ando um pouco cansada dessa coisa de "te vi uma vez e já te amo"... não dá! Mas, por outro lado, gosto dessa coisa de misturar ficção com fatos reais, como ela comparar o cria de Satã com Chris Hemsworth... ri hahahahahaha

    ResponderExcluir
  5. Oi Lay!
    Esse livro é o próximo na pilha de leitura e dp da sua resenha fiquei com mais vontade ainda de ler, sou encantada pela narrativa envolvente de Marina Carvalho.
    Um garoto com mochila xadrez que quando adulto é parecido com Thor ????
    Quero um *---*
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Por mais que seja clichê, agrada.
    A protagonista desastrada que se apaixona por um garoto que ela nunca viu e nunca mais esquece ( ela tinha uma vida? ou só pensou durante 10 anos nesse garoto?), o chefe chato e que ela acaba detestando e pode rolar algo a mais depois, a história em si é muito bem construída e tem até um misteriozinho para descobrir quem é o tal rapaz da mochila xadrez.
    E ainda como plano de fundo temos o jornalismo e a rotina de uma redação.
    A Marina vem se consagrando como uma grande escritora da nova geração, que assim continue e que venham mais livros bons!

    ResponderExcluir
  7. Eu já tinha lido sobre esse livro e pra ser sincera não vou muito com a cara dele não. A resenha ficou muito legal, mas ainda assim não fiquei com vontade de ler :(

    ResponderExcluir
  8. Eu gostei da resenha e gostei do livro, É o próximo para a compra.

    ResponderExcluir
  9. ,Morri de rir do apelido do Bernardo , Cria de Satã rsrsrsrs , Curti muito a resenha , Me interessei muito por esse livro !! ele parece ser otimo , Apesar de ate hoje Nao ter lido um livro Da Marina , Os livros dela , parecem ser otimos , Gostaria muito de conhecer o trabalho dela !
    Bjoos Da Quel ! :*

    ResponderExcluir
  10. Ainda não tive a oportunidade de ler nada da autora,mas já tenho seus livros na lista de desejados, e amei poder ler a resenha deste livro que parece ser uma leitura bastante agradável e leve, e sem falar desta linda capa!! espero poder conferir em breve!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  11. Opa livro da Marina é comigo mesmo, eu me encantei por Simplesmente Ana e virei fã da autora logo de cara é logico né hehehe Azul da cor do mar me parece ser perfeito, quer dizer pela sua resenha estou vendo que irei amar o livro, o Bernado por mais irritante que pareça ser, creio que ele seja um cara encantador, que não há como resistir aos seus encantos, mas também não há como não se enfurecer com ele, em breve irei ler o livro.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações