11 de jun de 2014


[Curiosidades] Mangá


Olá leitores, hoje no De Tudo um Pouquinho preparamos uma matéria especial pra apresentar a vocês um tipo de literatura diferente, espero que apreciem!

Mangá é um tipo de história em quadrinho de origem japonesa, que tem como característica a leitura de trás pra frente, suas páginas geralmente são em preto e branco, isso diminui o custo e torna a história mais longa e detalhada. Mangaká é o nome dado aos profissionais desse meio que são autores/ilustradores, a arte dos mangás é marcada pelas ilustrações de personagens com olhos grandes e expressivos.

Assim como a adaptação de livro para filme, existe a adaptação do mangá para Anime. Muitos animes passaram na tevê aberta, Tv Globinho, Band Kids e para os mais velhos na Manchete. Em grande maioria aqueles desenhos japoneses que assistíamos quando crianças são originados desse tipo de literatura. A fidelidade, boa produção e dublagem também são exigidas pelos fãs.

Muitas pessoas não sabem, mas esses quadrinhos japoneses possuem diversos gêneros. Por isso explicarei um pouco dos mais importantes e comuns. Como nos livros há uma classificação de faixa etária, isso não quer dizer que não podemos lê-los, pra isso existe a classificação específica do conteúdo, é apenas um lembrete do público alvo que aquela obra pretende atingir.

Kodomo: São mangás direcionados para crianças, independente do sexo. O enredo é simples e fácil de ser compreendido, às vezes há aquela velha lição de moral e bondade no fim de cada historinha. Exemplo: Hamtaro.
“Esse teve adaptação e passou na Tv Globinho, quem se lembra da musiquinha? Hamtaro, meu ham ham.”

Shonen: A palavra originada do japonês significa “menino”, este gênero é direcionado para garotos e adolescentes do sexo masculino. Possuem algumas características, como o humor dos personagens, o grande herói corajoso, lutas exageradas, batalhas do bem contra mal. Independente do direcionamento de seu público, este é o gênero que mais agrada no geral. Exemplos: Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ball Z, Naruto.

Shoujo: Esta palavra significa “menina”, este gênero é direcionado para garotas e adolescentes do sexo feminino. Essas histórias são recheadas de romance e rapazes belos. Os personagens possuem a mesma idade de seu público alvo, isso atinge as expectativas e facilita as vendas. Exemplos: Sakura Card Captors, Lovely Complex, Sailor Moon.

Seinen: Voltado para adultos do sexo masculino, seu enredo conta muitas vezes com dramas psicológicos, valores humanos, sangue, insanidade, mistério e suspense. Essas histórias são bem desenvolvidas e faz com que o leitor se sinta incomodado muitas vezes. Exemplos: Death Note, Monster, Btooom!

Josei: Para as adultas do sexo feminino existe esse gênero que se trata de um romance mais maduro, nem sempre o foco da história é o romance em si, mas os conflitos que envolvem a mocinha. A heroína sofre um pouco mais até conquistar seus objetivos, a relação íntima é mais presente e complexa. Exemplos: Nana, Honey & Clover, Paradise Kiss.

Hentai: A palavra significa “tarado”, esse tipo de gênero foi bastante difundido entre o público heterossexual masculino. Pornografia erótica, a história é pouco trabalhada, o verdadeiro objetivo é fazer com que os personagens principais tenham relações sexuais. O ato sexual é bem detalhado e explícito. Exemplos: Inu Neko, Futari H, Love Junkies.

Os temas dessas histórias variam muito e diferente dos livros e filmes, se encaixa em pelo menos três ou mais categorias. Existem mangás classificados como ação, drama, romance e ficção científica ao mesmo tempo. Além dessas já conhecidas, existem outras que são importantes para que o leitor possa escolher o que deseja ler, como:

Slice-of-Life: Quando o enredo e seus personagens são mais realistas, como a vida real, conflitos do dia a dia.

Mecha: Há robôs gigantes na história.
“Pra quem curte o estilo de Transformers”

Bishonen: Composto por muitos garotos bonitos, que parecem mais garotas.
Cavaleiros do Zodíaco, primeiro bishonen de sucesso no Brasil, agradava os garotos pela quantidade de ação e agradava as garotas pela quantidade de rapazes bonitos lutando sem camisa contra o mal, claro.”

Ecchi: Geralmente inserido em quadrinhos com público alvo masculino, esse tipo de classificação é erótica, possuem personagens femininas sexys, seios fartos, calcinhas amostra. Tudo isso com um pouco de comédia, nada muito explícito.
A nossa inocência não permitia entender, mas Dragon Ball, aquele primeiro bem antigo que Goku ainda era uma criança, possuia o ecchi exagerado que mesmo com muitas cenas cortadas para os nossos olhos puros, algumas delas ainda foram ao ar.”

Smut: O smut é inserido geralmente em mangás para garotas, é um erotismo leve, nada muito detalhado, assim não atrapalha o desenvolvimento do enredo.
O meu tipo preferido de erotismo em mangá, o sexo não é presente o tempo todo e o foco central são os conflitos do casal em questão, há toda uma sensualidade e romantismo que te fazem torcer para que eles fiquem juntos logo.”

Harém/ Harém invertido: É quando há uma grande quantidade de indivíduos do mesmo sexo e apenas um do sexo oposto.
“Sei que pode parecer pervertido, mas nem sempre é. Aí dependerá dos outros gêneros que acompanhará este.”

Shonen-ai e Shoujo-ai: Amor entre personagens do mesmo sexo, a ingenuidade e fragilidade é bem presente.

Yaoi e Yuri: Amor entre garotos/ Amor entre garotas, respectivamente, aqui já não há tanta inocência, o relacionamento do casal homossexual se torna uma prioridade, existe o ato sexual, mas não é pesado como o hentai. No yaoi existe a definição “uke” (passivo) e “seme” (ativo). Na maioria das vezes o uke é retratado com uma altura inferior ao seme.
O Yaoi faz um sucesso incrível com o publico feminino, as fãs do gênero ganharam até um nome, Fujoshi.

Além desses, há muitos outros temas, inclusive fantasia, sobrenatural, distopia e até steampunk.
Quem coleciona ou já colecionou mangá sabe que é preciso correr logo para as bancas assim que o volume é lançado, pois alguns volumes são impressos em pouca quantidade pela editora e logo se tornam raros, os primeiros volumes muitas vezes são os primeiros a esgotar, já que muitas pessoas compram pra degustar. Além disso, alguns títulos não vendem em qualquer banca ou livraria e aqui em Salvador pelo menos só existe uma loja que trabalha com todos os títulos lançados no Brasil, a RV Cultura e Arte. Pela internet a Comix Book Shop de São Paulo é a loja mais indicada pra comprar esses títulos. Pra quem não quer gastar dinheiro podemos achar um grande acervo na internet para ler online, eu indico a Central de Mangás.

Pra quem se interessou pelos quadrinhos japoneses, em breve postaremos algumas resenhas de obras incríveis.


Dea Chaves

Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. adorei a postagem, me lembrou a epoca dos mangás que eu lia, preciso voltar a ler mais... rrsrsrsrs

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto de mangás apesar de não ler muitos, o que mais acompanho, aliás, na verdade os únicos que eu acompanho mesmo são os da Turma da Mônica Jovem e Bento Jovem, ambos com detalhes "abrasileirados".
    Bjs, Rose.

    ResponderExcluir
  3. Amei essas curiosidades sobre os mangás. Desde pequena é algo que amo, tanto os mangas como também os desenhos adaptados deles. Cresci lendo e assistindo.

    ResponderExcluir
  4. Achei bem legal conhecer um pouquinho sobre os mangás, mas nunca foi o meu tipo de leitura preferida.

    Bjok

    ResponderExcluir
  5. AAAAAAAAAAAAAAAAAA MINHA VIDA. Eu amo todos. Tem coisa melhor que ler mangá? Naruto é o top. Já li todo tipo de mangá que existe, é algo que eu nunca canso de ler.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações