8 de jun de 2014


[Resenha] Princesa Mecânica - Cassandra Clare

 

Ficha Técnica

Título: Princesa Mecânica
Título Original: Clockwork Princess: The Infernal Devices
Autor: Cassandra Clare 
ISBN: 978-85-01-09270-0
Páginas: 430
Ano: 2013
Tradutor: Rita Sussekind
Editora: Galera Record
26Continuação de Príncipe mecânico, “Princesa Mecânica” é ambientado no universo dos Caçadores de sombras, também explorado na série Os Instrumentos mortais, que chega agora ao cinema. Neste volume, o mistério sobre Tessa Gray e o Magistrado continua. Mas enquanto luta para descobrir mais sobre o próprio passado, a moça se envolve cada vez mais num triângulo amoroso que pode trazer consequências nefastas para ela, seu noivo, seu verdadeiro amor e os habitantes do Submundo.

Resenha


Incrível, incrível, incrível! Não vou cansar de falar isso desse livro. A Cassandra realmente me surpreendeu na forma  como conduziu a trilogia e principalmente pela maneira como a encerrou.

Galera-Pq12Nesse terceiro e último livro da trilogia As Peças Infernais, que é um Spin-off de Os Instrumentos Mortais num estilo steampunk, Tessa está noiva de Jem, que quer aproveitar o pouco tempo que lhe resta ao lado da pessoa que ama. Porém, com isso, Will sofre por seu amor estar prestes a se casar com seu parabatai. Mas o amor entre Will e Jem é maior do que qualquer outra coisa e ele decide afastar-se de Tessa para que ela e Jem sejam felizes. O que Will desconhece, no entanto, é que Tessa o ama tanto quanto ama Jem.

Mas as coisas para Will não estão nada fáceis. Como se não bastasse não poder ter o amor de Tessa, ele descobre que Jem, está cada dia mais próximo da morte.
- Minha consciência. – sussurrou Will. – Você é minha consciência. Sempre foi, James Carstairs. (…)
- Não sou nada além de gentil – disse Will. Seus olhos examinaram o rosto de Jem, tão familiar quanto o próprio. – E determinado. Você não vai me deixar. Não enquanto eu viver.
Pág. 71
Para somar nesse turbilhão de emoções, Cecily, sua irmã caçula, aparece no Instituto decidida a se tornar Caçadora de Sombras e lhe rouba o pouquinho de paz que ainda tinha, deixando-o sempre preocupado imaginando os perigos que ela correrá. Porém, mais do que isso, Cecily tem a esperança de levar seu irmão de volta para casa, de volta para sua família, mas ela mesma se vê envolvida nesse mundo de ação constante que é a vida dos Nephilin.

Mas, além dessa nova moradora, o Instituto recebe os irmãos Gideon e Gabriel Lightwood, que darão um novo fôlego às histórias secundárias do livro, com seus dramas familiares, romance e os constantes desentendimentos de Gabriel e Will (que eu amo!).
- Não seja tão dramático, Will. Precisa sempre insistir que as pessoas o odeiam quando claramente não é este o caso?
- Eu sou dramático – disse Will. – Se não fosse Caçador de Sombras, teria tido futuro no palco. Não tenho dúvidas de que seria recebido com muito clamor.
Pág. 197
Não podemos esquecer também que o Magistrado permanece no encalço de Tessa, afinal, ela é uma parte fundamental do seu plano, mesmo que não saibamos sua origem nem como Mortmain pretende utilizá-la. Mas, mesmo com essas questões a serem resolvidas, para mim a história girou de fato ao redor da relação de Will e Jem. E que relação! Mais forte que amor de irmão, é como se de fato um fosse metade do outro e as cenas em que estavam apenas os dois para mim foram as melhores!!
- Will – disse Jem. – Por todos esses anos, tentei lhe dar o que você não podia dar a si mesmo.
As mãos de Will apertaram as de Jem, que eram tão finas quanto gravetos.
- E o que é?
- Fé – respondeu Jem. – De que você era melhor do que pensava. Perdão, para que não precisasse se punir sempre. Sempre o amei, Will, independente do que fizesse.
Pág. 192
- Por toda a minha vida, desde que vim para o Instituto, você foi o espelho da minha alma. Eu via em você minha bondade. Só em seus olhos encontrava graça. Quando você se afastar, quem vai me enxergar assim?
Pág. 385
Claro que isso só dificultou a decisão de defender apenas um deles para ficar com a Tessa, mas, aqui reafirmo, a Cassandra me surpreendeu. No meio do livro quando achava que já sabia o que iria acontecer, ela veio e deu uma reviravolta na história e na minha mente. A mesma coisa aconteceu no final e, principalmente no epílogo.

Ah! E não posso esquecer do meu querido Magnus… Queria que ele tivesse aparecido mais, mas como teremos uma série dele, não dá para reclamar muito né?!

Resumindo, no fim achei que o final do plano de Mortmain foi um pouco fraco, mas como para mim o principal era Jem e Will nem me importei muito!

Sem dúvida a série me conquistou, assim como Os Instrumentos Mortais. Cassandra arrebenta! E que venha o Códex agora!!!

Beijinhos e até a próxima! 


Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. Não li nenhum livro dessa série. Apenas o primeiro de Instrumentos mortais. Mas peças infernais parece ser realmente uma série muito boa. Adorei o trailer também, ficou perfeito. Estou bastante curiosa pra ler ambas as séries (Instrumentos mortais e Peças infernais).

    Bjok

    ResponderExcluir
  2. Não faz meu estilo de livro
    Gosto de ler série quando estão completas, já que esse é o último quem sabe eu de uma chance

    ResponderExcluir
  3. Preciso continuar a leitura dessa série, só li o primeiro livro até agora, mas parece que Cassandra Clare realmente soube finalizar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E como soube, para mim foi ótimo!!!

      Excluir
  4. Nunca li um livro da Cassandra. Não que eu não goste dela como escritora, mas é que não tive a oportunidade de ler algum.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações