11 de jul de 2014


[Resenha] O Arcano Nove - Meg Cabot

 

Ficha Técnica

Título: O Arcano Nove
Título Original: The Mediator: Ninth Key
Autor: Meg Cabot
ISBN: 978-85-01-06869-9
Páginas: 269
Ano: 2005
Tradutor: Alves Calado
Editora: Galera Record
arcanoPara uma adolescente, trocar de cidade pode ser um trauma. Para Suzannah, a mudança de Nova York para Califórnia está sendo ótima: novos amigos, muitas festas e dois caras bonitões e muito interessantes. Só que um deles é um fantasma. E o outro pode matá-la. Suzannah é uma mediadora, uma pessoa capaz de se comunicar com os mortos e resolver as pendências deles na Terra. A velha casa para onde se mudou com a mãe e o padrasto é assombrada por Jesse, um fantasma jovem e gentil. Como Jesse não liga muito para ela (e, além do mais, está morto), Suzannah se entusiasma com o interesse de Tad Beaumont, o garoto mais cobiçado da cidade. Mas o fantasma de uma mulher, cujo assassinato pode ter relação com um mistério no passado de Tad, a atormenta. E a vida de Suzannah pode estar ameaçada. Ser adolescente é complicado. O que dizer de uma garota que precisa dividir sua atenção entre a própria vida e a morte dos outros?

Resenha

Este livro faz parte de uma série, sua resenha pode ter spoilers.

Uma semana após os eventos de “A Terra das Sombras”, iremos nos deparar com Suzannah ainda se adaptando a sua nova casa na Califórnia. Nisso teremos a oportunidade vê-la participando de festas adolescentes, onde em uma delas, encontrará um novo pretendente, o Tad.

Já na escola, a jovem terá longas e exaustantes sessões com o padre Dom, que insistirá em mantê-la longe de confusões, e prezará ao máximo que Suze melhore suas técnicas como mediadora. Enquanto isso, em casa, Suze tem que conviver com seus novos irmãos, e principalmente com Jesse, o fantasma de 150 anos que mora em seu quarto, e que aos poucos ela perceberá que está caidinha.
Mas o negócio é que eu precisava ser má. Porque mesmo ao luar eu podia perceber a largura de seus ombros fortes, a abertura em ‘v’ de sua camisa branca e fora de moda, revelando uma pele morena, azeitonada, alguns pelos no peito e provavelmente os abdominais mais bem definidos que você já viu.
Pág. 27 
Nesse meio tempo, Suze receberá uma visita estranha durante a noite: uma mulher, morta, pede que ela dê uma mensagem para uma pessoa, dizendo à ela que a mesma não foi a culpada por sua morte. O grande problema é que Suze não faz ideia de quem seja esta pessoa, o que faz com que essa morta fique no seu pé.
Decidida a acabar com esse tormento, Suze irá fazer uma grande investigação com as informações que conseguiu da fantasma, em busca de dar logo o recado e se livrar dela. Nesta pesquisa, Suzannah irá descobrir que a pessoa para quem ela precisa dar o recado é ninguém mais, ninguém menos que o pai de Tad. Desta forma, Suze irá acabar se aproximando mais de Tad, e inevitavelmente de seu pai. Porém, mal sabe ela que esta, será uma missão muito perigosa, que colocará sua vida em risco.
– Olha, padre – falei, me levantando. – O senhor tem de lembrar de uma coisa. Eu não sinto o mesmo que o senhor com relação a esse nosso dom. Nunca pedi e nunca gostei dele. Só quero ser normal, sabe?
Pág. 34 
Neste segundo volume da série “A Mediadora”, conheceremos um pouco mais sobre Suze e seu grande poder. Como previ na resenha de “A Terra das Sombras”, Jesse ganha mais espaço na história, e vai muito além do papel de moço bonito que conquista a garota principal. Porém, Meg Cabot decide não desenvolver muito o seu passado, deixando ainda em aberto como ele morreu, e como - se isto realmente for acontecer - Suze e Jesse irão se relacionar como um casal.

Além de nós leitores conhecermos mais sobre a mediação, a própria Suze irá descobrir novas facetas de seu dom, coisas que até então ela não sabia ser capaz de realizar. Fica evidente que muitas revelações irão acontecer nos próximos livros, e que a autora tem um grande leque de possibilidades para escolher, e então assim, guiar sua história principal.
Nós não somente podemos ver os fantasmas e falar com eles, também podemos senti-los - como se eles fossem qualquer pessoa. Qualquer pessoa viva, quero dizer.
Pág. 73 
No geral, “O Arcano Nove” segue o mesmo caminho que seu antecessor: fantasmas, confusões, mistério. Neste livro em questão, teve um certo momento que não estava entendo o que a autora estava querendo fazer, e realmente não estava me agradando o jeito com que ela estava dando rumo a história. Felizmente, tudo o que me incomodava era parte de uma trollada de Meg Cabot, que arranjou uma forma de implantar charadas e surpresas em seu livro, confundindo logicamente o leitor.

Apesar de achar a heroína Suze uma grande personagem feminina, repleta de qualidades e virtudes, me pergunto o motivo de Meg ter arranjado para ela um namoradinho no primeiro livro, um segundo em “O Arcano Nove”, e isto sem contar o Jesse. Será que a mocinha terá um paquera em cada livro, para no final terminar com o fantasma ou sozinha?!

Capa das primeiras edições, capa atual e a capa da edição exclusiva da Saraiva

De qualquer forma, “O Arcano Nove” é uma excelente leitura para o público jovem. Ação, aventura, suspense e romance preenchem suas páginas, e como a fonte do livro é grande, dá para lê-lo rapidamente. Confesso que o final me surpreendeu, apesar dos fatos estarem na cara do leitor o tempo todo, não esperava pelos acontecimentos narrados. Que venha “A Reunião”.
A ideia de alguém invocar um fantasma com um baralho não fazia qualquer sentido… pelo menos para mim. Eu não podia invocá-los nem mesmo se ficasse parada gritando o nome deles - coisa que eu tinha tentado, acredite -, e eu sou mediadora. Meu serviço é me comunicar com os mortos.
Pág. 133
Comentários
6
Compartilhe

6 comentários:

  1. Eu li a série toda faz uns 4 anos, acho que está na hora de reler... A Suze tem muitos paqueras mesmo, mas o Jesse é O cara/fantasma!! kkkk
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li a série (nem nada da autora, pra falar a verdade). Estou ansiosíssimo para ler pois adoro abordagens sobre mistérios e suspense. Essa série parece o tipo de livro que você pega e não consegue parar de ler. Ótima dica!! :)

    ResponderExcluir
  3. Infelizmente não me atraiu. Gosto de sobrenatural, mas tem alguma coisa que não me fez gostar desse livro, nem mesmo a citação de dois estilos que eu gosto, suspense e mistério, fez com que eu mudasse de opinião.

    ResponderExcluir
  4. Já ouvir falar dessa série, mas nunca li essa série, mas sinceramente? Não curto muito o gênero, então não me atraiu. Porém achei que a sinopse é bem instigante e sua resenha também! Apesar de amar um suspense, e um final surpreendente, essa série não me atraiu, mas quem sabe um dia?!

    Abraços, e que venha " A reunião" para a felicidade dos leitores da série!

    ResponderExcluir
  5. Hello :)
    Já li obras da autora mas nunca essa série,que deve ser incrível!
    Se Suze pode ver e se comunicar com fantasmas ela também pode sentir,tocar neles...ou não?
    "Fantasmas,confusão e mistério" adorei ,esse possível relacionamento dela com o Jesse é um pouco estranho mas tudo bem,não há barreiras para o amor.
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu queria muito ler todos os livros da Meg, série, acho a escrita dela maravilhosa.
    Essa série está nos meus desejados faz temposss.... e espero conseguir comprá-la em breve.
    O tema sobrenatural é um dos que mais gosto =)

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações