27 de jul de 2014


[Resenha] Uma Prova de Amor - Emily Giffin


Ficha Técnica

Título: Uma Prova de Amor
Título Original: Baby Proof
Autor: Emily Giffin
ISBN: 978-85-8163-021-2
Páginas: 432
Ano: 2013
Tradutor: Maria Angela Amorim de Paschoal 
Editora: Novo Conceito
35Primeiro vem o amor, depois vem o casamento e depois… os filhos. Não é assim? Não para Claudia Parr. A bem-sucedida editora de Nova York não pretende ser mãe, e até desistiu de encontrar alguém que aceite esta sua escolha, mas, então, ela conhece Ben. O amor dos dois parece ideal. Ben é o marido perfeito: amoroso, companheiro e — assim como Claudia — também não quer crianças. No entanto, o inesperado acontece: um dos dois muda de ideia a respeito dos filhos. E, agora, o que será do casamento dos sonhos? Uma Prova de Amor é um livro divertido e honesto sobre o que acontece ao casal perfeito quando, de repente, os compromissos assumidos já não servem mais. Contudo, é também uma história sobre como as coisas mudam, sobre o que é mais importante, sobre decisões e, especialmente, sobre até onde se pode ir por amor.

Resenha

Esse é o segundo livro da Emily que eu leio, antes desse li Presentes da Vida, que foi apenas bom, o que me fez adiar um pouco mais a leitura de Uma Prova de Amor.

Selo-Parceiros-Novo-Conceito42222322Já deu para perceber que a Emily gosta de tratar de assuntos no mínimo “polêmicos” em seus livros. Ela fala de uma garota que se apaixona pelo noivo de seu melhor amigo e daí se desenrola uma super confusão e agora ela aborda um assunto com o qual me identifiquei. Cláudia Parr é uma editora bem-sucedida que acabou de entrar na casa dos trinta anos e praticamente já desistiu de encontrar um namorado/marido que compartilhe de sua opinião: Cláudia não quer ter filhos. Mas eis que ela conhece Ben.
Então, depois que mencionei a questão dos filhos com Ben, prendi a respiração, temendo ver aquele olhar crítico que já conhecia tão bem. Mas Ben estava todo sorridente e exclamou:
- Nem eu! – com aquele tom maravilhado e feliz que as pessoas usam quando se deparam com uma coincidência inacreditável.
Pág. 14
Além de fofo e lindo, Ben compartilha de sua opinião e o relacionamento deles cresce rapidamente com a quantidade de afinidades que encontram-se entre si. Claro que a família de ambos e os amigos não compreendem a opção dos dois, mas eu acredito ser perfeitamente razoável e justificável. Porém, o que era perfeito, mudou…
A princípio, foi uma mudança sutil, como costumam ser as mudanças nos relacionamentos; fica difícil saber quando de fato começou.
Pág. 22
Os dois estão em um embate sobre ter filhos ou não e isso causa um desgaste enorme, não só no casal como no leitor, pois é visível que eles se amam, mas não querem dar o braço a torcer em sua opinião. Mas o que a gente já sabe logo de cara é que esse período de separação dos dois é um momento de conhecermos mais os protagonistas bem como as pessoas que os cercam.

Tenho que dizer que meu personagem favorito é a Zoe, a sobrinha de Cláudia, que tem apenas 6 anos. A garota é sem dúvida uma das melhores coisas desse livro. Não tem como não se encantar com sua percepção dos fatos ocorridos ao seu redor e seu timing para as perguntas perfeitas.
- Por que o nome do tio Ben não está no cartão?
Merda. (…)
Falo que foi um lapso.
Zoe me olha, confusa. É óbvio que ela não conhece a palavra lapso.
- Esqueci de escrever o nome dele – digo, com a voz débil.
- Você vai se divorciar?
(…)
- É por que você não quer ter filhos ou por que você não o ama?
Não posso deixar de me encantar com a astúcia e a capacidade de uma menina de seis anos de: colocar o dedo na ferida, trazer o assunto do meu divórcio à tona e de trazer, com ele, todos os meus dilemas.
Pág. 108 - 109
A forma como os personagens foram retratados foi maravilhosa. Eu me encantei por eles e pelo tema abordado, até porque, hoje em dia não é mais obrigatório para uma mulher ter filhos para se sentir completa, mas são poucas as que pensam assim ou que assumem essa teoria.

Sem dúvida a Emily nos faz refletir sobre muitos de nossos pensamentos e atitudes. Vale a pena a leitura com certeza!


Beijão para todos e até a próxima queridos!!
Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. Olá Layane, li sua resenha e me interessei bastante. Apesar de ultimamente estar evitando livros de romance, este me chamou a atenção, principalmente por se tratar de um tema bastante polêmico na atualidade. Deve trazer umas reflexões bem legais... Não conhecia a autora ainda. Muito bacana, adicionado já às futuras leituras! ;)

    ResponderExcluir
  2. Olá Layane! Já tive muita vontade de ler esse livro, mas por algum motivo desanimei, e tinha até esquecido desse livro, mas a sua resenha me deu vontade de ler novamente. Amo uma leitura que o autor nos faz refletir sobre nossas atitudes, pensamentos....vou ler!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Já conhecia esse livro, a capa parece comum, mas tem um certo charme pela simplicidade. A história não gostei muito, gosto de enredos tempestuosos e profundos. Mas acho que o leria, para se "acalmar" depois de leituras complicadas.

    ResponderExcluir
  4. Oieee
    Ainda bem que sua resenha é positiva pois estou com esse livros em mão,nem da embalagem eu tirei até agora,e como é um livro longo pensei em adiar até saber se vale mesmo a pena.
    É uma pena que vou ter que esperar a continuação mas vou tentar começar a lê-lo hoje mesmo.
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Eu tenho o livro e pretendo ler em breve também, ainda mais por se tratar de uma autora que minha amiga vive falando kkkkkkkkkkkkkkkk então quero ler algo dela logo para começar a elogiar sua escrita junto, rs.
    Espero me apaixonar pela história.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações