5 de ago de 2014


[Resenha] Procura-se um Marido - Carina Rissi


Ficha Técnica

Título: Procura-se um Marido
Autor: Carina Rissi
ISBN: 978-85-7686-198-0
Páginas: 476
Ano: 2013
Editora: Verus
45Alicia sabe curtir a vida. Já viajou o mundo, é inconsequente, adora uma balada e é louca pelo avô, um rico empresário, dono de um patrimônio incalculável e sua única família. Após a morte do avô, ela vê sua vida ruir com a abertura do testamento. Vô Narciso a excluiu da herança, alegando que a neta não tem maturidade suficiente para assumir seu império – a não ser, é claro, que esteja devidamente casada. Alicia se recusa a casar, está muito bem solteira e assim pretende permanecer. Então, decide burlar o testamento com um plano maluco e audacioso, colocando um anúncio no jornal em busca de um marido de aluguel. Diversos candidatos respondem ao anúncio, mas apenas um deles será capaz de fazer o coração de Alicia bater mais rápido, transformando sua vida de maneiras que ela jamais imaginou. Cheio de humor, aventura, paixão e emoções intensas, Procura-se um marido vai fisgar você até a última linha.

Resenha

Eu sei que falei isso na resenha de Perdida, mas "como demorei tanto tempo para ler esse livro? OMG! Que delícia! ♥♥♥" A escrita da Carina Rissi me ganhou totalmente!!! Simplesmente perfeita!!

Em "Procura-se um marido" Alicia, nossa protagonista, perdeu os pais quando tinha apenas cinco anos, e a partir daí foi criada por seu avô paterno. Dono de uma fortuna incalculável, Narciso criou Alicia cheia de mimos e o resultado nós vemos logo no início do livro, apesar de ter 24 anos, a garota mais parece uma adolescente inconsequente. Fugindo de casa na calada da noite para ir às festas porque o avô não gosta que ela perca noite durante a semana, viajando para diversos países e sendo presa em vários deles, enfim, um problema atrás do outro.

Mas o que Alicia não sabia é que seu avô tinha um aneurisma cerebral inoperável e quando ela descobriu não havia mais o que fazer e ela perdeu o último membro de sua família. Porém, o que já estava ruim ficou ainda pior quando o testamento de Narciso foi aberto e ela descobriu que não tinha direito a sua herança a não ser que estivesse casada a no mínimo um ano. Mas enquanto isso, ela teria um emprego vitalício em uma das empresas do Conglomerado Lima para que tivesse uma renda mensal.

Embora esteja morrendo de raiva do avô nesse momento, o testamento parece mesmo ter sido escrito por seu avô, um homem tradicional que acreditava no amor, na instituição do casamento e no trabalho. Acreditava que sua neta precisa disso, de um trabalho ao qual se dedicar e um bom marido.
- Você precisa é de um bom homem ao seu lado. Alguém que lhe mostre o verdadeiro sentido da vida. Precisa de um marido. - Lá vamos nós outra vez, pensei desanimada. - Se você se apaixonasse de verdade por um homem bom, um homem digno, de caráter, e conseguisse manter esse relacionamento a ponto de levá-lo ao altar, isso significaria que finalmente amadureceu.
Pág. 11-12
Sim, parece antiquado, mas era o que ele acreditava e sonhava para sua única neta, que ela tivesse alguém e que fosse feliz. Mas como não tem um namorado e não acredita em casamento, sua conta foi bloqueada, os cartões estourados, a única solução no momento para Alicia é trabalhar. Entretanto, a ficha ainda não caiu, e ela acredita que será presidente ou terá algum cargo parecido na L&L Cosméticos, mas quando chega lá, ela descobre que terá de trabalhar como assistente de secretária e as coisas só pioram.

Os funcionários sabem quem ela é e o motivo de estar na empresa trabalhando em um cargo baixo: ela foi deserdada pelo avô por ser irresponsável. Não sendo bem recebida por ninguém fica ainda mais difícil aguentar tudo que ainda vem pela frente.

Como está cada dia mais complicado aguentar esse dia a dia, principalmente após receber seu ínfimo salário de assistente de secretária, com os descontos pelos atrasos do mês e de não ter como manter seu porshe que consome muita gasolina e por isso ter de vendê-lo para pagar seus cartões de crédito, Alicia decide colocar um anúncio no jornal para alugar um marido por um ano e receber sua herança.
Procura-se um marido para curta temporada. Homem entre 21 e 35 anos, que tenha imóvel próprio e emprego estável, disponível para matrimônio. Boa aparência não é exigida. Apresentação de antecedentes criminais obrigatória. Casamento de aparência. Sexo está excluído do acordo. Paga-se bem no término do contrato. Tratar com Lili pelo telefone...
Pág 76
Sim, tem que estar muito desesperada para colocar um anúncio no jornal com essas informações, mas de fato Alicia estava desesperada. Agora dá para concordar com o avô dela quando diz que a moça é irresponsável, imagina a quantidade de loucos que responderão? Nem Mari, a melhor amiga dela consegue convencê-la a desistir.

Depois de vários loucos responderem e ela  fugir de todos, Max aparece como um possível candidato, afinal, existe uma oportunidade de promoção no trabalho, e como os diretores seguem a política de Narciso, um homem considerado responsável e de família leva vantagem e todos os outros candidatos são casados, menos ele, ele precisa pelo menos igualar essa questão.

Mesmo não se suportando, os dois decidem se casar e têm um álibi perfeito para o surgimento do romance, afinal trabalham na mesma empresa. Mas o que começa como uma grande mentira vai mudando aos poucos. Alicia começa a perceber que Max não é o grosseirão que ela imaginou e ele vai conquistando-a aos poucos e quando ela se dá conta, está apaixonada por ele. Seu marido de aluguel.
Desejava-o de muitas maneiras. De todas as maneiras...
Oh, Deus! Mari estava certa!
Eu o amava! Desesperadamente! Estava completamente apaixonada poe meu marido.
Que merda!
Essa constatação me deixou em pânico. Eu me remexi no banco do carro, roí as unhas, sem conseguir ver nada à minha frente. Eu amava Max. Droga! Droga! Droga!
Pág. 219
É delicioso ver o amadurecido de Alicia o crescimento do relacionamento dela com Max, que é um fofo! OMG! Adoro romances e chick-lits, com esses mocinhos ainda mais românticos então...
– Eu amo você. Eu. Amo. Você. Amo com meu coração, com meu corpo, com minha alma. Amo você desde sempre, Alicia – murmurou e então me beijou, me levando mais uma vez até aquela poeira magica de estrelas.
Pág. 352
Para quem curte o gênero não pode deixar de ler os livros da Carina, a escrita dela é simplesmente maravilhosa!!!! Quem venham mais Maximus!!!!

Beijos e até a próxima!

DSCN0108
Bienal Rio de Janeiro – 2013: Pegando meus autógrafos

Comentários
7
Compartilhe

7 comentários:

  1. Olá Layane, li sua resenha e depois de ver sua opinião, até me animei a ler esse livro. Acho que vou ter que abandonar minha cisma com romances e ler este, pois parece ser muito divertido e cativante. E estou precisando ler livros nacionais também, quase não leio! Abraços! ;)

    ResponderExcluir
  2. Eu estou louca para ler esse livro , eu o descobri meio que foi pela capa hahahaha , achei-a bonita e resolvi ler a sinopse que por sinal achei interessante também , agora com sua resenha me animei mais ainda para ler :)

    ResponderExcluir
  3. Oie...
    Gostei bastante da capa do livro e a sinopse é bem legal. Lendo a resenha me deu bastante vontade de ler o livro. Parece ser um livro bem divertido e agradável. Ainda não conhecia a autora e gosto de romances leves como este. Também não dou a importância que merecem os livros nacionais.

    ResponderExcluir
  4. Lay não sabia que esse livro era assim, talvez até tenha lido resenhas sobre ele mas não lembrava nada a respeito. Gostei muito e vou querer lê-lo, parece bem leve, e creio que estou precisando de algo assim.

    ResponderExcluir
  5. O título chama bastante a atenção, até o momento não li nada parecido, com marido de aluguel e tal... Acho que vai pra lista de compras

    ResponderExcluir
  6. Esse livro parece ser o máximo, estou doida para ler ele porque onde eu procuro só vejo resenhas positivas.... imagino que ele deva ser engraçado porque só pela sinopse já prevejo que a protagonista é um sarro, ótima resenha e agora estou me coçando para comprar esse livro aiaiai meu salario

    ResponderExcluir
  7. Haha, Lay aproveitando para conseguir os autógrafos ^^
    Chick lit é tudo de bom! Amo a leveza e os risos que dou durante a leitura. Não acredito que não conheço a escrita da Carina ainda, esse livro parece ser uma graça, um casamento conveniente para ambos e que acabam descobrindo uma paixão \o/ \o/ que lindo.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações