5 de set de 2014


[Resenha] Half Bad - Sally Green

 

Ficha Técnica

Título: Half Bad
Título Original: Half Bad
Autor: Sally Green
ISBN: 978-85-8057-559-0
Páginas: 304
Ano: 2014
Tradutor: Edmundo Barreiros
Editora: Intrínseca
17Nathan, filho de uma bruxa da Luz com o mais poderoso e cruel bruxo das Sombras. O adolescente vive com a avó e os meios-irmãos e é visto como uma aberração por seus pares. O Conselho dos Bruxos da Luz vê nele uma ameaça, que precisa ser domada ou exterminada. Prestes a completar dezessete anos – época em que todos os bruxos passam por uma cerimônia em que seu dom é finalmente revelado bem, como sua denominação como bruxo da Luz ou das Sombras –, agora Nathan terá que correr contra o tempo para achar o pai, que jamais teve oportunidade de conhecer, e salvar a própria pele.

Resenha

Half Bad é o primeiro livro da Trilogia Half Life. Já em seu livro de estreia, Sally Green vendeu os direitos de publicação para 45 países e os direitos cinematográficos para a Fox 2000. Sim, como divulgou a Intrínseca, parece até bruxaria. Será?

SELO BLOGHalf Bad nos apresenta o jovem Nathan, um garoto que é chamado de meio-código, pois é filho de uma Bruxa da Luz e um poderoso Bruxo das Sombras. Embora saiba quem é o pai, Nathan nunca conheceu Marcus pessoalmente e sua mãe faleceu quando ele era muito novo. Criado por sua avó materna junto com seus três meio-irmãos. A vida com a avó, Arran e Deborah era tranquila, mas Jessica, a mais velha, faz de tudo para tornar a vida dele em um inferno.

A sociedade apresentada em "Half Bad" é liderada pelos Bruxos da Luz, portanto, não é só com Jessica que Nathan deve se preocupar, mas também com o Conselho. Essa organização tenta capturar Marcus há muitos anos sem sucesso e Nathan se vê muitas vezes encurralado pelas regras criadas para os meio-códigos e pensa que podem ser estratégias para atrair Marcus até o filho.
- Agora que não sou mais brux, preciso descobrir qual é meu dom - diz ela, enquanto entra pela porta dos fundos. Olha fixamente para o desenho, depois para mim. - Tenho que praticar alguma coisa.
E tudo o que posso fazer é ficar ali, sentado, torcendo para que ela nunca descubra seu dom. (...) que seu dom seja fraco como a maioria dos homens. Mas sei que não adianta torcer por isso. Sei que ela vai ter um dom poderoso, como a maioria das mulheres, e que vai descobri-lo, aperfeiçoá-lo e praticá-lo. E usá-lo. Usá-lo em mim.
Pág. 41
Vemos rapidamente o crescimento de Nathan, afinal, os capítulos iniciais são curtos e frenéticos. Nesse tempo vemos que os Bruxos das Sombras nos Estados Unidos praticamente não existem mais, e que os humanos, aqui chamados de félixes, vivem sem ter o menor conhecimentos dos bruxos. Também vemos a incerteza de Nathan quanto ao seu futuro, afinal, todo brux (sim, está escrito certo, eles são chamados assim quando são menores de 17 anos) deve passar por uma entrevista de avaliação no Conselho, onde é identificado se eles são identificados finalmente como bruxos da Luz ou das Sombras e passam para a realização da Cerimônia de Atribuição dos Dons, que deve ser realizada por um membro mais velho da família. Será que com todas essas restrições Nathan terá direito a sua? E o que acontecerá caso ele não passe pela Cerimônia para receber o sangue de sua família?

Claro que como parte do crescimento, não pode deixar de ter romance, e, mais óbvio ainda, é claro que Nathan não iria se apaixonar por alguém comum. Annalise é de uma família de Bruxos da Luz puros, extremamente radicais no que se trata da caça aos Bruxos das Sombras. Mas, ao que tudo indica, ela aceita Nathan como ele é.

A Sally inicia Half Bad no futuro, com Nathan preso em uma jaula e volta a narrativa para mostrar como chegou nesse ponto. Ela também apresenta uma narrativa diferenciada e me confundiu um pouco no início, mas depois me acostumei. Agora tem uma coisa de que senti falta, o livro fala sobre bruxos, mas não vemos quase nada de magia. Senti que o livro desacelerou mais ou menos na metade, o que me pareceu uma estratégia para alongar a história, então aqui ficamos com algo muito superficial. Se o objetivo era me fazer ficar com vontade de ler logo o próximo, conseguiram, pois fiquei com a sensação de que faltou muito a ser explicado.

Espero que Half Wild, que deverá ser lançado no ano que vem, supra esse buraco e supere Half Bad nesse quesito, pois a premissa promete uma boa história.

Beijos à todos queridos e para quem leu, me conta o que achou, para quem ainda vai ler, não deixa de voltar aqui depois para me contar também sua opinião, ok?!



Comentários
12
Compartilhe

12 comentários:

  1. Oi Lay,
    Esse livro deve ser muito bom afinal, vender os direitos para tantos países e para a Fox com o livro de estreia não é para qualquer um, é um pena que ficou coisas sem serem explicadas =(
    Tomara que o próximo explique tudo rsrs.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou nessa expectativa também Lari!
      Beijos

      Excluir
  2. Oi Lay !
    Conheci o livro na bienal, e não me chamou a atenção !
    Ai comecei a folhear o livro, e me perdi lendo algumas partes !
    É a primeira resenha que leio, e achei até interessante, mas é um saco esse lance
    de enrolação pro próximo livro !!!
    E que situação a do Nathan eim, filho de um bruxo das sombras e de uma bruxa da luz ! Amei
    descobrir que ele vai ter um romance com a Annalise, amo romances no meio dessas
    histórias complicadas !
    Ah, o livro pareceu ser bom !
    Beijos :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A premissa promete uma boa história, vamos ver o que nos reserva os próximos livros.
      Beijosss

      Excluir
  3. Oie...
    Já tinha visto esse livro por ai pelos blogs, mas só em divulgação de lançamento, nada de resenha!!
    A premissa é bastante interessante, mas por enquanto não tenho interesse em ler, ainda mais por ter que esperar os próximos livros serem lançados!! Quem sabe quando for lançado todos!!

    ResponderExcluir
  4. Gosto muito de histórias que falam sobre bruxos, o livro parece ser ótimo, fiquei bastante interessada em ler!

    ResponderExcluir
  5. Layane!
    Não li ainda, mas pretendo porque premissas que envolvem bruxos e suas hierarquias muito me atraem.
    Pena que não tem muita bruxaria. Espero que o próximo seja melhor.
    Semaninha de luz e paz!
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rudy, espero que tenha mais bruxaria nos próximos livros, adoro!!!
      Beijinhos

      Excluir
  6. Lay, amo livros com bruxos, bruxas, magia, então esse me fez ficar muito olhuda para com ele! Risos.
    Vou acompanhar por resenhas já que se pegar uma nova série para ler, (posso desistir de mim), no momento não posso. Mas, certamente ele entra como em minhas séries a iniciar no futuro próximo.

    ResponderExcluir
  7. Eu tenho vontade de ler, mas o livro não chega a chamar muito minha atenção estou aguardando o lançamento do segundo para ver as resenhas, quem sabe dai eu fique louca para ler, pois este primeiro parece que deixa um pouco a desejar.
    Um livro sobre Bruxos que não mostra nada de bruxaria...então. Mas quem sabe no segundo isso seja resolvido, vou ficar aguardando,
    beijos.

    ResponderExcluir
  8. É a primeira vez que vejo esse livro e não fiquei interessada.
    Essa premissa não desperta meu interesse...
    Vamos ver se o filme fará o mesmo sucesso do livro.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações