19 de set de 2014


[Resenha] Maze Runner: Correr ou Morrer - James Dashner


Ficha Técnica

Título: Maze Runner: Correr ou Morrer
Título Original: The Maze Runner
Autor: James Dashner
ISBN: 978-85-7683-247-8
Páginas: 427
Ano: 2010
Tradutor: Henrique Monteiro
Editora: V&R
71Ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, a única coisa que Thomas consegue lembrar é de seu nome. Sua memória está completamente apagada. Mas ele não está sozinho. Quando a caixa metálica chega a seu destino e as portas se abrem, Thomas se vê rodeado por garotos que o acolhem e o apresentam à Clareira, um espaço aberto cercado por muros gigantescos. Assim como Thomas, nenhum deles sabe como foi parar ali, nem por quê. Sabem apenas que todas as manhãs as portas de pedra do Labirinto que os cerca se abrem, e, à noite, se fecham. E que a cada trinta dias um novo garoto é entregue pelo elevador. Porém, um fato altera de forma radical a rotina do lugar - chega uma garota, a primeira enviada à Clareira. E mais surpreendente ainda é a mensagem que ela traz consigo. Thomas será mais importante do que imagina, mas para isso terá de descobrir os sombrios segredos guardados em sua mente e correr, correr muito.

Resenha

Essa semana é muito aguardada para os fãs da série “Maze Runner”. Com a estréia do filme ontem nos cinemas brasileiros, e hoje na América do Norte, o De Tudo um Pouquinho não ficaria de fora deste grande evento, trazendo agora para vocês a resenha do primeiro volume desta coleção, que cada vez mais está fazendo barulho entre os leitores.

“Maze Runner: Correr ou Morrer” é o primeiro livro de uma trilogia - que depois ganhou mais um livro no estilo spin-off -, escrita pelo americano James Dashner. Nesta distopia, que contêm grandes influências de ficção científica, iremos conhecer o jovem Thomas, que ao acordar dentro de um escuro elevador em movimento, não se lembra de nada, além de seu próprio nome.
– Parece mesmo um labirinto – sussurrou Thomas, quase rindo para si mesmo. Como se as coisas não pudessem se tornar mais estranhas. Tinham lhe tirado a memória e o haviam colocado em um labirinto gigantesco. Era tão louco que até parecia engraçado.
Pág. 30
Quando o elevador chega ao topo e finalmente para, Thomas se encontra em uma grande Clareira cercada por uma muralha, repleta de garotos - conhecidos também pelo nome de Clareanos - que lhe observam. Esses meninos explicam à Thomas que uma vez por mês, sempre no mesmo dia, o elevador traz um adolescente que não se lembra de absolutamente nada, para conviver com eles.

A Clareira é composta de algumas áreas; como cozinha, um prédio denominado Sede, uma pequena fazenda, um cemitério, floresta, Amansador, e o Labirinto. Este último é o grande enigma de “Maze Runner: Correr ou Morrer” (maze em inglês, significa labirinto, e runner, corredor), pois dentro de suas altas paredes de pedra, se encontram estranhas criaturas capazes de aniquilar os Clareanos, mas mesmo assim, todos os dias alguns dos meninos precisam enfrentar o labirinto, na esperança de encontrar uma saída dele.

Um fato curioso sobre o Labirinto, é que todas as noites grandes paredes de pedra se movem, fechando as Portas de acesso à ele, impedindo que as criaturas chamadas de Verdugos, possam entrar na Clareira. Isso acontece também dentro do próprio labirinto, que a cada dia que se passa, se torna um novo enigma, já que suas paredes internas se moveram durante a noite. Com essa rotina sendo vivênciada dia após dia, algo de estranho acontece quando o elevador acaba trazendo uma garota, a primeira desde o surgimento da Clareira.
‘Como alguém pode ser feliz numa vida como está?’, pensou. ‘Como alguém pode ser tão diabólico para fazer isso com a gente?’ Agora, mais do que nunca, entendia a obsessão dos Clareanos em descobrir a saída do Labirinto. Não era só uma questão de escapar. Pela primeira vez, ele sentiu uma vontade imensa de se vingar das pessoas responsáveis por mandá-lo para lá.
Pág. 168
O livro de Dashner é repleto de enigmas e mistério. Sua narrativa já começa a todo vapor, jogando ao leitor informações diretas e de extrema importância para o desenrolar da obra. A cada capítulo fica evidente que o autor preza pelo suspense, e a todo custo ele insere mais e mais perguntas, que demoram de obter respostas: Quem são esses jovens? Da onde vieram? O que é o Labirinto? E as criaturas dentro dele? Afinal, existe uma saída?

Apesar da atmosfera misteriosa, Dashner consegue construir muito bem uma história que evolui rapidamente, sem perder o fôlego. As personagens são carismáticas, o enredo é inteligente e a escrita está no ponto certo. Talvez, a melhor coisa do livro é que o leitor consegue se relacionar com Thomas e seus amigos, já que ninguém, além do próprio autor, sabe o que realmente está acontecendo na história… e esta é a graça de “Maze Runner”.
A raiva de Thomas amainou um pouco depois do que ele disse, transformando-se em pena. Tinha alguma coisa estranha ali… alguma coisa suspeita.
Pág. 351 
Com muitos quebra-cabeças resolvidos, e tantos outros ainda por serem completados, “Maze Runner: Correr ou Morrer” esfria um pouco nas últimas páginas, por destoar completamente de sua premissa inicial. Porém, James Dashner parece saber de sua ousada escrita, e entrega ao leitor um epílogo tão mirabolante, e ao mesmo tempo simples, que faz com que qualquer ser humano fique louco para ler a continuação de sua obra.

Vale a pena ler “Maze Runner: Correr ou Morrer”? Sim, sem dúvidas. O livro é inteligente e visualmente falando, bem rico, o que faz dele uma boa aposta para os cinemas. Agora é torcer para que as continuações consigam preservar suas qualidades, surpreendendo os leitores sem perder o suspense e adrenalina contida neste primeiro volume. Porém, obviamente, no final de tudo, espero obter todas as respostas das perguntas que ainda não foram respondidas, pois caso o contrário, cabeças rolarão.





Comentários
9
Compartilhe

9 comentários:

  1. Vejo falarem muito bem dessa série, ainda não li nenhum livro, vou assistir o filme esse fim de semana e pretendo em breve ler o livro.

    ResponderExcluir
  2. Tácio!
    No início achei que era distopia, e de certa forma é, né? Embora tenha outros componentes como mistério, aventura, etc.
    Não li, nem assisti o filme ainda, mas pretendo.
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Rudy, é uma distopia diferenciada, mistura muito ficção científica, e tem muito mistério envolvido também.

      Excluir
  3. Oii Tácio ..
    Assim que vi o trailer do filme fiquei mega curiosa, e ouvi falar tão bem do livro, que minha curiosidade só aumentou .. Li algumas resenhas (além da sua), e olha, fiquei louca pra ler e descobrir quais os segredos do livro, o que acontece dentro do labirinto, porque de uma garota aparecer se são sempre garotos .. Não costumo gostar do gênero, mas fiquei realmente envolvida e não vejo a hora de ter uma oportunidade de ler !! Pretendo comprar o livro mês que vem .. :)
    Bjs !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode comprar sem medo Vitória. Depois diz aqui se gostou ou não.
      Beijão

      Excluir
  4. Eu amei este livro, ele é uma distopia que tem de tudo, muita ação, aventura, misterio,..e por ai vai rs,
    e o final que final foi aquele, eu estou doida para ler logo a continuação, mas no momento não to podendo rs,
    o filme achei que ficou muito bom também, não é tão fiel..mas chega bem perto,
    so me resta ler a continuação,
    beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Neny, em relação ao filme, achei que começou muito bem, depois distorceu tudo do livro, porém no final engatou novamente e deu fôlego!
      Esperando a continuação, e também doido para ler a continuação.
      Beijos

      Excluir
  5. Oie...
    Eu ainda não li o livro, mas tanto ele quanto o filme parecem ser muito bons!!!
    Gosto de livros/filmes com muita ação e aventura!!
    Mal posso esperar para ler e assistir!

    ResponderExcluir
  6. Já li muitos elogios a essa série, mas como não curto muito distopia, nunca me interessei em lê-la.
    Como o labirinto muda toda a noite, deve ser quase impossível escapar...

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações