22 de out de 2014


[Resenha] Se Eu Ficar - Gayle Forman


Ficha Técnica

Título: Se Eu Ficar
Título Original: If I Stay
Autor: Gayle Forman
ISBN: 978-85-8163-541-5
Páginas: 224
Ano: 2014
Tradutor: Amanda Moura
Editora: Novo Conceito
71Depois do acidente, ela ainda consegue ouvir a música. Ela vê o seu corpo sendo tirado dos destroços do carro de seus pais – mas não sente nada. Tudo o que ela pode fazer é assistir ao esforço dos médicos para salvar sua vida, enquanto seus amigos e parentes aguardam na sala de espera... e o seu amor luta para ficar perto dela. Pelas próximas 24 horas, Mia precisa compreender o que aconteceu antes do acidente – e também o que aconteceu depois. Ela sabe que precisa fazer a escolha mais difícil de todas.

Resenha

Selo-Parceiros-Novo-Conceito42222322Mês passado estreou nos cinemas nacionais a adaptação de “Se Eu Ficar”. Antes de ver o trailer milhares de vezes enquanto ia assistir a outro filme, nunca tinha antes ouvido falar neste livro, que chegou a ser best-seller do The New York Times. Independente disto, fiquei bastante intrigado com o que vi, pois o trailer mostra além de bons atores, imagens muito bonitas e - talvez o que tenha me conquistado - tudo isto ao som de “Say Something”, música do A Great Big World com participação da Christina Aguilera.

Apesar do enredo já ter sido bastante utilizado, tanto na literatura quanto no cinema, “Se Eu Ficar” é uma obra gostosa de se ler e também um filme agradável de se ver, apesar deste último estar recheado de falhas, porém falarei mais sobre isto adiante. 

Então, vamos falar do que se trata a estória. Mia é uma adolescente que é apaixonada por música clássica, enquanto seus pais são fissurados pelo rock. Certo dia, uma nevasca cai sobre a cidade, e todas as atividades escolares são canceladas, assim, seus pais decidem levar Mia e seu irmão mais novo, Teddy, para um passeio de carro. Mal sabia eles que suas vidas iriam mudar para sempre.
Se eu ficar. Se eu viver. A escolha é minha.
Todo esse lance de coma induzido é papo de médico. Não cabe aos médicos. Não depende dos anjos que não podemos ver. Também não depende de Deus que, se existir, está em algum lugar por aí neste momento. Só depende de mim.
Pág. 75 
O carro da família acaba derrapando e sofrendo um acidente: os pais de Mia morrem instantaneamente e tanto ela quanto seu irmãozinho ficam entre a vida e a morte. Caberá então a ela decidir nas próximas 24 horas, se irá lutar para continuar viva ou desistirá de vez, colocando tudo em uma balança com todos os prós e contras, incluindo desde a perda dos seus pais, até o fato de deixar na Terra seus avós e seu namorado Adam.
Só posso fazer as coisas que eu faria na vida real, salvo pelo fato de que o que eu faço no meu mundo é invisível para qualquer outra pessoa. Pelo menos é o que parece porque ninguém me olha quando abro as portas nem quando aperto o botão do elevador. Posso tocar as coisas e até mexer nas maçanetas das portas, mas não posso sentir nada nem ninguém.
Pág. 99
“Se Eu Ficar” é um livro muito bonito, com uma diagramação mais bonita ainda: as páginas possuem notas musicais para todos os lados. Mia é uma personagem super cativante, sem citar também os seus pais e sua melhor amiga Kim. O livro é tão gostoso de se ler que a leitura para mim foi extremamente rápida. Os capítulos não são muito longos, e se alternam entre uma Mia do passado, enfrentando sua transição da vida adolescente para a vida adulta, onde tem que fazer escolhas em relação ao seu futuro profissional e amoroso, e capítulos que retratam uma Mia hospitalizada, enfrentando as dores e questionamentos da vida como um todo.

E é aqui que eu volto para o filme. A adaptação transformou um livro que trata sobre a magnitude e fragilidade da vida, em mais uma história romântica adolescente. Não que este seja um daqueles casos que eles mudam tudo do livro, pois não é… de certo modo o filme chega a ser bem fiel a obra literária, porém foca muito mais em uma relação entre Mia e seu namorado Adam, do que em uma Mia que esta crescendo como amiga, mulher, namorada, irmã e também filha.

O filme acaba se tornando algo meloso demais, puxando seu desenvolvimento para um lado específico, enquanto poderia retratar as escolhas da vida e todas as diversas possibilidades que envolvem este tema, relacionando-se com uma gama maior de expectadores, indo além do seleto grupo de meninas de 16 anos que sofrem de amor.
– Todos nós queremos que você fique. Eu quero que você fique mais do que já desejei qualquer outra coisa na minha vida. [...] – Mas esta é a minha vontade e vejo que talvez possa não ser a sua. Então, eu só queria dizer que entendo se você decidir partir. Tudo bem se tiver de nos deixar. Tudo bem se você decidir parar de lutar.
Pág. 150
Até a última página não sabemos se Mia irá decidir ficar ou não, porém o livro tem uma continuação com lançamento marcado para este mês no país. Todas as páginas anteriores servem como construção deste final, que permeia através das perspectivas do que pode acontecer com a personagem principal e o porque disto. Mia não deixa nada de fora deste momento de reflexão que será crucial para o seu futuro, e carrega junto com ela o leitor.

Para os mais sensíveis, aconselho que separem seus lenços, pois o livro está recheado de boas frases de impacto e que realçam muito bem a essência que é a necessidade de aproveitar as coisas boas da vida, mesmo quando aparentemente tudo ao nosso redor está em ruínas. Como bônus, ao final do livro ainda temos uma entrevista com os atores principais do filme, Chloë Grace Moretz e Jamie Blackley, que são entrevistado por ninguém menos do que a autora da obra, Gayle Fornan.

Comentários
7
Compartilhe

7 comentários:

  1. Oi Tácio!

    Eu estava super ansiosa para ler esse livro. Porém, acho que tanta ansiedade só serviu para me deixar decepcionada. No final, não gostei tanto assim. Não chorei e nem me emocionei tanto quanto as pessoas diziam. Achei o enredo magnífico, mas acho que a autora não soube aproveitá-lo bem.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não chorei não kkkkk A emoção da obra pra mim, fica muito mais no relacionamento dela com a família, do que com o namorado, que na minha opinião é bem superficial, caso comparemos esses dois tipos de amor.
      Quem sabe você gosta mais do segundo, né?!

      Beijão

      Excluir
  2. Estou doida pra ler esse livro e muito ansiosa! Só vejo resenhas positivas, espero não me decepcionar. E ja vou separar neu lencinho kkkk, choro por tudo.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Gostei do aviso para os mais sensíveis, você é engraçado. Vou ler o livro, com certeza, estou muito interessada.

    ResponderExcluir
  4. Eu já li o livro, e vi o filme, eu gostei, é uma situação muito dificil a dela, se eu parar pra pensar no que eu ia fazer eu tbm ia ficar na duvida se devia partir ou se devia ficar...
    Mas eu ja quero ler a continuação :D

    ResponderExcluir
  5. Minha prima tem o livro e ele é muito caprichado com as artes nas páginas, né?!
    Só por este carinho especial, já dá pra imaginar que a leitura é imperdível!

    ResponderExcluir
  6. Eu li este livro quando ele foi lançado a um tempo atrás, eu tenho com a a outra capa, e adoro ela rs.
    O livro é sensivel e fala de vida, tem um romance mas eu achei ele meui que de lado..eu queria mais rs.
    O segundo lviro ja esta nos meus desejados claro!
    Eu gostei do filme, mas não achei ele tão bom quanto o livro.
    beijos.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações