26 de out de 2014


[Resenha] Ser Feliz é Assim - Jennifer E. Smith


Ficha Técnica

Título: Ser Feliz é Assim
Título Original: This Is What Happy Looks Like
Autor: Jennifer E. Smith
ISBN: 978-85-01-04778-6
Páginas: 397
Ano: 2014
Tradutor: Daniela Dias
Editora: Galera Record
12
A vida — assim como o amor — é cheia de conexões inesperadas e enganos oportunos. Uma ligeira mudança no curso pode gerar consequências surpreendentes. Afinal, às vezes, o desvio, o atalho é o verdadeiro caminho. A estrada que deveríamos ter escolhido desde sempre... Se pelo menos tivéssemos a coragem de fazer do coração nossa bússola. Graham Larkin e Ellie O'Neill não poderiam ser mais diferentes. O rapaz é um ídolo adolescente, um astro das telas de cinema; uma vida calcada na imagem. O cotidiano constantemente sob o escrutínio dos refletores. Agentes, produtores, RPs, assessores... Já Ellie passou a vida escondida nas sombras, fugindo de um escândalo do passado enterrado em sua árvore genealógica. Mas, mesmo sem aparentemente nada em comum, os dois acabam se conhecendo — ainda que virtualmente — quando Graham envia a Ellie, por engano, um e-mail falando sobre o porco de estimação Wilbur. Esse primeiro contato leva a uma correspondência virtual entre os dois, embora não saibam nem o nome um do outro. Os dois trocam detalhes sobre suas vidas, esperanças e medos. Então Graham agarra a chance de passar tempo filmando na pequena cidade onde Ellie mora, e o relacionamento virtual ganha contornos reais. Mas será que duas pessoas de mundos tão diferentes conseguirão ficar juntas? Será que o amor é capaz de vencer — mesmo — qualquer obstáculo? E mais importante... é possível separar ilusão de realidade quando o coração está em jogo?

Resenha

Galera-Pq122Ser feliz é muito fácil quando temos um bom livro nas mãos, e é isto que acontece quando lemos “Ser Feliz é Assim”. Uma leitura gostosa, inteligente, divertida e cheia de reviravoltas, que o leitor irá encontrar ao ler essa obra escrita por Jennifer E. Smith, a responsável também pelo elogiado “A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista”.

Nesse novo romance, iremos acompanhar as alegrias e dificuldades que cercam o relacionamento de Ellie O’Neill e Graham Larkin. Nossa mocinha mora em uma pequena cidade do Maine, e certo dia recebe um e-mail que chegou por acaso na sua caixa de entrada. Achando graça, ela responde ao estranho, e instantaneamente os dois acabam iniciando uma amizade virtual, que se limita somente a esta troca de e-mails.
– Parece até que o parque de diversões chegou à cidade.
– Exatamente – concordou Quinn, com um ar triunfante. – E parques de diversão são ótimos.
– Não para quem odeia montanha-russa.
– Bem, mas dessa vez você já está sentada no carrinho e não tem mais como sair – argumentou Quinn, rindo. – Então é melhor apertar bem o cinto.
Pág. 32
O que Ellie não poderia imaginar, é que seu correspondente secreto, ao qual ela não sabe o nome, somente a conta de email (GDL824@yahoo.com), é o mais novo astro teen do cinema norte-americano, Graham Larkin, que está prestes a rodar um novo longa metragem, no lugar menos provável do universo: Henley, a cidade onde Ellie mora. Na verdade, Larkin ao saber que Ellie morava neste pequeno vilarejo do Maine, fez de tudo para mudar a locação do filme, esperando poder fazer uma surpresa para sua “amiga” virtual.

Entre os set de filmagens, Graham terá que encontrar Ellie e provar à ela que apesar dele ser uma celebridade, por detrás de seu nome, existe o mesmo garoto dos e-mails que a conquistou durante os últimos meses. Neste meio tempo, Ellie terá que decidir se vale a pena revelar um grande segredo de seu passado, para poder viver um romance ao lado de Graham, já que ela sabe que será impossível ficar imune a conturbada vida de paparazzi e tabloides de Larkin.
Então de repente, ela se deu conta de que aquilo era um grito, uma surpresa e um choque de alegria, tudo ao mesmo tempo; era a coisa mais verdadeira que poderia existir, e, sendo assim, sem hesitar nem mais um minuto, ela saiu do meio das árvores para dizer seu cumprimento em voz alta.
Pág. 128
Valerá o amor, o risco de perder o direito de ter sua privacidade? E até onde a barreira existente entre o mundo real e virtual impedirá este romance de se concretizar? Afinal de contas, tudo isso começou através de um erro, e tudo indica que acabará de uma forma semelhante.
[...] tocar no assunto das finanças de maneira tão despreocupada, só servira para lembrá-la mais uma vez sobre quem ele era: não o garoto comum do outro lado da conversa por e-mail, mas o astro de cinema que por acaso estava sentado na cozinha da casa dela.
Pág. 168
“Ser Feliz é Assim” reflete claramente a evolução de Smith, que como autora mostra muito mais criatividade e confiança, comparada a sua última publicação. Neste romance bastante divertido, o leitor irá encontrar personagens super cativantes, desde Ellie e Graham, até os secundários como a mãe da jovem e sua melhor amiga Quinn. Um dos trunfos da obra, é poder observar cada uma das personagens principais durante um capítulo diferente, podendo assim, acompanhar a mesma história através de olhares distintos, sem ter que perder o fio condutor da narrativa linear.

Por falar em linearidade, Jennifer Smith é uma eficiente autora quando se trata de trazer eventos passados ao presente. Ela consegue de uma forma sútil introduzir a nós leitores, fatos que já ocorreram na vida das personagens, sem ter que recorrer ao famoso flashback, e ao invés disso, Smith narra de uma forma melancólica, e ao mesmo tempo doce, lembranças das personagens que remetem de alguma maneira, algum fato que esta acontecendo em suas vidas no exato momento.
De repente, ele percebeu ter perdido um milhão de oportunidades para beijá-la, mesmo sem nenhuma marcação no roteiro, mesmo sem as ordens de qualquer diretor. Quase sem pensar no que estava fazendo, Graham apoiou as mãos no tampo da mesa e arrastou sua cadeira para trás. E foi só quando ela sorriu que ele percebeu que também sorria.
Pág. 174
Não tem como eu não falar bem de “Ser Feliz é Assim”, pois sem dúvida alguma este foi um dos melhores livros que li este ano até o momento. Com uma narrativa bem gostosa e uma trama bem amarrada, Smith consegue escrever um romance adolescente que foge do clichê, e que faz o leitor permear por diferentes sentimentos, da alegria a tristeza, passando pela indignação e surpresa.

O fato da obra ser inserida dentro do universo cinematográfico, só me ajudou a gostar ainda mais dela, e seria muito bom ver uma adaptação da mesma nas telonas, assim como acontecerá em breve com “A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista”. É importante ressaltar também, que este livro não é somente um romance comum, já que a autora preza inserir sub-temas à sua história, a fim de enriquecê-la, e assim, poder agradar uma gama maior de leitores.
[...] – Como você pode saber que uma coisa traz felicidade sem nunca ter experimentado essa coisa?
– Existem vários tipos de felicidade – falou Ellie – E algumas dispensam a experiência direta.
– Como a felicidade de ver o sol nascer.
– Exatamente – concordou ela. – Meu conhecimento teórico basta para saber que isso é ser feliz. Não pode haver nada de triste num sol nascendo.
Pág. 255
Comentários
7
Compartilhe

7 comentários:

  1. eu li o livro anterior da autora e confesso que daria uma chance a esse livro! achei interessante essa versatilidade de enredo que a autora conseguiu criar de um livro para outro pelo que percebi
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Amei o livro A Probabilidade Estatística do Amor À Primeira Vista esse parece ser ótimo também, gostei muito de saber que a história esta inserida no universo cinematográfico e curto muito um romance divertido, estou doida pra ler!

    ResponderExcluir
  3. Nunca tinha ouvido falar desse livro e nem mesmo da autora, mas só pela sinopse já me encantou. Amei o enredo e amo romances leves e divertido. Essr livro entrou pra minha lista. E fiquei curiosa pyra saber a reação da Ellie quando descobrir quem é seu "amigo" virtual.


    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Gostei do enredo, interessante, Não sei se vcs lembram de quando tinha aquelas conversas de 3 segundos pelo celular... hahaahha lembrei uma vez que uma manina me ligou assim, e fiquei conversando com ela de 3 segundos, e perguntei o nome e tal, e de onde ela me conhecia e ela me disse que discou um numero qualquer e era o meu.... haahahahahaha conversei com ela durante muito tempo, mas depois aos poucos ela foi parando de ligar e eu tbm nao ligava mais e acabou... kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Que amor de livro! Estou maluquinha para poder ler!
    Adoro quando livros como este são lançados, espero que continuem!!

    ResponderExcluir
  6. Eu quando vi a capa do livro eu achei que era infanto juvenil..não sei por que,
    mas assim que li uma resenha ja foi para minha lista de desejados.
    Eu gosto de romance e este parece ser bem leve e gostosinho de ler, curiosa para saber qual é o segredo desta mocinha rs, sera que vai virar filme também, so nos resta ficar na torcida.
    espero poder ler em breve,
    beijos.

    ResponderExcluir
  7. Nossa Tácio, depois de uma resenha dessas como não ler esse livro? Fiquei apaixonada pelo livro e também almejando um filme (mesmo sendo alguém que não gosta de ficar parada assistindo algo). Amei a forma como se expressou, passou bastante informação sobre o que posso encontrar no livro. Amei! Parabéns!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações