16 de nov de 2014


[Resenha] O Livro dos Vilões - Cecily von Ziegesar, Carina Rissi, Diana Peterfreund e Fábio Yabu


Ficha Técnica

Título: O Livro dos Vilões
Autor: Cecily von Ziegesar, Carina Rissi, Diana Peterfreund e Fábio Yabu
ISBN: 978-85-01-04210-1
Páginas: 315
Ano: 2014
Editora: Galera Record
41Oi, gente, Pessoas boazinhas são tão chatas. Não há nada melhor do que um bom vilão. Sei do que estou falando. Também tenho meus momentos de maldade, vocês me conhecem bem... Por isso mesmo estou certa de que vão se divertir muito com este livro: Irmãs que amam sapatos e odeiam a meia-irmã - muito natural, é claro; uma madrasta hilária viciada num app para iPad e em experiências com venenos, huahuahua; um bruxa que me lembrou muito dos tempos do colégio; e um lobo com crise de consciência... vai entender! Então vamos parar de enrolação! Se estiverem na praia, peçam uma bebida bem geladinha e ajeitem seus óculos escuros, porque é impossível parar de ler as novas histórias desses vilões cheios de classe e... maldade! Você sabe que me ama. Xoxo, Blair Waldorf.

Resenha

Depois do grande sucesso de “O Livro das Princesas”, a Galera Record publicou “O Livro dos Vilões”, onde os contos de fadas são recriados e – diferente de O Livro das Princesas – aqueles personagens que normalmente seriam os bonzinhos, assumem uma postura mais voltada para o vilão, acontece isso em dois contos, e nos outros dois conta-se a história de dois vilões antes de suas maldades.

O primeiro conto é #stepsisters – Sobre sapatos e selfies, da autora Cecily von Ziegesar. A autora escolheu  o conto da Cinderela para recriar colocando temas atuais como as redes sociais e se utilizando da ideia principal desse conto. Cindy é uma garota inteligente que sofre maus bocados na mão de suas meias-irmãs Nastia e Dizzy, criaturas superficiais e maldosas. São tão desprezíveis que obrigam Cindy a fazer suas tarefas escolares e a passar horas numa fila só para comprar sapatos. As irmãs tiram selfie de absolutamente tudo, até para ridicularizar a meia-irmã. Será dada uma grande festa, um baile, para os jovens da alta sociedade nova-iorquina e Cindy – em tese – não poderia nem sair de casa. Como sabemos, existirá alguém que fará o papel de fada-madrinha e irá ajudar a menina. Esse primeiro conto é  confuso. Quando o leitor imagina que a história vá se desenvolver, ela simplesmente acaba. Ficou superficial, detalhes esquecidos de serem explicados e que talvez dessem uma ajuda no próprio desfecho do conto. 
Seu vestido e os sapatos estão no carro. Pág. 21
Já o segundo de Carina Rissi, Menina Veneno, é maravilhoso. O conto escolhido pela autora foi o da Branca de Neve. A “fofadrasta” que narra os acontecimentos e tudo nos leva a crer que ela de fofa não tem absolutamente nada. Malvina é uma modelo famosa, linda, rica e muito desejada. Teve uma infância e adolescência bem difícil e acabou por se casar com um homem riquíssimo que era completamente apaixonado por ela. Henrique Neves veio a falecer, deixando uma viúva e uma filha. Bianca uma adolescente de 17 anos que Malvina não vê a hora de se livrar. Carina conseguiu recriar um conto de forma brilhante. O nome do perfume como “Menina Veneno”, um aplicativo para Ipad chamado “Divina Proporção” (que seria o espelho mágico), são exemplos disso. O conto prende a atenção do leitor, fazendo com que ele sinta a necessidade de continuar para saber o que Malvina tem a dizer. Carina mandou muito bem! 
Mas vamos deixar de lado por um momento sua disposição em acreditar que todos têm apenas um lado – bom ou mau. Quanta inocência... Pág. 57
Quanto mais afiado o espinho é o título do conto de Diana Peterfreund. Conta a história de Malena, uma jovem que foi criada dentro dos muros de sua casa por sua família ser considerada bruxa. Uma garota que desejava estudar – durante o ensino médio – em uma escola, como uma menina comum, para isso fez um acordo com sua mãe. Inicialmente, tudo sai como o planejado. Malena tem amigas, um cara doido por ela e se sente “normal” e agradecida por estar levando uma vida diferente de sua mãe e seus antepassados. Entretanto, quando todos descobrem a sua condição de bruxa os comentários e ações hostis começam. É um bom conto, a autora se utilizou da história de Malévola e fez um conto que surpreende em seu final. 
Agora são os cochichos e as fofocas que nos queimam, o desdém e o desprezo que nos fazem apodrecer de dentro para fora. Pág. 161
O último conto é de Fábio Yabu e o autor recriou a história do Lobo Mau. Com o título A Menina e o Lobo, a história se desenvolve a partir da perspectiva de um mundo paralelo, onde os personagens vivem a mesma história sempre, devem repetir as mesmas falas e existe um Narrador severo que irá punir aqueles que não concordarem com isso. O Lobo Mau cansado de ser mau e de ser temido por todos se rebela para mudar o seu destino dentro da própria história. Um conto muito bom! 
Abriu os olhos e, uma vez mais, lamentou estar vivo. Pág. 225
Mais uma vez – como ocorreu em O Livro das Princesas – os brasileiros roubaram a cena e fizeram os melhores contos. Carina Rissi e Fábio Yabu executaram suas propostas de forma brilhante e deixando o leitor com vontade de mais história. 
Comentários
4
Compartilhe

4 comentários:

  1. Eu gosto desse "up" nos contos e vamos combinar que os vilões são muito mais interessantes.
    O livro das princesas foi bem comentado, mas não senti vontade de ler... agora este, eu quero XD

    ResponderExcluir
  2. Como não gosto dessas mudanças, e recontagens de histórias clássicas, não é um livro que fico muito satisfeita e nem queira ler. Mas, fico feliz por dois contos se destacarem.

    ResponderExcluir
  3. Já li o livros das Princesas e to louca pra ler esse... Principalmente a escrita pela Carina Rissi *-* Todo mundo disse que e maravilhosooo :)
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Auri!
    Esse é um livro que eu quero ler a algum tempo, na verdade quero aproveitar e compras os dois livro, das princesas e dos vilões!
    Você não é a primeira pessoa que eu vejo dizendo que o primeiro conto ficou confuso, bem, até agora das resenhas que eu li, eugostei
    bastante dele, até porque envolve sapatos, então né.. rsrs
    Gostei da Malvina (olha o nome dela 'o'), e pelo que percebi esse segundo conto vai ser um dos melhores, to bem empolgada. Bem, eu não gostei
    muito do terceiro conto, então tem que ser mesmo surpreendente esse final pra me agradar!!
    Adoreei o último conto, é o que mais tem fantasia e sai um pouco da realidade, fiquei morrendo de dó do lobo, rs!
    Beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações