27 de jan de 2015


[Resenha] A Lua de Mel - Sophie Kinsella


Ficha Técnica

Título: A Lua de Mel
Título Original: Wedding Night
Autor: Sophie Kinsella
ISBN: 978-85-01-40457-2
Páginas: 496
Ano: 2013
Tradutor: Regiane Winarski
Editora: Record
12
Ao se dar conta de que o namorado nunca vai pedir sua mão em casamento, Lottie toma uma decisão. Termina o compromisso com ele e diz o tão sonhado sim a Ben, uma antiga paixão, com quem ela havia prometido se casar se ambos ainda estivessem solteiros aos 30 anos. Os dois então resolvem pular o namoro e ir direto para uma cerimônia simples e seguir para a lua de mel em Ikonos, a ilha grega onde eles se conheceram. Mas Fliss, a irmã mais velha da noiva, acha que Lottie enlouqueceu. Já Lorcan, que trabalha na empresa de Ben, teme que o casamento destrua a carreira do amigo. Fliss e Lorcan então elaboram um plano para sabotar a noite de núpcias do casal e impedir que os noivos cometam o maior erro de suas vidas.

Resenha

Fazia bastante tempo que eu queria ler novamente um livro da Sophie e eis que surgiu a oportunidade. "A Lua de Mel" é um chick-lit super divertido narrado em primeira pessoa pelas irmãs Lottie e Fliss.
(...) Fliss, minha irmã mais velha, diz que penso em technicolor hollywoodiano e que tenho que me lembrar que outras pessoas não conseguem ouvir os violinos.
Pág. 16
Lottie acabou de perceber que seu namorado não pretende pedi-la em casamento, e como já tem 33 anos ela decide que não ficará sentada de braços cruzados esperando algo cair do céu. É aí que reaparece seu namorado da adolescência, Ben, e a pede em casamento na mesma hora. Frustrada com sua atual situação amorosa e percebendo que Ben tem os mesmos objetivos que ela, por que não aceitar o pedido de casamento.

Fliss é a irmã mais velha de Lottie, e desde muito cedo age como se fosse sua mãe, uma vez que seus pais nunca foram lá muito responsáveis. Conhecendo a irmã tão bem, Fliss sabe como Lottie reage quando termina um relacionamento, é sempre a mesma fórmula, ela se faz de durona, não quer compaixão ou piedade, mas aí faz algo impensado, o que Fliss chama de "Escolhas Infelizes", já foi uma tatuagem, um piercing, entrar para uma seita, comprar uma casa, mas casar?! Dessa vez foi demais.

Fliss sabe o que é enfrentar um divórcio, afinal está em processo de acordo com seu ex-marido e é sempre muita dor de cabeça além dos custos. Mas para Fliss ainda existe um agravante, seu filho, o pequeno Noah, de sete anos que é uma graça!!
Sim! Aqui estamos nós. Uma garota com dor de cotovelo e um cara com crise de meia-idade, correndo para um matrimônio sem pensar. Tenho certeza de que tem uma música da Disney sobre isso. Rima 'beijo' com 'batalha jurídica amarga'.
Pág. 173
Decidida a fazer com que a irmã não consume o casamento, e assim quando voltar a si ela possa pedir a anulação, Fliss fará de tudo. E quando digo tudo é tudo mesmo. Como Lottie e Ben se casaram sem a presença de ninguém e imediatamente foram para a ilha grega de Ikonos, onde se conheceram quando tinham 18 anos, o que resta para Fliss é tentar impedir a consumação mesmo de longe, enquanto tenta chegar na ilha para uma conversa seríssima com a irmã.

Com o filho, Fliss vai para o aeroporto rumo à Ikonos e antes de embarcar descobre que Lorcan, padrinho de casamento de Ben e provavelmente o causador (mesmo que indiretamente) do casamento quando ela já havia convencido a irmã a adiá-lo também irá no mesmo voo. Para completar o circo, Richard (o tal que não pediu Lottie em casamento) também aparece. Esse voo promete.

Enquanto isso, Lottie e Ben estão passando por todos os problemas possíveis e inimagináveis em sua lua de mel e, mesmo quando se pega pensando ainda em Richard, Lottie vê que está casada com outro homem, extremamente gostoso e que não tem porque ficar pensando no ex.

As situações vividas pelas personagens são hilárias e quando a gente pensa que não pode piorar, é claro que isso acontece. Principalmente quando Noah entra em ação. O garoto tem uma criatividade sem tamanho para armar confusão apenas com as histórias que conta.
- Querido. Me escute. É importante. Você sabe a diferença entre a verdade e a mentira, não sabe?
- Sei - diz Noah com segurança.
- E sabe que não devemos contar mentiras.
- Exceto para ser educado - diz Noah. - Como 'Gostei do seu vestido!'.
Isso vem de outra Conversa Importante que tivemos, uns dois meses atrás, depois que Noah foi incrivelmente sincero sobre a comida da madrinha dele.
Pág. 356-357
Embora Lottie seja a protagonista do livro com sua visão muito sonhadora eu gostei mais da irmã com sua visão realista, talvez por ver as coisas por esse ponto de vista na maioria das vezes. Também gostei bastante de Lorcan e queria sinceramente que ele tivesse aparecido mais.

Mas em resumo eu gostei bastante desse chick-lit, ri muito e tenho certeza de que quem gosta do gênero tem que ler!!!!

Beijos e até a próxima!!!!
Comentários
8
Compartilhe

8 comentários:

  1. Como não amar Sophie Kinsella?! ♥
    Já li todos dela, exceto Becky Bloom, e não me lembro de uma história paralela contada por dois pontos de vista. Lottie me irritou um pouco por romantizar tudo e querer resgatar o passado de qlqr maneira, mas, como vc, tbm gostei mais de Fliss com sua visão realista. Torci mto por ela e Lorcan e queria, sim, mais espaço pro casal. Noah é impagável hahahahahahaha

    ResponderExcluir
  2. Oi, tudo bom?
    Adorei a resenha, e pretendo ler o livro assim que for possível, tem um tempinho que quero ler Lua de mel, tenho certeza de que irei me divertir muito com ele.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  3. Amei essa história, curto muito chick-lit e esse é ótimo, super divertido, gosto muito da escrita da Sophie Knsella.

    ResponderExcluir
  4. Nunca li nada da autora mesmo gostando do gênero e ela sendo tão famosa :/ Tenho muita vontade de ler esse livro, parece ser muito divertido.

    ResponderExcluir
  5. Sempre me diverti bastante com os livros da Sophie, e estou ansiosa para ler este. Gostei de saber que é escrito através de dois pontos de vista, isso torna a história mais interessante, né?
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Lay. Tudo bem?
    Confesso que esse livro não seria um que leria sério, mas acho que ele tiraria boas risadas de mim. A premissa é boa, bem descontraída. Acho que vou arriscar a leitura entre dois livros mais densos.
    Excelente resenha.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de janeiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  7. É livro único? Parece que tem uma série... enorme. Só para tirar a dúvida.
    Gostei desse enredo, parece bem engraçado e desejei tê-lo aqui em casa para ler, seria bom rir no momento.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cintia, até onde sei o livro é único sim!!!

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações