15 de fev de 2015


[Resenha] Paixão ao Entardecer - Lisa Kleypas


Ficha Técnica

Título: Paixão ao Entardecer
Título Original: Love in the Afternoon
Autor: Lisa Kleypas
ISBN: 978-85-8041-355-7
Páginas: 272
Ano: 2015
Tradutor: Ana Rodrigues
Editora: Arqueiro
16Mesmo sendo uma família nada tradicional, quase todos os irmãos Hathaways se casaram, até mesmo Leo, que era o mais avesso a essa ideia. Mas para a caçula Beatrix, parece não haver mais esperança. Dona de um espírito livre, apaixonada por animais e pela natureza, Beatrix se sente muito mais à vontade ao ar livre do que em salões de baile. E, embora já tenha frequentado as temporadas londrinas e até feito algum sucesso entre os rapazes, nunca foi seriamente cortejada, tampouco se encantou por nenhum deles. Mas tudo isso pode mudar quando ela se oferece para ajudar uma amiga. A superficial Prudence recebe uma carta de seu pretendente, o capitão Christopher Phelan, que está na frente de batalha. Mas parece que a guerra teve um forte efeito sobre ele, e seu espírito, antes muito vivaz, se tornou bastante denso e sombrio. Prudence não tem a menor intenção de responder, mas Beatrix acha que ele merece uma palavra de apoio – mesmo depois de tê-la chamado de estranha e dito que a jovem é mais adequada aos estábulos do que aos salões. Então começa a escrever para ele e assina com o nome da amiga. Beatrix só não imaginava o poder que as palavras trocadas teriam sobre eles. De volta como um aclamado herói de guerra, Phelan está determinado a se casar com a mulher que ama. Mas antes disso vai ter que descobrir quem ela é.

Resenha


Essa livro faz parte da série Os Hathaways, portanto contém spoilers de Desejo à Meia-Noite, Sedução ao AmanhecerTentação ao Pôr do Sol e Manhã de Núpcias.

Arqueiro_parceria522Infelizmente chegamos ao último livro da série "Os Hathaways". Para quem acompanha a série da Lisa, já está acostumado com as excentricidades da família, onde duas das irmãs se casaram com ciganos, a outra casou-se com um empresário recluso, e Leo, o patriarca da família agora, casou-se com a governanta da família, que é ninguém menos do que a irmã bastarda de Henry (o empresário com quem Poppy se casou). Enfim, todos já sabem que vindo dos Hathaways pode se esperar qualquer coisa.

Mas em meio a essa família conturbada e amorosa, sempre vimos a caçula destoar ainda mais deles. Desde muito nova Beatrix sempre preferiu o convívio com os animais à sociedade, afinal o comportamento dos animais é perfeitamente compreensível enquanto a sociedade de vive de aparências. Depois de quatro temporadas em Londres, ela decidiu que dessa vez não iria mais, não que ninguém se interessasse por ela, mas ninguém a cortejava seriamente por conta de seus modos peculiares, de falar sobre animais e a capacidade de discutir sobre qualquer assunto, de filosofia à política.
- Minha família discute política toda noite na hora do jantar, e minhas irmãs e eu participamos da conversa. - Beatrix fez uma pausa proposital, antes de acrescentar com um sorriso travesso: - Até damos nossa opinião.
Pág. 10
Embora viver em Ramsay House não dê para classificar ninguém como solitário, era assim que Beatrix se sentia as vezes, vendo seus irmãos com suas famílias e ela ali, vendo como se eles a incluíssem em algumas atividades apenas para que não ficasse deslocada.
Rye a encarou com uma expressão curiosa.
- Tia?
- Sim?
- Você vai se casar algum dia?
- Espero que sim, Rye. Mas primeiro preciso encontrar o cavalheiro certo.
- Se ninguém quiser se casar com você, eu me casarei quando crescer. Mas só se eu for mais alto, porque não quero ficar olhando de baixo para você.
Pág. 54
Entretanto a história de fato começa quando sua amiga Prudence Mercer (uma garota insuportável) recebe uma carta do Capitão Phelan, que está na guerra. Claro que Prudence não tem a menor intenção de responder a carta, mas como nela o capitão mencionou um cachorro de um outro oficial, que morreu, e não sabe lidar com o animal, Bea sente-se impelida a ajudá-lo e a pelo menos dar algumas palavras de conforto para um homem que está em meio a esse tormento.

Mas o que começou como cartas de apoio à um soldado, tornaram-se cartas de amor, até que Bea decidiu parar de escrever-lhe cartas, onde assinava como Prudence, porém o amor por Christopher Phelan já estava em seu coração, o homem que, da última vez que haviam se encontrado em um evento, dissera que ela era mais adequada aos estábulos, por não conseguir conviver na sociedade.
Meus pensamentos sobre você são como a minha constelação pessoal. Você está distante, meu caríssimo amigo, mas não mais distante do que essas estrelas gravadas em minha alma.Pág. 35
Porém, com o retorno do Capitão Phelan à Inglaterra traz de volta os sentimentos que Bea tinha escondido tão bem ao longo dos meses em que parou de se corresponder com ele, afinal, morando na casa ao lado, onde a amiga dela morava realmente ficava complicado. Ela via-se inspirada a inventar mil e um motivos para ir até Phelan House.

Para Christopher, voltar ao convívio dos civis era extremamente complicado. Hoje em dia sabemos que muitos dos soldados que voltam da guerra precisam de um tempo para se acostumarem com tudo novamente, mas no século XIX isso era tabu, até mesmo entre os soldados, cada um devia lidar com seus medos e traumas sozinhos. Para Christopher então, nem se fala. Quando voltou para casa foi que a realidade caiu sobre seus ombros, seu irmão mais velho morreu e ele teria de assumir Phelan House assim como outras propriedades que seu avô deixaria para John, além de ter que lidar com suas crises de terror constante, as de seu cachorro Albert também (o tal cachorro que se tornou dele na guerra) e a necessidade de reencontrar Prudence e cortejá-la como deveria.
- Não posso voltar a ser quem eu era antes da guerra - disse por fim. - E não posso ser quem eu era durante a guerra. E se não sou nenhum desses homens, não sei o que me restou para ser. Exceto pela consciência de que matei mais homens do que posso contar. - O olhar de Christopher estava distante, como se ele estivesse olhando para um pesadelo.
Pág. 154
A medida que vamos lendo, uma inquietação nos consome de dúvida para saber quando Christopher vai perceber que a Prudence das cartas não é a mesma que ele encontrou. Quando ele perceberá que foi Bea o tempo todo escrevendo para ele e se ele mudará de opinião quanto ao que acha dela.

Quando temos os Hathaways reunidos e tentando integrar o vizinho em suas conversas é quando vemos Christopher quase agir normalmente e sabemos um pouco mais sobre os outros membros dessa família tão agitada. Até porque, sendo o último livro da série precisamos ficar a par da vida de todos. Amelia e Cam e seus dois filhos, Rye que é um fofo, um mocinho que já faz suas refeições na mesa com os adultos e conversa normalmente com todos e Alex que ainda é um bebê. Win e Kev, com seu filho Jason, que estão se preparando para herdar a propriedade do avô de Kev e Cam na Irlanda, quando Kev passará a ser um Conde. Poppy e Harry, que já tem uma filha, mais quase não aparece e os meus favoritos, Leo e Cat com os gêmeos Edward e Emmaline.
(...) Cristopher ouviu duas mulheres fofocando por perto, cochichando em tom reprovador.
- ... Ramsay foi encontrado flertando num canto com uma mulher. Teve que ser arrastado para fazer o discurso.
- Quem era?
- A própria esposa.
- Santo Deus.
- Pois é. Que maneira mais inadequada de pessoas casadas se comportarem.
- Acho que os Hathaways não sabem o que são modos.
Christopher teve que se conter para não rir...
Pág. 221
Já estou sentindo falta desse família, a Lisa me conquistou mesmo. Cada um com sua personalidade tão única e especial ganhou um cantinho em mim. Agora é continuar com outros livros e esperar pela próxima série da Lisa que a Arqueiro trará para o Brasil, "As Quatro Estações do Amor" e torcer para que ela seja tão boa quanto ou até melhor que Os Hathaways!

Beijos queridos e até a próxima!!!

Acompanhem a série:

Desejo à Meia-Noite - Amelia Hathaway
Sedução ao Amanhecer - Winnifred Hathaway
Casamento Hathaway - Conto extra
Tentação ao Pôr do Sol - Poppy Hathaway
Manhã de Núpcias - Leo Hathaway
Paixão ao Entardecer - Beatrix Hathaway
Comentários
8
Compartilhe

8 comentários:

  1. Olá! Tive que ler a resenha bem por cima porque ainda não li nenhum livro dessa série e estou evitando spoilers. Tenho certeza que vou adorar cada um e eles estão na minha lista. Pretendo ler o mais breve possível, porque só vejo coisas boas sobre essa série.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. oi flor!
    este é o livro que mais aguardo para ler desde que a série começou, gostei bastante da Bea nos livros anteriores e acho que ela merece viver uma linda história de amor!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha! Não vejo a hora de ler todos os livros dessa série. Parei no segundo... Mas é a série de época que eu mais gosto da Arqueiro.

    ResponderExcluir
  4. Lay!
    Nossa!
    Que será que vai acontecer com Prudence, Capitão e Beatrix?
    Bem curiosa por saber...
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  5. Hum... deixarei pra ler a resenha após deliciar-me com a leitura de toda a série que ganharei aqui no blog 😁. #Esperançosa.

    Não quero contato com spoilers.. 😉

    ResponderExcluir
  6. Ai .. Essa série é linda mesmo!!!
    A cada resenha a vontade de correr na livraria aumenta mais e mais *-*.
    Também quero saber quando o Capitão descobre que era a Bea quem escrevia a ele.
    Soooo Cute *------*.
    Finais de séries sempre são tristes .. o bom é que dá para ler e reler ..
    Beeeijos :**

    ResponderExcluir
  7. Essa série de época, apesar de grande, promete. Fiquei curioso para saber qual a reação do protagonista ao saber a verdadeira remetente das cartas.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de fevereiro. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  8. Que resenha top.
    Quero muito ler esses livros e ainda não veio minha oportunidade.
    Gosto bastante de romances, mas ainda não li nada da Lisa, apesar de ter gostado das sinopses dos outros livros dessa série.
    Espero ler logo

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações