8 de mar de 2015


[Resenha] Teardrop: Dilúvio - Lauren Kate


Ficha Técnica

Título: Teardrop: Dilúvio
Título Original: Waterfall
Autor: Lauren Kate
ISBN: 978-85-01-10269-0
Páginas: 307
Ano: 2015
Tradutor: Priscila Catão
Editora: Galera Record
12
Na continuação de Lágrima, Lauren Kate nos proporciona a continuação da história de Eureka, cujas lágrimas inundaram a terra e agora trazem Atlântida de volta. Com o reino perdido retorna Atlas, seu malévolo monarca, e Eureka é a única que pode detê-lo. Mas para isso, ela precisará viajar pelos oceanos com Cat, Ander e sua família. E apenas com sua força interior ela poderá adquirir o conhecimento de que precisa para derrotar Atlas – antes que ele se aproveite de seu coração partido para alimentar seu reino.

Resenha

Este livro pode ter spoiler, pois é sequência de “Teardrop: Lágrima”. 

Selo-Parceiros-Galera JuniorLogo após as reviravoltas finais de “Teardrop: Lágrima”, Lauren Kate dá início ao segundo volume da sua série com todo fôlego possível. Depois de inundar o mundo com suas lágrimas, Eureka se vê em uma grande confusão. Atlântida está prestes a emergir novamente, e ela precisa encontrar uma maneira de evitar que isto aconteça, caso contrário, Atlas, o grande vilão da estória, irá conseguir atingir seu objetivo.

Restará a Eureka e sua família, com a ajuda de Ander e Cat, viajar pelos mares em busca de uma um Semeador desaparecido, o único que poderá explicá-la o que realmente aconteceu, e o que deve ser feito para reverter a grande enchente que toma conta do planeta. Enquanto isso, a jovem Eureka precisa se assegurar que não irá derramar mais nenhuma lágrima, caso contrário novos tormentos irão surgir.
Olhou além do pedregulho, focando no oceano que se esparramava ao redor deles numa luz nebulosa. Lentamente, uma geometria mais regular emergiu. Formas feitas pelo homem sucumbiam no meio do dilúvio. Telhados. O fantasma da cidade que tinha sido levada pela água.
Pág. 48
Infelizmente, “Teardrop: Dilúvio” é uma continuação que deixou a desejar. Há um ano atrás li “Lágrima” e gostei da premissa, apesar de notar os inúmeros riscos que a autora estava tomando com certas escolhas durante sua narrativa. E o que aconteceu foi exatamente o que eu temia: um livro com muita informação, muito pouco sentido e o tanto quanto decepcionante. Lauren Kate se mostra bastante criativa, mas aparentemente perdida ao tentar colocar em ordem seus pensamentos.

O que notei foi que a autora pecou pelo excesso. Ela além de adicionar vários personagens - a maioria deles sem utilidade alguma -, Kate mistura muitas coisas juntas que acabam poluindo o enredo do livro: bruxas, robôs, fantasmas, incorporação, mortos que voltam à vida... tudo isto acontecendo em um mundo pós apocalíptico, que fora destruído pela inundação causada por Eureka.

Porém, o que mais chamou minha atenção em “Dilúvio” foi a escrita. Durante a leitura percebi que em vários momentos eu precisava reler um parágrafo, porque não conseguia entender nem visualizar o que a autora estava tentando dizer. Isto sem contar a utilização de palavras estranhas e que até onde eu saiba nem existem no dicionário português como bayou e fantasmeiro. A grande dúvida é: culpa da autora ou da tradução? Ao menos que eu leia o livro em inglês nunca saberei, mas vale ressaltar que a tradutora deste livro é diferente da do primeiro.
Ela entrou numa espiral descendente, sendo levada pela força sedutora da depressão. O garoto em que confiara não podia ajudá-la sem amá-la, e não podia amá-la sem se entregar à senilidade. Ela teria de abrir mão dele. Teria de enfrentar Atlas sozinha.
Pág. 105
Tenho certeza que o romance impossível de Eureka e Ander irá disparar alguns corações, assim como a tensa relação de Eureka e Brooks, seu melhor amigo que está possuído por Atlas, irá deixar alguns leitores divididos na hora de ver com quem a mocinha deverá ficar no final.

Apesar da grande decepção que “Dilúvio” se mostrou ser, ainda há esperanças. O terceiro volume da trilogia, ainda sem nome divulgado, deve ser lançado nos EUA no final deste ano. É torcer para que a autora, conhecida principalmente por seu trabalho na série “Fallen”, opte por uma obra mais simples, porém plausível, assim como fez em “Lágrima”. Esperar para ver.
– Eu achava que o amor deixava a pessoa mais viva – disse Eureka. – Seu amor é… como eu costumava ser: suicida.
– O amor é um trajeto infinito numa estrada sinuosa. Não é possível enxergar tudo sobre a outra pessoa de uma vez só. [...]
Pág. 110
Comentários
15
Compartilhe

15 comentários:

  1. Olá, Tácio.
    A premissa da obra é realmente muito boa, uma pena apenas que a autora não conseguiu colocar tudo no papel de uma forma agradável e interessante. É terrível quando uma história se perde por detalhes.
    Também fico na torcida que a trilogia se recupere no último livro.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de março. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  2. Oi Tácio,
    Gostei tanto de "Lágrima" e estava esperando que "Dilúvio" continuasse com o mesmo ritmo, sinceramente, espero não ter que ficar relendo os parágrafos haha.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  3. Não fiquei muito interessada pela trilogia. Não tinha me interessado pelo primeiro livro, e com uma continuação que deixou a desejar, meu desinteresse só cresceu. Uma pena quando a autora se perde na quantidade de informações que ela coloca no livro e deixa tudo confuso. Não sei se vou ler essa trilogia, provavelmente não, mas se o desfecho for bom, pode até ser a leitura seja válida.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Esses livros ainda não me chamaram muita atenção. Sei lá, acho que o santo ainda não bateu, sabe? Talvez eu me interesse por eles depois e chegue a ler, mas creio que demorará um bocado.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Acho as sinopses dos dois livros dessa trilogia uma viagem na maionese e são poucos autores que conseguem reunir tantos seres fantásticos sem deixar a história uma mistureba sem sentido. Tenho curiosidade de ler Lágrimas mas a cada resenha que leio a vontade diminui.






    ResponderExcluir
  6. Fallen não é a melhor saga do mundo, mas eu tenho um carinho enorme por ela porque foi a primeira série de livros que li. Acabei virando uma admiradora da Lauren e da criatividade dela. O interesse em Teardrop veio justamente por isso, mas ainda não pude ler. Eu, como já sou familiarizada e consciente das falhas que as histórias da Lauren têm, leria essa nova trilogia sem muita expectativa, porque sei que talvez não seja tão boa assim...

    ResponderExcluir
  7. Olá... Essa é uma trilogia que não me interessou não... Acho que o estilo da leitura e o gênero não me atraem mesmo... ;)

    ResponderExcluir
  8. Já começa falando das reviravoltas do final do livro 1, dai não vou ler, tá?
    Quero muito ler os livros.
    Mas vc ficou decepcionada?
    Aiaiai... ainda há esperanças, hehe.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. É Tácio!
    Por vezes o autor peca pelo excesso mesmo, principalmente em livro de ficção fantasia, menos é semprre mais, porque muitas personagens podem até confundir um pouco.
    Não li nada da série ainda.
    Muita luz e paz! E um domingo esplendoroso!
    Cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  10. Resenha excelente do livro. a melhor que li.

    ResponderExcluir
  11. Eu adoreeeei a resenha!!
    Eu tenho o livro comigo, mas ainda não o li.
    Achei que a historia se enrolou mesmo um pouco no primeiro o livro inteiro é parado e no final tem um revira volta estranha, mesmo assim fiquei curiosa pelo segundo!

    ResponderExcluir
  12. Eu concordei com você, e achei o final meio nada haver. Será que as lágrimas de felicidade não poderiam fazer com que ela saísse do corpo de atlas e ela voltasse para Ander, pq cá entre nós, ele fez mta coisa por ela e ela não fez o que devia por ele.

    ResponderExcluir
  13. Tirou as palavras da minha boca, e dos meus pensamentos. Dilúvio, deixou a desejar só não desisti na metade pois sei que Lauren Kate tem um potencial incrível pra mudar esse final, mas fiquei perdida tbm em algumas partes, diferente de Lágrima ou da série Fallen que li todos com o coração na mão! Gostei do seu comentário! É sempre bom poder dividir ideias e assuntos que temos em comum.

    ResponderExcluir
  14. Comprei lágrima exatamente por já conhecer llauren em fallen que gostei muito e tenho um carinho imenso , porém achei o livro meio parado e que poderia ser desenrolado melhor é não deixar tudo para o final , estou curiosa para ler o segundo é espero não ficar tão confusa , quando li fallen fiquei bem presa e focada a história é magnífica e fácil d ser compreendida , n me decepcionei com lágrima porém achei que deixou um pouco a desejar...

    ResponderExcluir
  15. Gostei muito a sua resenha e também achei falhas bem consideráveis neste livro, foi de fato informação de mais e teve vários assuntos inacabados e personagens desnecessários, porém gostei bastante dos diálogos, são bem elaborados espero que o próximo livros conserte um pouco dos erros.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações