24 de abr de 2015


[Resenha] Cada um na Sua Casa - Adam Rex


Ficha Técnica

Título: Cada um na Sua Casa
Título Original: The True Meaning of Smekday
Autor: Adam Rex
ISBN: 978-85-8235-229-8
Páginas: 443
Ano: 2015
Tradutor: Silva Rezende
Editora: Gutenberg
41É véspera de Natal quando a mãe de Gratuity Tucci, ou Tip, de 12 anos, é abduzida, e ela fica sozinha com seu gato, Porquinho, na Pensilvânia. A seguir, uma enorme e bizarra nave especial pousa na Terra. Dela saem uns alienígenas baixinhos chamados Booves, que declararam que este planeta seria sua nova casa, e que os terráqueos dali deveriam ir todos para a Flórida, porque eles iriam ocupar o resto do país. Tip precisa ir por conta própria ao lugar destinado aos humanos. Amarra latas embaixo dos sapatos, apanha seu gato e parte dirigindo o carro da família. No caminho, conhece um Boov renegado e trapalhão chamado Ó, que acaba ficando seu amigo, transforma o automóvel em um veículo voador e os dois partem em busca da mãe dela. Na aventura, Ó provoca outra invasão extraterrestre e os dois precisam se unir para resolver toda a confusão criada e tentar salvar o único lugar que resta a ambos para morar: a Terra.

Resenha


Você pode até não saber, mas a animação da DreamWorks, “Cada um na Sua Casa” (2015), foi baseado em um livro. Lançado originalmente em 2007, a obra do escritor e ilustrador Adam Rex recebeu diversos elogios tanto por parte da crítica quanto do público, e ela finalmente chegou ao nosso país pelas mãos da Gutenberg.

Nesta estória iremos conhecer a jovem menina de 11 anos e meio, Gratuity Tucci, ou Tip, como somente seus amigos lhe chamam, logo após a Terra ser invadida por alienígenas baixinhos e gorduchos, intitulados de Booves. E aí que Tip se vê em uma grande confusão: sua mãe foi abduzida pelos aliens, e ela não faz ideia de como irá conseguir encontrá-la em meio a este caos galático. 

Porém, certo dia, Tip na companhia de seu gatinho, Porquinho, esbarra em Ó, um simpático e estranho Boov. Com a promessa de ajudar Tip a encontrar sua mãe, a menina aceita de mal agrado se juntar à Ó, para conseguir completar sua missão de resgate. Mas enquanto tentam fazer isto, os dois passarão por enormes provações, incluindo outra invasão alienígena, desta vez por monstros muito mais ferozes.
Foi assim que descobri o verdadeiro significado do Dia do Smek. Foi um Boov chamado Ó quem me contou. Os Booves não gostaram dos nomes dos nossos feriados, por isso rebatizaram todos. O nome do Natal foi trocado para homenagear o capitão Smek, líder deles que tinha descoberto um Novo Mundo para os Booves, que era a Terra. Quero dizer, Smeklândia.
Pág. 30
Com uma escrita bem gostosa e bastante divertida, “Cada um na Sua Casa” é um daqueles livros que encantam o leitor do começo ao fim, seja por seus personagens cômicos, por sua narrativa diferenciada ou simplesmente pela estória que mescla ficção científica com humor de uma forma magistral.

Tip é uma menina super esquentadinha, bem decidida e totalmente independente, que ao encontrar Ó descobre um novo lado sobre a invasão alienígena e sobre sí mesma. Ó é a estrela do livro, um alien atrapalhado mas ao mesmo tempo inteligente, super simpático e extremamente ingênuo, o que acaba lhe transformando em uma máquina de frases e expressões hilárias. Essas duas personagens tão distintas, ao se juntarem formam uma dupla infalível, e que são a razão do sucesso do livro, e diga se de passagem, do filme também.
– O que é aquilo?
– É só o meu gato – tratei de falar. – Porquinho! Biscoito!
Porquinho fez um barulhinho e saiu de baixo do cobertor.
O Boov franziu a testa.
– O nome do seu gato é Porquinho Biscoito?
– Hum… É.
– Vocês humanos são tão estranhos – disse ele, e saiu andando.
Pág. 79
Já que citei o filme, vamos falar um pouco dele. Atualmente o mesmo já arrecadou mais de 270 milhões de dólares no mundo todo. No elenco de dublagem estão grandes nomes como Jim Parsons, o Sheldon de The Big Bang Theory, Rihanna, Jennifer Lopez e Steven Martin. Pelo fato de ter cantoras na equipe, a DreamWorks aproveitou o talento das moças e as colocou na trilha sonora do longa, mas diferentemente do estúdio do ratinho, as músicas são tocadas em inglês mesmo, o que infelizmente compromete um pouco para os mais novos ou para os que não entendem a língua.





No mais, o filme é bem diferente do livro nos detalhes. Sob um olhar mais amplo tudo está na telona: Tip, Porquinho, Ó (que no filme se chama Oh), os Booves e os vilões Gorgs. Porém, enquanto no livro a história se passa somente nos EUA, no filme Tip e Ó viajam pela Europa e Austrália para encontrar a mãe da jovem. Sem contar que no filme o capitão Smek, líder dos Booves, é um personagem principal, enquanto no livro ele aparece em somente uma página. Por sinal, essa mudança me agradou, Smek no filme é super engraçado, e lembra bastante o Rei Julien, de “Madagascar” (2005), também da DreamWorks.
– Antes de virmos para cá, o capitão Smek e os Booves Superiores disseram que os humanos precisavam de nós. Que os humanos eram iguais a animais, e que nós iríamos torná-los melhores. Ensiná-los. Disseram para nós que os humanos eram mesquinhos e atrasados. Foi… foi isso que pensamos.
– E o que você pensa agora? - perguntei.
[...]
– Penso que sinto muito, Gratuity.
E eu disse:
– Pode me chamar de Tip.
Pág. 125/126
Se for parar para comparar filme X livro, precisarei apontar que apesar das diferenças, cada um soube trabalhar o que funcionaria melhor para sua plataforma. No filme existe um foco maior no que se refere ao título da obra, onde Ó busca o significado de família e a oportunidade de encontrar um lar, algo que lembra remotamente “Lilo & Stitch” (2002). Já o livro, apesar de tratar desse tema também, opta por focar muito mais na busca pela mãe de Tip, que acaba sendo responsável pela amizade entre a menina e a do alienígena.

O final das estórias são diferentes, e por incrível que pareça eu prefiro a do filme, pelo fato de ser mais dramático e romantizado. O final do livro infelizmente é muito corrido, mas no geral ele dá de 10 à 0 na adaptação, que apesar de tudo, está longe de ser uma das melhores da DreamWorks. Outro ponto fraco do livro é que ele não tem capítulos, e para mim que gosta de separar as pausas da leitura baseado por eles, incomodou um pouco.
– Bom, acho que isso é algo que os humanos fazem melhor do que os Booves – comentei. – É bem melhor ter uma família.
[...]
– Família significa que você tem de cuidar mais de umas pessoas do que de outras – disse ele. – Mas todas as pessoas são iguais. Todos têm um papel a desempenhar.
Pág. 138
Para finalizar, parabenizo mais uma vez o autor, Adam Rex, que com sua dinâmica e criatividade entrega ao leitor um livro ímpar, e que apesar de parecer algo voltado para o público juvenil (lembrando que o livro tem mais de 300 páginas), se prova algo capaz de agradar àqueles que são fãs de uma boa aventura. Esqueci de dizer que o livro é narrado pela Tip, em forma de carta. O livro todo é uma carta para um concurso de redação, onde o narrador precisa contar suas lembranças de “O Verdadeiro Significado do Dia do Smek”, que na verdade, é o nome original do livro em inglês.

Esqueci também de citar que pelo fato do Rex ser um famoso ilustrador, tendo ilustrado obras de Neil Gaiman e Jeff Kinney, ele coloca alguns de seus desenhos para compor o seu livro, nada que roube a cena, ou que o transforme em um livro ilustrado… porém, somente algo para enriquecer a imaginação do leitor. Fica aqui então a minha dica para vocês, e estou apto a apostar com qualquer um que ler o livro a não se apaixonar por Ó. =p




Comentários
10
Compartilhe

10 comentários:

  1. Esse filme parece ser tãao legal, não sabia que tinha um livro, vi varios teasers no facebook, e fiquei curiosa de mais pra ver se é tão bom e engraçado quanto parece.
    Assim que puder, vou assistir.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Tácio.
    Adorei a sua resenha! Cada Um Na Sua Casa parece ser um livro maravilhoso, leve e divertido, sem contar que tem uma pegada de ficção científica, que eu adoro. E se tem uma escrita gostosa, melhor ainda!
    Quanto ao filme, também parece ótimo. E adorei saber que o Jim foi um dos dubladores.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de abril. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  3. Nossa, não sabia que tinha o livro. Mas acho que não leria o livro nesse momento, mas o filme eu ainda vou assistir, sendo me divirto assistindo animações. Não sabia que a JLo estava no elenco do filme *-*

    ResponderExcluir
  4. Genteeee esse livro é muito legal, não assisti o filme ainda...Nem sabia que tinha.
    amo desenhos e com certeza vou assisti

    ResponderExcluir
  5. Nossa que história super legal, fiquei doida pra ler o livro e também assistir o filme, os dois apesar de bem diferentes parecem ótimos.

    ResponderExcluir
  6. oi? Tem livro? É isso produção? hahahahahah Olha, vi várias vezes o trailer na Disney, não tem como não querer assistir .
    Em poucas cenas pude ver o quanto o filme é engraçado e divertido.
    Agora fiquei interessado no livro

    ResponderExcluir
  7. Não tenho interesse por esse filme não :\
    Uma pena

    ResponderExcluir
  8. Não sabia do livro, mas como sou fã de animações, creio que vou logo ver o filme e só depois pensar em fazer a leitura. O trailer é muito amorzinho, espero gostar bastante!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  9. Um gato chamado Porquinho Biscoito, como eu não pensei nisso antes? haha
    Olha, eu sou uma suspeitíssima pra falar sobre animações e livros infanto-juvenis, porque às vezes sou capaz de trocar aquele filme lançamento super esperado por uma animação, e aquele livro mais denso por um infanto-juvenil, pois é!
    Eu sabia do filme e tinha ficado louca pra assistir, amei esses alienígenas baixinhos e gordinhos *-* Fiquei sabendo do livro agora \o/ Vou querer conferir os dois!

    ResponderExcluir
  10. Sendo assim eu quero os dois, tanto o filme quanto o livro. E vamos combinar que esses aliens são umas fofuras, até de presente eu aceitaria ha, ha. Amo animações, então já viu. Eu ainda não tinha ouvido falar do filme, muito menos do livro, mas me interessei bastante já que amo total este gênero e este tipo de filme. Amei a resenha.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações