23 de mai de 2015


[Resenha] Enquanto a Chuva Caía - Christine M.


Ficha Técnica

Título: Enquanto a Chuva Caía
Autor: Christine M.
ISBN: 978-85-8163-447-0
Páginas: 288
Ano: 2014
Editora: Novo Conceito
41Erik não procura mais a garota dos seus sonhos. Vive em busca de adrenalina e de uma razão para continuar cumprindo tarefas obscuras. Ele sabe que é muito bom no que faz e não vê nada que possa ser melhor do que os seus dias repletos de perigo. O que Erik não esperava é que sua paixão por correr riscos seria a sua ruína. Ameaçado, ele precisa fugir para o exterior e viver disfarçado de cidadão comum, trabalhando como advogado em uma grande empresa. Marina comanda o império da família depois de seu pai ter sucumbido ao mal de Alzheimer. Precisa suportar ver os pais tombarem diante da ação implacável do tempo, enquanto ainda carrega a ferida provocada pela morte do jovem marido. Com o comando das empresas nas mãos, ela percebe que nem todas as atividades da corporação obedecem aos manuais de boa conduta. Quando ambos se encontram, presente e passado se misturam, dando início a um mistério arrebatador que os atrai a uma paixão incontrolável. No entanto, os segredos, cedo ou tarde, virão à tona e os colocarão em lados opostos da balança. Nenhum dos dois é inocente, mas será que eles aceitarão as verdades que tanto se empenham em esconder? É possível construir um futuro mesmo depois de descobrir que nesta história não há mocinha nem herói?

Resenha

Nunca li nenhum livro da Christine, mas tenho que assumir que sua escrita me conquistou. Ela desenvolve a narrativa de maneira dinâmica e cheia de reviravoltas.

Selo-Parceiros-Novo-Conceito42222322"Enquanto a chuva caía" traz como protagonistas Marina Muller e Erik Gouveia. Marina tem 26 anos e é a única herdeira de uma grande corporação norte-americana. Entretanto, a carga emocional negativa que carrega é pesada. Viúva a apenas dois anos (seu marido - médico recém formado - morreu na guerra) ela se vê assumindo a presidência da empresa quando seu pai é diagnosticado com Alzheimer e a mãe também se ausenta para cuidar dele.

Erik tem 27 anos e é advogado, mas não é com isso propriamente que ele trabalha. Para a família ele é apenas um consultor que presta serviços de vez em quando para a polícia, mas na realidade, o que ele faz mesmo é o trabalho sujo, por debaixo do pano, incluindo queima de arquivo. Com uma profissão dessa é claro que Erik tem muitos podres para esconder, além do drama pessoal da ex-namorada que foi sequestrada por bandidos e que nunca foi encontrada. Detalhe importante na história, a garota era filha de um juiz, mas tudo indica que foi sequestrada por ser namorada de Erik, Então, pense aí...
Ao longo da vida, aprendi que você nunca está preparado para uma alegria intensa ou um tristeza da mesma proporção.
Pág. 37
Embora Erik more no Brasil e Marina em Nova Iorque, é lá que os dois se conhecem, quando Erik é forçado a sair de "férias", para trabalhar com advogado assessor de um dos advogados da Holmes & Lewis Associados, a empresa da família de Marina.
Não sei o nome do que estou sentindo por essa moça de cabelos naturalmente coloridos e também não sei se deveria estar me aproximando tanto porque meu faro, aquele que não deixa nada escapar, me diz que ela é confusão das grossas.
Pág. 137
Desde a morte do marido, Marina visita o cemitério onde as cinzas dele foram jogadas diariamente. É como um vício. Com  compromisso como CEO da H & L, sua jornada de trabalho aumentou consideravelmente, então, se ela já havia se afastado dos amigos com a morte de Adam, seu trabalho só trouxe uma desculpa a mais para se esconder do mundo.

Mas sua vida dá uma sacudida quando ela conhece Erik. A atração entre eles é evidente e logo eles iniciam o que podemos chamar inicialmente de uma amizade colorida. Nenhum dos dois que assumir compromissos, Marina porque é o primeiro "relacionamento" que ela tem desde a morte de Adam, e Erik porque espera que a qualquer momento suas "férias" sejam revogadas.

O sentimento entre eles cresce a cada dia e o legal aqui é que os personagens são maduros, não tem muito mimimi e o romance cresce naturalmente. Mas tenho que confessar que a Christine me prendeu nas primeiras páginas com o suspense que apresentou.

O mistério está presente durante toda a história e a gente fica super curioso para descobrir tudo, para saber também sobre o romance de Marina e Erik, se ele sobreviverá quando os segredos forem revelados.
Marina,eu não vou prometer que a gente nunca vai se perder um do outro. Alguns casais se perdem morando na mesma casa. Mas estou te dizendo que, quando eu fecho os olhos e imagino o futuro, é você que está no sofá tomando cerveja e assistindo algum jogo de basquete comigo.
Pág. 263
O livro é muito bom e, depois que a gente começa, é complicadíssimo parar, mas tenho que dizer que o final para mim merecia mais algumas páginas, me deu a impressão de estar com pressa, mas nem por isso posso dizer que não gostei.

Também não posso deixar de comentar que os trechos de músicas antes de cada capítulo foram um deleite, adorei as escolhas e ajudaram a acompanhar a história. Assim como não posso deixar de comentar sobre um personagem que não apareceu muito, mas que eu amei de cara, James, o melhor amigo de Marina, o cara está ao lado dela para o que der e vier, mas sabe dar aquelas cutucadas que só os melhores amigos tem permissão de nos dar.

O que dizer mais? Leitura recomendada com certeza!!

E vocês, já leram também?? O que acharam???

Beijos e até a próxima!!!




Comentários
7
Compartilhe

7 comentários:

  1. Oi Lay! Já tinha visto muito sobre o livro, mas infelizmente ele não me chamou muito a atenção, não pela capa, mas meio que o gênero não é bem o meu tipo.
    Acho muito importante o bom desenvolvimento de um livro, a narrativa, a história que há entre as personagens, mesmo as secundárias.
    E mesmo que ele tenha isso tudo, eu ando muito chata em relação a isso, muito crítica por assim dizer e são poucos os livros que andam me agradando ultimamente :/
    Mil Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Nossa não conhecia esse livro nem a autora,
    mais fiquei intrigada com a personagem Erik o que ela fez pra ter que fugir??
    nossa fiquei curiosa pra saber mais profundo a historia
    mais ameei a resenha e conhecer o livro haha bjos

    ResponderExcluir
  3. Olá, Lay.
    Já conhecia o livro, apesar de ainda não tê-lo lido. A premissa dele é bem diferente e eu tenho vontade de lê-lo. talvez não agora, para ontem, mas está na meta de futuras leituras.
    Esse detalhe das músicas realmente deve enriquecer a obra.
    Excelente dica.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de maio. Você escolhe o livro que quer ganhar!

    ResponderExcluir
  4. Já tem um bom tempo que estou querendo muito ler esse livro, curto muito literatura nacional e essa resenha me deixou ainda mais interessada em conferi essa história que parece ser ótima.

    ResponderExcluir
  5. Não imaginava o livro assim e confesso que nao me interessava em procurar sobre ele pq nao gostava da capa kkkkk nunca me envolveu para ler sobre. Acaba que adorei a premissa que voce passou pela resenha e ja estou curiosa para descobrir o misterio kk

    ResponderExcluir
  6. Nada como uma narrativa cheia de surpresas e reviravoltas para atrair a atenção do leitor. Primeira resenha que vejo sobre ele e me empolguei, ainda mais porque deu para perceber como você gostou. A capa não é uma das minhas favoritas, mas é o de menos. Foi pra lista!

    ResponderExcluir
  7. Não sabia da existência do livro até agora, como pode? Olha, fiquei me mordendo de curiosidade com aquele seu "pense aí" lá no início da resenha. O sumiço da ex-namorada do Erik, deve ter muita coisa por aí. Só tenho a dizer que amei a premissa da estória, e o suspense, aiai, como eu adoro um suspense!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações