10 de jul de 2015


[Resenha] Laços de Gelo - Nora Roberts

Ficha Técnica

Título: Laços de Gelo
Título Original: Born in Ice
Autor: Nora Roberts
ISBN: 978-85-286-1327-8
Páginas: 364
Ano: 2008
Tradutor: Vera Bandeira Medina
Editora: Bertrand Brasil
41Mulheres modernas, belíssimas e à procura de uma grande paixão. É o que têm em comum as protagonistas da Trilogia da fraternidade: Maggie, Brianna e Shannon. A série é composta pelos volumes Laços de fogo, Laços de gelo e Laços de pecado. Em pleno inverno irlandês, a pousada de Brianna Concannon recebe um hóspede inesperado que faz incendiar o clima. Uma mulher de beleza sutil e aparência frágil, mas que abriga um coração apaixonado. Brianna Concannon, segunda protagonista da "Trilogia da Fraternidade" de Nora Roberts, é um símbolo da mulher européia contemporânea. Ela é dona de uma pousada no oeste da Irlanda, que no auge do inverno fica praticamente desabitada, transformando-se num lugar frio e vazio. Brianna gosta de ficar só, de desfrutar da paz e da tranqüilidade que aquele lugar sugere. Mas ela recebe um hóspede inesperadamente. Grayson Thane, um misterioso escritor norte-americano, chega à pousada para passar o inverno sozinho, mas os planos de ambos não se concretizam. Os destinos de Brianna e Grayson se cruzam, e o gelo que cobre a Irlanda abre caminho ao fogo da paixão.

Resenha


Esse livro faz parte de uma trilogia, portanto, contém spoilers do livro anterior, Laços de Fogo
Nesse segundo livro da Trilogia da Fraternidade, somos apresentadas a Brianna Concannon, a irmã mais nova de Maggie. Com a ajuda financeira da irmã, elas instalaram a mãe em uma casa só para ela em Ennis, uma cidade vizinha e com isso Brianna agora tem a casa apenas para a sua pousada, Blackthorn Cottage.

Iniciamos o livro algum tempo depois do final de Laços de Fogo, onde Maggie já está casada com Rogan e está grávida de alguns meses (não deixa claro de quantos meses ela está...). Enfim, Brianna é uma mulher de família, sempre sonhou em ter marido, filhos, mas desde que um grande amor a abandonou dois dias antes do casamento, ela nunca mais encontrou ninguém por quem sentisse algo. Resignada a ter apenas a felicidade de sua irmã para confortá-la, ela segue sua vida cuidando dos seus hóspedes, cozinhando verdadeiras obras de arte, cuidando de suas plantas, resumindo: vivendo para o trabalho.

Normalmente durante o inverno, a pousada quase não recebe hóspedes, pois o tempo na Irlanda é muito frio, com chuvas e tempestades, mas ela recebeu uma reserva de um autor de sucesso que precisa de um novo local para escrever seu novo romance. É assim que Grayson Thane aparece em Blackthorn Cottage, ainda por cima antes de sua reserva começar propriamente, no meio de uma noite de tempestade.

Acostumada a lidar com artistas, Brianna sabe lidar muito bem com o temperamento de Gray, que, muito curioso, gosta de perguntar e se intrometer mesmo nos assuntos dos outros, mas quando está escrevendo não gosta de ter ninguém por perto.

Logo que chega, Gray percebe como sua anfitriã é linda, mas como está lá a trabalho, não pode deixar-se envolver por seus encantos. Entretanto, não consegue resistir quando o assunto é comida. Gente, o cara come muito e com uma cozinheira como Brianna ele está feito, simplesmente tudo que ela faz é maravilhoso, não tem quem não goste.
- Você não tem que ficar limpando tudo atrás de mim, o tempo todo. - Bufou enfiando as mãos nos bolsos, enquanto ela simplesmente ficou parada com o balde na mão, olhando para ele. - Droga, eu devia ter imaginado. Não faz nada bem para o meu ego saber que você não está nem tentando me conquistar.
Pág. 82
Da mesmo forma que gosta de saber das histórias de vida das outras pessoas, tendo muito material para isso no pub da cidade, Gray não fala sobre seu passado, é algo que o assombra e ele prefere que fique exatamente onde está.

A afinidade entre eles é visível logo de cara, mas Brie sabe que ele veio apenas para escrever seu livro e assim que terminar irá embora para uma nova aventura, um novo ambiente para seu novo livro, é assim que ele vive, um homem sem um lugar para o qual voltar. Mesmo que eles se envolvam, ela não deve se apaixonar, pois ele não ficará.

Em paralelo, também descobrimos algumas coisas do passado de Tom Concannon (pai de Brie e Maggie) que deixarão as duas preocupadas e sem saber como lidar muito bem com a situação, mas elas poderão contar com a ajuda de Rogan, Gray e Murphy.

Simplesmente adorei!! O que fica claro aqui é que a Nora quis que as irmãs fossem artistas em âmbitos diferentes, mas nem por isso algum seria inferior ao outro. Embora a arte de Brie seja vista de uma maneira mais discreta, Rogan percebe seu talento também, com suas peças de bordado tão singulares que encantam a todos do condado.

Bem, agora estou ansiosa pelo último livro, que venha "Laços de Pecado"!

Até a próxima queridos!!!
Comentários
6
Compartilhe

6 comentários:

  1. Acredita que eu nunca li nada da Nora Roberts? Sim, pode me culpar! Eu preciso ler e logo, né? É o que todo mundo diz pra mim, pelo menos kkkk. Essa trilogia parece ser bem emocionante, bem do estilo que eu gosto. Procurarei ler o mais breve possível. Abçs!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Lay.
    Talvez por ser o segundo livro de uma trilogia, não sei, o livro não me pareceu tão atrativo. A única coisa que me chamou mais a atenção foram os dotes artísticos dos personagens, seja escrevendo ou fazendo outra coisa.
    Acho que não leria, mas ainda deixo em aberto. Não descarto totalmente.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  3. Nunca li nada da Nora, ainda não encontrei uma história que me chamasse tanto a atenção, apesar de achar que, tendo como ler eu leria, só não está na minha listinha. Quem sabe um dia?

    ResponderExcluir
  4. Ei li essa trilogia e gostei bastante... mas eu sou suspeita pq eu AMO a Nora Roberts.. já li diversos livros dela, eu não canso de ler os livros dela.. e até mesmo os livros que a maioria das pessoas considera como bom eu acho maravilhoso..

    ResponderExcluir
  5. Nunca li nada da Nora!! N sei pq! Pq acho os títulos e capas tão interessantes mas no final nunca leio...
    Dessa vez li a sinopse e me comprometi em ler pelo menos essa trilogia

    Bjooos e boa semana
    muitospedacinhosdemim.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Adoro essas histórias que se passam na Irlanda,sou apaixonada por esse país.Não conhecia essa trilogia da Nora mas acho legal quando cada livro retrata a história de um irmão ou amigo diferente.E livros com personagens escritores é de tirar o folego,simplesmente amo.Pode ter certeza que vou adicionar esses livros no skoob assim vou me lembrar de lê-lo.
    beijos

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações