18 de ago de 2015


[Resenha] Apenas um Ano - Gayle Forman

Ficha Técnica

Título: Apenas um Ano
Título Original: Just One Year
Autor: Gayle Forman
ISBN: 978-85-8163-671-9
Páginas: 350
Ano: 2015
Tradutor: Ana Paula Doherty
Editora: Novo Conceito
16Em Apenas um Dia, os momentos de paixão entre Allyson e Willem foram interrompidos de maneira abrupta, lançando a jovem em um abismo de questionamentos e dor. Agora a história é contada pela voz de Willem. Sem saber exatamente o que o atraiu na garota de olhos grandes e jeito comportado, o rapaz inicia uma busca obsessiva por pistas que levem até a sua Lulu mesmo sem saber sequer o seu nome verdadeiro. Enquanto tenta compreender o mistério que os separou, Willem se esforça para costurar relacionamentos desgastados e procura respostas para o futuro. Mais do que uma aventura de verão, o encontro em Paris significou para ele o início da vida adulta. Da mesma autora dos best-sellers Se Eu Ficar e Para Onde Ela Foi, Apenas um Ano reúne todos os ingredientes de um romance imperdível: viagens, saudade, encontros, desencontros e amor.

Resenha


Essa resenha pode ter spoiler, pois o livro é continuação de “Apenas um Dia

Acaso, destino ou sorte?! Qual é o fator mais importante para a resolução de qualquer coisa em nossas vidas, sejam elas positivas ou negativas? Em muitos casos, a resposta não é nenhuma das opções anteriores, muitas vezes as coisas acontecem devido as nossas escolhas, sejam elas feitas hoje, amanhã ou depois.

Selo-Parceiros-Novo-Conceito42222322Em “Apenas um Ano”, iremos iniciar a história com Willem logo após o seu desencontro com Allyson, moça ao qual ele irá se referir durante o livro todo como Lulu, apelido carinhoso dado por ele à ela durante suas aventuras de 24h. Sem saber onde está ou o que aconteceu consigo, nosso personagem principal fará de tudo para buscar em sua memória os fatos mais importantes da noite anterior.
Foi por acaso que a encontrei. E foi por acaso que a perdi. É preciso dar crédito ao universo, à maneira como ele nivela coisas desse tipo.
Pág. 30
Ao se lembrar que estava na presença da insegura, porém fascinante Lulu, o jovem Willem fará de tudo para encontrá-la novamente em Paris, no local onde se viram pela última vez. Porém, nada acontece como esperado, e o rapaz irá se dar conta que talvez nunca mais poderá ver a tal garota americana com a qual dividiu momentos mágicos na cidade luz… E ele nem teve tempo de descobrir o verdadeiro nome dela.

Tendo que voltar à sua cidade natal na Holanda, Willem não desistirá tão fácil de encontrar Lulu/Allyson, pois enquanto isso não acontecer, ele sente que algo em si está incompleto: talvez seja o fato de ter o relógio da menina em sua posse, talvez seja a culpa de ter sumido sem dar uma justificativa, ou talvez seja o simples fato dele estar apaixonado por aquela menina a qual ele tão pouco sabe, mas por quem já nutre sentimentos especiais.
Há uma diferença entre perder algo que sabia ter e perder algo que se descobriu ter. Uma é decepção. A outra é perda de verdade.
Não tinha percebido antes. Mas me dou conta disso agora.
Pág. 103
Apenas um Ano” é o ponto de vista do livro “Apenas um Dia” pelos olhos do mocinho. Mas, diferentemente de algumas publicações neste formato, é bastante complicado ler este volume sem antes ler o outro. Como as personagens estão em locações completamente diferentes, em nenhum momento deste livro eles estão no mesmo ambiente, fazendo com que “Apenas um Ano” seja uma visão fresca e nova para o leitor, cheia de surpresas e reviravoltas, mesmo quando a gente tenha noção de como a última página será.

A autora Gayle Forman mantém a qualidade de escrita que utilizou em “Apenas um Dia”, com diálogos poéticos, personagens cheios de nuances e sua referência rica as obras de Shakespeare, obras estas que são praticamente coadjuvantes, tanto neste livro quanto no outro: capazes de modificar as personagens e criar uma ponte entre a realidade e a ficção dentro da própria história. É tão encantador que até dá vontade de ler tudo que é peça de William, que por sinal deve ser o responsável por dar nome a Willem, uma grande homenagem.
– Achei que tivesse perdido isto – digo, apertando a foto com força.
Daniel meneia a cabeça e coça a testa.
– Estou sempre perdendo as coisas, mas depois as encontro nos lugares mais esquisitos.
Pág. 269
O que mais me impressionou durante a leitura foi a evolução do personagem Willem, que assim como a evolução de Allyson, acontece gradualmente de uma forma dramática e emotiva. É interessante notar que apesar de ambos estarem em continentes diferentes, vivendo suas vidas separadamente ao tempo que procuram um pelo outro, ambos tem que lidar com suas famílias e os problemas que a criação de cada um trouxe para suas vidas adultas.

Tanto a relação de Allyson com sua mãe, como a também turbulenta relação de Willem com a sua própria mãe, só mostram que a autora pensou até nesses “pequenos grandes” detalhes, como forma de diminuir a distância deste casal que aparentemente não tem nada em comum, além de terem dividido uma noite juntos em Paris. Enquanto um sofre o outro sofre, enquanto um se cura o outro se cura também… tudo a distância, a tal da “dupla felicidade” que as personagens sempre usam como referência.

Apenas um Ano” é um livro sólido, que transmite uma história de amor, não necessariamente o amor entre um homem e uma mulher, mas o amor entre pais e filhos, o amor entre amigos e principalmente o amor próprio. Willem nos mostra que as vezes é necessário dar tempo ao tempo, para que as coisas aconteçam, para que a gente evolua e cresça, para que as nossas cicatrizes se curem, e talvez assim, o acaso, a sorte ou destino possam agir ao nosso favor.
Qualquer pessoa em sã consciência diria que é tarde demais. Já parecia tarde demais no primeiro dia, quando eu acordei no hospital. Mesmo assim, continuei procurando.
Ainda estou procurando.
Pág. 277 
PS: Não posso deixar de parabenizar mais uma vez a Novo Conceito por ter optado por relançar os livros com novas capas. São lindíssimas e exprimem muito melhor o conteúdo das obras.
Comentários
13
Compartilhe

13 comentários:

  1. Apenas um Dia, é um livro excelente, com diálogos bem construídos, e com uma boa referência ao Shakespeare, e terminou daquele jeito, kkkk
    Atiçou minha curiosidade legal, aí assim que saiu os dois primeiros capítulos do Apenas um Ano, eu baixei, e li na esperança da minha curiosidade sanar, mas não, não sanou, e eu ainda não li Apenas um Ano, não sei ainda quando irei ler, mas espero que não demore. Estou muito ansiosa pra saber como essa história termina.

    ResponderExcluir
  2. Ainda não li o primeiro livro Apenas Um Dia, mas o livro me pareceu um livro que aborda superações e grandes perdas, e atiçou a minha curiosidade pra ler os dois. Termina nesse ou terá mais algum livro?

    ResponderExcluir
  3. tinha várias expectativas com a história e algumas não foram supridas, no geral eu esperava por mais emoção neste livro
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Ainda não li o livro anterior Apenas um dia, gosto muito da escrita da Gayle Forman, é ótima e essa resenha me deixou ainda mais interessada em ler essa continuação assim que conferi o primeiro livro.

    ResponderExcluir
  5. Olá, Tácio.
    Bom saber que a autora consegue manter uma qualidade literária de um livro para o outro. Muitas vezes isso é difícil de conseguir.
    Além disso, o livro também ganhar por saber apresentar diversas facetas do amor, o que foge daquele padrão de amor homem-mulher.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto. Serão dois vencedores

    ResponderExcluir
  6. Olá Tácio, o livro foi mto esperado para quem leu o primeiro livro.
    Eu nao li o primeiro, mas depois de tantos blogs falarem bem, eu fiquei bem curiosa.
    Ja li que o livro nao é continuação e sim uma outra visão da história.
    Bom saber que o livro valoriza o amor e nao apenas entre homem e mulher. Realmente quero mto conhecer os dois livros e a escrita da Gayle.

    ResponderExcluir
  7. Alê... a sua tão esperada resenha por mim ahhahahaha
    Adorei!!!!! A resenha está muito condizente ao livro, e ao que eu achei dele.
    O livro em si é maravilhoso... e me deixou mais ansiosa, do que ja estava, para que a Novo Conceito lance o próximo ahahahah Não vejo a hora de poder ler Apenas uma noite!!
    Parabénsss!!!!
    Beijos

    Paloma Casali

    http://ilusoesnoturnas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Já li varias resenhas sobre esse livro, mas mesmo sendo positivas eu não consigo me interessar, acho que esse livro não conseguiria prender a minha atenção

    ResponderExcluir
  9. Tácio!
    Gostei muito de ler esse livro e acompanhar todo sofrimento de Will.
    Acho que foi uma viagem interior para ele, onde pode se reencontrar e encontrar seu passado.
    “A alegria evita mil males e prolonga a vida.”(William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  10. Esse livro parece ser legal, bonito, mas eu só li o Se eu ficar da Gayle, e detestei, sinceramente! AAgora não consigo ler nenhum da Gayle, quero ler esse, o Apenas um dia e o Eu estive aqui, gostei muito das resenhas deles e tal, mas ainda to bloqueada, rsrsrs
    bjs

    ResponderExcluir
  11. Ainda não li nenhum livro da autora Gayle Forman, mas estou muito ansiosa para ler Apenas Um Dia e em seguida Apenas Um Ano.
    Sua resenha está muito boa, e estou mais ansiosa ainda para começar a ler essa série, adoro romances e tenho certeza que irei gostar desses livros.

    ResponderExcluir
  12. Não li a resenha por conta do aviso dos possíveis spoilers, então só fui ver o último parágrafo por conta das considerações. Bom ver que ele trata de diferentes concepções de amor, o que acaba sendo meio desvalorizado no mercado literário, já que a maioria dos livros que tratam do tema falam de amor entre casair. Quero ler!

    ResponderExcluir
  13. Gayle uma das minhas autoras que mega admiro, primeiro livro que li dela foi Se eu fica, e to louca para ler Apenas um Dia que recebeu tantos elogios dos leitores públicos. Eu acho muito bom a autora abrir espaço para os mínimos detalhe: a família.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações