30 de ago de 2015


[Resenha] Younger - Pamela Redmond Satran

Ficha Técnica

Título: Younger
Título Original: Younger
Autor: Pamela Redmond Satran
ISBN: 978-85-01-10376-5
Páginas: 319
Ano: 2015
Tradutor: Ana Paula Costa
Editora: Record
16Livro que inspirou a série de TV com Hilary Duff e que tem tudo para agradar as leitoras de Sex and the City e Selva de Batom. Alice sempre pareceu mais nova do que realmente era, apesar de alguns fios de cabelo branco e do jeito despojado de dona de casa de Nova Jersey. Ou melhor: ex-dona de casa. Agora que o marido a deixou e que a filha já não é mais criança, ela precisa refazer sua vida. Então deixa que sua melhor amiga, Maggie, transforme seu visual na véspera do Ano-Novo. Graças às maravilhas da tintura de cabelo e de um par de jeans colado ao corpo, Alice se vê com uma aparência mais jovem, fato atestado num bar de Manhattan: à meia-noite, ela beija um cara que ainda usava fraldas quando ela já cursava o ensino médio. A mentirinha que contou a Josh a faz acreditar que, se ninguém perguntar sua idade, ninguém vai descobrir a verdade. Então Alice se candidata a um cargo na editora em que trabalhou brevemente antes de se tornar mãe em tempo integral – e consegue o emprego. Aos poucos, Josh se apaixona perdidamente por Alice, uma mulher muito mais interessante que as da idade dele. Para ele, Alice tem 29 anos – e pela primeira vez desde os 29 ela tem a sensação de que a vida é um mar de possibilidades. Mas, infelizmente, uma delas é ser desmascarada.

Resenha


Alice trocou sua juventude e sonhos profissionais para se tornar esposa, mãe e dona de casa. Mais de 20 anos depois, agora divorciada e com a filha vivendo em outro país, Alice percebe que perdeu os melhores anos de sua vida. Sem se arrepender de suas escolhas passadas e da vida que teve, Alice vê dificuldade em retomar a vida profissional do ponto em que parou, e isso deve-se principalmente aos seus 44 anos de idade.

Incentivada por sua melhor amiga, Maggie, Alice decide entrar em uma brincadeira: pintar os cabelos, vestir roupas mais justas e usar maquiagem para que consiga aparentar uma idade mais jovem. Não que a moça precisasse de todos estes recursos, pois desde sempre pareceu mais jovem do que realmente era, porém com a ajuda de Maggie, Alice realmente descobre o quão mal cuidada estava, e que sim, ela poderia demonstrar ter menos de 30 anos.
– Eu queria ser mais jovem – disse.
[...]
– Por que você quer ser mais jovem? – perguntou ela. – Toda aquela preocupação de com quem deve se casar, o que fazer da vida. Isso é para as novinhas!
[...]
– É que se eu fosse jovem poderia fazer algumas coisas de uma forma um pouco diferente – tentei explicar. – Pense no que eu mais quero, levar minha carreira mais a sério…
Pág. 16
E é assim que as aventuras – e pequenas mentirinhas –, de Alice se iniciam. Logo na primeira noite que sofre a transformação, ela beija um cara que tem quase a idade de sua filha. Convencida que o ‘disfarce’ funciona, Alice decide continuar com a ideia e fazer uma transformação geral em sua vida. Sai do subúrbio por onde morou toda a vida e muda-se para Nova York para morar com Maggie, onde irá tentar realizar finalmente seu sonho profissional.

Conseguindo um trabalho em uma editora de livros como assistente de marketing, Alice terá que se adaptar as regras que sua nova condição de mais jovem demanda. Enquanto é humilhada constantemente por sua chefe que tem mais ou menos sua idade real, e faz amizade com as funcionárias de 20 e poucos anos, Alice ainda arranjará tempo para um romance com Josh, o rapaz que lhe beijara naquela primeira noite. O problema é: até quando ela conseguirá manter seu verdadeiro ‘eu’ em segredo?
– A propósito, me chamo Lindsay.
– Alice.
– Ah – disse ela. – Como a Munro. Ou a Walker.
Eu poderia ter dado um beijo nela.
– Todo mundo diz como a de No País das Maravilhas – falei para ela.
– Eu não sou todo mundo – concluiu ela. – Mas ainda serei seu Coelho Branco.
Pág. 73
“Younger” é um livro com uma ideia bem inteligente, apesar de recorrer em certos momentos para pequenos clichês. Sua história é extremamente divertida e deliciosa e suas personagens são carismáticas e apaixonantes – ponto extra positivo para Maggie e Josh. A autora, Pamela Redmond Satran, escreve o livro em primeira pessoa, o que aproxima bastante o leitor da personagem principal.

Acredito que o melhor de “Younger” é conseguir abordar temáticas sérias de uma forma suave e descompromissada. Por que as mulheres tem dificuldade de conseguir emprego após os 40 anos? Por que as mulheres precisam optar entre criar seus filhos ou investir em suas carreiras? Por que algumas mulheres precisam humilhar as outras para satisfazerem-se no ambiente profissional? Por que as mulheres não podem ser mães depois dos 35? Por que as mulheres não podem namorar homens mais jovens do que elas?
– Mesmo depois de todo esse tempo, eu não sei se eu conseguiria dar conta de crianças e uma carreira.
– Bem, acho que consigo – afirmou ela. – Se for isso o que eu quiser.
– Talvez esse seja o verdadeiro problema – falei. – O que você quer da vida?
– Eu quero tudo – disse simplesmente Lindsay, me olhando de novo com aqueles olhos claros.
[...]
– Então tenho certeza de que você conseguirá – disse, dando um tapinha em sua mão, mas já me afastando. – Eu vou apenas tentar lidar com uma coisa de cada vez.
Pág. 146
Como fica evidente, a obra de Satran é extremamente feminista, mas que abrange questionamentos que tanto os homens quanto as próprias mulheres julgam umas nas outras. E é isso que faz de “Younger” uma leitura mais interessante do que ela realmente é: uma pequena parte do universo feminino que está cheio de questionamentos sociais e comportamentais que muitas vezes passam batidos pelo fato de serem “recorrentes”; ou que até mesmo chamam atenção desnecessária por serem “diferentes demais” aos olhos da sociedade.

Acredito que seja por isso que Darren Star, criador de séries de sucesso tais como “Sex and The City”, “Melrose Place” e “90210” decidiu adaptar para a televisão a obra de Pamela Satran. Com Sutton Foster, vencedora de dois Tony Award, Hilary Duff e Debi Mazar no elenco, a série “Younger” foi lançada esse ano nos EUA com 12 episódios de 20 minutos cada e recebeu muitas críticas positivas, incluindo 96% de aprovação pelo Rotten Tomatoes e garantindo uma segunda temporada para 2016. Por incrível que pareça a maior diferença do livro e da série são alguns nomes de personagens: Alice se torna Liza, por exemplo.
[...] Claro, era assustador ver sua vida virar do avesso. Mas eu me lembrei da própria Maggie, no tempo de escola, me dizendo que medo e excitação eram dois aspectos diferentes da mesma emoção.
Pág. 223/224
Voltando ao livro, o maior problema dele é também um de seus pontos positivos. A história é um pouco corrida; alguns eventos acontecem de uma forma rápida e algumas personagens não recebem a atenção que mereciam, porém isso evita que em muitos momentos da narrativa, o famoso “mimimi” e enrolação aconteçam. Mas foi aí que notei como a série cai como uma luva, pois ela permite que nós leitores vivenciemos novas situações além das descritas no livro, e que ao mesmo tempo que estas conseguem ser fiéis à obra, são boas o suficiente para gerar novidades sem destruir o que já foi construído por Pamela.

No mais, “Younger” foi uma obra bastante divertida, com seus capítulos curtos e suas personagens cativantes, a leitura fluiu rapidamente. Não conheço muito de chick-lit, mas independente disto, acredito que os leitores que curtem um pouquinho de tudo no livro como comédia, romance e drama, irão aprovar a obra. E vale dizer que o livro é para todas as idades, afinal “não importa a idade, ser jovem é um estado de espírito”.

PS: “Younger”, a série de TV, estreia amanhã (31/08), às 22:30h no canal E! Brasil. Abaixo deixo o trailer da série para vocês.





Comentários
17
Compartilhe

17 comentários:

  1. Eu fiquei sabendo desse livro depois que assisti a série. Super curiosa pra ler mas, pelo que notei na sua resenha, são poucas as diferenças.
    Quanto a série, amo demais e me acabo de rir das situações da Alice/Liza. Fora que tava com saudades de ver a Hilary Duff em algum projeto.
    Beijos
    http://balaiodebabados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Não sabia sobre o livro nem a série, porém vou fazer ao maximo para poder ler, já que amei a sinopse.
    É bom ver que há pessoas que queiram encontrar um amor e estabilizar sua vida, mesmo estando com a idade um pouco avançada para isso.

    ResponderExcluir
  3. Só conhecia a série, só soube do livro agora. Achei a série super legal, e agora eu quero o livro tbm. Vejo que há algumas diferenças, mas em qualquer obra adaptada existe.

    ResponderExcluir
  4. Olá, Tácio.
    A princípio não dava nada pelo livro, mas ao ler a sua resenha, você me convenceu, mesmo sendo um romance. O motivo é simples: adoro obras que questionam, que esfregam na nossa cara a realidade. Do seu jeito simples, Younger parece fazer isso. Então, exatamente por isso, pretendo uma oportunidade ao livro.
    Ótima dica.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de agosto. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  5. Ameeeeei!!! A história é bem difeerente do que estou acostumada, e também em questiono, por que de tanto preconceito com mulheres após os 40?!!! Porque com os homens é vem diferente!
    Gostei muito da sua resenha e vou procurá-lo já!! PRE-CI-SO ler ele logo!!! rsrsrs
    bjos

    ResponderExcluir
  6. Bom, não conhecia esse livro e nem a série, se eu fosse conhecer um pouco da história iria assistir a série, mas como no momento estou sem tempo até para ler, vou deixar em minha lista para assistir futuramente.
    Sua resenha está muito boa.

    ResponderExcluir
  7. Eu to um tempao de olho no livro, pq eu adoro um chick lit e esse parece ser daqueles bons q faz a gente rir e super identificar com a protagonista que sempre é doidinha ne?!
    Gostei mto dos assuntos abordados, acho que nunca li algo assim tão feminista e que mostrasse com bom humor mtos das barreiras que enfrentamos aos ficar mais velhas.
    A capa está linda e o titulo mto bom.
    Com certeza vou ler o livro, depois da resenha eu quero mais ainda.
    Bjus

    ResponderExcluir
  8. Tácio!
    Achei bem bacana a série, gostaria de ler o livro, deve ser ainda mais gostoso de ler.
    Vou ver se acompanho a série no E! Brasil, me acabei de rir apenas com o trailler, imagina ao assistir o filme.
    “A dúvida é o principio da sabedoria.”(Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista!

    ResponderExcluir
  9. Muito bom! Eu amo Sex and the City, e pelo que li esse tbm é excelente! Vou tentar acompanhar a série no E! Brasil. Obrigada pela indicação!

    ResponderExcluir
  10. Adorei a resenha, mas estou meio indecisa se leio ou não pois esse livro não faz muito o meu genero, mas achei bem interessante, se eu tiver a chance eu lerei

    ResponderExcluir
  11. Estou doida pra ler esse livro, a série de TV pelo trailer parece ser ótima, essa resenha me deixa ainda mais interessada em conferi essa história.

    ResponderExcluir
  12. Até falei que ia ler o livro antes da série ser lançada, mas não consegui. Não tenho problemas com clichês e o que mais me chama atenção na leitura é justamente o fato de que temáticas sérias são abordadas de forma leve. Isso me agrada muito. Parece ser o tipo de leitura que eu faria com gosto.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações