18 de set de 2015


[Resenha] Segredos de um Pecador - Madeline Hunter

Ficha Técnica

Título: Segredos de um Pecador
Título Original: The Sins of Lord Easterbrook
Autor: Madeline Hunter
ISBN: 978-85-8041-382-3
Páginas: 240
Ano: 2015
Tradutor: Flávia Souto Maior
Editora: Arqueiro
16Leona Montgomery foi criada na China. Com pai inglês e mãe portuguesa, aprendeu desde cedo a se adaptar aos costumes de outras terras e adquiriu uma cultura e uma sofisticação incomuns às mulheres de seu tempo. Por isso, quando o pai, já viúvo, morreu, deixando os dois filhos em uma situação financeira difícil, Leona assumiu os cuidados do irmão caçula e os negócios da família. Trabalhando pela recuperação da Montgomery & Tavares, ela viajou por diversos países, negociou com homens rudes e enfrentou piratas. Recém-chegada a Londres, agora espera fechar parcerias comerciais e dar sequência a uma investigação que o pai não pôde concluir. Mas estar em Londres significa algo mais. Sete anos atrás, Edmund, um naturalista inglês, deixou Macau à noite, depois de um beijo de despedida que Leona nunca esqueceu, e retornou à Inglaterra. O que Leona não poderia imaginar era que Edmund na verdade é Christian Rothwell, o marquês de Easterbrook, um homem poderoso envolto em mistérios – e que talvez se beneficiasse com o fim das investigações de seu pai. Dividida entre o dever e a tentação, é na cama do marquês que ela fará suas maiores descobertas.

Resenha


E chegamos ao último livro da série Os Rotwells. Depois de conhecermos mais os irmãos Hayden (As Regras da Sedução) e Elliott (Lições do Desejo) e de termos aberto um parentese na série para ver como Roselyn Longworth estava se saindo no livro Jogos do Prazer, finalmente chegou o livro que acredito a maioria estava esperando, o livro do Christian, o irmão mais velho, o marquês de Easterbrook.

Arqueiro_parceria522Confesso que amei os demais livros, mas eu sou uma das que esperavam ansiosamente por esse, afinal ao longo dos outros livros Christian foi me conquistando com sua excentricidade, sua forma de se relacionar com os irmãos e a sociedade. A gente percebe que ele de fato ama muito os irmãos mais novos, mas nem mesmo eles conhecem o irmão tão bem. Como vimos anteriormente, a única coisa que eles sabem é que logo após a morte do pai, Christian saiu em viagem por dois anos sabe Deus para onde e deixou todas as responsabilidades para trás, que recaíram sobre Hayden e desde então ele é quem cuida das finanças da família, mesmo com o "retorno" de Christian à Inglaterra, afinal, ao que tudo indica ele voltou ainda mais excêntrico, recluso por dias em seus aposentos, não usando roupas convencionais, cabelos grandes demais para os padrões da sociedade atual, enfim, ele vive como bem entende.
- Você esteve em Macau?
A estupefação de Hayden foi quase palpável.
- Foi durante aqueles anos em que você desapareceu?
- Nunca mencionei Macau?
- Raios, não! Nunca revelou um só detalhe sobre aquele período em que abandonou sua família, seus deveres... tudo.
(...)
- Onde mais esteve? Além de Macau?
- Índia. Tibete. Na própria China, por duas semanas, embora quase tenha sido pego. Rússia...
Pág. 25
Entretanto, após ver uma visitante sair de sua casa (onde tinha ido visitar sua tia e sua prima) algumas coisas vêm à tona. Leona Montgomery é uma jovem acostumada a se adaptar às adversidades. Filha de um inglês e uma portuguesa e crida na China, adaptação é praticamente seu segundo nome. Após a morte do pai, ela cuidou da empresa da família da melhor maneira que pôde, negociando, formando alianças. Mas agora que seu irmão já tem idade suficiente para assumir os negócios, ele foi à Cantão (onde mulheres não são permitidas entrar para realizar negócios) enquanto ela ficou com a missão de ir à Londres para formar novas parcerias comerciais. No entanto, o que ela não esperava (ou talvez até esperasse, quem sabe?!) era encontrar o jovem que havia conquistado seu coração sete anos atrás em Macau.
- É muita generosidade sua. Contudo, fiquei sabendo de uma ou duas coisas nas últimas semanas. Você é bem conhecido, é claro, e objeto de fofoca. Dizem que não participa de eventos sociais. Um recluso, é o que dizem. Por que acha que seu desejo gerará convites para mim?
- Porque sou Easterbrook.
Pág. 35
Christian descobriu a presença de Leona em Londres e não pensou duas vezes em ir atrás dela, de qualquer jeito. Usou e abusou do seu poder e como ela precisava de fato de bons contatos, ninguém melhor do que ele para ajudá-la. Mesmo ele sendo um recluso ninguém deixaria de tentar chamar sua atenção ou da dama que ele estivesse seriamente interessado.

Quando os dois estão juntos é visível que a atração é mútua e antiga. Que algo não foi resolvido sete anos atrás. Porém, Leona tem outros objetivos em Londres que não compartilhou com ninguém, mas sabe que se envolver emocionalmente com Christian não irá ajudá-la a desvendar esse mistério que assombra sua família.

Com a presença de Leona em Londres, passamos a descobrir muito sobre o passado de Christian, sobre o tempo em que ele passou em Macau, sobre seus segredos, que eu digo: de fato são bastante intrigantes. Sobre sua relação com os pais, as certezas que têm de sua família e não tem como não se apegar cada vez mais com esse personagem. Ele é muito intenso e com o poder que tem, precisa que tudo seja resolvido à sua maneira.
- Eu nunca a esqueci, Leona. Nem seu espírito intenso, seu temperamento esquentado e seus olhos expressivos. Sempre soube que voltaríamos a nos encontrar. Se fui insistente demais, foi porque, apesar de todas as mudanças trazidas pelos anos, algumas coisas não mudaram nada. Esperei muito tempo para vivenciá-las novamente.
Ele pegou na mão dela e a segurou no vão entre as poltronas.
- Você fez sua pergunta como faria qualquer mulher, como se eu me interessasse por você sem nenhum propósito. Para mim, você é única. Você me conheceu e entendeu aquilo que conheceu melhor do que ninguém. E acho que continua conhecendo.
Pág. 149-150
Além do romance, é claro que como já citei nas resenhas anteriores da série, Madeline aborda outros assuntos, muito tensos e reais, por sinal. Falência, corrupção, contrabando de mercadorias e drogas (aqui no caso, o ópio), prostituição, enfim, ela mostra que a sociedade nunca foi perfeita e não seria aqui em seus livros também. Entretanto, tudo isso é abordado em meio ao romance, intercalando as situações, o que não torna o livro maçante, nem chato e sim muito mais envolvente. Questões abordadas nos livros anteriores e que haviam ficado em suspenso aguardando algum desfecho, tiveram sua conclusão em Segredos de um Pecador.
Eu te amo, amo tudo o que você é. O lado bom e os pecados, a inteligência e a maldição, as tempestades que ainda atormentam Edmund e a autoridade de Easterbrook. Amo tudo o que você é.Pág. 233
Mantendo a narrativa em terceira pessoa e de forma fluida, Madeline conclui a série Os Rotwels de maneira primorosa na minha opinião. Encontrei pouquíssimos erros de revisão, mas no mais, não há do que reclamar. A não ser da falta que sentirei dessa série. 

Comentários
11
Compartilhe

11 comentários:

  1. Muitas pessoas já falaram que o último livro é o melhor de todos, eu ainda não li nenhum livro da série, mesmo achando muito boa, só pelo que eu li em resenhas. Lembro que no encontro que teve no começo do ano, era o livro que queria no sorteio, mas acabou que levei o Ligeiramente Maliciosos e gostei bastante.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Lay.
    No livro, o que me interessa são esses "outros assuntos". É interessante para poder entender um pouco mais a sociedade da época. Gosto desse tipo de leitura por isso. Já o romance não é minha praia, mas se não for muito grudento, encaro numa boa.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de setembro. Serão dois vencedores.

    ResponderExcluir
  3. Ainda bem que a autora aborda outros assuntos e diverge da sociedade perfeita.
    Talvez por esse motivo, eu leia essa série, já que romances de época não são a minha praia.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  4. Eu adoro romance de época,mas li o primeiro livro e comecei a ler o segundo e nem terminei pois não gostei muito dos livros da Madeline Hunter ai desisti de ler a série,prefiro os livros da Julia Quinn ou da Lisa Kleypas.

    ResponderExcluir
  5. Oi Lay,
    Essa é uma série que ainda não comecei haha, fiquei mega curiosa, amoo personagens excêntricos e acho que o Christian não será uma decepção. Vou esperar finalizar algumas séries que tenho que ainda estão inacabadas, porque quero ler "Os Rotwells".
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  6. amo demais ler romances de época por isso to super interessada em ler essa serie,mas são tantas que até me perco! adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  7. Lay!
    Tão bom quando podemos concluir uma série que nos conquistou ao longo dos livros e ela termina a contento e nos satisfaz.
    Um dia lerei essa série.
    “Creio no riso e nas lágrimas como antídotos contra o ódio e o terror.”(Charles Chaplin)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  8. Esse livro eu to com ele aqui e nao li, mas sua resenha me deixou com vontade de começar logo.
    Gosto mto da escrita da Madaline, como vc disse nao é só romance, ela sabe nos envolver e introduzir outro assuntos de forma que a gente nao nota essa mudança.
    Acho que a serie Os Rotwels depois da Julia Quinn é um das melhores viu?!
    A capa continua linda e sou fã.
    Beijos.

    http://meumundinhoficticio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Não li nenhum livro da série, e também não li as sinopses dos anteriores, mas esse chamou muito a minha atenção!

    ResponderExcluir
  10. Oie
    Já te falei né sobre minha aversão com os livros da Madeline,depois de Deslumbrante não consegui me arriscar em mais nenhum com medo da história me decepcionar.E ultimamente vendo essa série eu tenho bastante vontade mas acabo me controlando.E que bom que o final de tudo te agradou,não é nada fácil quando o último livro nos decepciona.E o Chris parece ser um personagem bem intrigante.Sério,um dia eu ainda vou ler mais livros dela e vou gostar,um dia .................kkk
    beijos

    ResponderExcluir
  11. O que mais gosto na escrita da Madeline é que ela é muito fiel a época que aborda nos livros, inserindo elementos que nem sempre se encontram presentes em outros do gênero. Dessa série só li o primeiro e adorei, então espero poder ler esse logo para poder descobrir esses mistérios e saber como esse relacionamento vai desenrolar.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações