16 de out de 2015


[Resenha] Half Wild - Sally Green

Ficha Técnica

Título: Half Wild
Título Original: Half Wild
Autor: Sally Green
ISBN: 978-85-8057-746-4
Páginas: 332
Ano: 2015
Tradutor: Edmundo Barreiros
Editora: Intrínseca
17Na Inglaterra, onde duas facções rivais de bruxos dividem espaço com os humanos, Nathan é considerado uma abominação. Além de ser um mestiço — filho de uma bruxa da Luz com um bruxo das Sombras —, seu pai, Marcus, é o bruxo mais cruel e poderoso que já existiu. Nesse mundo dividido entre mocinhos e vilões, não ter um lado é pecado. E Nathan não pode confiar em ninguém. Em Half Wild, após descobrir seu dom mágico, mesmo sem ainda conseguir controlá-lo, Nathan se une aos rebeldes da Luz e das Sombras de toda a Europa para derrubar Soul, líder tirânico do Conselho, e os caçadores, cujo domínio se espalhou para além da Inglaterra. O Conselho de bruxos da Luz continua em sua cola e não vai parar até ele ser capturado e obrigado a matar o próprio pai, cumprindo a profecia. Nathan vai precisar encontrar um modo de conviver com seu lado selvagem, descobrir quem são seus verdadeiros aliados e — principalmente — quem é seu verdadeiro amor. •Half Bad, primeiro livro da série, causou comoção internacional e teve os direitos de edição vendidos para 50 países e mais de 45 idiomas, o que lhe rendeu dois registros no Guiness World Records. •A série será adaptada para o cinema pela Fox 2000, e os filmes serão produzidos por Karen Rosenfelt, a mesma de Crepúsculo e O Diabo Veste Prada.

Resenha


SELO BLOGDemorou, mas enfim tivemos o lançamento da sequência da série Half Life. Depois de Half Bad, Half Wild vem com muito mais ação do que o livro anterior. Só relembrando, Nathan é fruto do relacionamento entre uma bruxa da Luz e um bruxo das Sombras, mas seu pai não é qualquer bruxo das Sombras, ele é simplesmente o mais temido. Considerado um meio-código pela sociedade, ele não é reconhecido nem como Luz nem como Sombras, o que mexe com o desenvolvimento de qualquer pessoa. 

Além de tudo, o pai sumiu no mundo por ser perseguido pelo Conselho dos Bruxos da Luz, que comandam a sociedade bruxa no Reino Unido, a mãe morreu e ele foi criado pela avó. Pelo menos vemos a relação amorosa entre ele, a avó e seus irmãos Arran e Deborah. Já com Jessica não dá para dizer o mesmo, afinal a garota nunca aceitou ter um meio-irmão mestiço. 
O mais idiota é que eu o odeio por isso. Não por matar pessoas, não por devorar seus corações, mas porque me abandonou quando eu era criança e agora me abandonou outra vez.
Pág. 81
A narrativa de Half Wild começa pouco depois do final apresentado em Half Bad, onde graças a ajuda inesperada de Marcus, Nathan agora é um bruxo completo depois de sua Cerimônia de Atribuição, mas ele tem outros problemas à enfrentar, como reencontrar Gabriel e resgatar Annalise. Em meio a isso, Nathan descobre que a situação têm se complicado também fora do Reino Unido não apenas para os bruxos das Sombras, mas também para os bruxos da Luz que são contrários aos métodos aplicados atualmente pelo governo. 
Tenho raiva de quase todo mundo quase o tempo todo, e sinto ainda mais raiva agora do que quando era prisioneiro, porque agora posso olhar para o passado e ver a injustiça e a brutalidade com que me trataram, mas não posso fazer nada a respeito.
Pág. 147
Mesmo não sendo a favor de lutar por uma causa, Nathan se vê envolvido com o grupo rebelde, que quer derrubar a atual liderança dos bruxos. Afinal ele precisará de todo apoio possível para resgatar Annalise do poder de Mercury.
- E você, Nathan, precisa de nós. Mesmo que consiga despertar Annalise e fugir de Mercury, acha mesmo que seus problemas acabarão por aí? Os da Luz vão caçá-lo até o fim da terra. E, mesmo que você consiga correr bastante, temo que sua preciosa Annalise não vá durar nem dois minutos.
Pág. 91
Eu havia comentado na resenha de Half Bad que fiquei curiosa para ler a sequência e que senti que muita coisa não havia sido explicada, mas que torcia para que isso fosse corrigido em Half Wild e de fato isso aconteceu. Esse livro foi muito mais rico em detalhes da situação política e pessoal do protagonista e dos demais personagens. A forma como apresentou a ideia da Aliança rebelde, da "união" dos bruxos da Luz, das Sombras, meios-sangues e meio-códigos em prol de um objetivo em comum, ver a tênue relação de Nathan e Marcus, a aceitação do seu dom, além de suas relações de amizade, principalmente com Gabriel.
Tive poucos amigos: Annalise, Ellen e Gabriel. E sei que ele é o que me conhece melhor, que acredita mais em meu potencial. Nem mesmo Arran confiava em mim da forma que Gabriel confia.
Pág. 147
E por falar em Gabriel, está aí um personagem que eu adoro. Quanto mais eu conheço ele, mais eu gosto. Na mesma proporção, não tenho paciência para Annalise, ao que me pareceu ela não compreende o que de fato está acontecendo  ou não consegue perceber a gravidade da situação. 

A maneira que a Sally construiu Half Wild me agradou muito, muito mais dinâmica, resolutiva e se quando terminamos Half Bad ficamos com aquela sensação de "Cadê o próximo livro pelo amor de Deus!!", Half Wild foi ainda pior. Gente, cadê o próximo??? Além disso, ainda tem a questão dos direitos cinematográficos do primeiro livro da série que foram comprados pela Fox 2000 que até agora não ouvi falar mais nada, espero que nos deem notícias logo. 

Compare e Compre
Comentários
12
Compartilhe

12 comentários:

  1. A sinopse não me chamou atenção. Já a resenha, conseguiu despertar em mim alguma curiosidade.
    Este não foi parar na minha lista no skoob..

    Filme? Assistiria sim.
    Série? Não conseguiria acompanhar..


    ResponderExcluir
  2. Mesmo tendo um enredo aparentemente muito bom, não é o tipo de livro que eu me interesse em ler. Não sou muito fã de histórias com bruxos, e acho que não serei tão cedo. Mas por incrível que possa parecer, me interessei por ele. Que vc fez Lay? Alguma bruxaria? kkkkkkk Mentira, mas de verdade, eu quero conhecer essa estória, parece ser daquele tipo que não te deixa dormir, e quando vc dorme, ainda sonha com ela.

    ResponderExcluir
  3. livros de bruxos? mew, preciso! nem sabia que a editora já tinha livro anterior, já quero ler afinal parece ser bem interessante e eu adoro fantasia, que venha a sequencia!

    ResponderExcluir
  4. Oi ...
    Adorei a sua resenha !
    Apesar de ter achado a sinopse bem atrativa acho que não lerei o livro , porque , não me dou muito bem com livros de fantasia .
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Sempre babei por esses livros mas a verdade é que eu morria de amores pelas capas porque até essa resenha eu não sabia do que se tratava, jurava que era de lobisomens kkkk acabei me interessando por esses livros, vou me informar melhor sobre eles.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Lay.
    Não li o primeiro livro, mas gostei da premissa e cogitei ler a obra. Não foi nem tanto pelo lado fantástico, o que me chamou foi ter um grupo rebelde que quer derrubar a liderança. haha Adoro quando há esse tipo de rebelião nas obras. rs

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir
  7. Eu fui saber dessa serie quando lançaram ese segundo livro, e é a primeira resenha que leio e amei, adoro quando tem essas coisas de magia e bruxos e que nesse segundo havera mais ação. Quero ver se compro os dois antes de começar a ler. Achei bem legal a capa

    ResponderExcluir
  8. Eu sempre via esse livro e achava tao bonita as capas, mas nunca peguei pra saber do que se tratava.
    Gostei do que li aqui, adoro livros de fantasias e bruxos eu amooo.
    Bom saber que as pontas soltas do primeiro livros, sao aqui sanadas, para nao deixar o leitor louco de curiosidade, hehe.
    Adorei que vamos ter adaptação pra as telinhas, vou ler logo entao.
    Beijos

    https://fuxixiu.wordpress.com/
    https://meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. A sinopse não chamou minha atenção, não curto livros que tem como base bruxos, não fazem parte do meu gosto literário, assim como Harry Potter, esse é um livro que eu não leria.

    ResponderExcluir
  10. Bom, como gosto de livros que tenham histórias com bruxas e essas coisas, me interessei por esse livro, gosto de livros com fantasia.
    Sua resenha está muito boa, e pretendo ler esse livro.

    ResponderExcluir
  11. Olá!!
    Eu amo series, livros tudo de bruxos/as, esse é meu primeiro contato com a a obra e gostei muito, e é assim mesmo quando é serie o primeiro livro sempre deixa umas lacunas em aberto e os deixa apreensivo pra que se explique no próximo que bom que aconteceu isso nesse. Vou ler essa serie com certeza estou pronta pra me apaixonar pelo Gabriel rsrs
    Bjocas

    ResponderExcluir
  12. Gosto de livros com bruxos, esse livro me chamou a atenção, pois tem facções de bruxos rivais. Gostaria de poder ler ele. E também gostei da sua resenha.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações