23 de out de 2015


[Resenha] O Vitral Encantado - Diana Wynne Jones

Ficha Técnica

Título: O Vitral Encantado
Título Original: Enchanted Glass
Autor: Diana Wynne Jones
ISBN: 978-85-01-09207-6
Páginas: 304
Ano: 2015
Tradutor: Raquel Zampil
Editora: Galera Record
bananaO avô de Andrew Hope acabou de falecer e lhe deixou seu casarão como herança. Mas muito mais do que isso. Ele era um grande mago e Andrew herdou também o campo de proteção da propriedade (o que automaticamente o torna responsável pela segurança de todos os que vivem ali) e um curioso artefato: um vitral de muitas cores e claramente mágico. Quando o jovem Aidan Cain, caçado pelos temidos Perseguidores, surge em sua porta à procura de abrigo, Andrew encontra nele um amigo para desbravar os arredores do casarão. Mas com Aidan ele vai descobrir que o passado de sua família pode ter muito mais magia do que imaginava. Diana Wynne Jones nos proporciona uma aventura delicada e cheia de humor britânico moderno. O Vitral Encantado é um prato cheio para os fãs de Neil Gaiman e outros autores de fantasia.

Resenha


Após a morte de seu avô, Andrew Hope se muda para uma cidadezinha do interior do Reino Unido para cuidar do casarão que recebeu de herança. Esse lugar guarda muitos segredos e memórias, e mudará completamente a vida de Andrew.

Selo-Parceiros-Galera JuniorEnquanto isso, em Londres, o jovem Aidan Cain sofre após a morte de sua avó. Enviado para viver com uma família adotiva, Aidan precisa lidar com seres estranhos que tentam capturá-lo. Bastante assustado, o menino segue os conselhos de sua falecida vovó e foge para buscar refúgio nas dependências dos Hope.

O encontro de Andrew e Aidan será simplesmente extraordinário. Ambos sendo netos de pessoas com poderes mágicos e que agora vivem sob o teto de um local tão mágico quanto, é garantia de que muita confusão irá acontecer. Isso sem contar no misterioso vitral da casa, que guarda um segredo secular, e que será capaz de gerar uma forma de magia jamais vista antes.
[...] – Não sou um mágico como Jocelyn Brandon era. Eu só tenho habilidades não oficiais, pode-se dizer: cultivar rosas, conhecer os cavalos, coisas assim. Mas ele era de verdade, Jocelyn era mesmo, ainda que estivesse velho e um pouco incapacitado quando me mudei para cá. O que sei é que tudo por aqui, em um raio de quinze quilômetros ou mais, é estranho.
Pág. 63 
“O Vitral Encantado” é mais um livro da aclamada escritora inglesa Diana Wynne Jones. Ela é a responsável pela trilogia de sucesso de “O Castelo Animado” - lançado pela Galera Record - , que chegou a virar uma animação pelas mãos dos estúdios Ghibli e com distribuição da Disney em alguns países em 2004.

Sendo conhecida por suas obras para o público infantil, Diana publicou “O Vitral Encantado” em 2011, livro que acabou de ser lançado pela Galera Junior. O livro é repleto de referências fantásticas que com certeza irá encantar os jovens leitores. O enredo não chega a ser mirabolante, porém a boa escrita de Jones consegue amenizar este pequeno problema.
Para sua surpresa, a criatura se foi. Pareceu comprimir-se de ambos os lados cercados de névoa prateada, até tornar-se um risco de ouro e prata que desapareceu no ar. A urgência para falar e a sensação de estar sendo observado que havia pairado como um peso na rua todo o tempo também desapareceram.
Pág. 186 
Com uma narrativa em terceira pessoa e bastante detalhista, “O Vitral Encantado” tem personagens principais interessantes e que conseguem cativar o leitor, principalmente o Aidan. Porém, o livro carrega também alguns pontos negativos. Infelizmente os capítulos são muitas vezes longos, se tornando arrastados. Sem contar que a maioria deles têm um desfecho pobre, que não instinga o leitor a continuar para o próximo. As personagens coadjuvantes também deixam a desejar um pouco, são muitas e todas elas pouco desenvolvidas.

Porém, para mim, talvez, o maior problema tenha sido a falta de foco. Diana, como eu já disse, escreve muito bem, mas, sua história vai se perdendo. O vitral, que dá título ao livro, é uma coisa totalmente simplória, que não afeta em nada o desenrolar principal da obra. O final também deixou a desejar. Eu nem sei ainda se o entendi direito, pareceu até que o livro teria uma continuação, mas pelas minhas pesquisas esse é supostamente um volume único.
Andrew concluiu que essa não era a hora de ressaltar para Aidan que essa atitude era magia ruim. Aidan já ficara abalado o suficiente ao descobrir que alguém em Melstone de fato o queria morto.
Pág. 213
De qualquer forma, “O Vitral Encantado” é um livro juvenil que eu indicaria somente para esse público. Não acredito que seja daquele tipo de leitura que irá interessar aos mais grandinhos. Creio que a imaginação da autora, e a roupagem que ela decidiu dar à sua história, irão agradar bastante os jovens leitores que estão começando a se aventurar em livros com um número maior de páginas, principalmente neste universo fantástico. Uma pena ter que dizer que para mim, que não sou mais tão jovem assim, a melhor coisa do livro foi essa belíssima capa.

Compare e Compre
Comentários
13
Compartilhe

13 comentários:

  1. eu praticamente não me importo se o livro é o não é para o publico adulto, adoro ler esses livros despretensiosos e cheios de aventura, vou ler com certeza.

    ResponderExcluir
  2. Eu tinha visto este livro, promoção na Saraiva, de R$9,90, quase comprei, e agora me arrependi, parece ser uma estória incrível, e muito bem escrita. Eu amo literatura juvenil, e acho que todas as que eu li me deixou alguma mensagem.

    ResponderExcluir
  3. Por ser um livro indicado para o público mais juvenil, fiquei em dúvida entre ler ou não ler, mas não me importo muito com relação a isso por que se eu gosto mesmo do livro e quero lê-lo, isso vai ser o menos me importar. Sua resenha está muito boa e me interessei pelo livro.

    ResponderExcluir
  4. Oi...
    Acho a capa desse livro tão linda :)
    Mas , não leria por já ter lido diversas recomendações que esse não é um livro para os "grandinhos" .
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Olá, Tácio.
    Alguns livros juvenis possuem essa característica de agradar somente o seu público. Aliás, nem é tão incomum assim. Isso se torna bem frustante quando alguém mais velho o lê.
    Poucos juvenis, como As Crônicas de Nárnia, conseguem atingir diversas idades.
    Excelente resenha, mas passo o livro. Por motivo de idade, é claro.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de outubro. Serão seis livros para três vencedores.

    ResponderExcluir
  6. Oi Tácio
    Gostei muito da sua resenha mas, não seria algo que leria. Como você disse, não seria bom pros grandinhos
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  7. Historias que envolvem magia sempre me cativa a imaginação todos os personagens parecem ter uma historia confusa que o autor não soube dar um fim ou continuidade a o livro .

    ResponderExcluir
  8. Amo muito livros juvenis, e confesso que fiquei na dúvida se devo ou não ler, apesar que a sinopse em si pra mim já deixou um pouco curiosa pra ler. Fiquei confusa agora, kkkkkl

    ResponderExcluir
  9. Olá!!
    Super chato quado o autor acaba perdendo o foco e se perdendo pela historia, mais pelo que vi o enredo não me interessou muito não e esse é um livro que eu não leria apesar de você elogiar bastante a escrita dela quem sabe eu conheça o trabalho dela em outro livro..
    Bjocas

    ResponderExcluir
  10. Ótima resenha Tácio!!

    Bem, o fato do livro ser para público jovem ou adulto não influencia nas minhas escolhas de leitura... Aliás, super curto livros infanto-juvenis.

    Entretanto, diferente do título que de primeira chamou minha atenção, e da capa que adorei; a sinopse não foi atraente em nada e a sua colocação quanto ao livro, não me deixou empolgada quanto a leitura do mesmo.

    Todavia não descarto a possibilidade de leitura do mesmo.

    ResponderExcluir
  11. iiih, pensei que esse livro iria me agradar mas depois que li sua resenha me desanimei totalmente, odeio capítulos longos, é muito cansativo e venhamos e convenhamos um desfecho intrigante deixa a historia bem mais emocionante.

    ResponderExcluir
  12. A capa achei bem interessante. Mas o livro em si eu não leria, não gosto muito de ler livros que são voltados para público juvenil.

    ResponderExcluir
  13. O vitral encantado é um livro novo pra mim, nao conhecia antes.
    Historias que envolvem heranças misteriosas me chamam a anteção. Mas uma pena que a historia nao tenha atendido as espextativas, apesar da escrita ser boa, mas acho que a autora nao teve foco o bastante para nos prender a atençao.
    Acho que pra quem ja ler mto, talvez o livro decepcione, ne?!
    Achei a capa bonita tb.
    Beijos.

    https://meumundinhoficticio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações