13 de dez de 2015


[Resenha] The Walking Dead: Invasão - Jay Bonansinga

Ficha Técnica

Título: The Walking Dead: Invasão
Título Original: The Walking Dead: Invasion
Autor: Jay Bonansinga
ISBN: 978-85-01-10660-5
Páginas: 308
Ano: 2015
Tradutor: Ryta Vinagre
Editora: Galera Record
bananaDas cinzas de uma devastada Woodbury, Georgia, dois acampamentos rivais de sobreviventes maltrapilhos se desenvolvem – um em rota de colisão com o outro. Subterraneamente, no labirinto de antigos túneis e poços de minas, Lilly Caul e seu grupo singular de cidadãos idosos, pessoas excêntricas e crianças lutam para construir uma nova vida. Entretanto, uma ambição secreta continua ardendo no coração e na alma de Lilly: Ela quer tomar sua amada cidade de Woodbury de volta da praga dos walkers, e no momento, a única coisa que ainda permanece em seu caminho está grunhindo nas represas destruídas da Georgia… Lá fora no interior, no meio da maré crescente de walkers que parecem empurrar em todas as direções, o psicótico Reverendo Jeremiah Garlitz reconstrói seu exército de seguidores com uma arma secreta diabólica. Ele planejou a destruição de Lilly e seu grupo – as mesmas pessoas que destruíram sua igreja sectária. – e agora, pela primeira vez, ele tem os meios para levar um tipo especial de inferno para os habitantes do túnel. O confronto final entre essas duas facções humanas libera uma arma inimaginável – forjada a partir das monstruosas armas de mortos-vivos, aperfeiçoada por um maluco e encharcada com o sangue de inocentes.

Resenha


Essa resenha pode ter spoilers, pois faz parte de uma série. 

Após Woodbury ser completamente destruída, Lilly Caul e os outros sobreviventes precisam se acostumar a viver dentro dos túneis de mineração que atravessam todo o subsolo do então estado da Geórgia. Apesar da falta de suprimentos e das dificuldades sanitárias de morar embaixo da terra, nem tudo é dor de cabeça, já que nesta nova morada, os zumbis não conseguem chegar com tanta facilidade.

Selo-Parceiros-Galera JuniorMas essa ‘paz’ há de durar pouco. Enquanto Lilly e seu grupo batalham ao máximo para encontrar uma forma de terem suas vidas ‘normais’ em uma nova e reconstruída Woodbury, o psicótico reverendo Jeremiah planeja montar um exército de fiéis para destruir de vez Lilly e qualquer pessoa que a tenha ajudado a destruir seus planos na última vez em que se cruzaram. E, nessa guerra que irá acontecer, não há fé que salve os sobreviventes de um breve deslumbre do inferno.
Jeremiah abre um sorriso beatífico, cheio de humildade e seriedade.
Do outro lado do túmulo improvisado, uma mulher corpulenta com um vestido de estampa floral afasta-se, torcendo os lábios com desdém e incredulidade.
Pág. 59
“The Walking Dead: Invasão” é o sexto volume da série baseada nos quadrinhos de Robert Kirkman, sendo este o segundo exemplar que o criador da série deixa o livro somente sob os cuidados de seu parceiro Jay Bonansinga. Seguindo a mesma atmosfera dramática e aterrorizante dos livros anteriores, Bonansinga mantém a qualidade narrativa da série, que sempre me agradou pela riqueza de detalhes, inclusive nas passagens mais brutais.

Além de seguir a mesma fórmula, Bonansinga apresenta novos personagens ao leitor, e desenvolve outros que anteriormente era meros coadjuvantes. É interessante acompanhar o desenvolvimento da personagem principal; uma mulher forte, porém cheia de problemas pessoais, aos quais ela precisa superar caso queira sobreviver ao caos. Lilly é um ótimo exemplo de força feminina na literatura atual, e é muito bom ver que o autor continua apostando nela e sempre testando seus limites.
– Que merda ele estava fazendo?
– Estava ensinando coisas a eles.
Lilly fica boquiaberta.
– Entendi essa parte, entendo isso, mas por quê? Com que fim? Que porra ele está ensinando esses errantes a fazer?
Pág. 173
Eu não sei dizer para onde a série vai seguir depois deste volume. Há espaço para continuações, apesar de eu não ver a necessidade disto, pois se aumentar muito, pode acabar caindo na mesmice. Para os fãs da série, ou para quem já acompanha os quadrinhos, “The Walking Dead: Invasão” é uma ótima pedida, pois consegue mesclar terror, drama, religião e até mesmo romance de uma maneira bem crua e doentia – e inteligente também. Logicamente que é preciso ler os cinco volumes anteriores, mas eles valem muito a pena (o terceiro ainda é meu favorito), então acredito que você não irá se arrepender.
Agora, enquanto a pálida luz que antecede o amanhecer começa a tingir de roxo as sombras da floresta pelo Elkins Creek e James dirige o trailer para a fazenda ao norte, ele e a mulher estão no silêncio desolado da cabine do veículo, sem saber que pecados cometem ao fugir da caravana… Ou o destino os aguarda no norte.
Pág. 218
Compare e Compre
Comentários
9
Compartilhe

9 comentários:

  1. Oi Tácio!
    Apesar de gostar muito de histórias de terror, zumbis definitivamente não se enquadram em meu gosto. Até agora, o que eu já vi do gênero não me interessou nem um pouco. No entanto, talvez um dia eu mude minha impressão. Por enquanto prefiro passar longe de "The Walking Dead". De toda forma, ótima resenha! Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Olá, Tácio.
    Li o primeiro livro, mas acabei dando um pause na série. Acabei saturando um pouco, sabe? Acompanhava na tv, nos quadrinhos, comecei o livro... Já não aguentava mais ver zumbi. haha Mas se segue a trama e escrita inteligente do primeiro, certamente deve me agradar.
    Provavelmente retornarei com a série de livros em 2016.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de dezembro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir
  3. Oi Tácio, eu nuca li nada dessa serie e nunca assisti essa serie eu sei que a serie é muito boa e tem uma base de fãs enormes mas series de zumbis etc não me chamam a atenção mas como sempre você faz ótimas resenhas bjs.

    ResponderExcluir
  4. Tácio!
    Acredita que não li ainda nenhum dos livros dessa série?
    Ando b em curiosa, principalmente porque acompanhei a a série televisiva e queria saber se está fiel mesmo.
    “Sentir é criar. Sentir é pensar sem ideias, e por isso sentir é compreender, visto que o Universo não tem ideias.” (Fernando Pessoa)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  5. Eu assisto TWD e gosto muito da série, é uma série incrível e viciante. Quando solbe q ia sair os livros nossa fiquei super empolgada, mas aí veio apenas após o governador :/
    Queria da história inteira desde o começo, mas fazer o que vou ter q ir atrás das HQ's que não deixa de ser bom também! :D

    ResponderExcluir
  6. até comecei a ver a serie mas nao me viciei nela e nem continuei. ate tinha colocado como quero ler no skoob mas sei la nao gosto mto do estilo

    ResponderExcluir
  7. Nao tenho vontade de ler os livros da serie Walking Dead, nada contra zumbis, mas esses livros parecem ser mto ruins.
    A serie da TV é perfeita, mas os livros sempre acho que enrolado ou com falta de detalhes que convencem o leitor da trama.
    Mas acho q é para os fãs pode ser uma boa ter mais da serie.
    Beijos

    Blog Livros e Sushi
    https://livrosesushi.wordpress.com/

    ResponderExcluir
  8. Esses últimos meses to sem querer criar interesse em ler séries, pois estou com uma lista enorme de livros pra ler e comprar, mas essa parece uma uma série, não conheço nenhum livro dessa autora, e também, não curto histórias com zumbis.

    ResponderExcluir
  9. Não li a resenha por conta do alerta de possíveis spoilers, já que ainda não li os outros livros e eles estão entre os meus desejados, porque adoro TWD. Pelo que li do último parágrafo, acho que você gostou. Espero que o mesmo aconteça comigo!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações