12 de jan de 2016


[Resenha] O Aprendiz - Taran Matharu

Ficha Técnica

Título: O Aprendiz
Título Original: The Novice: Summoner vol. 1
Autor: Taran Matharu
ISBN: 978-85-01-10577-6
Páginas: 350
Ano: 2015
Tradutor: Edmo Suassuna
Editora: Galera Record
bananaEm O aprendiz, primeiro volume da série Conjurador, Fletcher é um órfão de 15 anos e, para sua surpresa, conseguiu invocar um demônio do quinto nível. O problema é que apenas os nobres deveriam ser capazes de conjurar criaturas e usá-las na guerra contra os orcs. Mas plebeus como Fletcher também podem ser conjuradores, e o garoto consegue uma vaga na Academia Vocans, uma escola de magos que prepara seus alunos para os campos de batalha. Lá, ele irá enfrentar o bullying dos nobres, mas também aprenderá feitiços e fará amigos incomuns, como anões e elfos. Além de se provar digno de uma boa patente na guerra, Fletcher e seu grupo de segregados precisam se unir e vencer o preconceito que sofrem na desigual sociedade de Hominum.

Resenha


Assim que eu li a sinopse e o verso da capa de O Aprendiz fiquei ansiosa para lê-lo. Um livro de fantasia e aventura e com a opinião do School Library Journal dizendo "uma estreia deliciosa que mistura raça, política e uma interessante variedade de demônios com referências a Tolkien, Philip Pullman e J.K. Rowling." não dava para perder, não é mesmo?

Selo-Parceiros-Galera JuniorHominum está passando por mais uma guerra contra os orcs, que tentam ultrapassar as fronteiras do sul, enquanto isso, há também uma divergência com os elfos na fronteira do norte além da convivência forçada com os anões em sua capital, Corcillum, que apenas são "aceitos" por deterem o conhecimento da fabricação dos mosquetes, armas fundamentais na guerra.
Fletcher é um jovem de quinze anos que foi abandonado quando era um bebê na muralha da longínqua Pelego, uma pequena vila próxima a fronteira do norte. Criado por Berdon, o ferreiro da vila, o garoto pode crescer relativamente bem e muito bem cuidado.
Fletcher sabia que as provocações do ferreiro eram sua maneira de demonstrar carinho, então elas não o incomodavam. O rapaz nunca fora do tipo tagarela, preferindo a companhia de si mesmo e dos próprios pensamentos. Berdon sempre respeitara sua privacidade, desde que o menino começara a falar. Era um relacionamento estranho, o solteirão rústico e bondoso com seu aprendiz introvertido, porém eles conseguiram fazer dar certo. Fletcher sempre seria grato por Berdon tê-lo acolhido quando ninguém mais o quis.
Pág. 16
Além de trabalhar com Berdon como aprendiz de ferreiro Fletcher é um caçador muito bom, mas não tem amigos com quem se relacionar, o fato de ter sido abandonado sem dúvida é o grande motivo dessa distância dos outros jovens, mas ainda não que não tivesse amigos, poderia dizer que o convívio era no mínimo educado, menos com Didric e sua turma, um rapazinho mimado e que se acha muito importante porque o pai tem dinheiro e com isso acaba sendo uma autoridade na vila.

Por conta do apoio que precisava dar a Berdon na contabilidade do pequeno negócio, o jovem foi obrigado desde muito novo a aprender a ler, escrever e contar, algo que poucos poderiam dizer que sabiam, a não ser que fossem ricos ou nobres. Foi assim que, depois da feira mensal que ocorre na vila, onde ganhou um livro (que pertenceu a um conjurador) de um soldado, curioso, leu algumas palavras e, para sua completa surpresa, acabou invocando um demônio, algo que apenas alguns nobres e poucos outros conseguiam fazer. Porém, nessa mesma noite, o garoto se vê obrigado a fugir de Pelego.
- Fletcher, sei que nunca lhe disse isso, mas você não é nem meu aprendiz nem um fardo. Você é meu filho, Fletcher, mesmo que não tenhamos o mesmo sangue. Estou orgulhoso de você; mais orgulhoso do que nunca. Você foi determinado e se defendeu, e não tem nada do que se envergonhar. - Berdon o envolveu num abraço de urso, e o menino enterrou o rosto no ombro do ferreiro, soluçando.
Pág. 69
Ao chegar a Corcillum, como Berdon tinha pedido para ele fugir, o garoto se viu no mesmo dia recrutado para estudar na Academia Vocans, um lugar onde os conjuradores estudam e são preparados para ir aos campos de batalha. No princípio, apenas os nobres tinham poderes, capacidade de invocar demônios, entretanto, nos últimos anos, foi descoberto que alguns plebeus também tinham essa capacidade, o que foi um ótimo reforço na guerra, mas ainda que isso tenha sido descoberto e eles tenham conquistado o direito de frequentar a mesma academia que os nobres, a realidade é que lá dentro a segregação permanece, nobres e plebeus não se misturam, muito menos elfos e anões, que tiveram um representante de cada raça enviado para a academia, possivelmente iniciando uma nova aliança.

Alguns personagens se destacaram na minha opinião: Fletcher foi uma grata surpresa, gostei muito de Berdon mesmo que ele tenha aparecido em pouquíssimas cenas, Serafim (humano), Otelo (anão) e Sylva (elfa) também foram personagens que me agradaram bastante por suas atitudes e tenho certeza de que serão ainda mais importantes nos próximos livros da série.

Gostei muito da narrativa do Taran e sim, consegui perceber a influência de J.K. Rowling e Christopher Paolini - não sei os demais citados, pois nunca li nada deles - e também percebi a influência de Pokémon citada pelo próprio autor em sua divulgação do livro.

A estória me agradou muito e tenho certeza de que os próximos livros da série nos trarão muitas surpresas, a começar pela maneira como O Aprendiz terminou. Agora só existe uma pergunta: Galera Record, quando publicará a sequência???

Para quem curte fantasia e aventura tenho certeza de que gostará de O Aprendiz ;)



Compare e Compre
Comentários
29
Compartilhe

29 comentários:

  1. Oi Lay! Gosto muito de livros de fantasia e todos os lugares e criaturas que eles contêm: bruxos, magos, elfos, duendes, etc. Me interessei bastante por esse livro, apesar de o protagonista ser uma criança órfã já estar ficando bem clichê. Sua opinião positiva me deixou mais curioso. Quem sabe em breve eu o leia? Ótima resenha! Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já quero o próximo, Arthur, kkkkkkkkk

      Excluir
  2. Adoro livros de literatura fantástica e O Aprendiz está na minha listinha de leituras já faz um bom tempo. A premissa é muito boa, diferente de tudo que já vi, uma mistura de Harry Potter com demônios e conjuradores no lugar dos bruxos =D Muito legal ele se inspirar em Pokémon (minha foto de perfil que uso pra comentar,kkk) e J.K. Rowling. Que pena que não foi uma leitura perfeita para você, mas vou me arriscar pois acho que irei gostar. Abraços, ótima resenha.
    bookdan.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Dan, percebi a foto, kkkkkkk
      Não foi perfeita, mas chegou bem perto disso e tenho certeza de que os próximos serão ainda melhores, pois Taran tem material muito bom para isso ;)

      Excluir
  3. Oi Layane, eu amo livros que envolvem aventura, ação e bruxaria, o livro parece ser bem gostoso e interessante de ler então já coloquei na minha lista de leitura e como sempre você fez uma resenha incrível bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Fernanda. Também curto muito livros de fantasia, e esse é muito bom!

      Excluir
  4. gostei bem da tua resenha do livro. foi uma otima dica. parece que foge da realidade mas na medida certa. pelo que disses parece que os personagens sao bem construidos. e fletcher e bendon me chamaram a atenção..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São sim, Rayane. Quero muito já o próximo livro!!

      Excluir
  5. Adoro livros de fantasia, são meus preferidos. Esse livro me interessou bastante ainda mais por ser uma mistura de autores tão bons quanto esses.
    Espero em breve ler ele.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim são os chick-lits, romances e fantasias, amoooo demais

      Excluir
  6. Olá, Lay.
    A premissa é muito boa; a mistura de magia e aventura é excelente, sem falar que o autor teve boas influências. Isso, como certeza, gerou um ótimo livro.
    Não leria agora, pois ele não é o que procuro no momento. Contudo, mais para o fim do ano, vou conferir, com certeza.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu tô numa pegada de fantasia. Li esse e já estou terminando o segundo do Renan que é no mesmo estilo, kkkkkkkkkkkk

      Excluir
  7. Oieeee!!!
    Apesar de você ter uma posição positiva sobre o livro,esse tipo de literatura não me atrai ..e provavelmente não lerei..Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece, Eva. Quando não é nosso estilo, não tem boa resenha que nos convença, não é mesmo?!

      Excluir
  8. Lay!
    Um plebeu se tornar Conjurador é um enredo muito aprazível de se acompanhar, principalmente porque consegue ir para uma escola especializada e mesmo sofrendo bullying, ainda se destaca.
    Bem curiosa por poder ler.
    “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.” (Cora Coralina)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  9. Olá, que bom que você gostou e tomara que saia logo a continuação... Mas esse tipo de livro não me atrai muito :/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou muito ansiosa, Samira, deu para perceber, né? kkkkkkkkkk

      Excluir
  10. Olá, Layane.
    Eu me interessei muito pelo livro. A história parece ser ótima e só pelas influencias que você citou já quero ler o livro agora. O problema é que eu não me aguento esperar depois para lançarem os outros e por isso vou aguardar e ler só quando estiver todos lançados hehe

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Só essas influências já despertam a curiosidade, né?

      Excluir
  11. Oiieee, tudo bom?
    Gostei muito da resenha, o livro me parece ser ótimo, é do jeitinho que eu gosto, amo livros de fantasia, eles fazem meus olhinhos brilharem hahahahahahah pretendo dar uma chance ao livro é claro tem influência da J.K é logico que não poderia deixar o livro passar né hahahaha, só espero que não demorem para lançar a continuação.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk, também espero que não demore, Camila ;)

      Excluir
  12. Oi!
    Gosto de livros de aventura e fantasia e achei a historia muito interessante principalmente esse mundo criado pelo autor e ainda mais com essas influências na historia me deixando ainda mais curiosa para ler !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Suzana, o universo criado pelo Taran é muito envolvente e criativo ;)

      Excluir
  13. Oi Lay!
    Tô doida pra ler esse livro, já estou com ele no meu Kobo, mais ainda não o coloquei na lista de leitura, só tinha lido a sinopse e muitas pessoas falavam bem dele, mas não tinha lido nenhuma resenha dele ainda. Gostei principalmente por comparar a J. K Rowling, e por você conseguir perceber os indícios disso no livro. Amo Fantasia e Aventura e acho que irei gostar muito desse livro. Será que rola um pouquinho de romance tbm.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda não teve romance não, Vivian, mas fiquei com a sensação de que irá ocorrer e tenho até meu palpite, kkkkk

      Excluir
  14. Não curtir a sinopse não, não me cativou, não leria ele, mas obrigada pela sugestão!

    ResponderExcluir
  15. Livros de Fantasia e aventura são um grande deleite para os meu olhos, é o meu gênero favorito e passarias horas só lendo livros assim, gostei bastante da resenha e já tenho imenso interesse em ler O Aprendiz.

    ResponderExcluir
  16. Bom, esse estilo de livro não faz meu tipo, já tentei ler, mas não consegui.

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações