24 de jan de 2016


[Resenha] A Primeira Chance - Abbi Glines

Ficha Técnica

Título: A Primeira Chance
Título Original: Take a Chance
Autor: Abbi Glines
ISBN: 978-85-8041-459-2
Páginas: 224
Ano: 2015
Tradutor: Flavia Souto Maior
Editora: Arqueiro
16Quando o pai roqueiro de Harlow Manning sai em turnê, ele a envia para Rosemary Beach, na Flórida, para viver com sua meia-irmã Nan. O problema: Nan a odeia. Harlow tem que manter a cabeça para baixo, se ela quer passar os próximos nove meses em paz. Isso parecia ser fácil... Até que o lindo Grant Carter sai do quarto de Nan. Grant cometeu um grande erro em se envolver com uma garota com veneno nas veias. Ele sabia sobre a reputação de Nan, mas ainda sim não conseguiu resistir a ela. Nada faz ele se arrepender da aventura mais do que seu encontro com Harlow, que o deixa com o pulso acelerado. No entanto, Harlow não quer ter nada a ver com um cara que poderia se apaixonar por sua meia-irmã malvada. Mesmo não existindo amarras entre Grant e Nan. Grant está desesperado para se redimir aos olhos de Harlow, mas ele arruinou suas chances com ela antes mesmo de conhecê-la...

Resenha


Não é segredo para quem acompanha o blog que eu curto muito romances de diversos tipos. Quando iniciei a leitura da Saga Rosemary Beach não tinha ideia de que ela seria tão extensa e com a oportunidade de conhecer melhor vários dos personagens.

Arqueiro_parceria522Dentro da saga tivemos a Série Sem Limites (Paixão Sem LimitesTentação Sem LimitesAmor Sem Limites e Rush Sem Limites) onde tivemos Rush e Blaire como protagonistas. Depois tivemos a Série Perfeição (Estranha Perfeição e Simples Perfeição), com Woods e Della. Entre os seis livros já lançados conhecemos um pouco Grant Carter e Harlow Manning, que voltam como protagonistas na Série Chance.
Grant me conquistou desde sua primeira cena em Paixão Sem Limites, com jeito gentil e galante de ser. Naquela época nem sabia que ele teria a chance de ter uma estória própria, mas fiquei feliz quando soube que haveria e principalmente quando descobri quem seria seu par.

Harlow é filha de Kiro Manning, vocalista da banda de rock Slacker Demon, mas foi criada no interior , com a avó materna, após a morte da mãe. A garota cresceu afastada do burburinho da mídia, que vivia caçando notícias sobre a banda de rock mais famosa dos últimos vinte anos. Com isso ela se tornou uma jovem tímida, gentil e alheia a toda essa loucura. Mas com a morte da avó, ela passa a morar com o pai, na mansão da Slacker Demon, em Los Angeles. Como não compartilha o estilo louco de vida do pai e de Dean Finlay (pai de Rush), ela passa a maior parte do tempo trancada no quarto lendo (Oi? Quem é você? Conheço esse comportamento, hein?! kkkk). Harlow também tem dois irmãos extremamente diferentes: Mase, que vive no Texas com a mãe e o padrasto (o irmão que convive com ela há anos e se dão super bem) e a insuportável da Nannette, que já conhecemos dos livros anteriores da Saga Rosemary e que é uma irmã "recém-descoberta" por parte de Harlow.
- Existem três tipos de mulher nesse mundo. Aquelas que sugam você até a última gota e o deixam sem nada. Aquelas que só querem se divertir. E aquelas que fazem a vida valer a pena. Esse último tipo... A mulher certa é aquela que dá na mesma medida em que recebe, e você nunca se cansa de estar com ela. Ela é do tipo que... se você perdê-la, caba se perdendo.
(...)
- Nannette faz parte do primeiro tipo. Tenha cuidado. Elas fodem você e depois saem rindo.
Pág. 10-11
Anteriormente soubemos do relacionamento de Grant e Nan (confesso que quase surtei!) e ficamos buscando alguma explicação para algo tão sem sentido acontecer e as respostas aparecem em A Primeira Chance (embora não completamente). Na verdade Grant quer atenção, quer sentir-se necessário e Nan parece precisar dele, uma vez que está perdendo a atenção do irmão, que pensa exclusivamente na esposa e no filho (o que é óbvio, tendo em vista todas as loucuras que ela já aprontou).
Eu queria ser desejado - chegava a ser patético nesse nível. Meu pai raramente me ligava; minha mãe preferia estar com modelos franceses a ter que me dar atenção.
Eu estava muito ferrado.
(...)
E foi para mim que ela correu, e eu, idiota, acabei me envolvendo. Agora tudo o que me restava era um coração partido. Nan nunca o conquistara. Não completamente. Mas tocara num lugar que ninguém havia alcançado. Ela precisara de mim. Nunca ninguém tinha precisado de mim antes. Isso tinha me feito baixar a guarda.
Pág. 07
Confesso que não esperava por isso logo no início do livro e queria mais explicações (que não encontrei) e espero que a Abbi escreva em Mais Uma Chance. O caso é que quando Grant conhece Harlow, o relacionamento dele com Nan já desandou, e ele sente-se atraído por ela. Mas quando ambos descobrem quem são, tentam manter-se afastados. É óbvio que Nan não lida bem não sendo o centro das atenções além de morrer de ciúmes de Harlow, que é a queridinha de Kiro, afinal ela a filha da única mulher que ele já amou na vida. Por sua vez, Harlow quer distância de qualquer pessoa que já tenha tido qualquer tipo de envolvimento com Nan (quem não faria o mesmo?!).
- Você a odeia tanto assim? - perguntou ele.
Balancei a cabeça.
- Não. Mas é uma grande bandeira vermelha sinalizando que a pessoa tem algum problema.
- Sério? Que problema?
- Falta de integridade - respondi antes de fechar bem a boca. Não devia ter dito aquilo.
Adam, no entanto, caiu na gargalhada.
Pág. 49
A estória começa três meses no passado, quando Grant está em Los Angeles e acaba se aproximando cada vez mais de Harlow, que acaba baixando os muros que criou ao seu redor para se proteger de sofrimentos desnecessários. Mas logo depois há um salto para os dias atuais, quando Harlow passa a morar em Rosemary Beach com Nan (sim, eu não escrevi errado!). Nan conseguiu que o pai comprasse uma casa na cidade, mas a condição era que Harlow morasse lá também enquanto ele saía em turnê mundial com a banda.

O que entendemos é que nesse período de afastamento entre Grant e Harlow algo aconteceu (algo muito triste, no livro Simples Perfeição que abalou todos os personagens principais da saga) e vemos como isso mexeu também com Grant e seus objetivos para o futuro.

Senti que nesse livro conheci bem mais Harlow do que Grant, não sei se foi intencional por parte da Abbi, para nos apresentar Grant melhor no próximo livro ou não, mas fiquei sentindo falta de algo que complementasse ou justificasse algumas atitudes dele e entender o passado do personagem é fundamental para esse entendimento.

Mesmo com essa lacuna que senti, não consegui desgrudar do livro até terminá-lo, o que não demorou de acontecer, afinal os livros da Abbi têm uma narrativa gostosa, que te leva naturalmente. O caso agora é só aguentar esperar o lançamento de Mais Uma Chance, pois A Primeira Chance terminou em um momento crucial da estória do casal.



Compare e Compre
Comentários
19
Compartilhe

19 comentários:

  1. Olá Lay! Se tem uma coisa complicada é o relacionamento entre irmãos: brigamos, discutimos, às vezes temos opiniões bem diferentes, mas no fundo, não conseguimos ficar alguns dias longe e já sentimos saudades... Esse livro me interessou um pouco pela temática, apesar de não ser o foco principal da trama, e sim o romance. Ótima resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Embora não seja mesmo a temática principal Arthur, concordo totalmente com você, a relação de irmãos é complicada mesmo, mas acredito que quanto mais amadurecemos, mais ela melhora, pelo menos foi assim comigo ;)

      Excluir
  2. Oi Layane, eu já li esse livro e foi uma das minhas melhores leituras de 2015 adoro livros românticos e hot, e o Grant é muito lindo, o bom do livro é que também tem um pouco da Blaire e do Rush e como sempre sua resenha está incrível bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Adoro o Grant desde a primeira cena dele, Fernanda <3

      Excluir
  3. Olá, Layane.
    Eu sinceramente não tenho vontade de ler essa série. É muito grande para meu gosto e também acho que não diferencia muito dos outros livros do gênero, que aliás é um que não curto muito. Mas, assim como os seus, sempre vejo elogios a escrita da autora, então deve ser boa hehe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehehe, eu curto muito a escrita da Abbi, Sil, então... kkkk

      Excluir
  4. Já havia lido a resenha desse livro antes e achei interessante, com certeza vou ler e acompanhar a série.

    ResponderExcluir
  5. Adoro romances então não foi nada difícil gostar da resenha desse livro. Gosto também de livros q tem uma narrativa leve e que te prendem no livro, o que me deixou com mais vontade de ler ele.

    ResponderExcluir
  6. Olá, Lay.
    Primeiro, confesso que fiquei meio perdido na resenha por não ter lido os livros anteriores, mas deu para entender quase tudo por causa das suas resenhas.
    Como você sabe, não sou o maior fã de romances, mas esse livro pareceu melhor do que a maioria, principalmente por inserir outros elementos na trama além do romance propriamente dito, como o relacionamento familiar.
    Ótima dica!

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir
  7. OLá Lay!!!
    Gosto muito da escrita da Abbi,apesar de não ter lido todos...só li a Série sem Limites.
    Sua resenha foi muito positiva e me deixou muito curiosa para ler mais essa série.
    A relação entre irmãs é conturbada mesmo...mas com tempo tudo melhora,afinal vivemos sempre disputando quase tudo...Bj.

    ResponderExcluir
  8. Oi Lay!
    Já tinha lido o livro, mas a história não me convenceu muito, acho os personagens dessa autora sempre muito iguais, apenas com histórias diferentes.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Apesar do foco do livro não ser de um gênero que me agrada muito, a premissa parece interessante, mas acho que ainda não fiquei interessado, apesar de sua resenha estar perfeita. Sempre precisamos conhecer coisas novas, quem sabe eu não experimente ler ?
    Abraços =)

    ResponderExcluir
  10. Mas gente, vai muito livro hein hahaha eu li somente Paixão sem limites e amei hehehe, pretendo continuar vendo a série, muita coisas acontece hein, gosto da autora ir dando a chance de conhecermos cada personagem importante, irei dar uma chance a esse livr.
    Beijos *-*

    ResponderExcluir
  11. adorei que a menina gosta de ficar lendo!!! hahah acho que vou ficar com depressao pos livro depois de ler este hahah

    ResponderExcluir
  12. Também amo vários tipos de romance e esse foi um que me cativou, amei bastante a história do livro e fiquei bastante curiosa pra saber o final. O que será que cai acontecer? Ai meu Deus, preciso ler esse livro, kkkkk....

    ResponderExcluir
  13. Não li nenhum livro da saga Rosemary Beach e no momento não tenho interesse nenhum em começar a ler, a serie é bem grande e embora seja diferentes personagens em cada serie, com um pouco de conexão, não consegui me atrair, gostei da resenha e fico contente que o livro esteja fazendo sucesso.

    ResponderExcluir
  14. Oi!
    Quero muito ler a serie Rosemary mas por ser muito grande acabou desanimando um pouco mas gostei da historia desse livro e gosto quando a autora nos faz conhecer os personagens devagar colocado eles em outros livro e se tiver oportunidade quero ler o primeiro livro da serie para ver se gosto !!

    ResponderExcluir
  15. Olá, Lay!
    Eu comecei a ler o primeiro livro Paixão sem limites, eu até que estava gostando mas parei ao descobrir que era uma série ( li um capítulo em PDF) a escrita da autora parece ser muito boa!!

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações