2 de fev de 2016


[Resenha] A Protegida - Lisa Kleypas

Ficha Técnica

Título: A Protegida 
Título Original: Sugar Daddy
Autor: Lisa Kleypas
ISBN: 978-85-8235-339-4
Páginas: 288
Ano: 2015
Tradutor: A C Reis
Editora: Gutenberg
41Uma escolha pode conduzi-la à felicidade... Ou partir irremediavelmente seu coração. Liberty Jones é uma garota determinada, mas em sua vida pobre e difícil não há espaço para que ela consiga vislumbrar seus sonhos sendo realizados. Seu único consolo é a amizade e o amor que nutre por Hardy Cates, um jovem que possui ambições grandiosas demais para ficarem enterradas na pequena cidade de Welcome. Apesar da atração irresistível que pulsa entre os dois, tudo o que Hardy não precisa é de alguém para atrapalhar seus planos de sucesso, e ele a abandona no momento mais difícil de sua vida: quando a mãe de Liberty morre tragicamente em um acidente; deixando um bebê para ela criar. Mas a vida traz grandes surpresas e Liberty se vê sob a tutela de um magnata bilionário, que irá oferecer muito mais do que proteção à irmã e a ela, mas também revelará uma forte ligação com o passado obscuro da família de Liberty. O que Liberty não espera é ter de lidar com Gage Travis, o filho mais velho do magnata; o rapaz não aprova a presença dela em sua casa e fará de tudo para afastá-la de sua família... Gage apenas esquece de também mantê-la longe de seu coração.

Resenha


Quanto mais lemos, mais nos damos conta de que existe o momento certo para ler cada gênero literário. Na maior parte do tempo eu leio romances, sejam eles de época, contemporâneos, eróticos ou chick-lits, assim como há o momento em que curto uma boa fantasia e depois de três livros de fantasia, iniciei esse romance da Lisa Kleypas. Eu conheci a autora lendo sua série de época Os Hathaways e depois li o seu romance contemporâneo Uma chance para recomeçar, lindo por sinal. Então, quando a Gutenberg informou que publicaria A Protegida e que o livro é uma série contemporânea, eu me empolguei. Já havia adorado os romances de época, tanto que já iniciei a série As Quatro Estações do Amor, e depois de ter descoberto que ela também escreve muito bem os contemporâneos não podia deixar de ler A Protegida.

Liberty Jones é a protagonista nessa estória e sua vida começou a se desestruturar quando tinha quatro anos, quando perde o pai e se vê desamparada, tendo apenas a mãe como família. Liberty não tem parentes, seu pai era filho único e os avós paternos também já eram falecidos. A família materna era uma incógnita, nunca mencionada pela mãe, ela não sabia se ainda tinha avós, ou tios e primos. Isso fez com que crescesse carente de uma família estruturada, apenas ela e a mãe era muito pouco, sem falar na presença volúvel que eram os namorados da mãe.
Eu sempre tive fome de família. Todo mundo que eu conhecia era próximo de seus avós, tios-avós e primos em segundo e terceiro graus, além de parentes distantes que se reuniam uma vez por ano ou a cada dois anos. Eu nunca conheci meus parentes.
Pág. 18
Mas ao mudar-se com a mãe e o atual namorado dela para Welcome, onde passarão a viver em um estacionamento de traillers, a vida de Liberty sofre mais mudanças. Com quase quinze anos, ela tem noção de que não pode ter tudo que almeja e que tudo é agravado pelas suas características físicas, que deixam claro sua ascendência mexicana. Não que tenha vergonha do seu pai ser mexicano, mas a diferença gritante entre ela e a mãe causa sempre muitos comentários onde chegam. Mas, mesmo com tudo isso, Liberty se vê encantada com Hardy Cates, um jovem de dezessete anos muito atencioso e trabalhador, que também mora no estacionamento e por ser o filho mais velho, ajuda a mãe como pode a criar seus três irmãos mais novos.
Algumas vezes, durante a vida, acontece assim. Você conhece um estranho e só o que importa é que precisa saber tudo sobre ele.
Pág. 09
A aproximação dos dois é evidente, mas Hardy é ambicioso e sabe que envolver-se com Liberty irá tirá-lo do foco de sair de Welcome e mudar de vida. Assim, Liberty segue sua vida, deixando Hardy em parte de lado, afinal tem muito mais preocupações. A gravidez da mãe é uma alegria para ela, aumentar a família sempre foi seu sonho, mas quando, poucos anos depois se vê órfã e responsável legal da pequena Carrigton, a vida parecia ter lhe dado uma rasteira de verdade.

O drama na vida de Liberty não cessa. Ela precisa de um emprego, cuidar da irmã e rer uma vida pessoal, como ela pensa, não por ela, mas pela segurança emocional da irmã. Quanto mais eu lia sobre essa trajetória de vida, mais eu me perguntava: "A protegida? Como se a garota só sofre? Quem está protegendo não está fazendo um bom trabalho!"

Mas um alívio surge finalmente depois que ela consegue uma bolsa para estudar cosmetologia, onde acaba se destacando e conseguindo um emprego onde poderá seguir uma carreira. Segurança era do que ela precisava. É através desse emprego que ela conhece Churchill Travis, um senhor muito rico que logo se tornará um grande amigo.

A relação deles é linda, Churchill é quase como um pai para Liberty e eu fiquei muito feliz por ela encontrar em seu caminho quem cuidasse dela. Não que a mãe não houvesse cuidado, mas ela teve que se virar e amadurecer muito nova. Sei que é a realidade de muitas pessoas, mas ainda assim, quem não gosta de ser cuidado por alguém nem que seja só um pouco?

Após alguns anos convivendo com a amizade de Churchill, ela a convida a ser sua secretária pessoal e para isso ela e Carrigton deveriam se mudar para a mansão onde ele mora com a irmã. Isso faz com que ela finalmente conheça os filhos de quem ele tanto falou ao longo da convivência: Gage, Jack, Joe e Haven. E aí, volta um pouco de turbulência por Gage não aceitar a presença dela na casa do pai.

Mesmo tendo iniciado a leitura com algumas expectativas devido aos comentários de algumas amigas, o livro foi me encantando a cada página, a cada decisão de Liberty, cada obstáculo que enfrentava e o único objetivo que tinha em mente era manter-se unida a irmã e cuidar dela da melhor forma possível.

Os personagens da Lisa são incríveis, Liberty, a Srta. Marva que lhe deu tantos conselhos quando morava em Welcome, o próprio Hardy foi de uma força impressionante quando estava ao seu lado. Churchill e a irmã Gretchen também são personagens maravilhosos, que sempre nos impressionam e o que dizer de Gage? Amei ele completamente.

O livro também tem romance, mas como o foco é a vida de Liberty e sua batalha para vencer os diversos obstáculos da vida, esse é um assunto que fica quase em segundo plano.
Às vezes a vida tem um senso de humor cruel, entregando-lhe aquilo que você sempre quis no pior momento possível.
Pág. 242
Incrível! Terminei a leitura com aquela sensação gostosa quando um livro nos envolve completamente e agora eu quero mais!!!

Compare e Compre
Comentários
16
Compartilhe

16 comentários:

  1. Olá, Lay.
    Não curto romances, você sabe, mas tive que engolir esse conceito meu com a sua resenha. Geralmente não leio romances porque eles são clichês; contudo, com sua resenha, vi que esse foge bastante do padrão, o que me agrada demais. O drama da protagonista, a sua ascendência que traz problemas e o desenvolvimento pessoal e profissional me chamam a atenção.
    Certamente daria uma chance.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de fevereiro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir
  2. Lay, eu até então não conhecia essa serie de Lisa Kleypas. Fiquei encantada com sua resenha e pela forma que o livro te conquistou, desde os personagens à escrita. Gosto de enredos assim, que mostra muito mais do que imaginávamos ser, especialmente quando são romances históricos.
    A Protegida irá para a minha lista de leituras, sem falta!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Adoro romances, por isso não foi nada dificil gostar da resenha desse livro.
    Esse não é um romance daqueles clichês, parece que nele contém uma reviravolta e tanto, q num dia Gage não queria ela ali, no outro está apaixonada por ela. Fiquei mt curiosa para saber como isso iria acontecer.

    ResponderExcluir
  4. Não conheço essa série Lay,mas só de vc terminar a resenha,que por sinal está 10, dizendo que o livro te deixou com gosto de quero mais já fiquei interessada.
    Mais um pra lista....bj.

    ResponderExcluir
  5. Lay!
    O livro me parece mais um drama do que um romance, ainda assim, sou totalmente encantada pela escrita da Lisa e já li outros livros dela que sempre trazem encantamento.
    Gostaria de acompanhar todo drama da protagonista.
    “Saber é compreendermos as coisas que mais nos convêm.” (Friedrich Nietzsche)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Top Comentarista fevereiro, 4 livros e 3 ganhadores, participe!

    ResponderExcluir
  6. Bem, nunca li nenhum livro da lisa, pois o meu gênero preferido é mais voltado para ficção e aventura. Mas depois de ler Sob a Redoma do Stephen King (que não é romance), eu comecei a me interessar mais por livros que contam historias "reais". Mas esse livro me pareceu bem legal. A historia parece bem envolvente, apesar de que a parte que mais me pareceu ser a parte legar - quando ela se muda para Welcome - não terminar com um final feliz para o casal que poderia dar um bom casal. Mas acho que a Lisa deu uma forçada nessa situação da nossa personagem não ter família. Pois esse é um dos problemas foco da nossa personagem. Mas gostei sim da resenha, e apesar de não contar o final - ainda bem - me parece que vai terminar tudo bem.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Este livro parece ser diferente, não é aquele clichê chato. Mas, mesmo assim não consegui me identificar coma a pegada do livro. Parabéns pela resenha.

    www.isaaczedecc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Ola,
    Primeiramente gostaria de dizer que to adorando seu blog.Parabens.
    Sua resenha esta muito bem feita,eu não conhecia nenhum livro da Lisa Kleypas,mas após sua resenha A Protegida será um bom começo para conhecer o trabalho da escritora
    Obrigada pela dica.

    http://namorandolivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Não sei se eu leria o livro, mas sua resenha me deixou um pouco curiosa, se um dia eu tiver uma oportunidade ficarei feliz em ler a história de Liberty, apesar de você ter dito que o romance fica quase que em segundo plano.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  11. Essa é a segunda resenha que leio desse livro e a história parece ser linda, além de achar muito legal podermos acompanhar o desenvolvimento da personagem. Quero muito ler *-* Abraços, adorei a resenha ^^

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Li essa historia sem ter lido nada da Lisa Kleypas e que historia, a Liberty me conquista com sua historia de vida, ao longo do livro torcia para ela conseguir e adorei o Gage foi um livro que me conquistou e não queria que acabasse !!

    ResponderExcluir
  13. Bem eu ao contrario de você, nunca li nada da autora. Mas fiquei curiosa em poder conhecer essa historia, de fato me pareceu ser uma trama muito envolvente, espero poder ler logo!

    ResponderExcluir
  14. Realmente linda capa.
    Ainda não li esse livro, e faz bastante tempo que ele estar na minha lista de leitura, ouvir e li maravilhas sobre ele, o que me chamou muita atenção além da capa, foi a sinopse, espero em breve poder desfrutar dessa leitura.

    ResponderExcluir
  15. Ainda não li nem um livro da autora Lisa Kleypas, e não conhecia esse livro, mas lendo um pouco mais sobre a história, ela parece ser muito boa, então adicionei o livro em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  16. bacanamas nao eh o tipo de livro que me cativa. nao conhecia a autora antes de ver sobre este livro. mas obrigada

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações