19 de mar de 2016


[Resenha] Holy Cow: Uma Fábula Animal - David Duchovny


Ficha Técnica

Título: Holy Cow: Uma Fábula Animal
Título Original: Holy Cow: A Modern-day Dairy Tale
Autor: David Duchovny
ISBN: 978-85-01-10688-9
Páginas: 207
Ano: 2016
Tradutor: Renata Pettengill
Editora: Record
16Uma aventura irreverente e itinerante com muita personalidade, e uma heroína quadrúpede que você não vai esquecer tão cedo. Elsie Bovary é uma vaca muito feliz em sua bovinidade. Até o dia que resolve sair sorrateiramente do pasto e se vê atraída pela casa da fazenda. Através da janela, observa a família do fazendeiro reunida em volta de um Deus Caixa luminoso – e o que o Deus Caixa revela sobre algo chamado “fazenda industrial” deixa Elsie e tudo o que ela sabia sobre seu mundo de pernas para o ar. A única saída? Fugir para um mundo melhor e mais seguro. Assim, um grupo para lá de heterogêneo é formado: Elsie; Shalom, um porco rabugento que acaba de se converter ao judaísmo; e Tom, um peru tranquilão que não sabe voar, mas que com o bico consegue usar um iPhone como ninguém. Munidos de passaportes falsos e disfarçados de seres humanos, eles fogem da fazenda e é aí que a aventura deles alça voo – literalmente. Elsie é uma narradora marrenta e espirituosa; Tom dá conselhos psiquiátricos com um sotaque alemão um tanto forçado; e Shalom, sem querer, acaba unindo israelenses e palestinos. As criaturas carismáticas de David Duchovny indicam o caminho para um entendimento e uma aceitação mútuos dos quais esse planeta tanto precisa.

Resenha


Elsie Bovary é uma vaca que vive em uma fazenda nos arredores de Nova York. Certo dia, após cruzar a cerca, Elsie acaba indo parar do lado de fora da casa dos fazendeiros e se depara com algo que mudaria para sempre a sua visão do mundo. Ao espiar pela janela, Elsie Bovary vê o fazendeiro e sua família assistindo a televisão, no exato momento que um programa sobre matar vacas e transformá-las em alimento, roupas e outros diversos objetos, está passando. Isso é o suficiente para fazer com que Elsie vomite pelos seus quatro estômagos e desmaie ali mesmo. 

Após se recuperar do choque, Elsie acaba descobrindo por acaso que na Índia, as vacas são tratadas como deuses. Decidida a fugir do seu fatídico destino, Elsie armará um plano para fugir da fazenda e viajar para a Índia, onde finalmente poderá viver sem preocupações. Nessa grande aventura, a decidida vaca ainda encontrará ajuda e companhia com Shalom, um porco judeu, e Tom, um peru magrelo que evita engordar para não virar o prato de Ação de Graças. 
[...] Ei, olha essa foto minha fazendo uma careta, e essa outra com uma cara diferente. Selfie, é como eles chamam, e faz todo sentido, porque, mesmo enviando essas fotos para outras pessoas, isso ainda me cheira a selfish. É por isso que eles chamam o celular de ‘I phone’?
Pág. 23
“Holy Cow: Uma Fábula Animal” pode até parecer uma obra voltada para o público infantil, mas está longe de ser apenas isto. Narrado com um humor inteligente e trazendo questões políticas, religiosas e sociais, o livro de David Duchovny - ator da série Arquivo X -, serve principalmente para gerar reflexão aos mais grandinhos. 

Utilizando bastante de referências à cultura pop como Star Wars, Mary Poppins, Peter Pan, Pink Floyd, entre outros, Duchovny consegue criar diálogos e passagens hilárias, estas muitas vezes com um teor de argumentação fora do comum para um livro infantil típico. E é principalmente por esse motivo que repito, “Holy Cow” é para leitores maiores, que poderão fazer a relação dessas referências com o conteúdo crítico que o livro aborda, apesar de nossa personagem principal ser uma vaca. 
(Oi, pais! Vocês podem fazer uma pausa para explicar a seus filhos o que é um disco de vinil, ou o que é uma vitrola, ou até o que é uma música, na verdade. Podem falar também da faixa ‘Black Dog’, do Led Zeppelin, se quiserem matar as crianças de tédio. Elas não estão nem aí para as músicas de vocês. Acham tudo um porre. Mas diga algo que as faça entender o estado mental que é como o efeito provocado por um disco de vinil arranhado na vitrola.)
Pág. 55/56
O livro é narrado pela Elsie, que brinca bastante com a estruturação de um roteiro de cinema, além de sempre estar citando sua agente publicitária, que lhe diz o que ela deve ou não colocar em seu livro. “Holy Cow” conta também com ilustrações, desenhos esses que são bastante simples e com traços grosseiros. Infelizmente não encontrei nenhuma informação no livro dizendo se as fíguras foram feitas pelo próprio David, ou por outra pessoa. 

Minha única crítica ao livro, seria suas páginas brancas, que podem incomodar alguns leitores. Sei que essa foi uma decisão estética, para deixar o livro com uma aparência completamente “preta e branca” ao estilo vaca malhada. Em resumo, “Holy Cow: Uma Fábula Animal” é uma leitura maravilhosa, divertida e leve, que ao mesmo tempo que entretém consegue fazer seu leitor ir além, compactuando com a ideia do autor de gerar reflexão de uma forma descontraída e atípica. 
[...] Sei que os humanos consideram um insulto grave ser chamados de animais. Bem, eu nunca daria a um humano a honra de ser chamado de animal porque os animais podem até matar para viver mas não vivem para matar. Os humanos vão precisar reconquistar o direito de ser chamados de animais.
Pág. 58
Compare e Compre
Comentários
5
Compartilhe

5 comentários:

  1. Tácio!
    Bom quando um livro aparentemente infantil, traz de forma bem lúdica assuntos sérios e que nos faz repensar algumas coisas.
    “Saber de cor não é saber: é conservar aquilo que se deu a guardar à memória.” (Michel de Montaigne)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de março com 4 livros 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  2. Olá, Tácio.
    Já li a obra e concordo contigo. Apesar de travestido de livro infantil, a obra traz questões bem interessantes para reflexão. Não é o melhor livro que já li, mas gostei bastante.
    Além disso, as referências à cultura pop são ótimas para introduzir ainda mais leitores ao livro.
    Ótima resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de reinauguração. Serão quatro vencedores!

    ResponderExcluir
  3. Olá Tácio!!
    Se eu julgasse pela capa não leria,mas o enredo parece bom,com questões interessantes...
    talvez lerei...

    ResponderExcluir
  4. achei mto mto fofinho esse livro. e a capa entao. ameiii e amei ainda mais agr com tua legenda! mto obrigada

    ResponderExcluir
  5. Olá...
    Achei esse livro uma graça a começar da capa... Essa estampa de vaquinha é uma fofura e o enredo parece ser bem bacana... Quero ler em breve
    Abraços...

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações