2 de mar de 2016


[Resenha] Salve-me - Rachel Gibson


Ficha Técnica

Título: Salve-me
Título Original: Rescue Me
Autor: Rachel Gibson
ISBN: 978-85-8484-007-6
Páginas: 272
Ano: 2016
Tradutor: Karla Lima
Editora: Jardim dos Livros
16A salvação de Sadie Hollowell e Vince Haven depende de muitos fatores. Ele voltou traumatizado da guerra ao terrorismo no Afeganistão e ela, aos 33 anos, acha ridículo ser convidada para ser dama de honra do casamento de uma prima no interior do Texas, onde nasceu. Ambos estão perdidos, à procura das raízes e de uma identidade que a vida foi esfacelando, e são atormentados por uma atração sexual violenta que demora muito a se transformar em amor e compromisso. O que se oferece aos leitores é uma história tensa, em que preconceitos e hesitações lutam contra o amor, sem saber qual dos lados terá o triunfo final. Vale a pena ler e torcer por ele.

Resenha


Salve-me é o terceiro livro da série Lovett, Texas, da Rachel Gibson. Para quem já acompanha o blog sabe como eu fico sempre que tem lançamento dela, quero logo ler, kkkk e não foi diferente com esse. Depois de ter lido Daisy está na cidade Maluca por Você a espera pelo seguinte foi quase impossível, mas quando a Geração informou sobre o lançamento fiquei em cólicas para colocar as minhas mãos nele.

Geração 2014Sadie Jo cresceu em Lovett, Texas, mas aparentemente nunca se adaptou a pequena cidade. Filha única de um casal que já não acreditava mais que teria filhos, teve todas as suas vontades atendidas. A mãe, uma ex-miss, sempre a levou para diversos concursos de beleza, mas para sua infelicidade e da pequena Sadie, ela não herdou a graça da mãe para isso. Ficando órfã aos cinco anos, passou a ser criada apenas pelo pai no rancho da família, mas, quanto mais ela crescia, menos parecia se adequar ao lugar. Além de tudo, a relação com o pai sempre foi muito estranha, ambos não conseguiam se entender, pareciam viver em mundos diferentes e, assim que completou dezoito anos, Sadie foi para a faculdade e voltou apenas poucas vezes nos últimos quinze anos. Agora, aos trinta e três, ela foi convidada para ser madrinha de casamento de uma prima mais nova, do lado da família da mãe, e como não se diz não para a família, ela está de volta à Lovett por pelo menos um fim de semana.  
Por anos, ela tentou viver de acordo com as expectativas de alguém. As da mãe. As do pai. As de uma cidade cheia de pessoas que esperavam que ela fosse uma garota simpática, charmosa e bem-comportada. Uma rainha da beleza. Alguém de quem eles pudessem se orgulhar, como sua mãe, ou a quem pudessem admirar, como seu pai, mas, no ensino médio, ela se cansou da difícil tarefa. Largou aquela carga e começou a ser apenas Sadie.
Pág. 13
Vince Haven saiu há seis anos dos seal da marinha dos Estados Unidos desde que, em uma de suas missões, perdeu um grande amigo e parte de sua audição. Desde então não tem tido uma parada fixa: ficou um tempo com a irmã e o sobrinho recém-nascido em Seattle, visitou alguns colegas também ex-militares, comprou e vendeu negócios e agora está em Lovett a pedido de sua tia materna, Luraleen, proprietária da Gas & Go. Tudo de que Vince precisa é de uma motivação para seguir em frente. Aos trinta e seis anos, ele nunca soube ficar parado, o movimento é crucial para sua sanidade mental desde que o pai abandonou sua família quando ele tinha apenas dez anos.

Vince e Sadie se conhecem no dia em que chegam a Lovett. Ao chegar próximo ao rancho da família, o carro de Vince está parado no canto da estrada quebrado e Sadie lhe dá uma carona até a cidade, o poupando de uma caminhada de quinze quilômetros. Claro que essa carona não foi concedida de tão boa vontade, afinal, ele é um desconhecido na estrada, ela está irritada por ter dirigido o dia inteiro para voltar a sua cidade natal onde sabe que todos a julgarão por não estar sempre presente, próxima ao pai e o pior de tudo, por já ter trinta e três anos e não ser casada nem ter filhos. Ou seja: ela está uma pilha de nervos!
- As garagens estão todas fechadas - ela jogou o celular no porta-copos. - Eu levo você até Lovett, mas precisa me mostrar alguma identificação primeiro.
Ele entortou um pouco a boca, aborrecido, enquanto pegava algo no bolso de trás da Levi's e, pela primeira vez, o olhar dela chegou aos cinco botões da braguilha dele.
Bom Deus.
Sem uma palavra, ele puxou uma carteira de motorista e a passou pela janela.
Pág. 18-19
Ambos têm seus problemas pessoais que moldaram quem são hoje, mas se têm uma coisa em que eles são bem resolvidos é quanto a sexualidade. Sadie teve sua cota de relacionamentos mal-sucedidos com homens que não estavam disponíveis emocionalmente e Vince se entendia muito rápido, então ele não namora. Como os dois estão apenas de passagem por Lovett porque não unir o útil ao agradável? Nada como uma amizade com benefícios ;)
Ele nunca havia conhecido uma mulher que só quisesse sexo e nada mais. Não depois de ele ter estado com ela algumas vezes. Ele não achava que estava sendo egoísta. Gostava de se sobressair. Ser o melhor. Não havia paradas até o trabalho estar feito. As mulheres gostavam disso e sempre queriam mais. Mas não Sadie. Ela não queria mais, e ele não sabia como se sentia em relação a isso. Devia estar empolgado. Era perfeito. Ela era bonita. Interessante. Boa de cama e apenas queria usá-lo para o sexo. Perfeito.
Então por que ele se sentia levemente irritado?
Pág. 185-186
Adorei os personagens e mais uma vez a escrita da Rachel foi maravilhosa. Em um momento nos fazendo suspirar e no seguinte querendo arrancar os cabelos por conta das burrices dos personagens. Também curti bastante a presença ainda que discreta e, às vezes indiretas, de personagens dos outros dois livros da série (Daisy está na cidade e Maluca por Você), bem como de outra de suas séries. 

Falando um pouco sobre a diagramação, a Geração caprichou na correção (uhuuu) e na capa também, que segue o padrão da série aqui no Brasil e, assim como as outras, retrata a protagonista em um determinado ponto do livro. Como sempre, as páginas amareladas que eu amo e minha visão agradece muito estão presentes.

Agora é cruzar os dedos para que a Geração publique o último livro da série Lovett, Texas e os demais das já iniciadas séries Chinooks Hockey TeamTruly Idaho e Writer Friends.

Compare e Compre
Comentários
16
Compartilhe

16 comentários:

  1. Olá, Lay.
    Já estou com o meu exemplar desse livro e pretendo ler nesse mês ainda.
    Como estou dando oportunidade a novos gêneros, resolvi começar com esse livro. Primeiro porque a premissa é bem direta e objetiva e a autora parece ter uma escrita muito boa. Outro fator que me agrada é os personagens já terem um passado, já terem uma bagagem. Isso, provavelmente, diminui consideravelmente a chance de mimimi. rs
    Ótima resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de reinauguração. Serão quatro vencedores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aeeeeeee, espero sinceramente que você goste, Marcos, sei que é complicado dar uma chance à gêneros diferentes do que estamos acostumados, mas eu adoro os da Rachel por me fazerem rir bastante ;)

      Excluir
  2. O livro parece ter mesmo uma história bem interessante, gosto de romances bem escritos e com bons personagens. Parece sair um pouco do ''normal'' desse gênero, e isso me agrada bastante. Ansioso para poder ler os livros da Rachel! Abraços, adorei a resenha.

    ResponderExcluir
  3. Olá.... Adorei a resenha... E o livro parece ser daqueles que enquanto você não termina não se dá por feliz... Rsrsrs... Ainda não li nenhum livro da série, apesar de já ter ouvido falar muito bem deles... Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Cris, largar o livro é extremamente complicado, trabalhar, dormir, kkkkk

      Excluir
  4. Lay!
    Tão poder acompanhar uma série de uma autora que gostamos e não nos decepcionarmos com ela.
    Tomara mesmo que a editora lance o próximo livro.
    “Quando todo mundo quer saber é porque ninguém tem nada com isso.” (Millôr Fernandes)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de março com 4 livros 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nem me fale, Rudy, já mandei um e-mail para editora pedindo todos os outros, kkkkk

      Excluir
  5. Olá Lay!!
    Li o primeiro livro da série e gostei muito da saber que a série segue em frente com livros que não decepcionam.
    Parabéns pela resenha não vejo a hora de ter os outros para poder continuar a leitura.
    Bj.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Eva. Espero que tenha a chance de ler os outros, vale muito a pena mesmo.
      Beijinhos

      Excluir
  6. A capa desse livro me chamou muito a atenção, e pelas resenhas que li a história parece ser bem legal. Pretendo ler quando puder.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As capas dos livros da Rachel lançados pela Geração sempre tem a ver com alguma cena da protagonista, Bia, é o que mais gosto, kkkk
      Espero que tenha a chance de ler o quanto antes.

      Beijos

      Excluir
  7. ESTOU ansiosissima para ler este livro da serie! hahahh quero mto e tua resenha me fez querer ler ainda mais

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia logo, Ray, você vai adorar!!!1

      Excluir
  8. Amei esse livro, é perfeito.É difícil encontrar livros onde algum personagem principal tem mais de 30 anos, sempre são pessoas mais novas. Gostei desse livro por ele ser assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Ana, ou então estão fazendo trinta ;)

      Excluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações