4 de abr de 2016


[Resenha] O Leitor do Trem das 6h27 - Jean-Paul Didierlaurent

Ficha Técnica

Título: O Leitor do Trem das 6h27
Título Original: Le Lieseur du 6h27
Autor: Jean-Paul Didierlaurent
ISBN: 978-85-8057-791-4
Páginas: 176
Ano: 2015
Tradutor: Adalgisa Campos da Silva
Editora: Intrínseca
17Um romance sensível sobre o poder dos livros e da literatura. Operário discreto de uma usina que destrói encalhe de livros, Guylain Vignolles é um solteiro na casa dos trinta anos que leva uma vida monótona e solitária. Todos os dias, esse amante das palavras salva algumas páginas dos dentes de metal da ameaçadora máquina que opera. A cada trajeto até o trabalho, ele lê no trem das 6h27 os trechos que escaparam do triturador na véspera. Um dia, Guylain encontra textos de um misterioso desconhecido que vão fazê-lo buscar cores diferentes para seu mundo e escrever uma nova história para sua vida. Com delicadeza e comicidade, Didierlaurent revela um universo singular, pleno de amor e poesia, em que os personagens mais banais são seres extraordinários e a literatura remedia a monotonia cotidiana.

Resenha

Guylain Vignolles mora na França e todas as manhãs pega o trem das 6h27 rumo ao seu trabalho. Durante um rápido trajeto de apenas poucos minutos, Guylain senta-se em um dos bancos do vagão e começa a ler para os passageiros. Porém, essa leitura é diferente de qualquer outra. Guylain trabalha em uma empresa que destrói livros, logo, sempre que tem oportunidade ele rouba algumas páginas dos exemplares que estão prestes a serem destroçados em uma máquina. E são essas páginas avulsas e desconexas que Guylain lê no trem, seja parte de um clássico, um poema ou até mesmo uma receita de comida.
Ao longo dos anos, os outros passageiros acabaram demonstrando por ele esse tipo de respeito indulgente reservado aos malucos inofensivos. Guylain era um alento que, durante os vinte minutos de viagem, retirava-os por um tempo da monotonia dos dias.
P. 09

SELO BLOGAtravés dessa singela ação, Guylain não faz ideia que sua vida será transformada. Todos os dias o rapaz tem oportunidade de tocar e comover diversos passageiros que cruzam o seu caminho com sua bela e diária narrativa sob trilhos. Cedo ou tarde, essas palavras ganharão força, e mudarão o jeito de Guylain ver o mundo e de se relacionar com as pessoas ao seu redor. “O Leitor do Trem das 6h27” é um livro artístico. Seu plot é instigante e extremamente interessante, com uma narrativa ágil e rica. O autor, Jean-Paul Didierlaurent, é bastante feliz ao trabalhar seus capítulos de forma curta, fazendo com que a jornada de Guylain possa ter diversas camadas, mas sem nenhuma delas exceder o limite do aceitável. Tudo é muito bem balanceado.
Guylain pegara o livro, examinando-o sem entender. A capa verde-diarreia não estimulava a leitura. Ele o havia folheado sem convicção. Em suas páginas, o livro falava de técnicas de jardinagem. Semeadura, cavadela, capina e outras sutilezas de horticultura para todos os jardineiros de fim de semana.
P. 57

Apesar do bom desenvolvimento do livro, não posso deixar de dizer que eu particularmente gostei mais do começo dele, pois foi a parte que senti mais relacionada com a sinopse, sinopse esta que eu achei extremamente genial. Depois disso, o livro ganha asas e toma novos rumos, tudo isso mantendo sua qualidade, mas que me deixou um pouquinho saudoso da expectativa que criei em cima da obra com base somente na sinopse. Não posso deixar de falar que o livro é muito lindo. Ele é impresso no formato 17x12cm e com a capa em papel cartão. O design da capa é simples, mas atrativo, fazendo com que o livrinho lembre um pequeno livreto de poemas, ou uma cadernetinha de anotações. Não é muito difícil de imaginar o próprio Guylain carregando um desses em pleno trem das 6h27.
Não, não está tudo tão bem assim, Guylain teve vontade de retrucar. Aguardo a volta de um pai falecido há vinte e oito anos, minha mãe acha que sou diretor de uma editora. Toda noite, conto meu dia a um peixe, me trabalho me enjoa a tal ponto que às vezes vomito, e, enfim, para coroar toda essa situação, estou ficando apaixonado por uma moça que nunca vi.
P. 111

“O Leitor do Trem das 6h27” é um livro rápido de se ler. Sua história é cativante e com um leve ar emotivo e reflexivo. O autor possui uma escrita mais detalhista, porém bastante verossímil, regada de um traço mais poético, talvez sendo até resquícios de sua origem francesa. Sem dúvidas uma boa pedida para quem quer um livro gostoso e que possa ser lido em um curto período de tempo.

Compare e Compre
Comentários
10
Compartilhe

10 comentários:

  1. Olá, Tácio.
    Apesar de ser uma rápida leitura, parece ser tocante. A premissa é muito boa e o fato de o desenvolvimento ser mais artístico, diria até poético, pelo que conferi na resenha, me chama bastante a atenção. Ademais, outro fator que me encanta é a utilização de um ato aparentemente comum, como a leitura, ser a motivadora de uma obra tão interessante.

    Ótima resenha.

    Desbravador de Mundos - Participe do top comentarista de abril. Serão três vencedores!

    ResponderExcluir
  2. Muitos dizem que é uma leitura confusa, mas por ser um romance que envolve livros, me identifico bastante rsrs
    Achei o livro lindo e a sinopse bem legal, gosto de livros de rápida leitura,até porque tem poucas paginas

    ResponderExcluir
  3. Tácio!
    Aqui no Brasil se alguém entrar em um trem, metrô ou ônibus e começar a ler em voz alta, é capaz até de ser linchado, isso se não for assaltado..kkk
    Fato é que o livro me parece bem inspirador e claro, tem uma história linda.
    “Não basta conquistar a sabedoria, é preciso usá-la.” (Cícero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista especial de aniversário em abril: com 6 livros 5 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Pelo que eu pude perceber é um livro fantástico que mostra a grandeza da leitura e seu poder transformador. Deve ser uma leitura leve e incrível, já me ganhou.

    ResponderExcluir
  5. Não gosto tanto de livros com narrativas um pouco poéticas, mas não tenho tantos problemas com livros detalhistas. Acho que eu não gostaria tanto desse livro, mas não sei, talvez se eu lesse, acabasse gostando.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  6. A escrita do autor aparenta ser primorosa, tornando a narrativa com mais complexidade. Mas, mesmo assim,me interessei bastante pela premissa e por ser um livro rápido, fiquei muito curioso. Abraços, adorei sua resenha.

    ResponderExcluir
  7. Olá...
    Ainda não conhecia o livro... Só de saber que se trata de um livro que envolve leitura dentro da obra, já penso que deve fazer parte das minhas próximas leituras... Ao ler a resenha, fiquei me colocando no lugar de Guylain, de poder ler apenas algumas páginas de uma determinada obra e de repente nunca saber que fim os personagens levaram... Acho que isso me consumiria de ansiedade...
    Abraços

    ResponderExcluir
  8. Olá Tácio!!
    Ainda não conhecia o livro..uma historia de personagem que lê livros sem saber o final...
    fiquei curiosa para saber como ela lida com isso,com a ansiedade e curiosidade de saber o final..eu não suportaria a idéia,de vez em quando acabo lendo o final antes da hora...
    Ótima resenha.
    Bj.

    ResponderExcluir
  9. fiquei interessada pelo livro. nao conhecia. hahah quero super ler kk eu tbem as vzs acab lendo o final antes da hora como a leitora acima pq fico doidinha para saber. nao consigo me segurar

    ResponderExcluir
  10. Oi, Nunca tinha ouvido falar do livro e já de cara o nome é interessante. Parece tocante e lindo, eu gosto de ler tudoo do livro, nunca pularia uma página. Amo livros que falam sobre livros <3

    ResponderExcluir

Seu comentário é sempre bem-vindo e lembre-se, todos são respondidos.
Portanto volte ao post para conferir ou clique na opção "Notifique-me" e receba por e-mail.
Obrigada!

 
imagem-logo
De Tudo um Pouquinho - Copyright © 2016 - Todos os direitos reservados.
Layout e Programação HR Criações